Instituto Histórico: convite – É AMANHÃ – 02 de agosto – 20h – Salão Nobre.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Bodas de Ouro – por Corina de Holanda.

(De José Bonifácio e Maria José de Holanda).

Garimpeiros do amor

Por ti abençoado,

Te ofertamos, Senhor,

O ouro acrisolado

Colhido na jornada…

(A prata já foi dada)

Nós te damos também,

Gemas de excelsos brilhos,

Para nós, – Nossos Filhos!

Abençoa-os, Senhor!

São todo o nosso bem,

Frutos do nosso amor.

(Entre o céu e a Terra – 1972 – Corina de Holanda – pág. 60).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento FAMAM – Faculdade Macêdo de Amorim.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: 80 anos Eunice Xavier.

Comemoração da passagem dos 80 anos da professora Eunice Xavier - Instituto Histórico - 2003 - na foto: João Álvares, Fernando Moura, Lúcia Beltrão, Severina Moura, Zito Mariano, Jones Pinheiro, Eunice Xavier, Valdinete Moura, Jorge Esteves, Manoel de Holanda, Hélio Campos, Diva Holanda e Carlos Freire. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Galera, surgiu uma dúvida aqui. Alguém sabe dizer se isso é uma laranja miudinha ou um limão dos grandes?

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

MANGA COM SAL? – por Sosígenes Bittencourt.

Como eu fui criado chupando manga SEM SAL, nunca me acostumei com essa modalidade de chupada, essa aventura estomacal. E ainda há quem lambuze a fruta na laminha do sal com vinagre. Na feira, a primeira pergunta era a seguinte: – Essa manga é docinha? Aí, o matuto: – É um favo de mel, freguês. Aprendi que SAL só serve para matar micróbio, dar gosto na comida e subir a pressão arterial.  Comida insossa é um dos maiores castigos impostos à velhice. Assim como a privação do açúcar para os diabéticos. Não poder chupar uma manga rosa madurinha é terrível para quem sofre de HIPOINSULINISMO. Não poder passar a mandíbula num bago de jaca dura deve ser uma tortura.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | 1 comentário

Luiz Carlos Nascimento – cantando e encantando

Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Antão Borges Alves – por Pedro Ferrer.

No dia 5 de novembro de 1866 surgia em nossa cidade o primeiro jornal, “O Vitoriense”. Seu criador, Antão Borges. Filho de Paulo Borges Alves e de Antônia Borges Cunha, nasceu o menino Antão em setembro de 1844. Remarque-se que Antão tinha quinze anos por ocasião da visita da Família Imperial. Essa visita marcou seu espírito.

É lugar comum os biógrafos afirmarem que seus biografados eram alunos dedicados, inteligentes, que tinham pendores pelas artes e a que a veia poética aflorava em todos seus escritos.

Com Antão Borges, não quero cair nesse lugar comum. Antão Borges provou seu amor às letras, quando ainda jovem, já casado, com apenas 22 anos, juntou uns trocados e partiu para Recife para as compras.

O que pretendia comprar aquele jovem?

Compras, nada comum, a um jovem de sua idade e de sua época, que procuraria por uma cartola, uma bengala de marfim, um broche de ouro para gravata, sapatos italianos, lenços de seda…

E que compras tão curiosas foram essas?

Uma impressora e tipos tipográficos. Seu sonho de adolescente tomava forma, imprimir um jornal. Um jornal com oficina própria, independente. A estrada de ferro ainda não existia. Tudo  transportado em lombo de burro.

No dia 5 de novembro de 1866 fazia Antão Borges circular na Vitória “O Vitoriense”. Seu pequeno jornal era um semanário noticioso e comercial, custando a assinatura anual 12 contos de reis. Em 1870 substituiu “O Vitoriense” pelo “Correio de Santo Antão” que permaneceu no prelo até 1875. No ano seguinte voltou a imprimir “O Vitoriense”. Sua edição foi interrompida com a partida de Antão Borges, em 1878, para Glória do Goitá, onde foi exercer o cargo de Tabelião Público. Quando ainda residente na Vitória ocupou uma cadeira na Câmara Municipal pelo Partido Liberal.

Na cidade da Glória do Goitá continuou sua lida jornalística. Tratou de montar sua pequena tipografia e publicou no dia 8 de fevereiro de 1879 “O Goitaense”, primeiro jornal da cidade, periódico imparcial que tinha como um dos seus objetivos alfabetizar a população. Do seu casamento com Antônia Donata teve vários filhos, entre eles o coronel Antão Borges Júnior, coletor fiscal e prefeito da Glória do Goitá nos anos 1920-1924.

Antão Borges, o bravo vitoriense, falecido em agosto de 1918, na cidade da Glória do Goitá, deixou-nos um magnífico legado. Só os iniciados na cultura vitoriense têm a sensibilidade de conhecer o extraordinário trabalho realizado por Antão Borges Alves e os benefícios à cultura vitoriense, atrelados à criação do “O Vitoriense”.

Pedro Ferrer

Publicado em Vitória Ontem e Hoje | Deixar um comentário

Manoel Carlos: bem na fita internacional!!

Caro amigo Pilako, 

participo para você convite efetuado pelo Padre Ortodoxo da Igreja Russa, Padre Francisco, para que me faça presente,  nos dias 13 e 14 de novembro,  no grupo que irá  recepcionar o presidente da Rússia,  Vladimir Putin.

Irei recepcionar o presidente Russo na qualidade de Coordenador Estadual da Liga Cristã Mundial, no Estado de Pernambuco, e, no ensejo, presentearei ao grande líder mundial com artesanatos de nossa região. Onde quer que Eu vá, a Pernambucanidade será enaltecida!! Aproveito para agradecer ao Líder Ortodoxo da Igreja Russa, Padre Francisco". 

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

4ª Festa da Saudade – Super Oara – 24 de agosto – no Leão.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: LEI DE PERIODICIDADE OU CICLOS – por MELCHISEDEC

É a Lei que regula a sucessão periódica na manifestação cósmica e os grandes ciclos da vida, da morte dos átomos, dos astros e dos seres. É ela que faz o movimento de pulsação da Natureza e a respiração universal. Foi através da observação dos períodos onde determinados acontecimentos sempre se repetem, que começaram partindo de uma rotação infinitamente grande, efetuando assim sua revolução em torno de se mesmo e dentro de outra.

Os ciclos perpétuos de tempo recomeçam constantemente de modo periódico e inteligente no espaço e na eternidade. Há ciclos de matéria e há ciclos de evolução espiritual, e há também ciclos de raças, de nações e de indivíduos. Há um objetivo em cada ato importante da Natureza e todos os seus atos são cíclicos e periódicos. Assim é que observamos na história uma alteração regular de fluxo e refluxo na maré do progresso humano. Os grandes reinos e impérios deste mundo, depois de atingirem o ponto culminante do seu desenvolvimento, passam a descer, de acordo com a mesma Lei que os fez subir, até que, tendo chegado ao ponto inferior, a humanidade novamente se afirma e sobe outra vez, para alcançar, graças a essa Lei de progresso ascendente, uma altura maior que aquela, cujo ponto onde havia anteriormente descido. Mas, esses ciclos-rodas que se engrenam em outras rodas não incluem de uma só vez e ao mesmo tempo toda a humanidade.

O grande ciclo abrange o progresso da humanidade desde o aparecimento do homem primordial de forma etérea até a libertação do homem da matéria que o envolve, prosseguindo no seu curso ascendente, para recolher-se ao atingir o ponto culminante da Ronda.

Os grandes ciclos de raças, que incluem por igual todas as nações e tribos pertencentes àquela raça especial, mas, dentro deles há ciclos menores de nação e povo, que seguem seu próprio curso sem dependerem uns dos outros.

(VERDADES FUNDAMENTAIS – MELCHISEDEC – pág. 10 e 11).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento FAMAM – Faculdade Macêdo de Amorim.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Tiro de Guerra

Antiga sede do Tiro de Guerra - Loja Maçônica - Cabanga - ano não registrado. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Desenrolada é ela, meu povo! A pituzeira Lúcia Martins mandou essa foto e eu num ia passar essa vontade sozinho, né não? Pode me chamar, que na próxima eu vou.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O SMARTPHONE E O HOMEM – por Sosígenes Bittencourt.

O céu já não é tão longe, está na tela do smartphone.

O amor já não é tão longe, está na tela do smartphone.

O beijo já não é tão longe, está na tela do smartphone.

O desejo já não é tão longe, está na tela do smartphone.

Só o homem está tão longe do homem.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

COMBUSTÍVEL DO AMOR.

BRENO RAMOS  – A PÉROLA NEGRA DA RÁDIO PERNAMBUCANO – COM 35 ANOS DE COMUNICAÇÃO – coletânea de 18 Sucessos do Rádio 2011 – na voz do cantor vitoriense Jhonata Santos e a música é COMBUSTÍVEL DO AMOR, composição de Aldenisio Tavares. Combustível do Amor - Jhonata Santos Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Lions Clube: campanha para arrecadação de donativos!!!

Em função das últimas chuvas pessoas na cidade de Barreiros ficaram desabrigadas e passando por inúmeras dificuldades. O  Lions Clube da Vitória está promovendo campanha no sentido de arrecadar donativos para atenuar o sofrimentos dessas pessoas. Assista ao vídeo e veja os detalhes para participar e ajudar.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

SILVA JARDIM E O VESÚVIO – Escreveu: Ronaldo Sotero

Em várias cidades brasileiras, o nome de Silva Jardim está presente sem que a maioria da população saiba seu papel na História e seu trágico fim. Nascido em Capivari, Rio de Janeiro, em 18.8.1860, de origem modesta, António Silva Jardim, conseguiu se formar em Direito na Faculdade do Largo de São Francisco, em São Paulo, aos 22 anos. Integrou-se as causas republicanas com proeminente atuação. Em viagem à Europa em novembro de 1890, após visitar vários países, resolveu conhecer Nápoles, para escalar o Vesúvio, conhecido pela erupção no ano 79 d.C, que destruiu as cidades romanas de Pompéia e Herculano. É o único vulcão na Europa continental a ter entrado em erupção nos últimos cem anos, embora adormecido atualmente. Na companhia de dois amigos, Silva Jardim resolveu olhar para o núcleo do vulcão e acabou caindo e desaparecendo. Era o dia 1/6/1891. Falecia aos 30 anos, o grande republicano que muito teria a contribuir ao seu país.

A cidade de Vitória de Santo Antão homenageia um dos líderes do movimento republicano com nome de rua, através da Lei no. 195, de 18.4.1916, conforme registra o 2o. volume da história desse município, pág 99, de autoria do emérito José Aragão Bezerra Cavalcanti. Para uma visão mais aprofundada sobre Silva Jardim, a indicação é o auspicioso livro de autoria de Maria Auxiliadora Dias Guzzo, Ícone Editora. TUDO É HISTÓRIA

Ronaldo Sotero 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Instituto Histórico: convite – 02 de agosto – 20h – Salão Nobre.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

MOMENTO CULTURAL: CONTRADIÇÃO – por Aluísio José de Vasconcelos Xavier.

Na cidade, a iluminação frenética do Salvador, a chegada anunciava e contrastando com tal paisagem estética na calçada um pobre negro agonizava.

Era a figura doente de uma criança filha de um erro, fruto de um pecado e nos olhos tristes de seu corpo nu, gelado não se via nenhum fio de esperança.

Aproxima-se dele um maltrapilho. Toma-o nos braços como a um filho retirando-o daquele leito de cimento.

Meia-noite, então, anuncia o sino. E nesta hora exata do Nascimento morreu, à míngua, mais um Jesus-Menino.

Aluísio José de Vasconcelos Xavier

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento FAMAM – Faculdade Macêdo de Amorim.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Prefeito Barreto recebendo estudantes.

Estudantes na prefeitura - prefeito Barreto - ano não registrado. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Marque seu amigo vacilão que sempre esquece de te chamar pra resenha. Mas nada de guardar rancor, viu galera? É melhor pedir pra ele guardar uma dose. 

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Sexo e Dor de Cabeça – por Sosígenes Bittencourt.

Sexo é bom para dor de cabeça, mas é preciso prescrição médica. Por exemplo, é importante evitar gravidez indesejada. O efeito colateral pode gerar uma tremenda dor de cabeça.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Nave Multicor, na voz de Pierre.

Música “NAVE MULTICOR“ - compositor Aldenisio Tavares - voz de Pierre - CD É Mania de Carnaval, produzido por Aldenisio e vários outros compositores vitorienses. [powerpress url=../mp3/reliquias.mp3] Gostou da música? – Baixe a MP3 Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Centro comercial da Vitória: uma verdeira guerra de auto-falantes!!!

Artigo lido em jornal de  grande circulação no nosso estado, desse final de semana, fiquei sabendo que, segundo pesquisa, há cerca de doze mil e quinhentas (12.500) lojas fechadas dentro dos shoppings,  espalhados pelos Brasil. Essa realidade, por assim dizer, é ta,bem corroborada pelos transeuntes mais atentos ao circular pelas ruas centrais do Recife. Para o comercio varejista a crise parece ainda maior.

Ainda segundo o artigo, o negociante que não tiver uma estratégia digital  para se conectar com o consumidor vai acabar por desaparecer. E ainda complementa: “o comercio tradicional está indo para o espaço. É uma questão diagnosticada já em demasia”. Todas essas questões e algumas mudanças, por assim dizer, já são sentidas também na nossa aldeia,  afinal Vitória de Santo Antão não é uma ilha.

Além da conjuntura macro e da tendência tecnológica, o comercio do centro da nossa cidade –  também tem algumas chagas peculiares. Para não me alongar no rosário de dificuldades dos consumidores que por aqui se aventuram,  já tão conhecidas de todos, sobretudo dos órgãos classistas – ACIAV e CDL -  os comerciantes, no afã de pescar o freguês mais distraído, estão promovendo uma verdadeira “guerra” dos auto-falantes, principalmente num das vias mais movimentada – Rua Senador João Cleofas de Oliveira.

Nos dias de sexta e sábado caminhar pelo centro da cidade – se já não bastasse o barulho dos automóveis e suas buzinas, carros de som,  escapamento das motocicletas  e etc – é uma verdadeira declaração de  guerra  aos ouvidos e um potente teste de paciência para o cidadão comum. Independente do seu potencial econômico, tenho a absoluta certeza  que cada dia que passa as pessoas estão evitando passar por esse “incômodo”.

Portanto quero crer que se a iniciativa -  para atenuar os efeitos do som “abusante” das lojas  -   não partir dos próprios comerciantes outras solução não serão das mais proveitosas proveitosa. Proibição, por parte da prefeitura ou mesmo do Ministério Público, não seria a solução mais “ecológica”. Os comerciantes estão precisando  pensar mais no bem estar dos clientes do que na mão pesada das multas, pelo  não cumprimento das leis.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Gilvan Leonel: idade nova….

Com a esposa e os filhos o sempre calmo e sereno Gilvan Leonel recebeu os amigos para comemorar mais passagem natalícia. O encontro ocorreu na noite do sábado (27) no Restaurante Gamela de Ouro. Por lá, aqui e acolá, rodas de conversas com conteúdo político. Gilvan é membro atuante de um movimento na cidade (VitóriaSim) que tem como objetivo criar as condições necessárias para apresentação de uma candidatura majoritária consistente no próximo pleito municipal (2020), assim como ocupar assentos no parlamento local. De nossa parte, segue parabéns dobrados. Pela nova idade e pelo movimento!!

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Festa da Saudade – Roberta Urquiza.

"PARABÉNS aos idealizadores e aos que realizam esse Grande Evento que é a “Festa da Saudade”. Um acontecimento que já se consolida no cenário Vitoriense como dos mais importantes tanto no aspecto entretenimento quanto no aspecto Cultural onde resgata o glamour dos “Antigos Bailes”. 

Roberta Urquiza.
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Instituto Histórico: convite – 02 de agosto – 20h – Salão Nobre.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Santarrão – por Celio Meira.

Aprende, Amada, na vida, esta pequena lição: – Não fujas do pecador, Mas foge do santarrão…

(Migalhas de Poesia – Celio Meira – pág. 29).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário