Paulo Câmara deixará o Palácio como o pior governador para Vitória de Santo Antão.

Semana passada, exatamente na quinta-feira (21), a comitiva do Governador Paulo Câmara desembarcou na nossa Vitória de Santo Antão para acionar um conjunto de ações administrativas.  Não é todo dia que o chefe do poder executivo estadual  desfila por uma cidade interiorana. Para não cair na vala comum, como muitos tentam através das redes sociais,  não devemos menosprezar a figura do doutor  Paulo Câmara  . De maneira geral, sua administração não se configura num desastre administrativo.

Não obstante haver perdido seu mentor político ainda no contexto da campanha da sua primeira disputa (Eduardo Campos), o mesmo, apesar de naquela ocasião não gozar de certa  experiência política, conduziu o processo de maneira positiva. Aliás, a figura pessoal do governador Paulo Câmara nos transmite serenidade, tranquilidade e equilíbrio, ou seja:  ativos importantes  no atual contexto democrático brasileiro.

Ao contrário do que muitos apregoavam, Câmara  foi reeleito no primeiro turno, em 2018. Na condução da pandemia –  algo que não estava na programação de nenhum governante,  as ações do seu governo foram coerentes, seguras  e sintonizadas com a ciência. Pontuou positivamente. Se houve corrupção,  como dizem, são os órgãos de controles que deverão aponta-las, denuncia-las para que, mais adiante, as devidas punições sejam aplicadas.

Voltando ao nosso “mundinho” – Vitória de Santo Antão – no que se refere à passagem do governador, na qualidade de observador da cena política local, confesso que senti falta de um grande ato inaugural. Mesmo após 7 anos consecutivos sentado na cadeira mais importante da Palácio do Campo das Princesas, Paulo Câmara não inaugurou aqui absolutamente nada que mereça algum registro. Aliás, a meu juízo, se traçarmos uma equação,  levando em consideração elementos como: tempo de mandato + recursos disponível + sintonia com as lideranças políticas locais + necessidades gritantes do nosso lugar  + outras questões, seria possível dizer que Paulo Câmara foi governador de Pernambuco que menos fez por Vitória de Santo Antão.

Não podemos achar razoável, do ponto de vista administrativo,  que um governador,  no poder há 7 anos,  não tenha nada para inaugura numa cidade do porte da Vitória de Santo Antão e, ainda por cima, venha falar de futuro, como disse o doutor Paulo Câmara por ocasião de uma entrevista em nossas terras: “ações anunciando o futuro”

“um conjunto de ações e nós estamos tornando realidade, dentro do plano de retomada, a pandemia ainda está presente entre nós, a gente tem que gerar emprego e renda. E é isso que a gente está fazendo junto com os municípios e com essas ações anunciando o futuro, o futuro melhor para Pernambuco”

Pois bem, no meu modesto entendimento, quero crer  que esse desprezo, essa pouca atenção, esse descaso das gestões do doutor Paulo Câmara com a nossa Vitória de  Santo Antão seja consequência de uma espécie de  ANOMALIA POLÍTICA aqui praticada: ou seja: as três maiores forças política do município – todas com um assento na Assembleia Legislativa – “batem continência” para o senhor Governador Paulo Câmara.  Na cabeça das pessoas comuns e  de boa fé, essa situação – todos do mesmo lado – deveria ser uma “força maior”,  mas no mundo particular dos políticos, na verdade e na prática,  torna-se algo MENOR  para o desenvolvimento da nossa  cidade.

Vale lembrar que até à reeleição do então governador Eduardo Campo, em 2010, nossa cidade, do ponto de vista político, era um lugar “normal”, ou seu: a nível estadual, tínhamos  POLÍTICOS NA  SITUAÇÃO E OPOSIÇÃO.

Em função da figura hegemônica do  governador Eduardo Campo, o  então prefeito Elias Lira, no seu pragmatismo eleitoral, no processo da sua reeleição, em 2012,  se deslocou na direção do antes cognominado “Dudu dos Precatórios”. Vale lembrar,  também, que o então vice-líder do governo Mendoncinha, deputado Henrique Queiroz, já havia realizado a travessia no calor  eleitoral  do 1º para o 2º turno das eleições estaduais de  2006.

O resultado dessa ESQUIZOFRENIA POLÍTICA aqui ocorrida, em que os referidos atores políticos se portam como  “inimigos”  no plano local e subalternos  no plano estadual ao mesmo “senhor”, algo nunca antes anotado na história  da nova república  antonense, na última década, produziu, sob o ponto de vista político/administrativo do Palácio do Campo das Princesas,  em direção à Vitória,  uma cidade “SEM PROBLEMA”. Aliás, vale lembrar, uma gíria interna do mundo político: “ Vitória é uma cidade resolvida”.

Assim sendo, como na política não existe espaço vazio, é possível  dizer que os três lideres locais e os seus derivados curtem  do privilégio de não “aborrecer” o governador com problemas  e demandas que possam melhorar  a vida da população da nossa cidade  em detrimento de mais espaços políticos/eleitorais em municípios de outras regiões, assim como dos seus interesses particulares, pessoais e familiares.

Não é de hoje que digo que  o nosso município precisa acordar para deixar de ser CURRAL ELEITORAL DE ALGUMAS FAMÍLIAS. Vitória é a Capital da Zona da Mata e uma das cidades mais importantes de Pernambuco, mas, em função do regime político aqui reinante,  tornou-se  um lugar, aos olhos do governador do estado Paulo Câmara, INVISIBILIZADA. Portanto, assim, nessa verdadeira areia movediça política em que a população da Vitória de Santo Antão se meteu,  dificilmente   poderá avançar, para  demonstrar o seu valor. Fica a Dica.

,

Live bate-papo – “Processo Seletivo Instituto Federal” – com Clécio Gomes e Valeria Cruz.

LIVE  bate-papo – “Processo Seletivo Instituto Federal” –   terça-feira (26), às 17h com o diretor de ensino, Clécio Gomes e Valéria Cruz (comissão de divulgação do processo seletivo). 

No sentido dos esclarecimentos e dicas para o processo seletivo da ocupação das 440 vagas no Campus Vitória de Santo Antão do IFPE, os internautas poderão interagir e tiras suas dúvidas.  

Live bate-papo – “ Processo Seletivo Instituto Federal ” – com Clécio Gomes e Valéria Cruz. 

Terça-feira – 26 de outubro – às 17h.

Transmissão pelo Blog do Pilako.

 

Corrida Com História: 85 anos da escola de Pacas – Instituto 5 de Julho.

Há exatos 85 anos – 24 de outubro de 1936 – Vitória, ao inaugurar o primeiro centro regular de educação profissionalizante do estado de Pernambuco, exibia o estandarte do pioneirismo e protagonismo político. Na qualidade de secretário estadual de Agricultura, anos antes, o ex-prefeito da nossa cidade, João Cleofas, desapropriou o Engenho Pacas. Na referida porção de terra duas obras importantes foram construídas: a barragem de Pacas e a  já citada escola agrícola, que recebeu o nome de “ Instituto 5 de Julho”, uma referência direta aos movimentos da revolução 1930.

Num clima de festa e euforia, juntamente com população e demais autoridades locais, às 9h, num dia de sábado,  o então prefeito, José Alexandre, recebeu, na Estação Ferroviária,  a comitiva liderada pelo  governador Carlos de Lima Cavalvanti que seguiram de carro até a zona rural para solenidade inaugural.

Passados mais de oito décadas desse importante acontecimento político/administrativo, a referido empreendimento educacional/social mudou de nome várias vezes e, atualmente, cumpre função na chamada medidas  ressocialização com o nome de FUNASE. Essas, portanto, são algumas das informações importantes que catalogamos no nosso projeto esportivo/cultural que tem, entre outro objetivos, estimula à pratica esportiva  aliada ao sentimento de  pertencimento ao nosso torrão natal e que enverga o simpático título de: CORRIDA COM HISTÓRIA!

 

Live 115– ao vivo – “Missão Humanitária em Vitória” – com os médicos Rui Ferreira, Saulo Albuquerque e Ana Regina Ferrer.

Hoje (06), para falarmos da “Primeira Missão Humanitária” que ocorrerá em nossa  Vitória de Santo Antão,  recebemos três médicos: Rui Ferreira, Saulo Albuquerque e Ana Regina Ferrer – doutora Marilda Prohaska, antes anunciada, por motivo de trabalho não pode participar.    

Por articulação  do Rotary Club da Vitoria, o Instituto SOS Mão Recife, através do renomado médico Rui Ferreira, está promovendo a sua 39ª Missão Humanitária – a primeira da história em nossa cidade. Em deslocamento, participando de dentro do carro,  o doutor Rui relatou um pouco das suas experiências pelos quatro cantos do  mundo em eventos similares, afinal, ele já participou de mais de 100 missões.

Doutor Saulo Albuquerque, atual presidente do Rotary, relatou sua satisfação em poder contribuir com esse projeto, dizendo: ” Vitória é muito carente nessa área”. Doutora Ana Regina, na sua fala, lembrou um pouco da finalidade do surgimento do Rotary Internacional e da chegada da instituição  em Vitória, há 65 anos, dizendo ” meu pai foi um dos  fundadores”. 

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI.

Democracia com Michel Zaidan e Hely Ferreira.

Sob o comando do presidente do Poder Legislativo local, André de Bau, na noite de ontem (21), no plenário da Casa Diogo de Braga, os professores e cientistas políticos, Hely Ferreira e Michel Zaidan, palestraram sobre o tema DEMOCRACIA. Hely, antonense da gema, iniciou o evento indo buscar os primeiros passos do chamado sistema democrático . Já o Zaidan, com o seu peculiar bom humor, nos brindou com extraordinárias reflexões no sentido do  eterno aperfeiçoamento dessa forma de governar.

Fernando Nascimento: um sujeito que não esqueceu suas origens!!!

 

Bom camarada! Amigo dos amigos! Pau pra  toda obra” e etc e tal…. Assim podemos elencar  alguns dos predicados do  diretor de patrimônio do nosso Instituto Histórico, Fernando Nascimento. Artista do mundo da pintura, o “Marinheiro”, como o chamamos na intimidade, nascido e criado em nossa terra,  na juventude ingressou na Marinha e foi morar no Rio de Janeiro. Trinta anos depois, após cruzar os oceanos do globo terrestre, resolveu voltar ao aconchego dos seus familiares e também para  curtir intensamente o seu torrão natal. Na noite de ontem (21),  com boas conversas e um pouco da água que passarinho não bebe, celebramos mais uma passagem natalícia do homem da pintura e dos mares.  Vida Longa Ao Marinheiro!!!

Espetáculo da natureza na Praça Leão Coroado!!

Na pressa do dia dia quase sempre não observamos algumas mudanças, muitas vezes bem  visíveis aos nossos olhos.  Um bom exemplo disso,  por assim dizer, vem ocorrendo, nos últimos dias, em uma das extremidades da Praça Leão Coroado, no nosso Centro Comercial. Essa espécie de árvore,  que segundo informações, fica florido por 10 a 15 dias quando  a mesma começa  produzir “tapetes” naturais. Hoje, pela manhã,  estava assim….

 

Live bate-papo – “Missão Humanitária em Vitória” – com os médicos Rui Ferreira, Saulo Albuquerque, Marilda Prohaska e Ana Regina Ferrer.

LIVE  bate-papo – “Missão Humanitária em Vitória” –   sexta-feira (22), às 17h com os médicos Rui Ferrerira (Instituto SOS Mão Recife) e Saulo Albuquerque, Marilda Prohaska e Ana Regina Ferrer (Rotary Vitória). 

Articulada pelo Rotary Club da Vitória essa será a primeira ação do gênero no nosso município e a  39ª –  “Missão Humanitária” –  do Instituto SOS Mão Recife. O evento  tem como objetivo  promover “GRATUITAMENTE” cirurgias reparadoras em crianças e adolescentes. O processo de triagem já começou e as cirurgias irão acontecer nos próximos dias 5 e 6 de novembro,  em Vitória de Santo Antão. 

Live bate-papo – “ Missão Humanitária em Vitória” – com os médicos Rui Ferreira, Saulo Albuquerque, Marilda Prohaska e Ana Regina Ferrer. .  

Sexta-feira – 22 de outubro – às 17h.

Transmissão pelo Blog do Pilako.

IFPE Vitória oferece 440 vagas em seleção de novos estudantes.

Não será cobrada taxa de inscrição e candidatos poderão utilizar nota do ENEM ou do histórico escolar

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) lançou, nesta segunda-feira (18), o edital do Processo de Ingresso 2022.1. Em virtude da continuidade da pandemia de Covid-19, novamente não ocorrerá prova. Todas as etapas do processo para as 4.631 vagas distribuídas nos 16 campi da instituição serão realizadas pela internet, por meio da análise de desempenho escolar do Ensino Fundamental ou Médio ou da nota geral do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de acordo com a modalidade de curso escolhida. Assim como no último processo, também está mantida a gratuidade da inscrição.

No Campus Vitória de Santo Antão são ofertadas 440 vagas, em cursos técnicos e em cursos superiores. Entre os cursos técnicos, as opções são os Integrados ao Ensino Médio em Agropecuária (120 vagas) e em Agroindústria (120 vagas) e os cursos técnicos Subsequentes (para quem já concluiu o Ensino Médio) em Agricultura (40 vagas), Agroindústria (40 vagas) e Zootecnia (40 vagas). Os cursos superiores ofertados pelo Campus são Bacharelado em Agronomia (40 vagas) e Licenciatura em Química (40 vagas).

As inscrições iniciam nesta terça-feira (19) e devem ser feitas até o dia 7 de novembro pelo site ingresso.ifpe.edu.br. Do total de vagas oferecidas, 958 são para cursos superiores; 2.355 para cursos técnicos na modalidade Subsequente – voltada para quem já cursou ensino médio; 1.283 para cursos técnicos na modalidade Integrado ao Ensino Médio; e outras 35 vagas na modalidade Proeja – Qualificação Profissional.

Desse total, serão reservadas 60% de vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino fundamental ou médio em escolas da rede pública. Haverá ainda cotas para pessoas com deficiência, pretas, pardas e indígenas, além de reserva de vagas nos cursos com vocação agrícola para estudantes oriundos do campo.

Para os candidatos que concorrerão às vagas dos cursos técnicos nas modalidades Integrado, Proeja e Subsequente, o ingresso se dará por meio da análise do Desempenho Escolar em Língua Portuguesa ou Português e Matemática, com base no histórico escolar ou certificação equivalente. No caso do Integrado ou Proeja, serão levadas em conta as notas obtidas do 6º até o 8º ano do Ensino Fundamental. Já no Subsequente, serão avaliadas as notas do 1º e 2º anos do Ensino Médio.

Já os candidatos aos cursos superiores poderão escolher entre apresentar a nota geral do Enem ou o histórico escolar do Ensino Médio ou documento equivalente. No caso da nota do Enem, será aceita uma das cinco últimas edições (2016 a 2020). Quem optar por histórico escolar deverá usar as notas de Língua Portuguesa ou Português, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Matemática, Física, Química, Biologia, História e Geografia ou disciplinas equivalentes, do 1º e 2º anos do Ensino Médio.

INSERÇÃO DAS NOTAS – Durante o processo de inscrição, o candidato deverá inserir a pontuação obtida nas disciplinas ou provas solicitadas e anexar os documentos comprobatórios das notas, que não poderão exceder 5 MB, em formatos PDF, JPEG, JPG, TIFF ou PNG.

Quem optar por concorrer às vagas de cursos superiores com notas do Enem deverá anexar o Resultado do Enem (Boletim), de acordo com a edição escolhida. O documento precisa conter o nome completo do candidato, a edição do Enem, número de inscrição, CPF e a íntegra das pontuações obtidas. Só serão aceitas as notas de uma edição do Exame. O candidato deverá ainda inserir manualmente a nota obtida em cada área (Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias e Redação).

Já quem escolher histórico escolar ou certificação equivalente deverá anexar a cópia digital da frente e do verso do documento. É necessário que constem nome completo do candidato, carimbo e a assinatura ou certificado digital do responsável pela escola. Caso não seja possível anexar o histórico escolar, o candidato poderá anexar declaração com as médias das disciplinas do 1º e 2º ano, com assinatura e carimbo do responsável pela escola. Além de anexar a documentação, os candidatos também terão que inserir manualmente as médias de Língua Portuguesa ou Português e Matemática, de acordo com a forma como cursou ou obteve a conclusão do Ensino Fundamental, se Integrado ou Proeja; e do Ensino Médio, se for para curso Subsequente. Nessa etapa, os candidatos devem ficar atentos às exigências do edital, que estabelece regras distintas em relação às diferenças curriculares.

RETIFICAÇÃO DE INSCRIÇÕES – Uma lista preliminar das inscrições será divulgada no dia 24 de novembro. Os que tiverem a inscrição indeferida poderão consultar o motivo do indeferimento e, nos dias 25 e 26 de novembro, ter a oportunidade de retificar dados e até anexar nova documentação. A retificação finalizada será submetida a uma nova análise, cujo resultado será disponibilizado no dia 7 de dezembro.

RESULTADOS – No dia 7 de dezembro, será divulgado o resultado preliminar do processo, juntamente com a publicação da lista final de inscritos, sendo o período de 9 a 10 de dezembro reservado para interposição de recursos. A publicação da lista de aprovados e o resultado final do processo estão previstos para o dia 17 de dezembro, após a análise de recursos. Quem for aprovado deverá realizar matrícula na data estabelecida pelo campus escolhido, conforme edital de matrícula a ser publicado em breve.

ESCLARECIMENTO DE DÚVIDAS – Para esclarecer dúvidas, a Comissão Central do Processo de Ingresso 2022.1 disponibiliza o canal virtual https://atendimentoingresso.ifpe.edu.br/, que ficará ativo durante todo o período do processo. Também serão realizados atendimentos presenciais em todos os campi da instituição, em dias e horários específicos, bem como por e-mail e por telefone.

No Campus Vitória, os atendimentos serão pelo e-mail ingresso@vitoria.ifpe.edu.br e também pelos telefones (81) 3114 -1986 / 3114 -1961. Haverá atendimento presencial nas terças, quartas e quintas-feiras, das 08h às 11h e das 12h às 15h.

SOBRE O CAMPUS – O Campus Vitória de Santo Antão faz parte do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco, o IFPE, uma instituição de educação superior, básica e profissional, pluricurriculares e multicampi, especializada na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos com as suas práticas pedagógicas.

O IFPE Campus Vitória de Santo Antão foi criado em 2 de junho de 1954, com o nome de Escola de Magistério de Economia Rural Doméstica. Em 2008, depois de várias denominações, a então Escola Agrotécnica Federal de Vitória de Santo Antão passou a integrar a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, da qual faz parte o IFPE, e passou a se chamar Campus Vitória de Santo Antão do Instituto Federal de Pernambuco.

O Campus Vitória possui área de 140 hectares e está localizado a cerca de dois quilômetros do centro comercial do município. A ampla estrutura física e pedagógica da instituição inclui laboratórios de pesquisa e de produção, auditório, biblioteca, refeitório, alojamentos, ginásio poliesportivo, salas de jogos, salas de aula, bloco administrativo, entre outros.

A Instituição também possui convênios de cooperação técnica e parcerias com diversos órgãos e instituições de ensino, pesquisa, extensão e produção, visando seu aperfeiçoamento técnico e pedagógico, encaminhando alunos para estágios e alocação de egressos no mercado de trabalho. Hoje, o campus atende não só à população vitoriense, mas cerca de quarenta cidades da região, além de possuir alunos oriundos de outros estados brasileiros.

HISTÓRICO – O IFPE Campus Vitória de Santo Antão foi criado em 2 de junho de 1954, com o nome de Escola de Magistério de Economia Rural Doméstica, pela então Superintendência do Ensino Agrícola e Veterinário, do Ministério da Agricultura. No ano de1962, a Instituição passou a se chamar Colégio de Economia Doméstica Rural, cuja finalidade era ministrar cursos agrícolas de 1o e 2o ciclos, bem como cursos de aperfeiçoamento. Em 1967, o colégio passou por novas mudanças, sendo incorporado à Diretoria de Ensino Agrícola – DEA, do Ministério da Educação e Cultura. Neste momento houve, também, reformulação da filosofia do ensino agrícola com a implantação da metodologia do Sistema Escola-Fazenda, que se baseia no princípio “Aprender a Fazer e Fazer para Aprender”.

A Instituição seria hierarquicamente transferida, ainda, para o Departamento de Ensino Médio – DEM (criado em 1970) e, sem seguida, para a Coordenação Nacional do Ensino Agrícola – COAGRI (criada em 1973 e renomeada como Coordenação Nacional do Ensino Agropecuário em 1975).

Nos tempos de Agrotécnica Federal

Em 1979, o colégio recebeu o nome de Escola Agrotécnica Federal de Vitória de Santo Antão e implantou o Curso Técnico em Agropecuária, passando, então, a oferecer duas habilitações técnicas. As atividades pedagógicas da Escola Agrotécnica, que eram realizadas onde atualmente funciona o Centro Acadêmico de Vitória da Universidade Federal de Pernambuco, foram transferidas, em 1985, para o campus situado na Propriedade Terra Preta, zona rural da cidade, passando a vivenciar na prática o sistema de escola-fazenda.

Em novembro de 1986, com a extinção da COAGRI, a escola foi incorporada à Secretaria de Ensino do Segundo Grau (SESG), que mais tarde também foi renomeada, passando a ser chamada Secretaria de Ensino Médio e Tecnológico (SENETE). Em 1992, a SENETE recebeu o nome de Secretaria de Ensino Médio e Tecnológico – SEMTEC, mantendo incorporadas a ela todas as instituições federais de ensino técnico, incluindo a Escola Agrotécnica de Vitória de Santo Antão. Em 1993, a Instituição foi transformada em autarquia, cabendo à SEMTEC as atribuições de estabelecer as políticas para a educação tecnológica e exercer a supervisão do ensino técnico federal. Em 1997 foi implantado o Curso Técnico em Agroindústria, perfazendo um total de três habilitações técnicas oferecidas.

Ensino Técnico e Superior

Em 2001, de acordo com as reformas da educação profissional, a Instituição passou a oferecer o ensino médio desvinculado do ensino profissional, sendo este organizado no sistema modularizado. Passaram a ser oferecidas, então, quatro habilitações técnicas: Agropecuária, Agroindústria, Agricultura e Zootecnia, na modalidade de concomitância interna, externa ou subsequente. Neste mesmo ano, a EAFVSA, através de Portaria, regulamentou a criação da Seção de Cursos Técnicos Especiais – SCTE, e, a partir de então, passou a oferecer cursos básicos de curta duração, visando à qualificação e requalificação de trabalhadores para atuarem nos diversos setores produtivos.

Em maio de 2004, por força do Decreto no 4.877, de 13 de novembro de 2003, que regulamenta o processo de escolha dos diretores gerais das IFEs, a Instituição elegeu, com a participação de todos os segmentos da comunidade escolar, a sua Direção-Geral, iniciando assim um novo modelo de gestão e administração. Ainda em 2004, a SEMTEC passa a ser denominada Secretaria da Educação Profissional e Tecnológica – SETEC, encarregada de implementar as políticas de educação profissional no país, desvinculando a educação profissional do ensino médio. Com a nova estrutura, a definição das políticas do ensino médio passou a ser competência da Secretaria de Educação Básica – SEB. Essa mudança provocou alterações na estrutura da EAFVSA.

Em 2005, a Instituição voltou a oferecer cursos no sistema de currículo integrado: Curso Técnico em Agropecuária e Curso Técnico em Agroindústria, mantendo a modularização apenas no nível subsequente (cursos voltados para quem já concluiu o Ensino Médio), com as habilitações técnicas em Agricultura, Zootecnia e Agroindústria. Em 2008, foi instituída a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, da qual faz parte o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco. A Escola Agrotécnica Federal de Vitória de Santo Antão passou a denominar-se, então, Campus Vitória de Santo Antão do Instituto Federal de Pernambuco.

Assessoria. 

ARQUIVO E MEMÓRIA: Professor Ricardo.

Em nossa coluna “Arquivo e Memória”, na qual destacamos conterrâneos que já fizeram a viagem sem volta, hoje, destacamos a figura singular do conhecidíssimo professor Ricardo. Vale salientar que ao longo da última década, tempo de existência  do nosso blog, produzimos milhares de vídeos nas mais diversas situações.  O postado, abaixo, por exemplo, revela um “bate-papo” em inglês,  em pleno Pátio da Matriz.

Visitando  familiares e amigos, após mais de duas décadas morando na Terra da Rainha, o amigo Xavier circulou pela praça. Também de passagem,  o nosso amigo poliglota professor Ricardo sentou à mesa. Nesse contexto – e para fazer uma brincadeira – pedi para que os dois desenvolvesse um dialogo em inglês.

Professor Ricardo, conceituado professor de inglês de várias  gerações e que lecionou em vários colégios – na conversa – acabou descobrindo que havia sido professor das irmãs do Xavier. Com uma mente privilegiada, o professor era portador de um conjunto de informações consistentes e variadas, a chamada: Cultura Geral. Bati vários “papo” com ele. Assim sendo, o professor Ricardo,  é mais que faz parte do nosso rico acervo audiovisual e viverá eternamente no nosso jornal eletrônico, intitulado Blog do Pilako.

Apelidos Vitorienses: Feola.

Na estrada, no sentido da construção e efetivação do 4º volume do Livro Apelidos Vitorienses, com lançamento previsto para o segundo semestre do próximo ano, 2022, recentemente, catalogamos mais um antonense que é mais conhecido pelo apelido do que pelo próprio nome. Trata-se do amigo “Feola” que, na prática, já se configura numa espécie de “cartão postal” da nossa Avenida Mariana Amália.

Para o quarto Volume, já catalogamos:

Pereba, Aninho e Feola.

Dia do Médico – por Jodalvo Sampaio Couto.

No dia 18 de outubro se comemorou o dia do nosso amigo médico. Não podia deixar de  lembrar e agradecer ao painho Jodalvo. Meu pai sempre foi um homem que acordava todo dia para ser feliz. A sua felicidade era colocar a camisa branca e tratar pessoas. A medicina era seu amor. Um amor sem medida que se definia em um trabalho cotidiano de tratar pessoas. Sempre teve como referencial a paixão de uma conduta voltada ao amor da medicina. E assim viveu a vida toda.

Obrigado, painho Jodalvo. Obrigado a todos os médicos.

Jodalvo Sampaio Couto – advogado. 

CANTINHO DO BAR BRASIL EDIÇÃO 190 – por Jones Pinheiro.

Nesta edição apresentaremos uma homenagem ao Dia do Professor, nosso mestre e amigo. O Professor Bispoeta integrante do Projeto Chá da Vida Brasil apresentará o seu quadro “As Dicas Gramaticais” com uma belíssima mensagem.

A banca examinadora do Projeto Chá da Vida avaliará os concursos literários do Estado do Maranhão, pela Biblioteca Comunitária Incentiva sob a coordenação do Padre Ernane e pela Província do Namibe – Angola, sob a coordenação da poetisa Maria Arcanja.

Estaremos com a Voz de Luanda por Luh Veiga e Juá Duceará homenageando o Dia do Professor.

Não mudem de barzinho não.

OUÇA AQUI

Jones Pinheiro 81 9 9967 7513

Live 114 – ao vivo – “Audiência Pública da COMPESA” – com os vereadores Felipe Cezar e André Carvalho.

Hoje (06), para falarmos da recente “Audiência Pública”, ocorrida na Câmara de Vereadores,  sobre os serviços e investimentos da COMPESA em nossa cidade, recebemos os vereadores Felipe Cezar e André Carvalho.   

Proposta pelo vereador Felipe, fruto das cobranças diárias da população, o mesmo levantou na escuta pública números impressionantes,  sobre os recursos pagos pela população à COMPESA e os que são investidos na cidade pela mesma empresa, no mesmo período. Disse ele: “enquanto vereador da cidade, vou ser uma voz em defesa da população o tempo todo. Não quero ser lembrando como vereador copa do mundo, que só a parece de 4 em 4 anos”. 

Num contexto mais político, por assim dizer, o vereador André disse que essa pauta da COMPESA, por se tratar de um investimento gigantesco na cidade,  toda classe política, junta,  deveria precionar o governador do estado. É assim que as coisas devem acontecer, pontuou. 

Ao final, quando provocado quanto para posicionamento político em 2022, o André afirmou que pretende disputar um mandato de deputado estadual. Já Felipe, realçou sua ligação histórica com o deputado estadual Cleiton Collins  e o deputado federal Eduardo da Fonte, mas deixou claro que poderá disputar, casa seja “intimado”.

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI.

Live bate-papo – “Audiência Pública sobre a COMPESA” – com os vereadores Felipe Cezar e André Carvalho.

LIVE  bate-papo – “Audiência Pública sobre a COMPESA” –   sexta-feira (15), às 17h com os vereadores Felipe Cezar e André Carvalho. 

Por ocasião da Audiência Pública sobre a devida prestação de serviços e investimentos correspondentes no âmbito do nosso município – Vitória de Santo Antão -,  ocorrida recentemente na Câmara de Vereadores, convidamos os parlamentares Felipe Cezar e André Carvalho para um bate papo,  no sentido dos esclarecimentos,  conclusões e encaminhamentos . 

Live bate-papo – “Audiência Pública sobre a COMPESA” – com os vereadores Felipe Cezar e André Carvalho.  

Sexta-feira – 15 de outubro – às 17h.

Transmissão pelo Blog do Pilako.

 

Contribuímos com fatos histórico sobre José da Costa – Programa Panorama Esportivo – Rádio Vitória FM.

Por ocasião da nossa postagem, dentro do quadro “Corrida Com História”, ocorrida no último dia 05 de outubro, em que realçamos os 91 anos da partida inaugural do chamado “Campo do Sport”, em que rivalizaram o Vitória Sport Club com o Colombo (Limoeiro),  mencionamos o nome do baluarte do futebol antonense que dá nome ao nosso estádio:  José da Costa.

Assim sendo, através do convite do amigo Márcio da Bola – âncora do programa Panorama Esportivo (Rádio Vitória FM) – fui convidado para aprofundar algumas informações históricas sobre o senhor José da Costa. Na ocasião, além da equipe, o vereador Novo da Banca, figura identificada com o desporto local, também participou do bate papo.

Abaixo, portanto, segue o podcast com a nossa contribuição.