Corrida Com História: de quem será a primeira fotografia fixada….?

No conjunto do nosso projeto esportivo/cultural, que visa, entre outras coisas, despertar os internautas antonense à chamada “Educação Patrimonial”, na tarde de ontem (23), adentramos na “Casa do Imperador” para realçar a Galeria dos Prefeitos da Vitória.

Próximo de completar 400 anos de fundação o nosso lugar só veio contar com a “figura” do prefeito no seu ordenamento administrativo no finalzinho do século XIX. O nosso primeiro prefeito foi Doutor José de Barros de Andrade Lima (1892 a 1895).

Por costume, o nosso Instituto Histórico, após o falecimento do gestor, fixa sua fotografia na já citada galeria. Na atualidade, contamos com meia dúzia de prefeitos da Vitória vivos: Elias Lira, Carlos Breckenfeld, Zé do Povo, Demétrius Lisboa, Aglailson Junior e Paulo Roberto.

De maneira provocativa, no bom sentido da palavra, no vídeo, após explanação, fizemos o seguinte questionamento: de quem será a primeira fotografia fixada….?

 

Convenção do PSB – domingo, 28 de julho, às 16h

Pelas redes sociais circula a informação de que a convenção partidária que irá ratificar os nomes de Aglailson Victor e Socorrinho da APAMI, prefeito e vice, assim como das candidaturas ao parlamento local ocorrerá no próximo domingo, dia 28 de julho.

O evento de caráter politico acontecerá no espaço conhecido como “Ponto 40”, localizado às margens da Avenida Henrique de Holanda, a partir das 16h.

Kamala Harris – por @historia_em_retalhos.

Esta é Kamala Harris, 59 anos.

Kamala é filha de uma indiana, que se tornou cientista nos Estados Unidos.

O seu pai, jamaicano, é economista e professor da Universidade de Stanford.

Kamala elegeu-se promotora de São Francisco em 2004.

Seis anos depois, foi eleita Procurador-Geral da Califórnia, a primeira mulher e a primeira pessoa negra no cargo.

Na promotoria, foi combativa em casos de violência doméstica e de exploração de crianças.

Em 2016, tornou-se a segunda mulher negra na história a ocupar uma cadeira no Senado americano.

Três anos depois, disputou com Joe Biden a vaga de candidata democrata à presidência.

A pré-candidatura não foi adiante e Kamala tornou-se a vice ideal de Biden, ajudando a trazer os votos de mulheres, negros e jovens.

Primeira mulher, primeira negra e primeira descendente de asiáticos vice-presidente dos Estados Unidos.

Logo no início do governo, Biden designou Kamala para lidar com a crise das imigrações, mas foi acusada de demorar a ir até a fronteira, menosprezando a urgência da situação.

Governadores republicanos chegaram a enviar ônibus com imigrantes para a frente de sua residência.

Outra luta que lhe coube foi a da defesa dos direitos reprodutivos das mulheres, depois que a Suprema Corte derrubou o direito ao aborto.

Kamala sofreu com ataques duros dos adversários, sem ser defendida por seus aliados.

A popularidade dela caiu e a participação na chapa de reeleição chegou a ser questionada, mas Biden manteve-se fiel a ela e ela a Biden.

Fizeram campanha unidos e com muito respeito, até o histórico dia 21 de julho de 2024, quando o presidente anunciou que sairá da corrida pela Casa Branca.

Uma coisa é certa: Kamala ou quem for o escolhido pelos democratas terá apenas 105 dias para fazer uma campanha que vença Donald Trump em novembro.

As pesquisas já começam a indicar que Kamala Harris apresenta viabilidade eleitoral melhor do que Joe Biden.

As cartas estão na mesa.
.
Siga: @historia_em_retalhos

A convenção do PDT será na próxima terça-feira, 30 julho

Com prazo legal iniciado desde o último sábado (20), que segue até o próximo dia 5 de agosto, as chamadas convenções partidárias,  momento de escolha dos nomes que irão representar os partidos ou coligações no pleito municipal que se avizinha (2024), na nossa cidade, até o momento, temos, apenas,  a informações do conjunto liderado pelo pré-candidato a prefeito André Carvalho.

Em mensagem enviada ao blog, dando conta e informando os detalhes do encontro partidário, abaixo, postamos, na integra, o edital de convocação aos filiados:

 

Primeira Corrida Mega – Show de Bola!!!

Promovida pela juventude da Igreja Batista Memorial, aconteceu na manhã do domingo (21), com partida e chegada no bairro do Cajá, a Primeira Corrida Mega. O evento esportivo foi pensado no sentido da  arrecadação de recursos financeiros para ações de caráter solidário.

Nas primeiras horas da manhã, na concentração,  a equipe organizadora, formada basicamente por jovens vinculados à entidade religiosa, se reuniram em oração pelo sucesso do evento.

Fechando  o evento, que congregou cerca de 200 atletas e teve percursos de 6km (corrida) e 3km (caminhada), todos os participante foram brindados com frutas tropicais e guloseimas. Segue, abaixo, registros fotográficos dos pódios: masculino e feminino.

“Comes & Bebes” – 82 anos do Professor Pedro….

Marcando de maneira festiva, no sábado (20), o eminente presidente do nosso Instituto Histórico, professor Pedro Ferrer, promoveu encontro com  amigos da “Missão Cultural” para cravar o tradicional “parabéns pra você”. Dia 16 próximo passado, o mesmo arrancou a folha de número 82 (anos) do seu calendário da vida.

Os “comes & bebes” ocorreu em sítio da nossa Zona Rural. Galinha, carne e bode para todos. Além de diversas águas que passarinho não bebe, ainda teve bolo e velinha.

Desfile do Tetra: o Recife parou…..

Ao assistir o programa Globo Esporte, hoje, sexta-feira, 19 de julho, eu e certamente um conjunto expressivo de pernambucanos, fomos, no bom sentido da palavra,  provocados, literalmente,  a  “viajar no tempo”.

Três décadas já se passaram daquele dia bastante festejado.  O desfile apoteótico da Seleção Brasileira, indiscutivelmente, foi um dia marcante. Eu estava lá….

Se não bastasse o “feriado nacional” da segunda-feira, “decretado”  pela tetra campeonato mundial, conquistado em cima do time da Itália, pelo selecionado brasileiro,  no domingo, em Recife, na terça-feira, o “mundo parou” – novamente –  por conta da chegada  dos novos campeões do planeta da bola.

Em ato contínuo, a reportagem,  saudosista,  também mostrou o carro do bombeiro e o motorista escolhido para dirigir o automóvel em que desfilou com os atletas. Tudo muito bem relembrado!!!

A bola fora nessa questão está  no quesito preservação. Por conta da falta de compromisso das nossas ilustres autoridades que continuam desatentas à memória da nação. Isto é: o caminhão do bombeiro, usado no ato, ao que parece, está encostado em um canto esquecido,  sendo devorado pela traça impiedosa do descaso.

Em qualquer outro lugar do mundo, imagino, esse caminhão seria uma peça rara (única) do mais badalado museu do futebol. Mas no Brasil, infelizmente, só há  dinheiro para  as “paradas” que  políticos sejam beneficiados –   até para se destruir um patrimônio como o São João do Nordeste -,  já para se preservar memórias afetivas do povo, lamentavelmente, a indiferença é reinante….

Câmara de Vereadores: Sessão Solene festiva….

Na noite de ontem (18), participamos do evento solene, promovido pela Câmara de Vereadores da Vitória,  para condecorar com o “Título de Cidadão Vitoriense” três figuras que já fazem parte da paisagem local.

Pela indicação do vereador Carlos Henrique, Isaque Nunes, Cristiane Camusi e Maria José Marques – Isaque da Ferreira Color, Cristiane da APAMI e Maiu da Soparia   -, doravante, são antonenses para sempre…

Convidado para me expressar ao microfone, em rápidas palavras, joguei luz no gentílico “antonense”. Diferente do que muitas pessoas pensam o termo – antonense – não é uma novidade. Muito pelo contrário: dialoga com nossas origens – Povoado de Santo Antão da Mata, Freguesia de Santo Antão e Vila de Santo Antão.

Ao final do evento, em clima de festa, nossas lentes registraram a Orquestra de Frevo Ciclone, sob o comando do Maestro Givaldo, executando o melhor do nosso frevo. Veja o vídeo:

Elefanta Tyke – por @historia_em_retalhos.

Tyke foi retirada da natureza em 1973, quando ainda era um filhote e vivia com os seus pais em seu habitat natural em Moçambique, na África.

Foi então levada para ser treinada no Circo Internacional de Honolulu (Havaí), onde vivia acorrentada e sofria agressões constantes.

Em 1993, tentou fugir de seu cativeiro por duas vezes, mas não conseguiu.

No ano seguinte, porém, há 30 anos, no dia 20 de agosto de 1994, Tyke conseguiu escapar de uma apresentação do Circus International no Neal Blaisdell Center.

Desesperada, atropelou o seu tratador DallasBeckwithe, que ficou gravemente ferido.

Em seguida, atacou o treinador Allen Campbell, que, ao tentar salvar Beckwithe, foi jogado para o chão, arrastado e esmagado até a morte.

Ela correu aflita pelas ruas de Honolulu.

Ao ser encontrada, a polícia a alvejou com 86 disparos.

Com o olhar apavorado (foto), devido aos graves ferimentos, o animal desmaiou e morreu, após 30 minutos de perseguição, na frente de adultos e crianças.

A saga de Tyke foi muito dura e cruel.

Com a sua morte, a elefanta tornou-se um símbolo da luta pelos direitos dos animais e o episódio transformou-se em uma referência para os casos de tragédias circenses, pois foram constatados inúmeros ferimentos em seu corpo decorrentes de maus tratos.

Após este incidente, alguns estados americanos, como a Califórnia e o Havaí, aprovaram leis proibindo o uso de animais em apresentações circenses.

E um detalhe: as investigações constataram que o treinador possuía várias queixas em razão de abusos nos treinamentos, além de que, em sua autópsia, foram encontrados traços de cocaína e álcool.

A imagem do animal apavorado ao ser alvejado por policiais pelas ruas de Honolulu rodou o planeta e é uma das cenas mais tristes já registradas no mundo dos circos e dos direitos dos animais.

A quem interessar, recomendo o documentário “Tyke Elephant Outlaw”, de Susan Lambert.

.Siga: @historia_em_retalhos

https://www.instagram.com/p/C9XFqV-uNoj/?igsh=c2V2bm5iaHgxYzB2

7ª Festa da Saudade: + 70% das mesas e camarotes já reservados!!!

Agendada, divulgada e confirmada  para acontecer no próximo dia 17 de agosto, exatamente de hoje a um mês, a sétima edição da Festa da Saudade, assim como nos anos anteriores, promete ser coroada de êxito.

Com mais de 70% das mesas e camarotes já reservados, o referido evento se configura num encontro ímpar, sobretudo para os apreciam os clássicos musicais.

Animado pela Internacional Orquestra Super Oara, a “Festa da Saudade” também é um espaço convidativo aos que gostam de dançar a noite toda.

Serviço:

Evento: 7ª Festa da Saudade

Dia: 17 de agosto 

Horário: 21h

Local: Clube Abanadores ” O Leão”

Reservas de Mesa e Camarotes: 9.9192.5094 (Pilako).

Obs: não haverá venda de ingresso individual. 

Vida Passada… – Odorico Mendes – por Célio Meira

Na antiquíssima São Luís, do Maranhão, cidade que recorda o nome de um rei da França, e que é, ainda hoje, uma cidade-relíquia do Brasil colônia, nasceu Odorico Mendes, há 140 anos, a 24 de janeiro de 1799, no dia de Nossa Senhora da Paz. Fez o curso de filosofia, na Universidade de Coimbra, e cêdo, se revelou, no estudo dos clássicos portugueses, e das línguas estrangeiras, espirito agudo e penetrante.

Regressando ao torrão nativo, enamorou-se, perdidamente, da política. E em 1823, quando lord Cochrane, o almirante feroz do 1º Império, esmagou as ideias de liberdade dos nativistas, teve, Odorico, ao lado de Silva Lôbo, escreve a historiadora Carlota Carvalho, vida agitada de partidarismo político, eriçada de perigos. Combatia-o, com desassombro, o vigoroso jornalista Garcia de Abranches, redator D’ “O Censor”, e Odorico, conta-se, conseguiu, daquele lord  inglês, a prisão do vigoroso adversário. Roubando-lhe a liberdade, imobilizou, desse modo, a pena causticante do inimigo. E elegeu-se, a esse tempo, deputado.

Redigiu, Odorico, na sua terra, em 1925,  o “Argos da Lei”. E, de 1830 a 35, o “Constitucional”. Foram esses jornais, as trincheiras de suas ásperas batalhas, na vida pública. Pertenceu à Sociedade Defensora da Liberdade e Independência Nacional, batalhando escreve um biógrafo, ao lado de Evaristo da Veiga. E figurou entre aqueles que, em 1831, destruíram o 1º Império, arrancando, a 7 de abril, a abdicação da pena do desajuizado filho de D. João VI.

“Poeta primoroso”, no conceito de Joaquim Manuel de Macedo, escreveu, Odorico Mendes, o “Hino à Tarde”, traduzindo as comédias de Voltaire, os poemas de Virgílio e poemas de Homero. A “Eneida Brasileira” e o “Virgílio Brasileiro”, traduções primorosas, fôram publicadas em 1854 e 58, e mais tarde, traduzidas, esse velho fulgurante escritor brasileiro, a “Iliada” e a “Odisséa”, que lhe deram renome e glória, na literatura clássica brasileira, no século XIX.

E um dia, em Londres, viajando numa estrada de ferro, morreu, Odorico, num vagão, aos 65 anos de idade. Morreu tranquilo, prolongando, pela Eternidade, a viagem que realizava pela terra inglesa.

Célio Meira – escritor e jornalista. 

LIVRO VIDA PASSADA…, secção diária, de notas biográficas, iniciada no dia 14 de julho de 1938, na “Folha da Manhã”, do Recife, edição das 16 horas. Reúno, neste 1º volume, as notas publicadas, no período de Janeiro a Junho deste ano. Escrevi-as, usando o pseudônimo – Lio – em estilo simples, destinada ao povo. Representam, antes de tudo, trabalho modesto de divulgação histórica. Setembro de 1939 – Célio Meira.

Pedro Ferrer: um antonense que produz bons frutos!!!

Pilotando-se nos sinuosos e desconhecidos trajetos,  que só o mistério da vida é capaz de proporcionar,  hoje, 16 de julho, o eminente e dedicado presidente do nosso Instituto Histórico e Geográfico, Pedro Humberto Ferrer de Morais, dobra mais uma curva, na retilínea trajetória a que todos nós, ao nascermos,  somos submetidos a fazê-la: nascer e morrer…..

Quando o sujeito conserva em si o desejo constante de aprender –  um dos   traços mais salientes daqueles que se dedicam à pesquisa da historia – ,  mesmo aos 82 anos, o vivente continua curioso, tal qual na tenra idade.

Sobre o  aniversariante do dia, entre tantas outras qualidades e defeitos múltiplos, podemos dizer que o professor, sem qualquer interesse que não fosse o  coletivo, já sublinhou seu nome na história antonense.

Doravante, por exemplo, qualquer pessoa que tiver o real interesse em aprender um pouco da  vida dos nossos antepassados terá que, obrigatoriamente, navegar pelas páginas das suas obras literárias. Aliás, o seu legado também contempla àqueles que escolheram o caminho da docência , ou seja: o  primeiro espaço de formação de professores do nosso torrão  também carrega suas digitais.

Ainda gozando das luzes que ilumina o raciocínio e a memória (privilegiada) o professor continua irrequieto e produzindo material para “engordar” a  historiografia antonense.  Em breve, lançará mais um livro. Esse, dedicado à vida e à obra de um dos mais renomados artistas da nossa terra.

Portanto, hoje, 16 de julho de 2024, é dia de parabenizar o professor, não só  pela passagem natalícia, mas também pelo patrimônio imperecível, por ele ofertado aos nativos  dessa e  das futuras gerações.

No que se refere à transferência genética, ao quadrante da longevidade, acreditamos na interseção do Glorioso Santo Antão pela opção materna, afinal precisamos de mais comemorações para que ele possa “torrar” um pouco da sua bem condensada fortuna… Parabéns Pedoca!!!