Moradores da Vitória vivendo num “mar de bosta”!!


De maneira geral a vida não está fácil para ninguém. Se já não bastasse todas as dificuldades do stress diário, atualmente, nós brasileiros,  estamos na “crista da onda” do fantasma do desemprego. Para os pernambucanos, pontualmente falando, a “nuvem negra” da violência parece haver pairado  sobre nossas cabeças. No nosso torrão, Vitória de Santo Antão, a população permanece em compasso de espera, pois, até o presente momento, a nova gestão municipal ainda não colocou a mão na massa. Contudo, se não bastasse todos esses percalços, para os moradores da Rua 14 e adjacências, bairro da Bela Vista, as coisas conseguem ficar ainda pior. Para esse pessoal, literalmente, a vida tem sido um “mar de lama” (para não dizer “mar de bosta”).


Pois bem, recentemente, recebi um pedido de “help”. Um morador da referida comunidade, entre outras coisas, disse-me que lá, as pessoas estão sofrendo muito por conta dos transtornos causado pelo estouro de um esgotamento sanitário. É importante dizer: O PROBLEMA NÃO NOVO. Entre pioras e melhoras, se arrasta por anos, e ninguém dá jeito. Lamentou o dito cujo.

Ao longo da via pública corre, perenemente, água fétida e tudo mais que se possa imaginar de dejetos, naturalmente, impróprios para se viver bem, sobretudo para as crianças, principais vítimas desse descaso.

Ainda segundo o morador, os pequenos comércios da localidade – banca de frutas, pizzaria, mercadinho e etc -, Além dos efeitos da desaceleração da macroeconomia, os “coitados” estão perdendo os fregueses, pois quem “diabo” vai querer meter o pé na “bosta” para comprar alguma coisa ou fazer um lanche?

Pois bem, após observarmos os muitos registros fotográficos, enviado pelo aflito, desolado e revoltado morador resta-nos, na qualidade de imprensa, indagar as autoridades do município: qual foi o pecado  ou os pecados cometidos por esses moradores? Por que é que até agora as “senhoras” COMPESA E PREFEITURA, não tomaram uma atitude? Será mesmo que esse pessoal tem obrigação de  viver na bosta?

Com a palavra os responsáveis pelo descaso e inoperância…

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Curso Analista em Mídias Sociais 2017

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Silvio Serralheiro é destaque empresarial.

Recentemente o amigo empresário vitoriense, Silvio Serralheiro, recebeu o Prêmio Destaque Empresarial na vizinha cidade de Glória do Goitá. Esse tipo de notícia, para quem o conhece e goza da sua amizade, é motivo de alegria. Silvio é um sujeito “sangue bom”. Portador de  um estilo próprio, é guerreiro e avança com naturalidade, nas mais diversas áreas de  que atua. Portanto, segue nossos parabéns ao amigo Silvio Serralheiro.

Publicado em Editorial, Sem categoria | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping

Devido ao sucesso de todos os anos, teremos mais uma vez a maior feira de noivas da zona da mata aqui em nossa praça e eventos 1! O evento contará com marcas famosas da região e trará o que há de melhor em vestidos, bolos, espaço para eventos e muito mais! Será um sonho!👄👠❤️

#VitóriaParkShopping #FeiradeNoivas

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento PITÚ

O Abril Pro Rock tá chegando, minha#NaçãoPituzeira! B| Se liga na latinha instigada que a turma da Bäcker fez pra esse APR. Ficou massa, né não? E sim, entra aí e confere a programação do festival. Vai ser peso. https://goo.gl/Pa4gka

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cartório Mais

Conte conosco para reunir a documentação necessária para oficializar a sua união.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Quando – por Stephem Beltrão

1013677_10200249617738296_1867956990_n

Quando você pensa que estou triste Estou alegre Quando você pensa que estou mal Estou bem Quando você pensa que estou perdido Estou no rumo Quando você pensa que estou dormindo Estou acordado Quando você pensa que estou só Estou acompanhado Quando você pensa que estou embriagado Estou sóbrio Quando você pensa que estou caído Estou erguido. Enquanto você achar que estou quebrado Prosseguirei inteiro Enquanto você achar que sou apagado Serei acesso Enquanto você achar que vivo doente Estarei sadio Enquanto você achar que fico preso Serei libertado Enquanto você achar que ando sofrendo Permanecerei feliz Enquanto você achar que ando chorando Seguirei sorrindo Enquanto você achar que já morri Continuarei vivo.
Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Visita ilustre à Vitória (1954)

VIS DO PRINCIPE D PEDRO E DE SUA ESPOSA A PRINCESA D VISITA DO PRINCIPE D. PEDRO E DE SUA ESPOSA, A PRINCESA D. ESPERANÇA - SETEMBRO DE 1954.
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Compositor Aldensio Tavares: virando mais uma folha do calendário.

Hoje é dia de parabenizar nosso colunista, Aldenisio Tavares, por mais uma passagem natalícia. Na qualidade de consagrado compositor vitoriense, Aldenisio, tornou-se uma espécie de patrimônio vivo dos antonenses. Do carnaval ao religioso, do brega ao forró e do romântico à batida descartável, Aldenisio, com sua versatilidade e sensibilidade, já musicou, em verso e prosa, nossa Vitória de Santo Antão nas mais diferentes configurações. Parabéns amigo!! Que a natureza lhe conceda pelos menos mais uns cem anos de vida!!!

Publicado em Editorial, Sem categoria | 2 comentários

Momento Grau Técnico Vitória

Não deixe seus sonhos para depois. O Grau Técnico te ajuda a transformar o seu futuro!#GrauTecnico #Sonho #Planejamento

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

EMPULHAÇÃO BANCÁRIA

Ontem, um funcionário de um banco me telefonou, pronunciando o meu nome assustadoramente errado, me intimando a comparecer numa agência bancária para me inteirar do encerramento de minha conta corrente por falta de movimentação e de uma ação judicial que havia contra mim.

O cidadão foi tão lacônico, tão breve, que eu nem pude perguntar se havia alguma ação judicial movida contra algum assaltante de banco.

Obviamente, o banco deve estar com saudade do tempo em que eu movimentava minha conta corrente, e ele podia beliscar, despudoradamente, o meu salário.

A empulhação é tão hilária que dá, direitinho, para relembrar aqui o dramaturgo alemão Bertolt Brecht: O que é um assalto a um banco, comparado com a fundação de um banco?

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Ricardo Rico

ricardo-rico A voz e a interpretação de RICARDO RICO cantando MPB. [powerpress url=../mp3/ricardorico11.mp3] Gostou da música? - Baixe a MP3 Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Representação do Instituto Histórico participou da 2ª Sessão Magna Cultural do Bicentenário da Revolução 1817, promovida pela Maçonaria.

Na noite de ontem (25), uma comissão especial de sócios do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória, capitaneada pelo seu presidente, professor Pedro Ferrer, se fez represente na 2ª Sessão Magna Cultural em homenagem ao Bicentenário da Revolução Republicana de 1817. O  evento foi promovido pela Grande Loja Maçônica de Pernambuco, ocorrido na Antiga Sede da GLMPE, na cidade do Recife.

Na ocasião, entre outras comemorações e condecorações, o professor Doutor, José Luiz da Mota Menezes proferiu brilhante palestra realçando as causas e efeitos, assim como a participação e importância da Maçonaria no marcante episódio aludido.

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

A VONTADE DO POVO E A ATIVIDADE GOVERNAMENTAL

O Direito Eleitoral no Brasil, em sua evolução histórica, pode ser dividido em três grandes fases: Período colonial; Período Imperial e Período Republicano até os dias atuais, estando atualmente a refletir a vontade desse povo, com objetivo de valorizar a cidadania democrática.

PERÍODO COLONIAL

O período colonial do Direito Eleitoral Brasileiro compreende desde o descobrimento, tornando-se colônia do Reino de Portugal, até a Independência, em 1822. Nesse período o país era governado por uma monarquia hereditária e vitalícia. Entretanto, nas vilas e cidades fundadas havia organização política republicana, onde o governo era constituído por meio de eleições populares, para os cargos ditos oficiais de: Vereadores, Juiz e Procurador do Conselho.

A presidência de uma vila cabia ao Juiz Ordinário. Os Vereadores compunham a Câmara e o Poder Executivo era exercido pelos Procuradores. Essas eleições eram disciplinadas pelo Código das Ordenações do Reino em determinadas vilas e cidades.

O sufrágio era universal, pois a plebe podia votar. Entretanto, só podiam ser votados os indivíduos pertencentes à nobreza das vilas e cidades e eram denominados homens bons ou republicanos. Portanto, só os nobres e seus descendentes podiam ser eleitos nesse período.

As eleições eram divididas em duas fases: a eleição de primeiro grau e a eleição de segundo grau. Assim, cada cidadão se dirigia à mesa eleitoral e dizia ao escrivão, junto ao seu ouvido, o nome de 06 pessoas. Essas 06 pessoas, chamadas de homens bons, eram quem votavam na eleição de segundo grau.

No segundo grau, os 06 eleitores escolhidos pelo sufrágio universal, escolhiam os membros do Conselho, para os próximos 03 anos. Esses 06 eleitores, após separados em 03 grupos de 02, eram levados a uma casa para escolherem as pessoas da nobreza da vila ou cidade que iriam ocupar os cargos eletivos.

Superada essa segunda etapa ou fase, passava-se ao processo de apuração. Esses 03 grupos entregavam as suas relações ao Juiz mais antigo, que juntava em uma folha de papel denominada pauta, os nomes relacionados pelos eleitores do segundo grau.

Ao Juiz cabia o importante papel de conciliar os nomes, selecionando de acordo com critério de conveniência e praticidade, os governantes dos próximos 03 anos, de maneira que a vila ou cidade fosse melhor governada.

Assim, escolhidos os nomes que iriam compor os 03 próximos governos, o Juiz escrevia em pequenos pedações de papel os nomes dos governantes, separados por cargo e por ano de mandato. Após, colocava cada pedaço de papel em esferas de cera do tamanho de balas de canhão, chamadas de pelouro.

Eram fechadas essas esferas de cera e colocadas em sacos de pano e após, colocadas em cofre de ferro, com 03 fechaduras, cujas chaves eram entregues a 03 vereadores cujos mandatos estava se extinguindo, de forma que para abrir o cofre, seria necessária a presença simultânea dos 03 ex-vereadores.

A cada ano, as chaves passavam sucessivamente aos vereadores cujos mandatos terminavam. Ao final de cada ano, os oficiais da Câmara Municipal publicavam um edital convocando o povo e os homens bons para a abertura dos pelouros.

No dia marcado, um menino de até 07 anos de idade era escolhido para enfiar a mão em cada compartimento do saco para sortear um pelouro. Assim eram designados os governantes do ano seguinte. Após, o saco era guardado no cofre novamente.

Sorteados os pelouros, os nomes eram levados ao conhecimento do ouvidor-geral, que expedia a chamada carta de confirmação de usanças, correspondente as atuais diplomações dos candidatos eleitos. A posse dos eleitos ocorria no 1º dia de janeiro do ano seguinte. Tinha-se, assim, o processo eleitoral na fase Colonial do país.

PERÍODO IMPERIAL

Com a independência do Brasil no ano de 1824, foi outorgada a Constituição, onde em seus artigos 90 a 97 dispunha sobre o sistema eleitoral. A escolha dos deputados e senadores da Assembleia Geral e dos membros dos Concelhos Gerais das Províncias ocorreria por eleições indiretas. Nesse período eram escolhidos os chamados eleitores de província, os brasileiros no gozo dos direitos políticos e os estrangeiros naturalizados. Nessa fase muitas pessoas eram proibidas de votar em razão da idade, da profissão e da renda anual auferida.

Para ter direito de ser votado para o cargo de deputado, além de ser brasileiro nato, professar a religião do Estado, tinha que ter renda mínima anual de 400 mil réis. A partir de então o Brasil passou a editar sua própria legislação eleitoral, surgindo diversos diplomas legais.

PERÍODO REPUBLICANO

O período republicano é dividido em 02 períodos: da Proclamação da República até a Revolução de 1930; e desta até nossos dias. O 1º período é marcado por uma legislação eleitoral esparsa e o segundo período pelas grandes codificações eleitorais e pela influência de 03 Constituições Federais.

Primeiro Período Republicano

Proclamada a República, foi promulgada a Constituição de 1891 que passou a prever normas referentes ao Direito Eleitoral Federal, surgindo o Congresso Nacional composto pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal, com eleições simultâneas em todo o país. Com a Constituição de 1891 surgiu à inelegibilidade para os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República.

Segundo Período Republicano

Com o término da Revolução de 1930, em 1934 foi promulgada a Constituição cuja principal inovação foi determinar que a Justiça Eleitoral torna-se ser órgão do Poder Judiciário. Essa Carta Política atribui aos juízes vitalícios jurisdição eleitoral em sua plenitude e estabelece a competência privativa da Justiça Eleitoral para o processo das eleições em todos os níveis, dispondo também sobre direitos políticos, alistamento eleitoral e as inelegibilidades. Atualmente, o processo eleitoral acha-se fortemente judicializado, visando proporcionar paridade de armas aos concorrentes aos cargos eletivos e que os eleitos realmente expressem a manifestação da vontade popular.

Conclusão

Percebe-se que ao longo da história, o Direito Eleitoral tem sofrido importantes modificações, com a finalidade de alcançar um aperfeiçoamento, para propiciar que a atividade governamental cada vez mais reflita efetivamente a vontade do seu povo.

O Código Eleitoral ainda vigente, datado de 15 de julho de 1965, em seu artigo segundo diz, verbis: “ Todo poder emana do povo e será exercido, em seu nome, por mandatários escolhidos, direta e secretamente, dentre candidatos indicados por partidos políticos nacionais, ressalvada a eleição indireta nos casos previstos na Constituição e leis específicas.”

A Constituição Federal de 1988, em seu artigo primeiro, parágrafo único, dispõe, ad literam: “ Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”

Atualmente, os dispositivos que cuidam do Direito Eleitoral expressam de forma direta e forte que no Brasil todo o Poder Emana do Povo que em seu nome será exercido por representantes eleitos por este Povo, de forma direta ou indireta.

Esses dispositivos legais, de tão belos e sensíveis que são mais lembram poemas humanitários e sociológicos, que letras frias da lei. Por tamanha e evidente sensibilidade, com amplo sentido de justeza, merece e deve ser respeitado.

Portanto, a Lei Eleitoral convida o povo brasileiro, cidadãos eleitores, a fazerem valer seus dispositivos legais, a fim de não permitir que esse Poder que lhe emana e lhe pertence, possa continuar sendo mal empregado, em evidente detrimento dos interesses coletivos, de fortes consequências negativas para a dignidade e a qualidade de vida da sua gente. O Brasil, efetivamente, pertence ao Povo Brasileiro e por ele deve ser protegido.

Oswaldo Gouveia

advogado e professor universitário

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

RECORDANDO COSME DO TROMBONE – Trombonista e arranjador da Orquestra Venenosa da cidade da Vitória de Santo Antão, PE, e, Ex-Aluno do Maestro Aderaldo Avelino da Silva (in memoriam).

Não podíamos esquecer de relembrarmos o dia 09/04/2017 (domingo), onde uma figura que contribuiu com a cultura vitoriense, carnavalesca, cívica, e, orquestral, que faleceu em 08/04/2016, sendo sepultado no Cemitério de são Sebastião nesta cidade da Vitória de Santo Antão, PE, em 09/04/2016, no sábado a tarde. Estamos nos referindo a José Cosme dos Santos, conhecido no cenário musical vitoriense, por Maestro Cosme da Orquestra Venenosa, onde o mesmo arranjava e orquestrava as músicas carnavalescas, organizando-as, para que tudo que fosse trabalhado durante os ensaios, seria executado no Bloco ETsão, conforme os foliões vitorienses viram no último carnaval de 2016 ao vivo, ou, através da Internet, por meio do vídeo, no Jornal Eletrônico, Blog do Pilako da cidade da Vitória de Santo Antão. PE.

Aos componentes da Orquestra Venenosa, ao seu  irmão Joselito – Ex-Trombonista da Euterpe Musical 03 de Agosto, do Maestro Aderaldo Avelino da Silva (in memoriam), a família de modo geral, e, a todos músicos, seja de sopros ou cordas que o conheceram, meus sentimentos. Jamais esquecerei a última conversa que tivemos no dia 25/02/2016, no Cemitério de São Sebastião em Vitória, PE, no sepultamento do Maestro Aderaldo Avelino da Silva, sobre alguns assuntos referentes as minhas pesquisas musicais, que infelizmente, não tive a oportunidade de colocarmos em prática. Teus esforços na música para colocar a Orquestra Venenosa nas ruas da Vitória de Santo Antão, PE, com a tua execução no Trombone de Vara, com seu próprio estilo de soprá-lo, jamais os foliões esquecerão, como também, a minha pessoa, onde tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente na Euterpe Musical 03 de Agosto, do Maestro Aderaldo Avelino da Silva (in memoriam), com a Sede localizada na Rua da Águia, ao lado do Centro Espírita, no bairro da Matriz. No ano de 1987 a 1994,  onde participamos em diversos eventos.  Descanse em paz amigo Cosme! Deus ti abençoe! Amém!

20160704_203649

João Bosco do Carmo

Ex-Aluno, Ex-Trombonista, Ex-Componente da Euterpe Musical 03 de Agosto do Maestro Aderaldo Avelino da Silva (in memoriam).

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping

PARTICIPE DA QUINZENA PREMIADA GRILETTO. UMA PROMOÇÃO QUE VOCÊ PODE GANHAR NA HORA. Compre um prato e uma bebida 300ml e ganhe a chance de jogar e concorrer a diversos itens do cardápio do Griletto. Ótima refeição e diversão para todos. *Promoção válida por tempo limitado. 🍴😋😃 #VitóriaParkShopping #Griletto

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cartório Mais

Você entendeu a mudança dos juros rotativos do cartão de crédito? O Banco Central do Brasil tomou essa medida no intuito de tornar o pagamento do cartão de crédito 💳 mais barato e eficiente. Confira a matéria: http://bit.ly/NovasRegrasCartaoCredito. Fonte: @cnj.oficial

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Condicional – por Stephen Beltrão

wtefan A vida movimentou-o, elevou-o à condição de menino querido, de si mesmo. Ajustou-o, fundiu-o ao som harmonioso das circunstâncias dos desabrigados.

A vida trouxe

o amor inconsciente

dos desejos

de sua alma.

Domou-o, moldou-o

à felicidade.

Norteou-o na

escuridão.

Pág. 64
Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Inauguração de Tipografia (1969)

Comemoração do Jubileu de Ouro jornalistico do Prof. José Aragão - (31-8-1969). O jornalista e historiador Luis do Nascimento inaugura nova tipografia do aniversariante, à Rua Imperial, 81. Entre os dois: Esmeraldino José de Deus e Melo.

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória

Nada melhor do que aliar prática e teoria!#GrauTecnico #Prática #Teoria
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

E o coração

Eu me lembro dos anos... fico me lembrando... e o coração tum tum tum tum... A gente era criança... descobriu o sexo... foi uma alegria tão grande que a gente ficou desconfiado, e o coração tum tum tum tum...... 2001 2002 2003 2004 2005 Todo ano faz um ano que fazia um ano... Quando a gente vê, é de noite... Quando a gente vê, é de dia... Aí, chove; aí, faz sol... e o coração tum tum tum tum... A gente fica doido que chegue o fim do ano... 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Chega o Carnaval, passa... Chega o aniversário, passa... e o coração tum tum tum tum... Morre gente, a gente fica olhando assim... O morto calado, frio, duro, parece que nunca viveu... A gente fica olhando, olhando... Os dias vão passando um atrás do outro... O tempo vai empurrando a gente, consumindo a gente, escaveirando os mortos, e o coração tum tum tum tum... Microscopicamente, milimetricamente, quase invisíveis, mudos, no escuro, uma careta de gozo, espermatozóides, flagelos bólides, semoventes, praticam atletismo pela Trompa de Falópio... e o coração tum tum tum tum... Eu nem sei que horas são, se é de tarde, agora, se é de noite... que horas são? E o coração tum tum tum tum... Sosígenes Bittencourt
Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Palhaço Ternurinha canta “A Festa dos Insetos”

Dando continuidade ao especial de músicas infantis, em comemoração do dia das crianças, hoje trazemos o PALHAÇO TERNURINHA cantando a música A Festa dos Insetos.

[powerpress url=../mp3/ternurinha3.mp3] Gostou da música? - Baixe a MP3 Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Prefeito Aglailson Junior: caminhando por um terreno pantanoso.

A gestão do prefeito Aglailson Junior, por opção, vem caminhando num terreno pantanoso. Além de se comunicar mal a administração, até o presente momento, passa distante da chamada agenda positiva - ferramenta imprescindível para impactar, logo na largada da gestão. A esmagadora parcela da população, ao que parece, comunga do sentimento de que nada mudou positivamente. Parece haver, inclusive, um desânimo generalizado.

Diz um provérbio português: “Esperteza, quando é muita, vira bicho e come o dono”. Os eleitores da nossa Vitória de Santo Antão já estão ressabiados com esse papo de crise financeira, no inicio do ciclo do mandato eletivo.

O estado letárgico, no qual a administração pública municipal vem operando suas atividades suscita, aos mais observadores, algumas linhas lógicas de raciocínio. Segundo interlocutores da atual gestão, e até do próprio chefe do executivo, os cofres da prefeitura estão carentes de recursos. Atribui-se à culpa, desse e de tantos outros problemas,  aos desmandos praticados pelos comandantes da gestão anterior. Até aí, tudo bem. É fato que o grupo político que lhe antecedeu desocupou o Palácio Municipal pela porta dos fundos.

O curioso dessa tal “equação desmonte”, praticada pela gestão anterior, alardeada pelo prefeito  Aglailson Junior, é que até o agora não houve nenhuma publicação para  realçar  os resultados de alguma auditoria oficial, onde exista comprovação da malversação do dinheiro público. Certamente o novo prefeito deve ter informações que interessa a população.

Mas, se o novo prefeito, por motivos alheios a lógica administrativa não promover, rapidamente, uma boa justificativa para essa sua “sonolência administrativa” certamente irá pagar um preço alto - na qualidade de gestor público - além, claro, de produzir um bom argumento para os seguidores do principal grupo político rival, na medida em que ficará "provado" (politicamente), por “A” + “B”,  que independente de quem esteja no poder  a cidade não tem condições estruturais de ser governada, dentro dos anseios razoáveis da população, muito menos  avançar, no quesito qualidade de vida.

A decisão agora cabe, portanto, exclusivamente ao prefeito Aglailson Junior, ou seja:  se o mesmo continuará reproduzindo a mesma política danosa à cidade, administrativamente falando, recorrente nas últimas décadas,  ou se terá capacidade para  imprimir uma NOVA MARCA, pois, até agora, vem sendo O MESMO DOS MESMOS!!!!

Publicado em A Lupa, Editorial | 1 comentário

JUDÔ- EXAME NACIONAL DE ARBITRAGEM

No último final de semana (22 e 23/04), na cidade de Aracaju / SE, durante a realização do Campeonato Brasileiro de Judô Região II - 2017, foi realizada uma etapa do Exame Nacional de Arbitragem.

Nesse evento, realizaram e foram aprovados no exame, os árbitros da FPJU, Fabiano Rocha e Luciene Silva, para a categoria de "Árbitro Nacional B" e Francisco Fernandes, para a categoria de "Árbitro Nacional C".

Parabéns a todos! Continuem sempre em busca de novos conhecimentos.

Fonte: Federação Pernambucana de Judô

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Jornal O Vitoriense já esta nas ruas

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Curso Analista em Mídias Sociais 2017

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping

Diferente da temperatura da piscina, no SUBWAY® você pode escolher.😍😎😋 #VitóriaParkShopping #Subway

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cartório Mais

O Estatuto da Pessoa com Deficiência alterou o Código de Trânsito Brasileiro para deixar claro que as autoridades podem fiscalizar estacionamentos privados de uso público e multar quem não respeita as regras. Conheça a lei:http://bit.ly/1JMXtSJ Fonte: @SenadoFederal

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Nesse café recifence (poesia) – por Rildo de Deus

No tempo que eu era elfo e não sentia cheiro da morte, comia flor e semente, nozes, muitas nozes Bebia néctar nas flores, vivia na luz do sol QUENTE Topei certa vez com uma vampiro Que me achou pelo rastro de meu sangue ardente Bebeu-me a vida Depois limpou a boca como se limpa precedendo a lapada do quartinho de aguardente Gula vampiresca, estupidez de ignorantes No meu corpo só corria ambrosia Comida de deuses Ela caiu envenenada Melhor que tivesse me engolido, como fazem com os bois, as serpentes. Fomos amaldiçoados, mesmo assim, eu inocente Aqueles dente afiado me tirou o sangue ardente Já era, eu imortal, elfo só tem precedente Vampiro é tipo fino Pena que come gente Entre os vampiros me considerarão pária. Entre os elfos eu caminhava pueril. Era um ser do dia, beijava girassóis, Imortal, ser como um rio, Pincel, pincéis, rouxinóis Considerado entre eles não é o que foi transformado Mas, o que se tornou, por si; Nobre, bonito, inteligente A primeira noite que passei acordado, foi por causa que me cresciam os dentes; caninos felinos, Unicúspides, alvo, crescentes Grito, pro sol quando ele nasce: Não me mate! Me salve! Me salve! Me Salve! Mãe foi quem desceu logo, seu nome é Aurora Só olhava e dizia: Se afaste!, se afaste!, afaste! Tu eis filho meu, por Eu eis amado Você agora é notívago do escuro faça seu reinado Nas trevas tem luz, você precisa encontrar Espelho não tem, ali não procure Primário e secundário, reflexo você já perdeu Seja feliz meu filho, todo mudou e você cresceu Agora eis vampiro Vá embora, vá embora Já amanheceu.

Rildo de Deus é Escritor e Estudante de Filosofia da UFPE

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento PITÚ

Hoje é dia de clone, meu povo! Toda cidade tem aquele bar que faz clone de caipirinha na terça, né? Então, vamo nessa chamar a turma e compartilhar dessa resenha. Aliny Melo, pituzeira de primeira. Valeu pela foto. #vivaaresenha #pitú
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário