Mulher é indenizada após descobrir que namorado era casado

Capturar

Um caso inusitado de indenização por danos morais ocorreu em Minas Gerais. Uma moradora da cidade de Curvelo vai receber R$ 20 mil de indenização por danos morais de um fazendeiro. A mulher, de 29 anos, descobriu que o então namorado era casado e tinha uma filha.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Minas Gerais, os dois começaram a namorar em 2002, quando ela tinha 17 anos e ele, 35. Segundo a auxiliar de escritório, eles frequentavam eventos sociais como um casal. Além disso, ela tinha as chaves da casa dele, onde ficava durante a semana. A mulher sustenta que eles adquiriram bens juntos e que, por causa do parceiro, deixou de estudar, embora tenha sido aprovada em vestibulares.

Conforme a jovem, o fazendeiro fazia promessas de casamento e ambos chegaram a procurar uma casa para morarem juntos. Em 2007, ficaram noivos, mas, em fevereiro de 2008, a auxiliar viu, em um jornal, uma foto do namorado ao lado de outra mulher, com um bebê no colo. A notícia falava da alegria do casal pelo nascimento da filha.

A auxiliar afirma que entrou em choque, ficou deprimida e precisou de ajuda médica. O namorado, interrogado por ela, se limitava a dizer que havia ocorrido um mal-entendido. A mulher declarou que foi expulsa de casa pelos pais, tornou-se alvo de chacota na cidade e passou a receber telefonemas da outra mulher, que a agredia verbalmente. Com base nisso, ela pediu ressarcimento de R$ 5 mil pelos gastos com enxoval e indenização pela dor, sofrimento e vergonha.


deco

 

André Luís da Cruz Gouveia
Advogado – OAB/PE 31060

Publicado em Direitos do Cidadão | Deixar um comentário

Internauta João do Livramento comenta no blog

Comentário postado na matéria “Reunião do Instituto Histórico: Prefeitura “massacra” instituição.“.

Caro amigo Pilako, quero parabenizar o IHGV e a esta jovem: Cláudia Vicente, pela iniciativa de abraçar as comemorações acerca da influência da França na cultura brasileira, que se deu principalmente com a chegada da missão artística francesa, trazida por D. João VI, em 26 de março de 1816, com a “missão” de mudar os traços do barroco para o neoclássico, que já imperava na Europa. o líder da missão foi Joachim Lebreton e contava com nomes como: Antonine Taunay(pintor); seu filho: Auguste Taunay(escultor); Victor Grandjean(arquiteto) o grande “Jean Baptiste Debret”(pintor) e vários outros também de cunho científico, que formaram a Escola Real das Ciências Artes e Ofícios, que depois veio a ser chamada de Academia Imperial de Belas Artes. Por isso e tanto mais, devemos sempre reverenciar a influência francesa na cultura brasileira. Forte abraço a todos que fazem o IHGV.

João do Livramento.

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

A paz do mundo

Eu tenho mania de pensar que a paz do mundo está no coração. Não há paz no mundo porque procura-se onde não está? Nas coisas mudas, naquilo que está do lado de fora. Nas coisas sem vida, meramente coisas. Por que teima, o homem, em procurar a paz lá onde não está?

Eu penso que a paz não será fundada por algum herói, nem por um regime político, nem pela ciência, a paz só será celebrada quando for extraída do coração.

Se tudo que pensamos repercute no coração, o coração é uma espécie de espelho daquilo que pensamos. Logo, é preciso entender o que faz bem ao coração, explorar o que é saudável ao coração. Isto será bom para o mundo.

Eu tenho mania de pensar que a paz do mundo está no coração.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Nildo canta “Adoro” de Aldenisio Tavares e Samuka Voice

DO VENTURA no seu novo CD canta ADORO de Aldenisio Tavares e Samuka Voice, com participação de Bruna Kellly.

Adoro - Nildo Ventura

Aldenisio Tavares

Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Deputado Álvaro Porto cobra explicações da EMPETUR sobre shows carnavalescos.

teresaduere

Foto: Divulgação

Circulou na mídia, no dia de ontem (02), a informação que o deputado estadual  Álvaro Porto, protocolou  denúncia contra a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e no Ministério Público Estadual (MPPE)  por  suposto superfaturamento em shows: ocorridos neste carnaval (2015). Veja alguns casos abaixo:

  • Margareth Menezes – A EMPETUR pagou R$ 150 mil para show em Belém do São Francisco. A artista recebeu R$ 30 mil para o mesmo show da Prefeitura de Salvador.
  • Grupo Revelação – A EMPETUR pagou R$ 125 mil para show em Ipojuca no Carnaval. Recebeu da prefeitura do Rio de Janeiro R$ 80 mil para o mesmo show no Reveillon
  • Fafá de Belem – A EMPETUR pagou R$ 80 mil. Recebeu R$ 25 mil da Prefeitura de Salvador pelo mesmo show.
  • Cheiro de Amor – A EMPETUR pagou R$ 100 mil para show em Belo Jardim no Carnaval. Recebeu da prefeitura do Salvador R$55 mil para o mesmo show.

Pois bem, dias atrás postamos uma matéria cujo título foi: “Elias+Paulo” desconhecem a história do nosso carnaval que, entre outras coisas, falamos  que o Grupo Artístico “REVELAÇÃO” havia recebido, pelo show daqui da Vitória, no último carnaval,  a mesma quantia, ou seja : R$ 125.000,00 (cento e vinte e cinco mil reais),

Apenas duas observações:

Nosso secular carnaval sempre foi forjado nas disputas carnavalescas, nas alegorias e nos desfiles, ou seja, o folião daqui se identifica com as agremiações por algum motivo, assim como, gosta de acompanha-la  nos seus cortejos do ponto de partida ao ponto de chegada que, na esmagadora maioria, é o mesmo.

Já está mais que provado que as grandes estruturas armadas pelos mais diversos entes governamentais são focos de corrupção. Eis ai, portanto, alguns mais exemplos que irão se juntar a tantos outros. A prefeitura da Vitória tem que investir no carnaval da terra, ou seja, nas alegorias, nos carros alegóricos, nas agremiações que são, de fato, quem realiza o tradicional festejo de MONO nas República das Tabocas.

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Brigas contantes dos alunos do Colégio 3 de Agosto.

nfusao

No final da tarde de ontem (02), mais uma vez, presenciei uma briga envolvendo os alunos do Colégio 3 de Agosto. Da semana passada prá cá, está, já é a quarta confusão que testemunho, sempre no horário de encerramento do turno da tarde. Veja o vídeo:

Na semana passada uma dessas brigas, não sei se foram os mesmos ou outros participantes,  o local escolhido pelos “brigantes”  foi em cima do “trepa Bode”. Daqui da varanda do prédio fiquei com o “coração na mão” vendo a hora algum adolescente daqueles cair e se arrebentar no chão.

Na verdade isto é um problema complexo. Mas a direção do Colégio 3 de Agosto tem que arrumar uma solução, seja ela qual for. Não podemos esperar o pior acontecer. Portanto, fica aqui, um grito de alertar não só de um blogueiro, e sim, de um pai que enxerga a gravidade de um problema como este e suas possíveis implicações.

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Internauta reclama de lixo

lixo

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Momento Cultural: Bolso de Menino – por ALBERTINA MACIEL DE LAGOS

Profª Albertina Maciel de Lagos

(Jogralizado para o “Dia da Criança” por uma comissão de professores da Secretaria de Educação e Cultura)

– Olá, meu petiz, peralta vadio
esculte uma cousa, chegue-se a mim…
– Por que está a enumerar
e, cuidadoso a guardar
tanta bugiganga
no seu bolso de “menino levado”,
que só faz diabruras
de ninguém poder mais suportar?
esvazie o seu bolso.
Quero ver
o que, com tanto egoísmo
colecionou
e nele guardou!
– O gente!…
o senhor é fiscal
para me “correr”?
não fiz nenhum mal
para assim proceder.
– Não, meu petiz,
apenas quis
que você mostrasse os brinquedos
que o seu bolso contém,
porque fazendo,
recordo, agora,
o tempo de outrora
quando, como você
era eu menino, também.
– Não se zangue, por isso, amiguinho,
é, com ansiedade
que, movido pela Saudade,
quer ver, se os brinquedos seus
são iguaizinhos aos que foram meus.
– pois bem, velho amigo do papai,
ser feita, agorinha, vai
a sua vontade…
e, aqui, em suas mãos,
o meu bolso de menino
tão traquino,
recheiado de brinquedos
que, só pra você, vou contar
e enumerar

1º) Repare bem: um bonito pinhão
que jogo, sem canseira,
com afiada ponteira, (joga o pinhão)…
e que, de tanto rodar e zunir (apara-o),
fazendo: zum… um… um… um!
parece até dormir,
e, como gente, sonhar, sonhar!

2º) A atiradeira!…
Chi!… com um seixinho
marco o alvo tão certinho
que na escapa
num tremendo: “bateu, morreu! (atira)

3º brinquedo, meu velho
bolinhas de gude!…
ah! nem é bom falar
nas frequentes jogadas
nas calçadas! (joga um instante)

4º) Agora vem o realejo!…
outro brinquedo não vejo,
mais divertido,
que faça sambar
e até rebolar
a meninada
desenfreiada! (toca e samba)

5º) tampinhas de garrafas!…
Com elas faço rodas de carrinhos
que se põem a locomover
em disparada a correr (mostra e movimenta um)
6º) brinquedo: – caixa de fósforos para acender
(acende depressa um fósforo)
– Um perigo!… (grita a mamãe
Com fogo, menino, não se deve brincar
porque um incêndio pode lavrar!

7º) Agora é a vez do apito!…
Lá, em casa, fica tudo taciturno
quando, imitando o Guarda Noturno,
resolvo, então,
sem a devida licença esperar,
apitar, apitar, apitar, assim: (apita forte)
(Continuando a esvaziar o bolso):
– “O restinho nada vale”
filme quebrado
ponta de lápis,
caixa vazia…
– Pronto! Eis, meu amigo,
um bolso recheiadinho
de menino levadinho!
– Então, ficou satisfeito?…
– Mas… que vejo?!… Que é isto?!…
Por que, meu amigo está chorando…
e as lágrimas, assim, enxugando?!…
– E que, também, fui criança,
e, não me sai da lembrança
o tempo que,
como você,
meu petiz,
fui puro, bom,
alegre e feliz!
(SILENTE QUIETUDE – ALBERTINA MACIEL DE LAGOS – pág. 45 a 47).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O TEMPO VOA: Solenidade – Década de 80

O TEMPO VOA - Solenidade - Marco Maciel, Ivo Queiroz, Mário Bezerra e Claudio Barnabé - Década de 80 - Colégio 3 de Agosto

Solenidade – Marco Maciel, Ivo Queiroz, Mário Bezerra e Claudio Barnabé – Década de 80 – Colégio 3 de Agosto

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Nova edição do Informativo “O Vitoriense”, editado pelo Instituto Histórico e Geográfico já esta nas ruas.

O VITORIENSE

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Internauta Rogério Albuquerque parabeniza o blog do pilako

Comentário postado na matéria “SAUDADE – Carnaval 2015 – Galeria final“.

Pilako, parabéns pela ampla cobertura do nosso carnaval. Através do blog, éramos atualizados com o que acontecia de mais relevante na festa de momo, desde as informações sobre os trajetos e horários, fotos divertidas dos foliões mais animados e também das agremiações.

Quanto ao resultado do carnaval 2015, como não sou um expert no assunto, deixo para você e outros especialistas.

Rogério Albuquerque

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

O HOMEM, A MULHER E O SEXO

A psiquiatra e sexóloga paulista Carmita Abdo disse, em palestra, noCafé Filosófico, que “O homem faz sexo para se sentir bem, e a mulher faz sexo quando está bem.”

Ora, o que falta ao homem para perceber esta verdade no dia a dia com a mulher? Haja vista que o que mais conquista uma mulher é fazê-la contente, embora seja mais fácil fazer uma namorada contente por uma noite do que uma esposa contente todo dia.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

SE na voz de Brunno Cesar

bruno-capa

Ouça a música “SE” na voz do cantor Bruno Cesar.

SE - Brunno Cesar

Aldenisio Tavares

Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Reunião do Instituto Histórico: Prefeitura “massacra” instituição.

IMG_7707

Conforme anunciado aconteceu na manhã do domingo (01), no Salão Nobre do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória, a primeira reunião ordinária de 2015 da instituição.

Na pauta da reunião constou os seguintes assuntos: balanço financeiro do ano de 2014, elaboração da pauta 2015, publicação da revista, novos projetos e outros assuntos.

O presidente da instituição, professor Pedro Ferrer, acompanhado da segunda secretária, Claudia Vicente, comandaram a reunião. Ocorreu, de maneira rápida, uma apresentação realçando a FRANCOFONIA, movimento, comemorado no dia 20 de março, que visa difundir a língua francesa nos quatro cantos do mundo. Veja o vídeo:

Pois bem, entre os assuntos elencados na reunião, pelo presidente Pedro Ferrer, um deles, na minha opinião, como membro da casa,  merece ser externado para sociedade. Aliás, desconheci até um pouco a forma como o mesmo foi abordado pelo presidente, Pedro Ferrer, ou seja, com muita resignação e parcimônia. Pelo temperamento de Pedro ele já era para estar botando a boca do trombone.

O assunto diz respeito a um convênio celebrado entre a Prefeitura e o Instituto Histórico. O referido convênio tem por objetivo o repasse da quantia de R$ 2.000,00 (dois mil reias) mensais da municipalidade para a instituição.

Contou-nos o presidente, Pedro Ferrer, que depois de muitas “idas e vindas” a prefeitura, finalmente,  o prefeito assinou o documento. O que me “encasquetou”  nessa parada foi o presidente dizer que, enquanto o convênio era postergado o deputado Joaquim Lira deu, do seu “próprio bolso” – o grifo é meu –  uma quantia para “tapar o buraco”.

Não falei nada na hora em respeito aos que ali estavam. Mas, gostaria de dizer que este “joguinho” já é jogada ensaiada na nossa cidade. Na Era do Governo Que Faz, José Aglailson “endurecia o Jogo”, o “tapia” leva quem estava na “sofrência” para os braços do filho do prefeito e também deputado estadual Aglailson Junior, para que ele fizesse também a sua “ceninha de bonzinho”, ou seja muda de gestão, mas o sistema é o mesmo.

Gostaria de saber, então, onde foi que o prefeito Elias Lira e o Secretário de Cultura da cidade, Paulo Roberto, “enfiaram” mais de 15 milhões destinados  às ações culturais promovidas no município de 2009 pra cá?

Quando vejo toda esta dificuldade (convênio de R$ 2.000,00 por nove meses) com o maior projeto cultural de todos os tempos na cidade – Instituto Histórico e Geográfico da Vitória (65 anos ) – tenho a clara certeza que ESTE pessoal deveria ser VAIADO EM TODO CANTO DA CIDADE.

Aliás, antes fosse só fosse  esta “má vontade”,  no que se diz respeito ao convênio Instituto, pois até o presente momento os funcionários da casa – que são da prefeitura –  estão trabalhando POR AMOR A CAUSA desde o ano passado, pois, pelo o que se vê, só quem tem direito a receber salário na prefeitura são os que não dão expedientes regularmente e os super secretário, feito BARBOSA.

O PREFEITO ELIAS LIRA, DEVERIA PROCURAR TRAZER URGENTEMENTE UMA FÁBRICA DE ÓLEO DE PEROBA PARA VITÓRIA, POIS QUEM TÁ MAIS PRECISANDO É O PRÓPRIO PARA APLICAR NA SUA CARA DE PAU.

IMG_7697 IMG_7702 IMG_7712 IMG_7716 IMG_7718 IMG_7722

Publicado em Editorial | 1 comentário

Jefferson Rodrigues: Empreendedor e talentoso.

Durante o período carnavalesco deste ano, aqui em Vitória, observei um rapaz que circulava na folia portando uma máquina fotográfica e uma impressora portátil. Nas costas, como uma espécie de “Outdoor Ambulante”, trazia uma placa que dizia: FOTO NA HORA.

Jeferson (2)

Já na semana pré-carnavalesca, me utilizei dos seus serviços para fazer um registro fotográfico com meu filho Gabriel. Em outros encontros, já no carnaval propriamente dito, voltei a fazer pose para suas lentes e retornei para casa com algumas outras fotografias impressas.

Na noite da segunda-feira de carnaval, no encerramento do desfile da SAUDADE – nossa agremiação – ainda em cima do Trio Asas da América, Gabriel apontou para ele e se aproximou de mim para que o mesmo fizesse o devido registro que apresento abaixo.

jeferson

Pois bem, como no momento do registro fotográfico estava apenas com R$ 4,00 no bolso, fiquei devendo R$ 1,00. Na Terça-feira de carnaval, dia 17 de fevereiro, quando o avistei fiz questão de fazer mais pose e, claro, pagar-lhe meu débito, contraído na noite anterior.

Depois dos devidos procedimentos – foto e pagamento – fiz questão de bater um papo com ele e aproveitar para elogiar seu trabalho. Gravei um vídeo com ele mais o mesmo não ficou completo, visto que, no meio da gravação,  sem que eu percebesse, o vídeo foi interrompido devido  ao grande volume  de conteúdo – fotos e vídeos –  que já havia na memória do meu celular. Veja o vídeo:

Portanto, conforme prometi a ele, eis aí, Jerfferson, a matéria que fique de postar no nosso blog,  realçando seu espírito empreendedor e capacidade de trabalho. Parabéns pela ideia.

Publicado em Editorial | 2 comentários

No dia que morrer algum parente do prefeito, a solução chega.

No início da tarde do sábado (28) nossas lentes registraram, na Antiga BR 232, próximo a Entrada do Bairro do Loteamento Conceição, cinco cavalos pastando livremente as margens da via.

cavalo01 cavalo0

Pois bem, por pouco um acidente não ocorreu em função desta situação. Os bichos atravessaram a pista e o fluxo de veiculo foi obrigado a parar. Veja o vídeo:

Como todo sabem, vários acidentes, envolvendo animais de grande porte já ocorreram  neste trecho, inclusive com vitimas fatais. Segundo informações, o ônibus que prestava serviço ao shopping  colidiu com um cavalo, motivo pelo qual, deixou de rodar.

Este absurdo – bichos nas ruas – que publicamos desde sempre é mais uma prova da INCOMPETÊNCIA desta gestão municipal. Certamente, este problema só será tratado com a devida seriedade no dia que acontecer uma acidente fatal com algum parente do prefeito Elias Lira.

Portanto, mais uma vez, iremos abrir a “Jaula do Elias” e zerar o contador.

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Neide solta a voz na Varanda.

IMG_7674

Na tarde do sábado (28) aconteceu mais um Encontro dos Amantes da Boa Música no Restaurante Varanda do Tadeu. Desta vez quem comandou a festa foram os irmãos Neide e Pepeu. Veja os  vídeos:

O amigo Roberto, aniversariante do dia,  recebeu  as felicitações pela passagem do seu aniversário quando o tradicional “parabéns pra você” foi tocado em sua homenagem.

IMG_7685IMG_7678

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Momento Cultural: REFLEXOS ALADOS – por ADJANE COSTA DUTRA

Adjane Costa Dutra

Os artifícios da vida estão nas horas que passam…

Somos reflexos alados no tempo de uma atmosfera de

Ilusões…

Assim é a vida que tem ser vivida.

Partamos num voo em reflexos reais do nosso ser…

Eu e você.

 

(TAPETE CÓSMICO – ADJANE COSTA DUTRA – 1995 – pág. 48).

Publicado em Editorial, Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O TEMPO VOA: RUA DOM JOÃO COSTA

O TEMPO VOA - RUA DOM JOÃO COSTA - EM FRENTE A PREFEITURA NA AABB

RUA DOM JOÃO COSTA – EM FRENTE a AABB.
Ano não registrado.

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Novos Planos.

ABLOG

Recentemente os diretores da ABLOGPE – Associação dos Blogueiros do Estado de Pernambuco –  reuniram-se  em sua sede, localizada na Cidade do Recife, para traçar novos planos e metas.

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

APRENDENDO A APRENDER

Leiam, com serenidade, este texto:
“Ter fé é fechar os olhos e atirar-se nos braços de Deus…
Assim como a criança faz, quando dizemos: pule!
E ela se joga confiante, pois crê que será amparada…
Faça assim, jogue-se, com confiança, nos braços de Deus…”

Minha indagação é a seguinte:

Por que as crianças são tão inteligentes,
e os adultos aprenderam tão pouco com a inteligência
que tinham?

O que posso deduzir é que a vida é um desafio à Fé.
A Fé é uma Virtude Infusa ou Teologal, ou seja,
todos nós nascemos com ela, ameaçados a perder
a sabedoria das crianças.
Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Circulando

Ouça a música “CIRCULANDO” composta por Aldenisio Tavares, na voz de Nildo Ventura.

Circulando - na voz de Nildo Ventura - Composição Aldenisio Tavares

Aldenisio Tavares

Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Carnaval 2015: observações finais.

1259336695125014

Com esta postagem encerro minhas observações atinentes ao carnaval vitoriense 2015. Como já falei anteriormente, a Prefeitura da Vitória, sob o “domínio” da gestão do Governo de Todos, nos últimos anos, mais atrapalhou que promoveu a festa.

Os grandes eventos devem ser pensados de forma coletiva. Volto a dizer mais uma vez: Nosso carnaval precisa ser gerido por um COMITÊ GESTOR,  com representação de todos os  segmentos envolvidos no evento para que os erros e os  acertos sejam compartilhados, inclusive com avaliação pós evento, só assim, as coisas que funcionaram bem deverão  ser potencializadas e as que foram deficitária sejam  submetidas aos devidos ajustes.

O prefeito da nossa cidade e o secretário da pasta envolvida diretamente com o carnaval, Elias Lira e Paulo Roberto, respectivamente, agem de maneira unilateral como se o carnaval fosse uma propriedade particular deles. A falta de dialogo desta dupla, sobretudo Paulo Roberto, já é de conhecimento público. O Paulo, como todos sabem, é um gestor que conduz as coisas de forma concentrada, arrogante, prepotente e que não tem o hábito de ouvir as pessoas.

Um bom exemplo da forma contraditória como Paulo exerce sua “chefia” é com relação a ornamentação da cidade no período carnavalesco. A cidade que começou respirar o clima do Reinado de MOMO desde o dia 31 de dezembro de 2014 – prévia do BOI DELA – só teve direito de contemplar algum lampejo de enfeite  alusivo a festa, no meio da semana pré-carnavalesca. Este exemplo, inclusive, não se configura em uma falha pontua (apenas 2015) ela vem sendo sistematicamente  durante todo  seu “reinado”.

IMG_6470

Neste ano, mais uma vez, se propagava: Carnaval da Vitória – Carnaval das Alegorias. Faço então  a seguinte pergunta: quantos carros alegóricos desfilaram em Vitória este ano? Quantas fantasias foram expostas no tríduo Momesco vitoriense de 2015? Aliás, perguntaria também: quanto foi  e como foi que “Elias+Paulo” investiram – no seu “reinado” – para que as alegorias fossem o foco central do  carnaval vitoriense? Este ano, a Agremiação Carnavalesca “A Zebra”, com toda dificuldade, foi quem salvou o nosso carnaval neste tema.

IMG_6956

Certamente no ano que vem (2016), ano de eleição, os discursos deverão mudar. Paulo vai querer reunir todo mundo para dizer que a festa não é só dele e que a cidade não pode poder, carnavalescamente falando para Bezerro, Gravatá, Chã da Alegria e outras cidades mais… Paulo acha que todo mundo é idiota, babaca, imbecil e trouxa e que só tem ele  sabido na cidade.

Portanto, vamos pra frente, para assistir o último ano (Carnavalesco) do “reinado” da gestão do Governo de Todos, que em nada incrementou e melhorou o nosso carnaval. Esta nódoa, está mancha de INCOMPETÊNCIA na gestão pública carnavalesca, o Doutor Paulo Roberto vai carregar para suas próximas postulações políticas. Claro, se Elias permitir.

Publicado em A Lupa, Editorial | 2 comentários

Dupla comemoração na “Casa Rosada”.

IMG_7617

Participamos agora há pouco de uma das comemorações relacionada à passagem do aniversário do amigo Jurandir Soares. O evento ocorreu na famosa “Casa Rosada”, localizada nas proximidades do Hospital Santa Maria, e contou com a presença dos amigos e de uma Orquestra de Frevo.

A festa também serviu para recepcionar o amigo Paulo Lima que chegou recentemente  de uma viagem ao exterior. Um banner e uma dúzia de camisa foram confeccionados para ilustrar e marca “solenemente” a festa.

Na ocasião, fizemos dois registros em vídeo: em um, o pessoal “tenta explicar” a brincadeira e no outro o Maestro Silvano comanda o tradicional PARABÉNS PRA VOCÊ. Veja os vídeos:

Por motivo de força maior, precisei me ausentar no início da tarde mas a festa continuou animada.

IMG_7623

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Os donos de Paredão de Som “casaram e batizaram” no carnaval vitoriense 2015.

hqdefault

Imagem ilustrativa/Internet

A surgimento do chamado “PAREDÃO DE SOM” não é um fenômeno que ocorre, apenas, aqui em nossa cidade, Vitória de Santo Antão. Este movimento está em pleno crescimento pelos quatro cantos do País, tendo inclusive, competições sistemáticas nas mais diversas categorias.

Pois bem, no carnaval 2015 da Vitória, os chamados “Paredões de Som” foi quem “deu as cartas” na folia. Não teve POLÍCIA, não teve AGTRAN, não teve GUARDA MUNICIPAL, não teve SECRETÁRIO, não teve PREFEITO não teve NADA que inibisse a ESCULHAMBAÇÃO E  a BAGUNÇA  promovida  pelo  pessoal dos  “Paredões de Som”.

Prenunciando a bagunça, já no desfile da Agremiação Carnavalesca “As Virgens da Vitória”, no sábado antes do carnaval, dia 07 de fevereiro, o cantor Jonatha Chocolate foi obrigado a interromper sua apresentação para pedir  aos “senhores” proprietários de Paredões de som que por gentileza desligasse os seus equipamentos  para que ele pudesse  passar com o bloco. Veja o vídeo:

Já no sábado (14), dia do Zé Pereira e do nosso ETSÃO, contou-me um amigo – que tem toda credibilidade – que na passagem pela Praça da Matriz, bem em frente a KIKO Petiscaria se fez necessário uma “comissão” do ETSÃO peitar uns “boys”, fechando a tampa da mala dos seu carro, modelo Palio (Placa de Pombos), para que a agremiação pudesse desfilar em paz.

Com relação a este assunto – Paredão de som –  vejamos o que dizia o regulamento para o carnaval 2015, lastreado no Decreto Municipal 072/2014, expedido pela Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte, assinado por Paulo Roberto.

par1

Ora !! os donos dos paredões, sem nenhum cadastro, muito menos aviso prévio entravam no percurso oficial sem nenhuma autorização, paravam em qualquer esquina ou praça e tocavam até a hora que bem entedia, diferentemente das agremiações, vinculadas as associações –ABTV/ACTV –  que cumpriam  as normas e ainda tiveram  que “engolir” os paredões atrapalhando seus respectivos desfiles.

E tem mais:

par2

A tolerância com as agremiações cadastradas era de apenas 30 minutos já com os paredões avulsos a população teve que tolerar toda aquela BAGUNÇA o dia e a noite toda.

E tem mais:

par3

Esta regra, em relação aos Paredões Avulsos, parece mais uma piada.

Outra coisa curiosa foi que, mais uma vez, o presidente do “Pinguços”, Ozias Valentin, não cumpriu o que foi determinado. Ano passado – carnaval de 2014- a sua agremiação foi a única que  descumpriu as regras e se utilizou de fogos de artifícios no percurso durante seu desfile. Já este ano – carnaval 2015- Ozias “tirou onda” novamente e desfilou pela Praça da Matriz exibindo um potente PAREDÃO DE SOM………. e aí, Paulo Roberto…… num foi proibido para todo mundo de Paredão desfilar pela Praça da Matriz … e por que é, então, que para o DOUTOR OZIAS VALENTIM AS REGRAS  FORAM OUTRAS ?

paredão de ozias

Vale salientar que segundo este mesmo Decreto/ Regulamento era de obrigação da AGTRAN os seguintes pontos:

16

A população inteira, sobretudo a “comunidade carnavalesca” ainda está se perguntando: o que estava escrito no papel funcionou?

Outra coisa: alguém viu o Diretor da AGTRAN, Hildebrando Lima ou o Secretário de Defesa do Cidadão, Décio Filho circulando no carnaval para fazer com que as determinações fossem colocadas em práticas?

Tem um ditado popular que diz: “quando o gato não tá, o rato come na mesa”.

Os próprios partidários do prefeito justificaram-me à ausência dos mesmo dizendo que a   a intenção foi “queimar” Paulo Roberto. Se isso realmente for verdade, vê só que “ninho de cobra” tá a prefeitura.

Já que a prefeitura mostrou-se incapaz de organizar a BAGUNÇA promovida pelos donos de Paredão de Som, neste carnaval, sugiro que nos quatro dias e noites do carnaval do próximo ano (2016), “Elias+Paulo” promova um CAMPEONATO DE PAREDÃO DE SOM,  LÁ NO FINAL DA AVENIDA, OU SEJA , NO PÁTIO DE EVENTOS OTONI RODRIGUES COM PELO MENOS DUAS NOVAS CATEGORIAS:

  • Um prêmio para o dono de paredão que aguentar ficar mais tempo sentado na frente do seu próprio equipamento de som com ele ligado no maior volume.
  • Colocar um paredão de frente para o outro para ver qual faz o outro parar primeiro.

Já com relação a carros e motos particulares circulando no percurso oficial neste carnaval 2015, a BAGUNÇA, podemos dizer, foi maior ainda. O bloqueio, que segundo o regulamento do carnaval 2015 era de responsabilidade da AGTRAN, se configurou,  NUMA GRANDE  PIADA.

percusso

Portanto, fica aqui registrado que as coisas, no tocante à organização do nosso carnaval 2015, por parte da prefeitura, não corresponderam de acordo com as expectativas, sobretudo, na “transferência de regimento” do TAC – Termo de Ajustamento de Conduta – para o “regime do Decreto Municipal, ou seja: O QUE É DE OBRIGAÇÃO DA PREFEITURA AS COISAS SÃO PRECÁRIAS E PROVIDENCIADAS DE FORMA AMADORA.

Publicado em A Lupa, Editorial | 3 comentários