LIVE 04 – AO VIVO – VEREADOR NOVO DA BANCA.

Dando largada nas LIVE(s) com conteúdo político, hoje (14), recebemos para papear o vereador Novo da Banca. Na atual conjuntura, Novo ostenta o título “campeão” no que se refere à quantidade de  mandatos consecutivos. Isto é: cinco – desde a eleição de 2000.

Com relação às novas regras eleitorais em que, entre outras coisas, estão proibidas as coligações proporcionais,  o mesmo fez uma avaliação de que o processo eleitoral  será mais difícil. Até porque, segundo sua avaliação, os partidos poderão enviar representantes ao parlamento sem que necessariamente tenha alcançado o coeficiente eleitoral.

Depois de uma explanação sobre suas disputas eleitorais e atuação no  legislativo local – Casa Diogo de Braga – o mesmo falou da maior traição política recebida, ou seja: “fui dormir como presidente da Câmara e acordei sem ser”.

Finalizou o bate-papo realçando suas dificuldades de “menino pobre” do bairro do Matadouro em que teve que deixar de estudar para trabalhar. Em relação à   FakeNews articulada contra ele, confidenciou: “o tiro saiu pela culatra, ou seja: acabou me projetando ainda mais na cidade”.

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

LIVE 04 – AO VIVO – VEREADOR NOVO DA BANCA

Publicado em A Lupa | 1 comentário

Em 2020, Doutor Saulo será candidato a vereador!!!

Recebi a informação agora há pouco que o atual vice-prefeito  da Vitória de Santo Antão, Doutor Saulo Albuquerque, definiu que será candidato a vereador no pleito que se avizinha (2020). Vale lembrar que desde junho de 2019, quando Saulo reuniu a imprensa local para uma entrevista coletiva - onde anunciou o seu rompimento público com o prefeito que ajudou a eleger, Aglailson Junior - que havia um clima da sua  postulação ao cargo máximo do Poder Executivo local.

Segundo ele (Saulo),  depois de dialogar com familiares, correligionários e amigos, sua decisão segue no sentimento do equilíbrio e da prudência. Aproveito a ocasião para anunciar uma LIVE no BLOG DO PILAKO,  para breve ( ainda sem agendamento),  na qual o mesmo terá oportunidade de expor,  com riqueza de detalhes, a sua decisão.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

O TEMPO VOA: Sociedade Beneficente Amor e Trabalho.

Registro do prefeito Barreto e o senador João Cleofas de Oliveira - 1974
Publicado em O Tempo Voa | 1 comentário

LIVE – Bate-papo com o vereador Novo da Banca.

Dando andamento às postagens em forma de “live”, confirmamos para amanhã, sexta-feira(14), às 17h, um bate-papo com o vereador Novo da Banca. Abordaremos -  entre outros assuntos – sua atuação na Casa Diogo de Braga, fatos curiosos da sua carreira política e até do Fake News de qual foi vítima recentemente. 

Amanhã – sexta-feira – dia 14 – 17h – transmissão aqui, no Blog do Pilako

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

LIVE 03 – AO VIVO – PROFESSOR PEDRO FERRER

Num bate-papo descontraído e agradável com o presidente do nosso Instituto Histórico e Geográfico, professor Pedro Ferrer,  ratificamos sua identificação com a cidade que lhe viu nascer. Pedro, na ocasião, rememorou sua infância com acontecimentos marcantes vivenciados por ele.

A partir da iniciação dos estudos com os Irmãos Maristas, ingressou na vida religiosa. Mesmo tendo vocação para a historiografia, por indicação dos seus superiores,  acabou seguindo a carreira na área da Biologia, concluindo os seus estudos na Bélgica e França.

No contexto político, apontou o seu irmão, José Augusto Ferrer, como o melhor prefeito que viu governar. Entre Elias e Aglailson, foi taxativo: “mais similitude do que diferenças”.

Mas é sobre a cultura da Vitória de Santo Antão e o Instituto Histórico que, atualmente, ele concentra suas energias. Quando perguntado sobre como gostaria de ser lembrado, foi econômico: “ um nome de escola já é bastante”.

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI.
Publicado em A Lupa | 5 comentários

Momento Pitú

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Já circulando a mais nova edição do Jornal da Vitória.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

LIVE – Bate-papo com o professor Pedro Ferrer

Dando andamento às postagens em forma de “live”, confirmamos para amanhã, terca-feira(11), às 17h, um bate-papo com o presidente do nosso Instituto Histórico , professor Pedro Ferrer. Abordaremos -  entre outros assuntos – suas memórias da infância, sua vida no exterior,  fatos históricos da nossa cidade,  seus livros e o Instituto Histórico e Geográfico da Vitória. 

Amanhã – terça-feira – dia 11 – 17h – transmissão aqui, no Blog do Pilako

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

“UPA ENFERMEIRA ZEFINHA” – essa é a minha indicação!!

Através das redes sócias, recentemente, tomei conhecimento de uma polêmica vivenciada  no plenário do parlamento local – fórum próprio para discussões de toda ordem – envolvendo o nome que se dará à  UPA – Unidade de Pronto Atendimento. Aliás pelas  as idas e vindas, pelo orçamento dilatado e o tempo de construção e tantas outras coisas mais, envolvendo esse equipamento público,  por si só, já dariam um bom roteiro para uma  novela mexicana.

Pois bem,  a mais nova “refrega de narrativas”, por assim dizer, envolve o nome de duas figuras de destaque na nossa cidade – Monsenhor Renato e o empresário “Tãozinho do Posto (ambos já falecidos).  Realcemos, contudo, que  em vida os mesmos atuaram em áreas totalmente distintas no nosso torrão e não cabe comparações  entre si.

Padre Renato da Cunha Cavalcanti, foi um religioso extremamente respeitado. Deixou um legado para nossa cidade que já mais será esquecido. Seus exemplos e ensinamentos modularam e ainda modulam o comportamento da sociedade antonense. Antônio Manoel Cavalcanti Pessoa, ou mesmo  “Tãozinho do Posto”, como era mais conhecido, no mundo dos negócio, na qualidade de empresário,  foi um  guerreiro que venceu a difícil “batalha do apogeu financeiro”. Sob o ponto de vista da economia da cidade, sem sombra de dúvida, cabe a ele um espaço reservado na galeria dos “construtores da Vitória”. Como já falei anteriormente não façamos  nenhuma comparação entre a importância de ambos.

Assim sendo, independente de quem os indicou (nomes), imagino inadequado aplicar  na “nova” unidade médica da cidade (UPA) o nome de um dos dois. Como já elenquei anteriormente:  são duas figuras de ações destacadas na nossa cidade,  mas, no meu modesto entendimento e pelos olhos do merecimento e da justiça, não seria  razoável  estampa seus respectivos (um u outro) nomes num  espaço público dedicado à saúde.

Com efeito, no tempo pretérito, gostaria de realçar outra falha da nossa Casa Legislativa (um vereador indica e o plenário aprova) foi emprestar o nome do Mestre Aragão ao Terminal Rodoviário da Vitória. Lá (Rodoviária), por irrefutável dever de justiça e merecimento, deveria estampar, em letras garrafais, o nome do empresário vitoriense Serafim de Moura Ferraz que empreendeu no ramo do transporte coletivo daqui, ao comprar um ônibus (SOPA) e fundando, em 21 de abril de 1948, a Empresa de Transporte Coletivo “Central da Vitória”. Gostaria de lembrar que o Mestre Aragão foi  uma figura ímpar da nossa história, mas essa homenagem,  imagino,  não haver sido calibrada e sintonizada na sua singular história de vida.

Voltando ao debate envolvendo o nome que se dará à UPA, se os nossos políticos – prefeito e vereadores – estivessem realmente  preocupados em marcar o legado de pessoas da área da saúde com atuação destacada na nossa cidade, bastavam – em esforço mínimo – consultar as paredes da memória para encontrar vários nomes com envergadura para adornar o referido  contexto.

Os profissionais  Fernando Gouveia, Walter Cruz, Jodalvo Couto Sampaio,  Ivo Queiroz, Diva Holanda  e tantos outros   imagino que seriam  escolhas mais adequadas. Mas, se a mim coubesse o poder da referida decisão, na atual conjuntura, o nome da nova unidade de pronto atendimento seria "UPA Enfermeira Zefinha”.

Pelo momento em que o mundo está vivendo (pandemia) reconhecer o trabalho desses verdadeiros guerreiros (profissionais de saúde) tornou-se algo imperioso nos quatros cantos do mundo.  Pela dedicação de uma vida à saúde, por haver sido  uma profissional respeitada e admirada por todos colegas de trabalho, pela simbologia da sua figura no contexto social  e pelas condições que ocorreu o seu falecimento, me parece que esse seria o sentimento da maioria da nossa população se assim fosse consultada, mas, infelizmente, nossos “legítimos representantes”, imagino, estarem  muito mais preocupados com os cálculos políticos eleitorais do que representar a vontade dos leitores  que lhes elegeram. Vida longa à memória da  Enfermeira Zefinha, que já mais sairá do coração  dos que com ela desfrutaram do privilégio da convivência.

Já em relação aos nossos políticos......

Publicado em A Lupa | 4 comentários

LIVE 02 – AO VIVO – MONSENHOR MAURÍCIO DINIZ

Na LIVE de hoje, sexta-feira (07), recebemos o Mons.  Maurício Diniz, pároco da nossa Matriz de Santo Antão, para um bate-papo descontraído. Na introdução, quando perguntado, disse que preferia ser chamado apenas de “Padre”.

Natural do interior do vizinho estado da Paraíba, desde a infância, ele nos contou que sempre teve vontade de seguir a carreira religiosa. Depois de estudar em Roma, antes de chegar à Vitória, há cinco anos, passou por várias paróquias.

Em Vitória, após a morte do Monsenhor Renato da Cunha Cavalcanti, chegou para “um tempo de transição”. De maneira democrática, se posicionou diante da polêmica “Carta ao Povo de Deus” que foi endossada por mais de uma centena de bispos brasileiros.

Sobre a polêmica tatuagem,   recentemente anunciada pelo Padre Fábio de Melo, o Mons. Maurício não "jogou pedras", mas disse “que não faria uma”. Ao ser indagado sobre o Papa que mais lhe marcou, foi enfático: “João Paulo II”. Disse ainda: “ sonhava com ele desde criança”.

Ao final, perguntei: quando o senhor passar dessa para a vida eterna, será que o senhor será nome de rua aqui em Vitória?

Portanto, acima, segue a entrevista completa com Monsenhor Maurício Diniz – Pároco da Matriz de Santo Antão.

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI...  
Publicado em Sem categoria | 2 comentários

LIVE – Bate-papo com o Monsenhor Maurício Diniz.

Dando andamento às postagens em forma de “live”, confirmamos para amanhã, sexta-feira (07), às 17h, um bate-papo com o pároco da Matriz de Santo Antão - Monsenhor Maurício Diniz. Abordaremos -  entre outros assuntos – as motivações que lhe fizeram seguir a vida religiosa assim como mudanças no comportamento dos católicos brasileiros.

Amanhã – sexta-feira – dia 07 – 17h – aqui, no Blog do Pilako.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Live in Victoria promete agitar o fim de semana com 4 super lives!!

Com uma super estrutura de show, a BisTV promove um fim de semana cheio de novidade nas telinhas dos vitorienses, com o “Live in Victória”, projeto que transmitirá ao vivo, 4 shows,sendo três, destes, inéditos.

A partir das 16h da próxima sexta-feira (07), Victor Lins sobe ao palco da Casa da Cerâmica,com seu show “Victor Lins Sunset”, trazendo um repertório misto com clássicos do sertanejo universitário, forró e outros ritmos, além de trazer lançamentos de seu último trabalho autoral. Às 21 horas, entra em cena uma dupla que embalou toda uma geração, antes de se ausentarem por um certo tempo, dos palcos: Dudu & Érika, com um show super romântico, com mpb, pop rock e ainda louvores, trazem aquele ar de nostalgia para o projeto, que pretende reter a atenção de grande público.

No sábado (08), a partir das 16 horas, Marcos Antônio (o negrão abençoado), que acumula mais de 300 mil visualizações em sua última live pelo youtube, traz um super show com grandes sucessos da música góspel e participações especiais, ainda comemorando os seus 35 anos de carreira. Imperdível.

Às 21h do mesmo dia, Jorge Neto e Aninha arrocham o fole da sanfona com um forró daqueles que não deixam ninguém parado. O casal que se tornou a sensação do momento, neste período de lives frequentes, também acumula dezenas de milhares de views nas plataformas digitais, com uma música de qualidade, show que mixa o melhor do forró, com as letras e ritmos mais atuais, agradando a todos os públicos.

O Live in Victoria visa ajudar instituições e projetos de caridade, através da arrecadação de donativos e valores, que podem ser doados através dos canais que serão disponibilizados durante as lives.

SERVIÇO: LIVE IN VICTORIA SEXTA-FEIRA (07), 16 HORAS: VICTOR LINS SUNSET SEXTA-FEIRA (07), 21 HORAS: DUDU & ÉRIKA SÁBADO (08), 16 HORAS: MARCOS ANTÔNIO, O NEGRÃO ABENÇOADO SÁBADO (08), 21 HORAS: JORGE NETO E ANINHA PRODUÇÃO E REALIZAÇÃO: BISTV OFICIAL 81 9.8237-1075 ANDRÉ 81 9.8803-2223 CÉLIO

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Pitú

Se tu marcar um parceiro nos comentários e ele não responder em 10 minutos, vai ter que mandar um prato desse pra tua casa. E pra casa do dono da foto também! Valeu, @silvestre.albuquerque. #PitúÉResenha #BebaComModeração

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento FAMAM – live com Pilako.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Festa de Nossa Senhora das Vitórias – Monsenhor Maurício imprime mais um evento na história da nossa cidade.

Por iniciativa do Monsenhor Maurício Diniz,  com o apoio dos paroquianos da Matriz de Santo Antão, os católicos locais passam a contar com um novo evento religioso. Trata-se da Festa de Nossa Senhora das Vitórias.  Nessa primeira edição, ocorrida entre os dias 1º e 03 de agosto (2020), a procissão ocorreu de maneira motorizada em função das orientações sanitárias das autoridades,  no que se refere ao distanciamento social por conta dos efeitos da pandemia do coronavírus.

Sensível aos transtornos de toda ordem causado pelo momento pandêmico,  o Monsenhor Maurício Diniz  reforça na história da nossa cidade, entre outras, a  boa marca de um  líder católico competente na promoção de eventos. Nas próximas edições, com toda certeza, as celebrações litúrgicas e os movimentos de rua ganharão muito mais destaque, imprimindo assim mais um evento vitorioso no nosso já rico calendário católico.

Publicado em A Lupa | 1 comentário

Batalha das Tabocas – história, comemoração e superação!

“Dias Cardoso, nós estamos aqui...”. Assim concluiu o eminente escritor Célio Meira seu discurso, por ocasião do ato inaugural do monumento dedicado a um dos heróis da Batalha das Tabocas construído, em 1954, justamente para marcar definitivamente o tricentenário da chamada “Restauração Pernambucana”. Aliás, de uma vez por todas, nós, antonenses, já deveríamos ter deixado de lado essa ideia de referenciar a “Praça do Jacaré” e chamar a o local pelo seu nome “original”, ou seja: Praça da Restauração.

Hoje, 03 de agosto de 2020, comemoramos os 375 anos da vitoriosa Batalha das Tabocas. Foi lá, em 1645,  que um  conjunto valente de luso-brasileiros  venceram os bem armados e treinados combatentes holandeses. Na qualidade de vitorienses sintonizados com as boas causas locais devemos sim nos orgulhar  desse feito, ocorrido em nosso solo mãe. Já aos olhos dos rigores da ciência historiográfica, convenhamos,  há muitos ajustes para se fazer na narrativa até então posta,  mas isso é coisa para ser debatido nos fóruns próprios.

Pois bem, como faço há muito tempo, estive lá na circunscrição territorial mais emblemática do nosso município. Dessa vez, pela  primeira vez, juntamente com o grupo de corrida do qual faço parte (Vapor da Vitória),  fiz o trajeto correndo -  indo e vindo – perfazendo um percurso de 21km no total. Tivemos  como ponto de partida e chegada o Pátio da Matriz. Na ocasião, ao grupo, aproveitamos para  narrar  um pouco do simbolismos e da importância histórica do lugar.

Para marcar - simbolicamente – o feito de nossos heróis do passado – João Fernandes Vieira/Dias Cardoso e companhia – resolvi desafiar-me para  quebrar um recorde. Corri pela primeira vez 21km (recorde pessoal). Aliás, por falar em ineditismo, possivelmente, também,  foi a primeira vez, nesses 375 anos de história, que um grupo de “mascarados” invadiu o Monte para comemorar alguma coisa, sobretudo à passagem da épica batalha. Assim sendo, termino essas linhas parabenizando todos os atletas do grupo  (Vapor) pela união e vibração durante o desafio. Aproveito, também, para  repetir: Dias Cardoso, nós estamos aqui!!

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

LIVE – 01 – PILAKO

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Alexandre Ferrer foi reconduzido ao cargo de presidente da PITÚ.

Os “Ferrer(s) e Carneiro(s)”, no dia de ontem (29), reconduziram, por unanimidade,  ao cargo máximo (presidente) da mais antonense das nossas grandes empresas -  Engarrafamento Pitú -   o amigo Alexandre Ferrer. Aliás, pela correção, dinamismo e capacidade administrativa no fomento das operações, não poderia ser diferente.

 Com mais de oito décadas “moendo” para produzir a mais brasileira das bebidas, “A PITÚ” se configura numa “sempre porta aberta” para atender as boas causas pernambucanas, sobretudo no que se refere ao secular carnaval da República da Cachaça (Vitória). Assim sendo, daqui, emito votos de parabéns, sucesso e boa sorte ao industrial Alexandre Ferrer nesse  novo desafio.

Publicado em A Lupa | 7 comentários

Vitória e o”novo normal” nos seus velórios e sepultamentos pós-pandemia.

Paradoxalmente, a pandemia do cononavírus retardou e acelerou processos nos mais variados campos no cotidiano do mundo moderno. Na macroeconomia, por exemplo, os números da produção industrial e a queda nos voos internacionais são afirmativas inequívocas do encolhimento econômico. Já no “mundo dos serviços”, por assim dizer, a recomendação do isolamento social desencadeou o aceleramento das tendências mercadológicas, entre outros, do ensino à distância e da telemedicina.

No nosso microuniverso – Vitória de Santo Antão –, que obviamente sofreu e ainda sofre com os efeitos da pandemia, observamos que alguns movimentos e comportamentos sociais foram modificados/acelerados e, pelo andar da carruagem, não voltará mais ao seu “estágio” antigo, se assim podemos dizer.

Em se tratando de morte/velório/sepultamento não imagino, por exemplo  – quando nossa “aldeia” voltar à rotina – que famílias queiram mais velar seus entes queridos dentro de suas respectivas residências. Não acredito também ser razoável,  na nossa cidade, na qualidade de população, sermos obrigados  a conviver com cortejos fúnebres atravessando o nosso centro comercial em dias úteis.

Aliás, desde a formação do nosso lugar (povoação, freguesia, vila e depois cidade) que esse tipo de ritual cristão/social (enterro/sepultamento), ao longo do tempo,  transformou-se naturalmente em virtude das mudanças dos costumes coletivos.  Se antes as  famílias enterravam “seus mortos” nas próprias casas, depois nos cemitérios localizados no entorno das igrejas,  passando também  por sepultamentos em espaços “clandestinos” na Zona Rural até, enfim,  chegarmos, a partir de 09 de maio de 1875, ao nosso Cemitério São Sebastião, imagino que, doravante,  o modelo de velar nossos irmãos antonenses seja mesmo em espaços reservados para tal, sobretudo  nas proximidades do cemitério municipal. Não podemos esquecer também que nosso município  já comportaria um cemitério particular,  inclusive com crematório - isso é tendência mundial...

Para encerrar essas poucas linhas dedicadas ao “novo normal”,  na forma de velar/sepultar  os  nossos entes queridos,  na terra desbravada por Diogo de Braga, gostaria de revelar uma curiosidade: tal qual a cena da hipotética cidade de "Sucupira", por ocasião da inauguração do cemitério pelo “singular” prefeito Odorico Paraguaçu, gostaria de dizer que na inauguração do nosso – São Sebastião –, que ocorreu numa tarde (16h) de domingo, a mesma (inauguração) contou com duas bandas de música e muita festa popular. Histórias da Vitória...

Publicado em A Lupa | 1 comentário

Boas Lembranças – por Marcelo José.

Como um texto ou uma imagem tem um poder de nos transportar a outra época. Essa matéria me trouxe lembrança desse festival do vinho que tinha no Camelo. Eu louco pra ir com os amigos mas não tinha permissão de meu pai, era muito jovem, tinha 15 anos na época (1984), mesmo assim comprei o ingresso e veio junto uma caneca personalizada com o nome do festival. Escondi a caneca em casa pra não dar bandeira e fiquei contando os dias para me esbaldar na festa. Mas o medo de ser dedurado e receber uma punição severa do velho me fez desistir de ir, fiquei frustrado por anos. Obrigado por me fazer resgatar essa lembrança.

Marcelo José
Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Vitória na pandemia: é vida que segue….

Próximo de completar cinco meses vivendo sob o fantasma  da pandemia do coronavírus, parece-nos que  a maioria da população da nossa aldeia – Vitória de Santo Antão – já se refez do impacto do susto. Outrora na vitrine do noticiário estadual pelo baixo índice de isolamento social e alto grau de contágio e óbitos, tais quais as cidades da Região Metropolitana, a chamada “curva epidêmica”,  por aqui, atualmente,  segue estabilizada com tendência de queda. Engano imaginar, por assim dizer, que já podemos fazer tudo que fazíamos antes.

Não fosse o uso obrigatório das máscaras para clientes e funcionários, assim como à limpeza das mãos com álcool na porta dos estabelecimentos comerciais,  o vai e vem intenso das pessoas pelas ruas centrais já nos provocaria um certo “ar” de normalidade. Nos bancos os protocolos estão mais rígidos. Todos esperam por atendimento fora das agências entrando, quando chamado, em grupos para os mais diversos serviços. Já os procedimentos naquilo que chamamos de “comércio de bairro”, infelizmente, na maioria dos casos,  as coisas seguem  bem diferente no que se refere aos cuidados exigidos pelas autoridades sanitárias.

Assim como em todo estado e praticamente no país inteiro seguimos também no compasso de espera à volta das aulas presenciais, convenhamos, um grande teste para sabermos se estamos preparados para convier com o vírus,  até que uma vacina eficaz possa ser amplamente aplicada.

Outra expectativa – essa  mais restrita ao políticos de maneira geral – diz respeito ao modelo de campanha eleitoral que será efetivada por aqui,  visando o pleito municipal que se avizinha. Já virou tradição na nossa cidade, há décadas,  campanhas políticas com grandes aglomerações e praticamente tudo que hoje não é permitido, em função da pandemia do coronavírus.

Portanto -  em compasso de espera e motivados pela esperança -,  assim como a população planetária, estamos todos – antonenses – nos moldando ao contexto atual. É vida que segue na busca - sempre -  por dia melhores.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Festival do Vinho

  • Foto registrada durante uma das edições do  Festival do Vinho, promovido pelo Lions Club da Vitória - Clube Vassouras  "O Camelo" -  ano não registrado.
Publicado em O Tempo Voa | 1 comentário

Momento Pitú

É o que eu sempre digo: a tal da nação pituzeira só não foi até a lua ainda porque não quis! Vê que arrumado esse bolo que a @naay_lokita encomendou pro aniversário dela em casa. Tá mais que certa, Naay! Parabéns pra tu!!!! Ei Wesley Safadão, vem ver isso aqui! #ResenhaÉPitú #BebaComModeração

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Eleições Municipais 2020: PTC promoveu movimento político na noite de ontem

Submersa aos efeitos da grave crise sanitária que assola o mundo, sobretudo o Brasil, a agenda eleitoral, atinente às eleições municipais, aos poucos, começa ser destravada. Com efeito, os lideres locais da sigla PTC – Moacir da Mandioca  e Doutor Gil – promoveram na noite de ontem (16), em um espaço para eventos, sua primeira reunião pública  visando o planejamento 2020.

Além de apoiadores e pré-candidatos – prefeito e vereadores – o encontro contou com a presença do presidente e secretário estadual da agremiação política citada, Fábio Bernadino  e Lúcio Silva, respectivamente. Nesse contexto, vale lembrar, o dia das eleições municipais foi adiado para 15 de novembro.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Pitú

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Eleições Municipais 2020: gente safada na nossa terra não é verdadeiramente uma novidade…

Existe um provérbio português que diz: “não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe...”. Difícil seria encontrar uma espécie de marco na humanidade a partir do qual o ser humano introduziu a mentira como “instrumento de trabalho”. Na Grécia Antiga, através dos chamados sofistas,  encontramos “pensadores” que ganhavam a vida ensinando - aos  que podiam pagar -  retóricas não dogmáticas, ou seja: carregadas de “pontos fora da curva”.

Possivelmente é no ambiente político que a mentira produz mais “sucesso”. O campo é fértil. Transformada numa espécie de “manual da mentira política” – ou verdade escancarada -  a obra  “O Príncipe” do pensador italiano Nicolau Maquiavel (1469 – 1527) conseguiu talhar até os dias atuais o termo “maquiavélico”, sinônimo de ardiloso, oportunista vigarista e etc. Se antes as estruturas de poder se socorriam na incontestável fé religiosa das massas para manipular e enganar,  no mundo de hoje o “pecado”, por antecipação,  já não leva mais ninguém ao inferno.

Pois bem, no tocante as mais modernas ferramentas de difusão de mentiras da atualidade – redes sociais – poderíamos dizer que,  nas últimas semanas,  o mundo começou experimentar e seguir por uma nova agenda. No Brasil, mais especificamente na seara política, temos a impressão que a “casa” começou a cair – usando uma linguagem popular policialesca. Tanto pelo lado do Partido dos Trabalhadores quanto pelo lado Bolsonarista. Parece-nos  que os dois grupos que se opõe de maneira sistemática se valiam de práticas semelhantes.

Na nossa “aldeia” – Vitória de Santo Antão -, com vista ao pleito municipal que se aproxima, aqui e acolá, já começam “pipocar” vídeos sem assinatura do autor, com a clara intenção, evidentemente,  de denegrir a imagem dos adversários. Aliás, já recebi vários em grupos de WhatSapp. O curioso dessa prática no interior é que pela fácil identificação do emissário da peça,  o autor do “crime” fica a poucos clicks. Se a Justiça Eleitoral realmente  tiver interesse em desbaratar essas "quadrilhas interioranas", imagino que será uma tarefa mais fácil do que beber um copo com água. Basta querer....

Para concluir essas despretensiosas linhas sobre mentira, redes sociais e política gostaria de lembrar que a primeira candidatura a prefeito  do industrial José Augusto Ferrer, na nossa terra (1959), surgiu numa contenda envolvendo os chamados panfletos apócrifos, em que adversários políticos do seu pai, Nô Ferrer, soltaram na cidade para tentar macular sua honra. Portanto, mentira, pilantragem e gente safada na nossa terra não é verdadeiramente uma novidade.  Aguardemos os próximos capítulos eleitorais....

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

O Tempo Voa: escola sendo inaugurada (1950)

Foto registrada no dia 03 de agosto de 1950 - inauguração da Escola Municipal, construída na gestão do prefeito José Joaquim da Silva, localizada na Rua do Maranhão.

Publicado em O Tempo Voa | 1 comentário

Eleições Municipais Vitorienses 2020: até agora, mais dúvidas do que certezas…

Em função dos efeitos e desdobramentos da pandemia do novo conavírus, como previsto, as eleições municipais 2020 sofrerão adiamento – 04 de outubro para 15 de novembro. Aliás, vale salientar, também, que não só as datas de votação do primeiro e segundo turno foram alteradas como parte do calendário eleitoral a ser cumprido daqui para frente.  As convenções partidárias, por exemplo, antes previstas para o período de 20 de julho a 05 de agosto, ocorrerão entre os dias 31 de agosto a 16 de setembro.

Não há disputa eleitoral sem uma boa dose imprevisibilidade. As que se avizinham, muito antes da pandemia, já eram vista como uma espécie de “laboratório” em virtude da impossibilidade das chamadas “coligações proporcionais” e da perspectiva do partido político conseguir vaga no parlamento sem que o mesmo tenha atingido o coeficiente eleitoral.

Pois bem, com o Brasil mergulhado nesse mar de incertezas pandêmicas, convenhamos,  pairam no ar uma série variáveis que tornam os pleitos  municipais ainda mais  imprevisíveis. Como estará o humor do eleitor no dia da eleição?  Em função das mortes e do desemprego o eleitor se interessará por campanha política? Com medo de se contaminar será que o eleitor estará  disposto em apertar a mão dos políticos? Qual será o peso da internet no pleito?

Na nossa “aldeia” – Vitória de Santo Antão –, até agora, o clima de campanha nas ruas está mais fraco do que caldo de peixe. Com efeito, o prefeito, candidato à reeleição, por impedimento, não consegue inaugurar nada com o alarido desejado, algo  tão comum em ano eleitoral na nossa cidade.

Nos grupos opositores, até agora,  mais dúvidas do que certeza: pelo grupo amarelo quem será o candidato a prefeito:  Elias, Joaquim ou Paulo? Pelo PDT, André Carvalho ou Doutor Saulo? Toninho e Moacir da Mandioca seguirão firme com suas postulações?  O Partido dos Trabalhadores, Antonio de Lemos e Edmo Neves apresentarão nomes consistentes à disputa majoritária?

Até o presente momento, das poucas notícias que tem chegado boa parte devemos colocar no campo da especulação ou mesmo no “departamento do fuxico e da fofoca”. De concreto mesmo, até agora, é que o pleito municipal, sob os efeitos da pandemia, de maneira geral, nunca esteve tão distante da população...

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Por motivos opostos o dia 27 de junho marca – para sempre – a história das Igrejas do Rosário e da Matriz.

No constante diálogo histórico entre o passado e o presente, temos apenas uma certeza: o presente de hoje, amanhã, será passado e o futuro de hoje se materializará, em breve,  como presente fugaz,  na passagem para o tempo pretérito, mas não como “peça” morta e  sim como elemento vivo que sempre será revistado.

Assim sendo, nessa dialética constante, o dia de hoje, 27 de junho, pelo menos por dois recortes temporais distintos, mas ligados entre si, ficarão catalogados para sempre na história antonense, sobretudo no que se refere aos dois emblemáticos templos católicos - Matriz de Santo Antão e Nossa Senhora do Rosário.

Hoje, 27 de junho, ficará marcado na história da nossa cidade como o dia da reabertura da Igreja Matriz de Santo Antão aos fiéis,   após longo período fechado, em virtude dos severos efeitos da pandemia do novo coronavirus.  Evidentemente, algo para ser  celebrado  com alegria,  e principalmente com esperança e fé.

Já o dia 27 de junho de 1880, há exatos 140 anos, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos serviu de palco para um dos piores momentos já vividos na nossa cidade. O evento sangrento,  que ficou conhecido como a “Hecatombe do Rosário”, deixou um rastro de morte desilusão no seio da nossa sociedade cujo templo, em função do holocausto, foi obrigado a fechar as  suas portas por um longo período.

A história é assim: viva, vibrante e, às vezes, contraditória... No 27 de junho de 2020, celebramos a reabertura da Igreja da Matriz com a alegria. Já no 27 de junho de 1880,  fomos obrigados a fechar as portas da Igreja do Rosário,  num cenário tristeza e dor... Assim é a vida que segue.

Esse, portanto, é  mais um capitulo da história viva da nossa Vitória de Santo Antão.

Publicado em A Lupa, Hoje na História, O Tempo Voa Documento, Vitória Ontem e Hoje | 1 comentário