Momento PITÚ: Hoje tem!

momento-pitu

601535_647475335272841_96194303_n

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Quem pode perdoar?

O grande equívoco é que quem pode perdoar é quem pode castigar, é o Juiz, o Carrasco, o Papa. Quem é castigado não pode perdoar, quem está com o pescoço sob a guilhotina não pode perdoar o carrasco, não lhe cabe o perdão. O perdão do torturado, do moribundo não tem cabimento, é subserviência, pura covardia.

Eu só posso perdoar o meu malfeitor, se eu inverter a posição, tomar-lhe a arma e apontá-la para a sua cabeça. Perdoar a quem deseja me matar é filosoficamente fora de sentido.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Circulando

Ouça a música “CIRCULANDO” composta por Aldenisio Tavares, na voz de Nildo Ventura.

Circulando - na voz de Nildo Ventura - Composição Aldenisio Tavares

Aldenisio Tavares

Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Governo de Todos: uma gestão amadora e medíocre.

Toda vez que um novo gestor é alçado ao posto de comandante, seja lá pra que seja, e é, pelos mais diversos motivos instado a responder por qualquer mal feito, desta feita, sob o seu comando, uma desculpa genérica está sempre na ponta da língua: “FOI CULPA DA GESTÃO ANTERIOR”.

Quando este novo comandante é um “produto” do gestor anterior, a resposta mais conveniente é silenciar. Em se tratando de cargos políticos, prefeito por exemplo, esta prática é recorrente. Em nossa cidade, Vitória de Santo Antão, nas  últimas eleições em que os prefeitos elegeram seus sucessores não foi muito diferente.

dr-ivoJá com relação aos prefeitos que “pegaram” a prefeitura das mãos do adversário, a velha e boa desculpa esteve sempre na ordem do dia. Na última gestão de Doutor Ivo, todos lembram, ele dizia a todos os pulmões que Elias havia deixado um ROMBO NA PREFEITURA.

Por sua vez, quando Elias, em 2009, assumiu a prefeitura pela terceira vez, desta feita, das mãos do folclórico ex-prefeito José Aglailson, fez questão de propagar que havia encontrado uma dívida de 29 milhões que, logo depois,  foi “corrigida” para 39 milhões  (bem próximo do seu tradicional numero 40 ) dívida está, que até hoje não botou ninguém na cadeia.

Foto: A Voz da Vitória

Foto: A Voz da Vitória

É bom lembrar, que quando os mesmos foram reeleitos – Aglailson em 2004 e Elias em 2012 – eles não colocaram na rua nenhuma informação de ordem financeira, ou seja, cada qual passou seus governos, com ou sem saúde financeira, para eles mesmos.

Digo tudo isso para comentar uma cena que vi, ontem (22), na Rua Osvaldo Evaristo da Cruz Gouveia, no bairro da Matriz, rua, aliás que mora o prefeito Elias Lira onde uma obra realizada pela prefeitura estava sendo sinalizada com uma porção de terra envolvendo um saco de lixo que, no mesmo, estava enfiado um galho mato. Também sinalizava a obra uma tábua qualquer.

IMG_9966

Ora !! Não podemos conceber como uma coisa normal que uma cidade, do porte da nossa, montada num orçamento robusto, onde o  gestor, esteja no seu sexto ano consecutivo de administração promova tal expediente. A falta de seriedade com a coisa pública, dispensada ao município, pelo prefeito Elias Lira e seus auxiliares,  é uma lástima.

Reiterada vezes disse, e continuo dizendo, que o prefeito Elias Lira, ao assumir a prefeitura em 2009 apenas deu continuidade a gestão do Governo Que Faz, mudando apenas,  os parentes e o pessoal de fora, claro.

Portanto, fica mais um registro de uma prova CABAL que o governo do prefeito Elias Lira, mesmo após seis anos consecutivos no poder, não tem o menor interesse de melhorar a cidade e consequentemente a qualidade de vida das pessoas. Fica também, exposto a mediocridade da visão de uma gestão que, escancaradamente, mais se “lambuza” do poder que propriamente serve ao povo que lhe elegeu.

Publicado em A Lupa, Editorial | 1 comentário

“CINCO MILHÕES DE SIM” – por José Edalvo

edalvoA liberdade de expressão é a alma da democracia, alimento indispensável da dignidade, o mais sublime dos direitos humanos. Quando traduzida na liberdade de imprensa, é a porta-voz do sentimento da sociedade, a defensora pública dos oprimidos, o instrumento de transmissão do protesto dos injustiçados, a tribuna de reivindicação do direito dos excluídos, que, alijados da oportunidade do viver dignamente, batem em portas vazias e, muitas vezes, são levados a estender a mão à caridade alheia, com os olhos lavados de vergonha e o rosto coberto de humilhação.

Fosse o livre direito de expressão uma flor, a liberdade de imprensa certamente não seria as pétalas a dar-lhe contorno de beleza estética, mas o perfume a exalar justiça, sobrepondo-se aos espinhos plantados pelos déspotas. No universo das plantas, jamais seria erva daninha, mas o adubo a fortalecer as árvores da solidariedade humana, do amor ao próximo, que justifica a razão do próprio existir.

Peremptoriamente pode-se afirmar que não pode existir democracia sem imprensa livre. É através da imprensa livre que as massas agonizadas expressam a sua indignação com relação à tirania escancarada ou cinicamente disfarçada, pelo roubo desenfreado do bem público, pela opulência construída com o que foi subtraído dos miseráveis, pela ganância sem limites dos que, na ânsia pelo poder, inescrupulosamente, ceifam expectativas, abortam sonhos e, o que é pior, tentam sepultar esperanças. Essas mazelas que corroem a humanidade têm, na corrupção, uma das suas principais fontes alimentadoras.

É bem verdade, e aí está a história para dar o testemunho, que esse mal – a corrupção – não se alastrou em maior proporção graças à ação heróica de pessoas e/ou instituições que, destemidamente, lutaram em defesa das causas populares, de ideais nobres e, conseqüentemente, no combate permanente a essa chaga aberta na administração pública de cidades, estados e países de todo o planeta (Com raras e honrosas exceções). Ressalte-se, nesse contexto, o papel imprescindível da imprensa, seja através dos grandes veículos de comunicação, de pequenos jornais ou outros meios de informação de menor porte, mas não de menor importância na defesa da dignidade humana, do respeito aos semelhantes ou na busca de justiça social.

Um exemplo vivo desses heróis que fazem da imprensa uma tribuna a serviço do povo, está personificado no nosso conterrâneo CRISTIANO PILAKO, o qual, através do seu blog, procura transmitir o sentimento da gente da sua (nossa) terra, com firmeza de propósito, fidelidade aos verdadeiros anseios da comunidade, seja aplaudindo ou protestando, mas, sobretudo, visando contribuir para a edificação de uma cidade melhor, com coragem cívica e sentimento de responsabilidade social. Presentemente, ele está a comemorar a expressiva marca de 5 milhões de acesso ao BLOG DO PILAKO, em pouco mais de três anos desde a sua iniciação.

Pilako representa no universo da imprensa local, uma voz corajosa e destemida, que no seu cotidiano, sobejamente abastece a história de atos heróicos, através de suas notas e crônicas que gritam as dores das crianças carentes, dos idosos abandonados, das mulheres indefesas violentadas das mais diversas formas, dos trabalhadores oprimidos, dos excluídos que clamam para saciar a fome de pão e a sede justiça, enfim, dos que, no dizer do escritor Humberto de Campos, protagonizam cenas clamorosas vitimados pela constituição arbitrária do mundo.

Sendo assim, esses 5 milhões de acesso ao seu blog, deve se traduzir na certeza de que seus apelos estão encontrando eco nos corações e nas mentes daqueles que, não podendo gritar, têm na sua voz transformada em “palavras eletrônicas”, a identificação de suas mais legítimas aspirações ou reivindicações silenciadas por circunstâncias diversas.

Esses 5 milhões de acesso, significam, portanto, 5 milhões de SIM ao seu chamamento para a luta por dias melhores; 5 milhões de SIM, à esperança que ele faz renascer em cada crônica, recheada, não só de elegância de estilo, mas, principalmente, por ser “instrumento de verdade, de justiça e de amor” (Como preconizou à imprensa o saudoso Papa João Paulo II em uma de sua visitas ao Brasil); 5 milhões de SIM, à sua capacidade de se indignar com a corrupção; 5 milhões de SIM, ao seu compromisso de fazer da imprensa um caminho para a busca da felicidade coletiva; 5 milhões de SIM, ao sentimento de solidariedade revelado nas entrelinhas do seu talento criativo, fazendo-os perceber que por traz de cada matéria publicada está o carimbo indelével de que foi escrita por um grande ser humano.

Esta é a homenagem que presto a você nesta oportunidade, amigo Pilako. Não como confrade, de quem me orgulho muito de sê-lo, mas como um leitor que busca representar nesta crônica o sentimento de gratidão daqueles que, embora desejosos, não têm oportunidade de fazê-lo. Que Deus continue a guiá-lo nesta nobilitante missão de fazer da imprensa a argamassa para a construção do edifício da fraternidade sem interesse, da solidariedade sem distinção.

José Edalvo
Diretor do JORNAL DA VITÓRIA

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

Comentário postado na matéria Jadson Nascimento

Comentário postado na matéria “Incapacidade – por Augusto Nassau“.

Infelizmente nossa população é tão alienada que não enxerga essa triste situação para que haja uma mudança na hora das eleições. Tão alienada que não consegue ver mais que dois candidatos, e eu até entendo que não devemos reclamar muito, afinal não vivemos uma pura democracia, podemos ser mortos a qualquer momento, afinal eles são “poderosos”. Infelizmente esses caras não são representantes do povo, e sim, de si mesmo, dessa maneira nunca iremos para frente.

Jadson Nascimento

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Internauta Willian comenta sobre entrada da cidade

Comentário postado na matéria “Vitória de Santo Antão: Além de ter uma das entradas mais feias do Brasil, o motorista ainda tem que se lascar nos buracos.“.

Muito pontual esta materia!!! algum tempo recebi em minha residencia alguns parentes de Natal – RN, ensinei aos mesmos o caminho de lá pra cá, que por sua vez acertaram direitinho mais na hora de pegar a entrada na cidade… ai que começaram os transtornos, como nao há nenhuma indicaçao para tal meus parentes se perderam na entrada da cidade, pode isto? Tive que me deslocar da minha casa para pega-los la na “Br” quando cheguei ao local encontrei os mesmos rindo da minha cara!!! kkkk quando mostrei a “entrada” da cidade!!!! E de envergonhar para uma cidade que se diz em crescimento!!!! Vamos tomar alguma atitude Srº Prefeito

Willian

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Restaurante Recanto do Ceará, com novo endereço e novo telefone.

IMG_9089

recanto

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Lágrimas Fenomenais – por ALBERTINA MACIEL DE LAGOS

Profª Albertina Maciel de Lagos

No ofegante caminhar de minha vida,
nesta luta constante
de cair e levantar,
mas… sempre sonhando
ou, mais forte, e meditar…
eis, que, um dia,
de chofre, deparei;
junto a uma cruz carcomida
da deserta estrada,
ao solo exposta, abandonada
coberta de poeira
a sorrir para mim,
macabramente,
- uma caveira!

Como se fora por um raio, então ferida,
fiquei, assaz apavorada,
e, contra o medo reagindo,
resolvi apanhar
aquela carcassa inerte, fria,
assim, exclamando:
- Caveira, és bem um espelho
onde se vê, em cinzas refletida,
a humana vaidade, vã e fementida!
E, elevando o crânio à altura dos meus olhos,
mais estarrecida fiquei
quando notei
algo fenomenal:
- das óbritas enormes, vazias,
corriam a cintilar,
dua lágrimas fugidias
como que irisadas,
a zombar da morte,
da escura
e triste sepultura!

Entre a coragem e o medo, perguntei:
- Que!… uma caveira inda a chorar?!…
E, no recesso do meu peito,
uma voz intensa, aguda
como o trovão, logo ecoou:
- É que ela (coitada)! ainda chora
um Amor sublime, puro,
que o mundo ignora
e que, na terra lhe ficou!

(SILENTE QUIETUDE – ALBERTINA MACIEL DE LAGOS).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O TEMPO VOA: COMEMORAÇÃO – ENTRE OUTROS BARRETO – DÉCADA DE 70

O TEMPO VOA - COMEMORAÇÃO - ENTRE OUTROS BARRETO - DÉCADA DE 70

COMEMORAÇÃO – ENTRE OUTROS BARRETO – DÉCADA DE 70

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Curiosidades Musicais: Djavan – por Leo dos Monges

Djavan Caetano Viana, nascido no dia 27.01.1949 em Maceió – Alagoas. Filho de uma mãe lavadeira. Queria ser jogador de futebol, mas o talento musical falou bem mais alto.

Foi na adolescência que despertou para o mundo musical, mas a família não queria porque achava que não daria em nada e que ele deveria seguir a carreira militar.  Revoltado saiu de casa aos 16 anos, indo pra Recife morar na casa de um primo. E foi trabalhar como Office-boy na fábrica de refrigerante crush. Ficou apenas um mês, deixou o emprego e ficou dois anos tocando viola na cidade e aos 18 anos resolveu voltar para a casa da mãe.

“Flor de Lis” circula na internet a seguinte estória:

Djavan teve uma mulher chamada Maria, os dois aguardavam uma filha que se chamaria Margarida, mas a mulher teve um problema na hora do parto e ele teria que optar por sua mulher ou por sua filha.

Ele pediu ao médico que fizesse tudo que pudesse para salvar as duas. Mas o destino foi duro e a mulher e a filha faleceram no parto.

A assessoria de Djavan informa que a estória não é verdadeira.

Flor de Lis

Valei-me Deus, é o fim do nosso amor
Perdoa, por favor
Eu sei que o erro aconteceu
Mas não sei o que fez tudo mudar de vez
Onde foi que eu errei? Eu só sei que amei
Que amei, que amei, que amei
Será talvez que minha ilusão
Foi dar meu coração com toda força
Pra essa moça me fazer feliz
E o destino não quis
Me ver como raiz de uma flor de lis
E foi assim que eu vi
Nosso amor na poeira, poeira
Morto na beleza fria de Maria
E o meu jardim da vida
Ressecou, morreu
Do pé que brotou Maria nem Margarida nasceu
E o meu jardim da vida
Ressecou, morreu
Do pé que brotou Maria nem Margarida nasceu

leo

 

 

Leo dos Monges

Publicado em Curiosidades Musicais | Deixar um comentário

Momento CNA Vitória

10608396_651899441595066_7505614437689996659_o

Dia 01 de Novembro está chegando, o Halloween de adultos CNA 2014 acontecerá em Gravatá às 22h, com o tema o Dia de Muertos mexicano. Adquira logo seu ingresso e participe dessa festa, que promete ser a mais animada de todas. Para entrar no clima terá um set especial com músicas latinas, que promete muita ranchera, salsa e rumba para os participantes. E lembre-se: El Amor Nunca Muere.

SERVIÇO
CNA Vitória
Escola de idiomas
Rua Silva Jardim, 257, 55612-400 Vitória de Santo Antão – PE
081 3526-4400

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Quarteto de homossexuais no tempo do ronca

Avelon, Vavá, Nildo e Brigite (da esquerda para a direita). 

Isso foi no tempo que se podia vaiar homossexual. No entanto, ninguém matava homossexual. O termo homofobia não havia nascido, e a turma que transava de costas vivia mais sossegada.

O mundo era outro mundo, pois o ódio não se traduzia necessariamente em agressão física e homicídio. As pessoas não dispunham de tanta informação quanto hoje, mas eram mais pacatas, mais tementes a Deus. O trabalho era glorificado, os ricos trabalhavam mais do que os pobres. Hoje, o pobre quer ser rico às custas do crime.

Quem mata homossexual, não é homofóbico nem heterossexual, é ASSASSINO. Quem mata homossexual, mata um idoso, mata uma criança, mata um negro, um branco. É preciso focar no aspecto substantivo do crime e não perder tempo com o rito processual, que é “a mais excelente das tragédias”, como concluía Platão (428-348 a. C.)

Brigite era o mais conhecido, o mais saliente e festejado dos homossexuais. Vi-o vaiado, nas ruas, diversas vezes. Contudo, ouvi dizer que quem o deformou, de uma surra, foi o próprio irmão.Brigite me parecia um animal sem maldade e me despertava uma certa misericórdia. Talvez, pela rígida educação que tive, orientado a respeitar as pessoas.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Jr Senna

Jr Senna interpreta a canção FULLGÁS, de Marina Lima Antônio Cicero.


Aldenisio Tavares

Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Portão do prédio da Secretaria da Mulher, continua “expulsando” transeuntes da calçada.

Recentemente, tornei a deslocar-me, da maneira mais primitiva, pela rua Capitão Mateus Ricardo, também conhecida como “Rua do Etsão”, e constatei, mais uma vez, que o prédio, alugado pela prefeitura para abrigar a Secretaria Municipal da Mulher, continua com seu portão aberto para fora, de maneira que impossibilita o transeunte caminhar pela calçada de forma segura.

foto de cima

É bom lembrar, que estou me referindo a uma pessoas que tem suas atividades motoras operando normalmente, isso por, em se tratando de um cadeirante, por exemplo, o mesmo tem que descer a calçada e continuar seu trajeto pela via de rolamento,  dividindo assim,  espaço  com os  carros e as motos.

foto proxima

Não podemos, sob qualquer ponto de vista, achar que é uma coisa normal um órgão governamental, em seu horário de expediente, manter a calçada interrompida apenas por capricho.

Portanto, mais uma vez, cobro do chefe, até porque a secretária da pasta não tem autonomia para quase nada – o que é lamentável – que crie vergonha na cara e se coloque no lugar das pessoas que tem sua mobilidade comprometida. Respeitar o semelhante, é principio divino. Aos olhos de Deus, inclusive, não basta apenas fazer com que as pessoas pensem que somos cristãos, aliás, dissimulação, também se constitui em pecado.

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Vitória de Santo Antão: Além de ter uma das entradas mais feias do Brasil, o motorista ainda tem que se lascar nos buracos.

foto de cima

Para os motoristas que são obrigados a se deslocar no sentido Vitória/Recife pela Antiga BR 232, ou acessarem a entrada da cidade – pela BR Luis Gonzaga – nas proximidades do Posto Santa Cristina, a penitência continua. Tanto um local quanto o outro, estão cheios de buracos, parecendo UMA TÁBUA DE PIRULITO.

Não sabemos ao certo se cabe ao Estado ou a Prefeitura tomar a iniciativa, no entanto, enquanto os gestores cochilam, os motoristas, que não tem nada com isso, continuam se lascando nos buracos.

foto 1 foto 2 foto 3 foto 4 foto do portico

Se já não bastasse a via toda esburacada para tirar a paciência dos motoristas, os vitorienses ainda são obrigados a engolir aquela “obra de arte genérica”, adornando a entrada da cidade, que não custa lembrar: Já Já completa um ano que está com as ferragens aparecendo e o prefeito Elias Lira cochilando… Acorda para o serviço Elias…

Foto: Portal da Prefeitura de Vitória

Foto: Portal da Prefeitura de Vitória

Publicado em A Lupa, Editorial | 2 comentários

Internauta João Fernando envia nota de Pesar para o nosso Blog

PESAR – MORTE DE MAIS UMA ÁRVORE. É com grande pesar que venho aqui, postar e lamentar o “assassinato” de mais uma árvore. A vítima desta vez foi um grande pé de AGAROBA na RUA DR. JOSÉ RUFINO. Funcionários da Prefeitura Municipal fecharam o trânsito local e trabalharam com GRANDE EMPRENHO para derrubada dessa árvore. Segundo moradores, o fato do corte se deu pelo fato da mesma ATRAPALHAR a passagem de pedestres, haja vista o tamanho do tronco, deixa um espaço reduzido na calçada. SE FOR ESSE O REAL MOTIVO, FICA ALGUMAS PERGUNTAS: 1 – Esse empenho (mostrar serviço) para desobstrução de calçadas tem como foco so árvores? 2- As invasões (construção) que invadem a calçada em toda extensão da rua, não vai ser solucionada ou não é vista? 3- A calçada nesta mesma José Rufino, onde foi construído um Supermercado, onde a calçada serve para colocar carrinhos do mesmo, vai ser solucionado? 4- O estacionamento sobre calçada na frente de um hospital não vai ser solucionado? PELO VISTO, A PREFEITURA MUNICIPAL só tem empenho para derrubaa de ÁRVORES. Sendo assim, quem será a próxima vitíma da Serra Assassina?

João Fernando

Publicado em A Lupa, Editorial | 1 comentário

Incapacidade – por Augusto Nassau

Amigo Pilako,

É impressionante a incapacidade administrativa da prefeitura no que diz respeito em fazer o básico.
É incapaz de gerir uma agência de trânsito.
É incapaz de obras de revitalização do centro comercial.
É incapaz de gerir uma guarda municipal.
É incapaz na iluminação da cidade.
É incapaz no recolhimento do lixo e limpeza pública.
É incapaz na realização de calçamento que aguente, pelo menos uma chuva.
É incapaz na reforma das escolas municipais.
É incapaz em ter um matadouro público.
É incapaz na revitalização da antiga BR 232.
É incapaz em cobrar da Compesa mais água para a cidade.
É tanta incapacidade que eu levaria horas descrevendo-as.
Um forte abraço.

Augusto Nassau

Publicado em A Lupa, Editorial | 1 comentário

Internauta JORDANIA comenta no blog

Comentário postado na matéria “A “MILÍCIA DA MOTO SERRA” ATACA MAIS UMA VEZ.“.

EXISTE ALGUMA LEI MUNICIPAL PARA PUNIR ESTE INDIVIDUO, CABEÇA DE BAGRE, IMBECIL ????
CADÊ OS VEREADORES?? SE PREOCUPARAM EM CRIAR LEIS PARA ESTAS ABERRAÇÕES ???
A INQUIETUDE DESSES FORASTEIROS É SER ESTILOSO E FAZER POSE, NOS AMBIENTES ONDE SE ENCONTRAM, DIANTE DAS CAMERAS E MÁQUINAS FOTOGRÁFICAS.

JORDANIA

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Momento Cultural: Canção antiga – por Henrique de Holanda

Henrique-de-Holanda-Cavalcanti-3

Eu te amei tanto…
foste meu tudo:
- um lírio da Judéia
que teceu de perfume um manto
e, bem de leve, de mansinho, mudo,
vendou-me os olhos e envolveu-me a ideia…

E como um passarinho esvoaçaste
sobre a minha existência outrora calma.
A mais linda canção tu me ensinaste
porque entraste, cantando, na minh’alma.

Resolveste fugir do meu destino.
Desviaste do meu, o teu caminho
e deixaste, num louco desatino,
meu triste coração sofrer sozinho…

Hoje és somente uma ave sem guarida;
o amargurado sonho que sonhei;
uma folha seca na haste de minha vida,
a cantiga mais triste que cantei…

(Muitas rosas sobre o chão – Henrique de Holanda – pág. 14).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O TEMPO VOA: RUA DR BIDO – FEIRA DE ANIMAIS – DÉCADA DE 70

O TEMPO VOA -  RUA DR BIDO - FEIRA DE ANIMAIS - DÉCADA DE 70

RUA DR BIDO – FEIRA DE ANIMAIS – DÉCADA DE 70

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

DICAS PARA IDENTIFICAR PROPAGANDAS FRAUDULENTAS

id88396

ENGANOSA é toda publicidade que não reflete a verdade, ou que omite informações. ABUSIVA é a publicidade que explora o medo, a superstição ou que induz as pessoas a se comportarem de forma a prejudicar a saúde, ou segurança. Também se enquadra nessa definição a propaganda discriminatória, a que desrespeita valores ambientais e a que se aproveita da inocência infantil. Segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC), a publicidade deve ser veiculada de modo que as pessoas a identifiquem, fácil e imediatamente, como tal. Caso contrário, ela é tida como CLANDESTINA.

CUMPRIMENTO DA OFERTA

A mensagem transmitida pelo anúncio publicitário precisa ser fiel às características daquilo que é ofertado. O fornecedor é obrigado a cumprir rigorosamente o que é prometido, onde quer que seja veiculado: na televisão, rádio, no jornal, na internet, no outdoor, no folheto, na mala-direta ou por meio de telemarketing. Dessa maneira, o consumidor tem o direito de exigir que o fornecedor cumpra a oferta de acordo com a informação divulgada por meio da publicidade.

TROCA DE PRODUTO

Outra opção é aceitar um produto ou prestação de serviço equivalente ao anteriormente adquirido.

DINHEIRO DE VOLTA

Vale também rescindir o contrato junto ao fornecedor. Nesse caso, você deve receber não somente a restituição do montante pago, monetariamente atualizado, como a uma quantia relacionada a perdas e danos. É importante, em um primeiro momento, entrar em contato com o fornecedor na tentativa de resolver o impasse. Caso não haja êxito, acione a Proteste para que a entidade faça essa intermediação. Você pode ainda procurar o Judiciário, levando o caso, por exemplo, ao Juizado Especial Cível.

deco

 

André Luís da Cruz Gouveia
Advogado – OAB/PE 31060

Publicado em Direitos do Cidadão | Deixar um comentário

Internauta Sergio comenta carta aberta do advogado Jairo Medeiros

Comentário postado na matéria “CARTA AO POVO PERNAMBUCANO – por Jairo Medeiros“.

o único projeto que existe no PT,é o de permanência no poder ,essa ditadura de origem criminosa desde os tempos dos assaltos a banco que a História registrou, dessa prática petista,dos indícios de crimes contra prefeitos, como no caso de Celso Daniel.nunca vi tanto idiotismo em falar que com Lula e Dilma, Vitória ganhou fábricas,isso decorreu da situação e das circunstância que o nordeste oferecia, mão de obra barata,80% menor que o sul e sudeste do país,fora a isenção fiscal.foi o roteiro do progresso e as alternativas que o empresariado do sul/sudeste observaram como forma de minimizar os custos e ganhar mais com a mão de obra barata do nordeste,e em Pernambuco, Vitória se tornou ponto estratégico devido a grande área de terras existente e pela ligação estratégica recife,região metropolitana e Suape. infelizmente esses pseudos sábios do PT de Vitória tentam alienar o povo para os seus benefícios próprio.é bom lembrar ao nobre advogado que o plano real dos tucanos foi o grande útero gerador de tudo de bom que existe hoje,a base para todo o desenvolvimento em todas as áreas de administração pública e governamental,e que ele não esqueça dos trilhões da dívida pública que o PT acumulou em seu governo,vai deixar essa herança maldita. até mesmo a fome e o desemprego que tanto o PT se glorificam foi resultado do magnífico plano real.esses argumentos petista são na verdade fábrica de produção de alienados. temos que lembrar que o PT formou a maior quadrilha de corruptos da História da republica Brasileira.

Sergio

Publicado em A Lupa, Editorial | Deixar um comentário

Internauta e Acadêmico Stephen Beltrão comenta no Blog

Comentário postado na matéria “Solenidade comemorativa do 9º aniversário da AVLAC.“.

Estou muito agradecido e feliz com minha posse de Acadêmico da Academia Vitoriense de Letras, Artes e Ciência, ocupando a cadeira 16. Mais feliz ainda por ter a oportunidade de resgatar a brilhante história do patrono que escolhi, o Educador Doutor Mário Bezerra da Silva. Com quem conversei sobre ele as opiniões foram unânimes: “Ele foi um homem extremamente dedicado as tarefas de seu trabalho!”. Nos compromissos que abracei como acadêmico da Avlac, tentarei seguir o exemplo deste abnegado vitoriense.

Stephen Beltrão

Publicado em Editorial | Deixar um comentário

NOSSO SERIAL E O COTIDIANO NACIONAL

Na verdade, nada impressiona mais no caso Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 26 anos, do que a performance de nossa Segurança Públicano rastreamento, identificação e captura de criminoso tão fácil de ser alcançado. Primeiro, porque o acusado é considerado um spree killer, cujas vítimas não tinham perfil e ele as assassinava aleatoriamente, sem planejamento, podendo ser homem, mulher, jovem ou adulto. Segundo, porque foram cerca de 39 assassinatos, numa mesma região, onde desempenhava a função de vigilante e convivia em sociedade, lidando com as pessoas no dia a dia. Não era um criminoso enclausurado, avesso à convivência social.

Diferente dos serial killer organizados, que arquitetam seus crimes na penumbra, cujas vítimas têm perfil, e não sentem emoções quanto aos crimes cometidos, nosso killer matava desorganizadamente, surpreendendo quem estivesse no lugar e na hora errada, e revelou sentir-se arrependido, apesar de confessar não ter controle sobre o ato criminoso.

Onde estará a dificuldade em identificar, caçar e encarcerar semelhante monstro? É, ou não é aterrorizante? Não há ficcionista de película de terror que consiga criar personagem mais pavoroso do que o nosso ator no teatro do cotidiano nacional.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | 1 comentário