80 anos da PITÚ na ALEPE: deputado Joaquim Lira.

Por ocasião da Reunião Solene ocorrida na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, para comemorar os 80 anos de fundação do Engarrafamento Pitú, entre outras coisas, disse o deputado Joaquim Lira: “o quanto orgulha todos nós vitorienses, quando falamos: somos da terra da Pitú”. Veja o Vídeo.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

80 anos da PITÚ na ALEPE: deputado Henrique Queiroz.

Por ocasião da Reunião Solene ocorrida na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, para comemorar os 80 anos de fundação do Engarrafamento Pitú, entre outras coisas, disse o deputado Henrique Queiroz: “é uma empresa que tem levado o nome de Pernambuco ao mundo inteiro”. Veja o vídeo.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Pitú comemora 80 anos de história e investimentos.

 

Cachaça mais consumida nas regiões Norte e Nordeste do Brasil e líder absoluta em exportação anuncia investimento de R$ 15 milhões em equipamentos de tancagem 

A Engarrafamento Pitú, uma das maiores indústrias de cachaça do Brasil, chega aos 80 anos de história. Em 2018, a mais querida dos nortistas e nordestinos completa oito décadas com muitos motivos para celebrar. A empresa está em sua terceira geração de gestores e mantém os ‘pilares’ da família nas relações diárias.

O planejamento eficiente na sucessão familiar do negócio, os investimentos contínuos em inovação tecnológica, programas de sustentabilidade e ações de marketing, garantem a qualidade do produto e refletem no posicionamento da marca diante o segmento: a Pitú é a aguardente mais consumida nas regiões Norte e Nordeste, a segunda no mercado nacional e a líder absoluta na exportação de cachaça há quase três décadas. A companhia está entre as 20 marcas de bebidas destiladas mais produzidas do mundo, comercializando, em média, 98 milhões de litros de cachaça por ano, dos quais 2% representam as vendas no exterior.

Neste ano comemorativo, a Pitú está concluindo a instalação de três tanques de aço inox com capacidade para armazenar 21 milhões de litros de cachaça e investimento de R$ 15 milhões, que aliados aos 13 tanques já existentes irão ampliar expressivamente o armazenamento da cachaçaria, passando de 30 milhões para 51 milhões de litros. A Pitú também investiu recentemente R$ 1 milhão na equalização de seu tratamento de efluentes em novos equipamentos de maior eficiência e com uma melhor reciclagem de resíduos líquidos e sólidos.

Dessa forma, a indústria passou a ser 100% sustentável, em plena conformidade com a Política Nacional de Resíduos Sólidos instituída pela Lei n° 12.305/10. “As medidas aumentam a eficiência da indústria e garantem uma destinação sustentável a todos os resíduos gerados na fábrica, sem gerar nenhum prejuízo para a sociedade e para o meio ambiente”, ressalta Maria das Vitórias Cavalcanti, sócia-diretora de Exportações e Relações Institucionais.

Lata comemorativa aos 80 anos

Em comemoração ao marco de 80 anos, a Pitú lançou uma edição especial de sua tradicional lata de 350 ml da “branquinha”, com layout especial de aniversário que traz referências de produtos e materiais gráficos da época da criação da cachaça, dando uma estética “retrô” à embalagem. O acabamento fosco e a aplicação de um pantone dourado mostram o quanto uma marca com oito décadas de vida consegue se manter com um espírito jovem.

Mercado externo 

Sendo a indústria brasileira líder na exportação de cachaça, a Pitú domina o mercado europeu, sendo a Alemanha o país de maior consumo. Por ano, a Pitú comercializa no exterior 1,7 milhão de litros, dos quais 1,5 milhão são apenas para a Alemanha, que desde 1970 engarrafa e distribui a bebida para toda a Europa. Além do velho continente, a Pitú também está presente em outros países (Estados Unidos, Canadá, México, Chile, China, Japão, Índia, Israel, Emirados Árabes, Tailândia, Austrália, África do Sul, Angola, Guiana Francesa, Peru, Argentina) e em mais de 40 lojas de duty-free espalhadas por todo o mundo.

Características dos produtos

A Pitú é uma aguardente de cana pura, transparente, de sabor marcante e teor alcoólico de 40% vol. É acondicionado em vários tipos de embalagens: garrafas retornáveis de 600 ml (caixas com 12 e grades com 24 unidades), garrafas de 965 ml (caixas com seis e grade com 12 unidades) e latas de alumínio com 350 ml, 473 ml, 710 ml (pacotes com 12 unidades).

Pitu Gold - 100% envelhecida, em barris de carvalho americano, onde permanece até atingir seu sabor inconfundível e sua coloração dourada. Com teor alcoólico de 39% vol. e acondicionada em garrafas de 1L.

Pitu Vitoriosa -  Envelhecida por 5 anos em barris de carvalho francês e refinada em barris de carvalho americano, onde ocorre o aprimoramento da qualidade sensorial e harmonização de cor e aromas. Teor alcoólico de 39% vol. e acondicionada em garrafas de 750ml.

Pitu Limão – Coquetel de aguardente de cana e limão. Com teor alcoólico de 30% vol., envasado em lata de alumínio com 350 ml, comercializado em pacotes plásticos com 12 unidades.

Pitu Cola -  Mistura de aguardente de cana com refrigerante à base de cola, bebida gaseificada refrescante, com teor alcoólico de 5% vol. Acondicionamento em lata de alumínio de 350 ml em pacote com 12 unidades

Do Frei - Bebida alcoólica mista composta de vinho, suco de maçã e de morango, xarope de morango, com teor alcoólico de 11% vol. Envasada em vasilhame de vidro, em litro de 900ml, é comercializada em caixa de papelão (litro).

Bolvana - Vodka suave e cristalina, tridestilada. Com teor alcoólico de 38% vol., acondicionada em garrafas de 965ml.

Premiunização da Cachaça è Mais sofisticada

A brasileiríssima cachaça alçou também novos voos, sendo apreciada não apenas pelo seu valor, mas por sua qualidade. As destilarias têm investido em tecnologias avançadas que envolvem desde o plantio até a produção da cachaça, gerando uma bebida cada vez mais elaborada que é envasada em embalagens diferenciadas e sofisticadas.

Seguindo a tendência mundial de Premiunização de produtos, a Pitu possui dois produtos em seu portfólio que se encaixam nessa avaliação: a Pitu Gold e a Pitu Vitoriosa.

Para ser considerada Premium, a cachaça precisa ser envelhecida em barril de madeira por pelo menos um ano.

A Pitú Gold, Cachaça Premium, é envelhecida em barris de carvalho americano por dois anos, e a Pitu Vitoriosa, Cachaça Extra Premium, é envelhecida por no mínimo cinco anos em barris de carvalho francês. Após esse período, a Vitoriosa é transferida para barris de carvalho americano, onde ocorre o aprimoramento da qualidade sensorial do produto através do refinamento e da harmonização de aromas e cor. Como símbolo máximo de sofisticação, a Vitoriosa é o produto conceito da marca pernambucana.

História 

Genuinamente pernambucana, a fábrica da Pitú está localizada no município de Vitória de Santo Antão (PE), na Avenida Áurea Ferrer de Moraes S/N, onde é possível também conhecer um pouco da trajetória da empresa por meio do acervo do seu Centro de Visitação, que reúne histórias e relíquias da marca pernambucana. 

Fundada em 1938 por Joel Cândido Carneiro, Severino Ferrer de Moraes e José Ferrer de Moraes na cidade de Vitória de Santo Antão, Zona da Mata Norte de Pernambuco, inicialmente a empresa trabalhava com a fabricação de vinagre, bebidas à base de maracujá e jenipapo, além de engarrafar aguardente de cana fornecida por engenhos locais.

Naquela época, mal sabiam eles que a cachaça seria o sucesso da marca, e uma das bebidas mais consumidas pelos brasileiros. Com ritmo de crescimento acelerado, em 1945 a empresa comprou o engenho Arandú do Coito, depois denominado de Engenho Pitú, passou a produzir sua própria aguardente de cana em destilaria, e industrializou seu engarrafamento com a aquisição de máquinas importadas. Foi nesta época que a empresa recebeu o nome de Indústria de Aguardente Pitú, uma referência ao nome do Engenho e aos “pitús”, crustáceos de água doce muito apreciados, que existiam em abundância nos mananciais que banhavam o engenho.

O primeiro rótulo da marca, “Pitú – Melhor que Todas” foi criado por um amigo dos fundadores, o artista plástico pernambucano e apreciador de cachaça Henrique de Holanda Cavalcanti. Entre as décadas de 1950 e 1970, a Pitú se consolidou como marca, quando a empresa expandiu sua produção no negócio de bebidas, levando a empresa a ganhar o mercado nacional. E no início 1970, ela iniciou sua divulgação e comercialização no exterior, começando pela Alemanha como parceiro com visão de negócio estratégico que levou a Pitú para toda Europa.

Com a expansão da marca, a Pitú viu a necessidade de adquirir novos equipamentos, ampliar a infraestrutura e, em 1974, inaugurou suas novas instalações às margens da BR-232, em Vitória de Santo Antão, endereço atual. Sempre Inovadora, em 1990, a Pitú foi a primeira empresa a lançar aguardente envasada em latas de aço carbono. Em 1992, substituiu passou a usar latas em alumínio.

Seguindo a linha de desenvolvimento e pioneirismo, a marca lançou a garrafa de vidro de 1 litro, diversificando ainda mais as embalagens do mercado. Em 1998, lançou novas bebidas no mercado: a Pitú Gold – cachaça envelhecida em barris de carvalho; a Pitú Cola - bebida à base de aguardente de cana e extrato a base de cola, gaseificada e com teor alcoólico de 5% vol.; o Do Frei - bebida alcoólica mista composta de vinho, suco de maçã e de morango, com teor alcoólico de 11% vol.; e o Vinho tinto composto com catuaba - Catuaba Gavião - bebida à base de vinho tinto e extratos vegetais de catuaba, com teor alcoólico em 17% vol. Já em 2005, lançou a Pitú Limão - uma bebida composta de aguardente de cana, açúcar, água, aroma natural de limão com teor alcoólico de 20% vol. E em 2007, a Vodka Bolvana. Em homenagem ao 75º aniversário da empresa, em 2013, a Pitú lançou sua bebida extra premium, a Pitu Vitoriosa, envelhecida por 5 anos em barris de carvalho francês e refinada em barris de carvalho americano.

Em 2010, aproveitando o período da Copa do Mundo a Pitú investiu pesado na África do Sul, onde já era comercializada desde 2004. Ela promoveu degustações em diversos restaurantes do país, participou de festas e eventos, além de estar presente em diversos hotéis - com destaque para as "Piturinhas" (máquinas de fazer caipirinha).

Em 2013, a Cachaça passou a ser vendida nos EUA como produto tipicamente brasileiro, após doze anos de diálogos entre os governos brasileiro e norte-americano. A medida foi comemorada por todo o setor ligado à bebida no Brasil, em especial na Pitú, já que sua diretora de Comércio Exterior, Vitória Cavalcanti, teve participação direta no processo, desde o começo dos trâmites, quando era a então presidente do PBDAC (Programa Brasileiro de Desenvolvimento da Cachaça, Aguardente e Caninha).

Como uma ação de relacionamento com seus maiores distribuidores de cachaça no exterior, a Pitú trouxe para Pernambuco parceiros do México, da Alemanha e dos Estados Unidos para assistirem com exclusividade aos jogos na Arena Pernambuco em área VIP, em 2014. O grupo de 12 pessoas foi apresentado à cultura pernambucana e à beleza das nossas praias com roteiro por pontos turísticos, como Olinda e Recife Antigo.

Em 2015, declaração assinada pelos governos do Brasil e do México oficializou a cachaça como um produto genuinamente brasileiro. Com a denominação de origem assegurada, somente a bebida destilada nacional pode ser vendida no mercado mexicano com este nome, impedindo pirataria. A Pitú exporta para o México desde 2006 e possui presença nas principais redes de varejo. A conquista do reconhecimento pelo México fortalece a presença da marca e amplia as possibilidades de realização de negócios na terra da tequila.

Em 2016, a Pitú retomou as exportações de seus produtos para a China. Consagrada como a maior exportadora brasileira de cachaça, a marca pernambucana de cachaça se mantém entre as 20 marcas de bebidas destiladas mais produzidas no mundo. Hoje, dos 95 milhões de litros de cachaça produzidos pela empresa, 2,1% são exportados. Na China, segundo o IBRAC (Instituto Brasileiro da Cachaça), a Cachaça também está em processo de reconhecimento da denominação de origem como um produto tipicamente brasileiro, conforme já obtido nos Estados Unidos, Colômbia e México. O esforço do setor é conquistar este reconhecimento em todos os países onde a bebida é comercializada.

Para 2018, ano de Copa do Mundo, o Engarrafamento Pitú projeta um crescimento de 8% para as exportações.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!!

Seeeeeeeeeegura!! Tamo indo de Maria Fumaça pra chegar na Russia e ver alguns jogos da Amarelinha. A gente deu uma paradinha aqui na toda chique Paris, só pra ver essa torre ai. Vou ver sincero que a garrafa de Pitú lá de Vitória é mais bonita.  
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

PRESIDENTE DOS DIREITOS HUMANOS VISITA 21º BTL DA POLÍCIA MILITAR.

A Dra. Joseneide Adriana, presidente executiva do Escritório Vitoriense dos Direitos Humanos, acompanhada do Ouvidor Wilson Brito e do Dr. Ricardo Corte Real (Departamento Jurídico), visitou dia 15/06/2018 no período da tarde, o Comando do 21º BPM nesta cidade. Os representantes dos DH foram recebidos pelo Ten.Cel. Leonardo Cosmo, comandante da unidade e o Major Adriel Henrique sub-comandante. A presidente Joseneide elogiou o trabalho do comandante e dos valorosos policiais sob seu comando no combate a criminalidade, com ações preventivas e repressivas, na grande Vitória de Santo Antão e região. O Dr. Ricardo falou sob o aspecto jurídico das ações da entidade junto ao Poder Judiciário e Ministério Público. Os diretores visitantes solicitaram do comando uma parceria no trabalho educativo junto a comunidade (palestras sobre cidadania e segurança), elogiaram o trabalho desenvolvido pela Polícia Rodoviária Estadual e Detran-PE (Fiscalização da Lei Seca) em todo o Estado e no Município da Vitória, com resultados positivos na redução de acidentes e mortes por acidentes.
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Cultural: ÁRVORE AMIGA – por José Teixeira de Albuquerque.

Ei-la aqui derrubada! Esta árvore que outrora era o ponto melhor dos ninhos da floresta, vivendo a proclamar a beleza da flora altaneira, copuda e ramalhuda e erecta.

Farfalhando – acordava os pássaros na aurora protetora – abrigava os pássaros na sesta… Então eles cantavam uma canção sonora uma canção de amor, de gratidão, de festa!

Mas um verme a roer-lhe as fibrosas entranhas deu-lhe dores cruéis, estúpidas, tamanhas fazendo-a vacilar… esmorecer e cair…

de pássaros deixando a procissão chorosa! – José de Barros foi como esta árvore frondosa deixou Vitória toda enlutada a carpir.

“O LIDADOR” 24.VI.1926

José Teixeira de Albuquerque, nasceu na fazenda Porteiras, Vitória de Santo Antão aos 23 de agosto de 1892. Seus pais: Luiz Antonio de Albuquerque e Dontila Teixeira de Albuquerque. Estudou medicina na Faculdade da Bahia, porém desistiu do estudo no 3º ano. Casou em segundas núpcias com a conterrânea Marta de Holanda, também poetisa e escritora. Publicou o livro de versos MINHA CASTÁLIA e colaborou em várias revistas e jornais; tanto da Vitória como do Recife. Foi funcionário do Arquivo da Diretoria das Obras Públicas do Estado,com competência e zelo. Faleceu no Recife, no dia 2 de outubro de 1948. Não deixou filhos. Sua morte foi muito sentida entre os intelectuais, que não se cansaram de elogiar sua prosa e seus versos.

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping.

O Vitória Park Shopping além de muita festa e dança junina, também traz pra você lindas barraquinhas com comidas típicas deliciosas e artesanato pra você! Venha curtir o São João com a gente, aqui tem alegria e diversão para toda a família.
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Praça 3 de Agosto (1955)

O Dr. João Cleophas de Oliveira, vitoriense, Ministro da Agricultura, o sr. Manoel de Holanda Cavalcanti, prefeito e outras autoridades - Praça Três de Agosto. Foto registrada em 3 de agosto de 1955.
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória.

O aluno TULLIO CÉSAR DOS SANTOS ALBUQUERQUE, cursando edificações, turma 06, empresa PROJETOS E EDIFICAÇÕES. O Centro de Ensino Grau Técnico incentivando o aluno a projeção profissional por excelência.
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

PÉ DE PITANGA – Sosígenes Bittencourt.

Debruçado sobre o muro aqui de casa, um pé de pitanga vigia a rua. Mulheres que vêm de bairros distantes passam, de braços dados, a admirá-lo.

– Êi, Maria, vê quanta pitanga!

As pitangas, suspensas no ar, parecem se balançar de vaidade, olhando para lá e para cá.

– Menina, e tem de toda cor!

Alguns pinguços também já as admiraram, lambendo os beiços, ébrios de desejo.

– Isso dá um tira-gosto arretado!

Sinto-me contente com tamanha dádiva. A eugenia uniflora, que dá em quintais, empertigada no canto do muro do meu terraço. Sei que a drupa globosa é comum na Mata Atlântica brasileira e na Ilha da Madeira em Portugal. Ao sol vesperal, parecem mimos caídos do céu, esses novelos de cálcio coloridos d’aquém e d’além mar. Bem sei que alguns a futucam com um pau, no intuito de fazer um ponche, chupar minhas pitangas. Nem por isso vou “chorar as pitangas”, me aperrear, ficar me lamuriando. Aliás, lembra-me a célebre reflexão do revolucionário francês Babeuf: Os frutos da terra pertencem a todos, e a terra, a ninguém.

Sou um homem feliz, porque, em meio à struggle for life (luta pela vida), tenho tempo de parar para observar minhas pitangas e produzir esta crônica.

Mimoso abraço!

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Edmilson e Pedro Bilau: e tome festa!!

Os amigos Edimilson  e Pedro Bilau fazem a festa, tocando sucessos do Rei do Baião. Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Em grande estilo, a Assembleia Legislativa do Estado promoveu Reunião Solene para comemora os 80 anos de fundação do Engarrafamento Pitú.

Na noite de ontem (19), na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, aconteceu a Reunião Solene para homenagear o Engarrafamento Pitú, pelos oitenta anos de fundação. O autor do requerimento  – 438/2018 – foi o deputado estadual Joaquim Lira. Ao evento comemorativo compareceram os membros da família  “Ferrer e Carneiro” assim como políticos, empresários, parte significativa da imprensa do estado, magistrados, profissionais liberais e  presidentes de diversas entidades classistas e clubes de serviço.

Com oito décadas de atuação -  empresa genuinamente vitoriense -  A PITÚ se configura  hoje numa  das maiores indústrias de cachaça do Brasil. Com presença nos quatro cantos do planeta a cachaça vitoriense é a mais comercializada no exterior, com destaque para a Alemanha que desde 1970 engarrafa e distribui a bebida para toda a Europa.

Na qualidade de presidente do grupo o empresário Alexandre Ferrer usou da palavra para agradecer a presença de todos,  evidenciado a “família Pitú” e dando destaque ao sentimento de união como elemento propulsou do sucesso alcançado.  Entre outras coisas, sublinhou  que os fundadores começaram a empresa “dotados mais da força de vontade e do espírito empreendedor do que propriamente de condições financeiras”. Veja o vídeo.

Com a casa lotada os oradores que se revezaram na tribuna, destacaram a importância do Engarrafamento Pitú no cenário econômico do estado de Pernambuco, sobretudo na arrecadação de impostos, geração de emprego e renda. No microuniverso santonense, além da pujança econômica, a PITÚ é a locomotiva no incentivo à imprensa, aos folguedos populares, ao futebol amador, à filantropia, à cultura e tudo que diz respeito ao sentimento de preservação do povo santonese.

Ao final do evento solene, os convidados participaram, na área aberta do estacionamento da ALEPE, de um coquetel para brindar - com PITÚ -  os oitenta anos de sucesso do Engarrafamento Pitú,  que é um orgulho para o Brasil, uma força para Pernambuco e um  forte sentimento para Vitória de Santo Antão.

Obs: no transcorrer da semana postaremos vídeos exclusivos,  gravados com os deputados Joaquim Lira e Henrique Queiroz, com os vereadores Novo da Banca e Lourinaldo Junior e com o presente da Pitú, Alexandre Ferrer. 

Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário

No “novo mundo” da internet tudo pode acontecer, inclusive nada!!!

Ninguém mais tem dúvidas de que a internet revolucionou a sociedade pós-moderna. Na qualidade de ferramenta alvissareira é natural que muitos ainda não consigam avaliar o seu poder e a sua dimensão. Todos os dias somos surpreendidos! Se lá atrás as poderosas emissoras de TV tentaram boicota-la, hoje, são obrigadas a coloca-la no centro da programação  em função, entre outras, da sua interatividade.

Muito bem, ganhou dilatado espaço nas redes  um vídeo postado por alguns jovens farreando na Rússia. Seu conteúdo ganhou várias e novas interpretações, bem diferentes ao que os seus protagonistas imaginavam. Por conta disso, agora,  estão com bastante dor de cabeça. O que era pra ser uma viagem dos sonhos, por conta de um exagero, postado nas redes,  tornou-se um pesadelo,  com proporções indesejável à vida real. Abaixo,  o referido vídeo.

Pois bem, ainda dentro do “mundo mágico da Internet” tivemos, nas ultimas 48 horas, um dos nossos vídeos, postado no canal do Youtube (blog do Pilako), uma carga de visualização incomum, totalmente fora do seu contexto original. Foram mais de 400 mil acessos,  e os mesmos continuam crescendo.

Em função do brutal assassinato de uma adolescente de 12 anos, ocorrido recentemente no interior do estado de São Paulo, que ganhou repercussão nacional, cujo nome da garota era Vitória, aconteceu uma grande busca na internet. Moral da história. Em um dos nossos vídeos, postado com a palavra “Vitória” e “Enterro”,  acabou canalizando muitos internautas para ele.

Achando que o vídeo era referente ao caso da menina de São de São Paulo,  houve  muitas visualizações. Algumas pessoas, inclusive, acabaram escrevendo palavras de conforto à família enlutada.

O vídeo postado, abaixo, tratou-se apenas de um registro. Aliás, esse vídeo, não foi nem postado no nosso Jornal Eletrônico. Trata-se, na verdade, da despedida de uma tia de criação da “Família Ferrer”,  em que o professor Pedro emite palavras de despedidas, ao lado do ataúde.

Como pode ser visto, até a posição da gravação não foi a por mim habitualmente concebida. Pois bem, a internet é assim.......

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Ronaldo Sotero: uma mente brilhante – uma cultural geral admirável!!!

Dotado de uma rara inteligência e de uma avaliação singular o nosso conterrâneo Ronaldo Sotero, sujeito dedicado aos livros, vez por outra, me envia “torpedos”,  que bem revela o seu altíssimo nível de cultura geral. Sintonizado com a Copa da FIFA, na Rússia, ele despachou mais um:

"Luiz Gonzaga profetizou 34 anos atrás o que Neymar faria na Copa da Rússia: "Ontem sonhei que estava em Moscou Dançando um pagode russo Na boate cossacou Parecia até um frevo Naquele cai e não cai..." (João Silva/Luiz Gonzaga - Pagode Russo)".

 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Cultural: Tu, o espinho e a rosa – por Celio Meira.

Por que, pisando no espinho, ficaste, assim, tão nervosa?

Tolice! Em nosso jardim, entre espinhos, vive a rosa.

Não digais mal deste espinho, nem fiques triste, querida, se espinhos lembram as rosas...

és rosa na minha vida. (migalhas de poesia – Celio Meira – pág. 42).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping.

A Liz Bella tem uma coleção de inverno incrível e perfeita para quem vai curtir um friozinho ou festas juninas. Vem conferir!
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Amigos na Gamela – 1976.

JURANDIR SOARES - GERALDO ROBÔ - NADO FULÔR - GALEMA DE OURO - 1976
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória.

Os alunos do Curso Técnico em Enfermagem, da turma RAD07 do turno da manhã, participaram de uma Visita Pedagógica Orientada (VPO) no DEN (Departamento de Energia Nuclear), localizada em Recife/PE, muito proveitosa com a orientação profissional do instrutor Irenio Alves. O objetivo dessa visita foi conhecer de forma aprofundada sobre radiação, e mostrar na prática alguns instrumentos que foram primordiais para o desenvolvimento da radiologia, assunto de extrema importância para os futuros Técnicos em Enfermagem e que está inserido na Disciplina Radiologia, do Módulo 1. Através dessa visitação, nossos alunos foram preparados para diversas situações que irão vivenciar no mercado de trabalho

 
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

A MÚSICA E MINHAS EMOÇÕES.

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900) deduzira: Sem a música, a vida seria um erro.

Depois, chamam-me de hiperbólico quando descrevo minhas emoções musicais. Quando a dosagem é exagerada, é natural que o efeito seja um exagero.

O filósofo francês Voltaire (1694-1778) já apregoava: Tudo que entra pelo ouvido vai direto ao coração.

Não foi, em vão, que a mitologia personificou a música na deusaEuterpe, cuja etimologia resume-se em “a doadora de prazer”. E eu não quero me curar de nada que me dá prazer.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

“DEIXA” de Dorgival Soares.

Ouça a música “DEIXA“, de Dorgival Soares. Deixa - Dorgival Soares Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

3ª Festa da Saudade será no dia 25 de agosto, no Clube Abanadores “O Leão”.

A 3ª Festa da Saudade acontecerá no próximo dia 25 de agosto. A principal atração musical do encontro dançante será, mais uma vez, a Orquestra SUPER OARA. Esse ano o local escolhido foi o Cube Abanadores “O Leão”. Em  breve estaremos divulgando todos os detalhes da festa. Abaixo, segue o vídeo oficial da festa realizada no ano passado (2017).

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Tava na cara, minha #NaçãoPituzeira! Esse árbitro de vídeo era hermano com certeza! Sei não, viu?  Simbora, beber que é melhor.    
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Em nome da Pitú, Helder Neri fez a festa no Mercado de Gravatá!!

Na qualidade de um dos maiores propagandista do Engarrafamento Pitú, recentemente, o nosso amigo Helder Neri comandou a festa no Mercado Público da vizinha cidade de Gravatá.

Com distribuição de brindes e material voltado aos comerciantes que atende diretamente o público,  Helder é aquilo que poderíamos chamar de  pessoa certa. Comunicativo e festeiro, ele também subiu ao palco para presentear o pessoal da banda. Retribuindo a gentileza, o cantor lembrou e agradeceu a tida “Nação Pituzeira”. Veja o vídeo.

Publicado em Ação Parlamentar, Anúncios | Deixar um comentário

3º Forró do Vicariato Vitória: 30 de junho – Engenho Bento Velho.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: O Quarto Escuro – por Stephen Beltrão.

Em um quarto escuro

Uma cama

Perto do nada

Na cama

(Perto do nada)

Há uma mulher

Fundeada

Distante de mim

Na mulher fundeada

(Distante de mim)

Há uma âncora

Que a imobiliza

Prende-a

Segura-a

No silêncio

No escuro

Do nada

Stephen Beltrão.

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping.

Essa dupla é ou não é uma fofura? Com esses looks, mais ainda. Venham pra cá! E conferir as novidades.
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Festa Junina.

Casais amigos: Sueli, Paulinho, Célio e Lenice. Foto: Acervo pessoal de Célio Meira Neto.
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória.

O mundo mudou, tudo está cada vez mais acelerado, as notícias correm como nunca e se você não fizer sua parte, vai acabar ficando no passado. Quem pensa no futuro faz acontecer! Faça Grau Técnico.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Fragmentos – Sosígenes Bittencourt.

Aproxima-se o São João.

É preciso espigar-se todo para enxergar uma espiga de milho.

Milhas de terra dariam milho aos milhares,

enquanto a fome campeia em milhões de vísceras.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Circulando.

Ouça a música “CIRCULANDO” composta por Aldenisio Tavares, na voz de Nildo Ventura. Circulando - na voz de Nildo Ventura - Composição Aldenisio Tavares Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário