Aglailson, Elias e Henrique num mesmo palanque, já pensou?

Para os atores políticos, o tempo urge! Os prazos do calendário eleitoral caminham a passos largos, nele, não existe sábado, domingo e feriado. Até o dia da convenção partidária a “peça teatral” do lançamento dos candidatos deverá está devidamente ensaiada e combinada para, logo em seguida, ocorrer os respectivos registros de candidaturas.

Em Pernambuco o quadro ainda é nebuloso! O governador Paulo Câmara se “mexe” para puxar o tapete da pré-candidata ao governo, Marília Arraes. Como uma espécie de “judas” o senador Humberto Costa trabalha contra o crescimento do seu próprio partido (PT). Aos olhos dos mais atentos, não obstante ser um ator importante no cenário nacional, o mesmo (Humberto), nesse pleito,  corre o risco de ficar pendurado no pincel. Aliás, não faz tanto tempo assim, os petistas “largavam o pau” nos socialistas estaduais………Coisas do passado…….Na política, dizem os mais experientes, “o feio é perder”.

Assim como sempre acontece na nossa polis, na terra do Mestre Vitalino, os políticos,  não menos experientes e até então ferrenhos adversários no plano local, em função da conjuntura, já estão trocando elogios e posando para fotos, com sorrisos na face. Lá, eles deverão se juntar,  por conta de um inimigo comum.

Na nossa terra, Vitória de Santo Antão, mudar de lado é a regra, não a exceção. No plano estadual, as forças mais expressivas daqui, já estão “comendo no mesmo cocho”. Dividir-se no plano local é sempre a melhor estratégia. Para os Vereadores não existe  vergonha alguma. Normalmente eles acompanham quem estiver com a chave do cofre da prefeitura na mão, não se importando com a cor partidária ou mesmo o palanque pelo qual se elegeu.

Já os caciques –  Aglailson, Elias e Henrique – jogam o jogo do poder e reproduzem, para os eleitores,  o discurso mais conveniente para a ocasião. Vejamos:

Pelo fato do seu primo, o então gestor José Aglailson (2001 – 2008), não haver lhe hipotecado apoia para prefeito, em 2008, o deputado Henrique Queiroz fez do seu filho vice na chapa oposta, encabeçada por Elias Lira. Em 2010, o então prefeito, Elias Lira, “apoiou” para deputado o candidato verde. Henrique, não custa lembrar, em 2010,  rivalizou,  no plano local,  com  o seu primo, Aglailson Junior.

Concluída a reeleição de Elias e Henrique Filho, em 2012, o prefeito (Elias) cuidou de expurgar da sua administração os verdes, ficando livre para lançar, em 2014, o seu filho, Joaquim Lira,  a deputado estadual. Na ocasião, o deputado Henrique Queiroz, bradou o discurso da traição.

Em 2016, numa parceria velada, a conveniência apontou para o retorno do deputado Henrique Queiroz ao ninho  dos primos, antes, brigados por conta da emblemática  “vias de fato”, lá na “Estrada Nova”, em 2008. Com a operação concluído –  com sucesso –  o deputado embarcou, novamente,  de “mala e cuia”,  no governo dos primos.  Logo na posse  do prefeito Aglailson Junior, ocorrida em primeiro de janeiro de 2017, o mesmo,  já  apontou em que direção a “maquina” iria “moer”, visando 2018.

Não se espantem!! Os políticos profissionais não tem partido nem coração, muito menos sentimento e emoção. Não se espantem, também, se por ventura,  algum dia,  aparecer um candidato a prefeito para nossa cidade, fora dessa “trinca”,  com condições reais de vencer o pleito,  terá como adversário, provavelmente,  a união inusitada das três maiores forças políticas locais, ou seja: Aglailson, Elias e Henrique subiriam num mesmo palanque para defender o mesmo candidato. Essa é a regra no mundo próprio da política…..

Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!!

O pituzeiro Fabio foi esses dias pra Serra Negra, em Pernambuco, aproveitar o friozinho que faz por lá e mandou esse registro pra gente.    
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Instituto Histórico em Movimento.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

EMPOSSADA DIRETORIA DOS DIREITOS HUMANOS PARA TRIÊNIO 2018-2021.

 

Foi empossada na noite de ontem dia 13, às 19:30h no templo da Igreja Evangélica Congregacional a Diretoria do Escritório vitoriense dos Direitos Humanos nesta cidade. O pastor Eber Lucena da Igreja Congregacional, que é presidente de honra da entidade, durante a liturgia elogiou o trabalho desenvolvido pela equipe nesse enfrentamento as violações de direitos dos idosos e deficientes, na grande Vitória e região.

O Bel. José Carlos Marques da 1ª Igreja Batista, em nome da Diretoria agradeceu ao Pastor Eber, aos irmãos congregacionais o apoio moral e eclesiástico dos evangélicos a entidade.

A Dra. Joseneide Adriana assumiu a presidência, em substituição ao Ex-presidente Pastor André Manoel, prometendo continuar com as campanhas educativas (palestras) sobre o Estatuto do Idoso Lei nº 10.741 de 01/10/2003, fiscalização educativa, ouvidoria para atendimento de reclamações e denuncias, parceria com os governos municipais, estaduais e Ministério Público.

 O Dr. Arthur Membro do corpo docente da Faculdade Novo Horizonte, nesta cidade, visitou dia 04 do corrente a ouvidoria dos Direitos Humanos. O ilustre visitante recebeu do ouvidor Wilson Brito, o reconhecimento pelos relevantes serviços prestados na reconhecida Instituição de Ensino, que ofereceu entre outros cursos de pós-graduação em Direitos Humanos.

O Escritório vitoriense de Direitos Humanos, solicitou parceria com a AGTRAN para um trabalho de fiscalização educativa, em defesa dos idosos e deficientes, no transporte coletivo. O Dr. Ricardo Corte Real do Departamento Jurídico, e o Ouvidor Wilson Brito do Escritório Vitoriense dos Direitos Humanos, dia 11 do corrente visitaram o Sr. Elmir diretor presidente da AGTRAN, em visita de cortesia, parabenizando o trabalho preventivo de trânsito exercido pela autarquia na grande vitória.

Diretoria dos Direitos Humanos para o Triênio 2018-2021

Presidente de Honra: Pastor Eber Lucena dos Santos (Igreja Congregacional)

Presidente Executiva: Dra. Joseneide Adriana da Silva (Psicóloga)

Vice Presidente: Sgt. Camerino Augusto Rodrigues (Ig. Congregacional)

Conselheiro: Dr. Pedro José Cavalcante Queiroz (Advogado)

Departamento Jurídico: Dr. Sueldo Sávio Cavalcanti Queiroz / Dr. Ricardo Corte Real Braga Filho

Departamento de Ensino: Bel. José Carlos Lourenço Marques (1ª Igreja Batista) e Pr. Cephas Reinaux de Barros Júnior (Ig. Presbiteriana)

Tesouraria: Silvio Marcone Pereira de Souza (Farmacêutico)

Depto. Informát. e Arquivo: José Ferreira da Silva (Téc. Informática)

Secretária: Jarbas do Monte Albuquerque (Educadora)

2º Secretário: José Ferreira da Silva (Instrutor)

Depto. Relações Públicas e Comunicação: Cristiano Bassan (Radialista) e Jota Domingos (Radialista)

Ouvidoria (Ouvidor): Wilson Albuquerque Brito (Igreja Congregacional)

Ouvidoria (Assessores): Arapuran Aprígio da Silva (Ig. Assembléia de Deus), José Amaro Lins da Silva (Ig. Assembléia de Deus) e Severino Cosmo Cavalcante.

Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário

Momento Cultural: Amor Platônico – por João do Livramento.

Quem te conhece Quem já te viu Cabelo de sol Vestido de anil   Caminhas bem lento Com muita postura Que corpo tão belo De além formosura   Tens lindo sorriso Teu rosto é perfeito Lá longe te avisto Me apertas o peito   Se olhas pra mim Eu finjo não ver Nome não tenho Mas deves saber   Te amando calado O sonho é só meu Tu és uma princesa E eu sou um plebeu João do Livramento.
Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping.

Essa vai para os colecionadores de plantão: na Lojas Americanas você encontra o álbum oficial da Copa da Rússia 2018. Além de comprar, você pode aproveitar nosso ponto de troca de figurinhas na praça de alimentação todos os sábados às 15h.      
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Família Deus e Melo.

1972 – Festa de encerramento dos IV Jogos de Verão  - Família Deus e Melo - campões gerais dos jogos pela 1ª. vez:
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória.

Atenção alunos do curso Técnico em Enfermagem, preparamos um super evento para vocês! A semana de Enfermagem Grau Técnico é a oportunidade perfeita de aprimorar seus conhecimentos e habilidades que são desenvolvidas diariamente em sala, com minicursos práticos sobre temas relevantes ao mercado. Um momento de estímulo e conscientização do surgimento da enfermagem como profissão.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O DEVER DE ESCREVER.

Tudo que se faz por absoluta obrigação termina ficando absolutamente chato. Até a inspiração ameaça fugir, quando somos obrigados a nos inspirar. E a pressa de nosso mundo fast nos aniquila. Como aquele menino sonolento, detido na sala de aula, mirando o papel sobre o qual tem de escrever uma redação sobre o futuro do mundo. Como é tão jovem que não tem passado, e o futuro é cada vez mais incerto, o texto não passa de uma letra maiúscula, oscilando no início da folha, em busca da primeira oração e sonhando com um ponto final. O que escrever, e ainda rápido, nesta manhã fria de setembro, para chamar a atenção, prender o leitor, gerar comentários e ibope, captar aplausos e patrocinadores? Política, por exemplo, em tempo de Campanha? Não, isso reiniciaria a discussão, já enfadonha, sobre mensalão e propina, insultos, desculpas, amnésias, e nisso há pouca inspiração. Dá uma sensação de vazio, de que estamos perdendo tempo. Falar da poluição, da ganância rapace do progresso, dos universos étnicos, sem ética e sem paz, da arenga das religiões, de aviões trespassando edifícios, da aids e do medo, não resolve, já se foram rumas de papel. Até escrever sobre essa falta de vontade de realizar tão sublime ofício, talvez aborreça. Jorge Luis Borges sugeria que “talvez, seja uma imprudência escrever”. Ficamos à mercê dos olhares e pensamentos alheios. Não estamos juntos de nossos leitores, não nos telefonam – como podemos nos defender? Ademais, digitar para um mundo audiovisual, orientado para ouvir e ver, é arriscar-se a nos petrificar em indecifrável incógnita. Contudo, devo ter cumprido minha tarefa, defendido minha classe. Mesmo sem inspiração, a página já termina e – que pena! – ainda teria tanto o que dizer.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

“Receita” na voz de Serginho Farineli.

Ouça a música “Receita“, composta por Aldenisio Tavares e Wendell Nogueira, na interpretação de Serginho Farineli . A canção é  integrante do CD “O Amor de Deus nos uniu”, lançado pelo compositor no início deste mês, sendo uma homenagem dos compositores para o ECC (Encontro de Casais com Cristo). Receita -Serginho Farineli Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

130 anos da abolição: o que fizemos e o que faremos?

Em meio a um turbilhão de problemas,  o Brasil vivenciou, ontem, 13 de maio de 2018,  a passagem dos 130 do fim da escravidão. Fomos um dos últimos países do mundo a fazê-la. Fomos também a circunscrição territorial que mais recebeu nativos, oriundos  do continente africano,  para o chamado trabalho forçado. Se prestarmos bem atenção, todos nós,  somos, em grande ou pequena medida,  filhos da África.

Colocar luz nesse tema é percorrer por muitos espaços ainda não desvendados. À destruição de boa parte dos arquivos da escravidão, ocorrida no inicio da última década do século XIX,  nos deixou órfãos de fontes robustas, mas, nas últimas décadas, importantes estudos e novas leis tem incentivado pesquisas e olhares múltiplos sobre o tema aludido.

Não podemos nos referir ao ocorrido - escravidão na Brasil – com os conceitos sociais da atualidade, dessa forma, contudo,  estaríamos incorrendo no chamado anacronismo histórico. Se hoje temos leis e uma boa dose de bom senso coletivo, aquilo que chamamos de “politicamente correto”, antes, porém, a escravidão era algo institucionalizado. Nesse contexto, toda via, podemos afirmar, categoricamente, que toda sociedade brasileira é filha do preconceito racial. Políticas afirmativas são necessárias, mas sem radicalismo e  longe do sentimento de vingança.

A história tem nos mostrado, sobretudo aos mais atentos, que a divisão de raças, o ufanismo desmedido e o nacionalismo doentio não são bons conselheiros. Portanto, nesse momento de reflexão e amadurecimento sobre essa página da história brasileira,  o que mais me preocupa, na qualidade de historiador, não é com o tempo que nos separa do fim da escravidão ou mesmo quantas décadas ou séculos nos faltam para superar esse fantasma, é,  sim, o que fizemos e o que faremos, doravante, para romper com os velhos conceitos e promover o equilíbrio educacional e social,  pois, a meu juízo, essa, definitivamente,  seria a rota mais acertada  a ser  seguida, isto é:  o caminho sem volta!!

Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário

A “corriola da Matriz” promoveu mais uma “missão cultural”.

Em mais uma “missão cultural a “corriola da Matriz” marcou presença noutro mercado público da capital pernambucana. Agora -  a bola da vez -  foi o  Mercado da Encruzilhada. Com vários espaços e divididos em  ambientes diferentes, o mesmo agrega mais de 200 pontos comerciais, que negociam de “um tudo”.

Internamente, além do “vuco-vuco” da feira do sábado, existem pequenos restaurantes dotados de boa estrutura para servir uma vasta clientela, desde os frequentadores assíduos como também os turistas.

Na parte externa do centro de compras, no horário da tarde, grupos artísticos se apresentam. O repertório musical privilegia os que gostam de escutar a boa música de outrora. Veja o vídeo.

Em breve, dentro da programação estabelecida, uma nova “missão” para outro mercado público será realizada. Essa turma gosta de “molhar o bico”........

 
Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Quando me perguntam que horas são.
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Os brasileiros não estão nem aí para a convocação do Tite…….

Sou de um tempo em que o anuncio de uma convocação de jogadores para o selecionado  brasileiro disputar uma copa do mundo,  era o bastante para deixar o País com cara de feriado nacional.  Dizia-se: “todo brasileiro já tem a sua seleção escalada na cabeça”. Hoje, ninguém deu “bolas” para o Tite. Aliás, diga-se de passagem,  apesar dele está gozando  de boa credibilidade....

Será que o Brasil tá deixando  de ser o País do Futebol?  Entendidos na matéria,  dizem que sim!!

Mesmo sendo de longe o esporte mais popular da nação, segundo pesquisas, os números não lhes são favoráveis. Com o crescimento populacional e tudo, o numero de torcedores nos estádios vem caindo, ano após ano. Aliás, os jogadores mais “badalados” do mundo estão atuando em uma dúzia de equipes da Europa.

Tenho a percepção que os torcedores brasileiros mais jovens, em função da internet, estão, aos poucos, perdendo o interesse pelos times locais e regionais. Imagino que a última  Copa do Mundo no Brasil, ocorrida há quatro anos, onde, antecipadamente,  ocorreram  inúmeros debates e manifestações contrárias,  realçando que nossa saúde, educação, transporte e segurança não eram do Padrão FIFA, de qualquer forma, despertou na população em geral um sentimento inverso ao planejado.

Portanto, imagino que essa apatia nacional pelo selecionado brasileiro, seja mais um sinal que nosso país está mudando. Aliás, nos últimos anos, os dirigentes do futebol brasileiro estão sendo estampados constantemente nas páginas polícias. Assim como vem ocorrendo com as  gangues partidárias nacionais, no futebol os comandantes da CBF já estão atolados até o pescoço.

Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário

Momento Cultural: Dedicatória – por José Bezerra de Oliveira.

Com palavras simples Eu quero chegar Até você E me fazer entender Que só a ti Pertence o meu Amor, Este nobre sentimento: Em qualquer momento. José Bezerra de Oliveira
Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O TEMPO VOA: DESFILE 7 DE SETEMBRO (1979).

DESFILE 7 DE SETEMBRO – 1979.
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória.

Tome decisões que mudarão a sua vida. Escolha Grau Técnico e garanta um futuro brilhante.
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Um morto andando pela cidade.

Amanheço morto na cidade. Tomo conhecimento de que morri logo cedo. Sou um morto muito especial, porque posso negar a minha morte, abrir a porta e sair andando, respirando o ar, rever as ruas, os lugares antigos por onde passei quando criança e que o tempo foi modelando, ora para melhor, ora para pior. Posso perceber, agora, que alguns lugares é que morreram. Caminho com um ar importante pelas ruas, porque posso descrever o que desapareceu. O cheiro do Café São Miguel, as meninas do Colégio Municipal, picolé de mangaba, disco de vinil com o retrato de Carlos Gonzaga, sessões dominicais de cinema, com sabor de ping-pong, Rock Lane a cavalo. Sou um morto que pode contemplar o nojo, a paixão e o tédio dos que me rodeiam e me julgam. Tenho direito a mais um dia, um jantar, telefonar para marcar um encontro. Principalmente, ir ao encontro e praticar, meticulosamente, a arte de dar e receber amor, como na milenar receita de Vatsyayana, o Kama Sutra de todo dia. Sinto-me vaidoso de minha morte – sem esquife, castiçal, lampejo de vela, coro lúgubre de carpideiras e meu derradeiro desfile, horizontal, pela cidade.

Respondo a alguém que me telefona para saber a verdade: Morrer na boca do povo faz mais sucesso do que morrer de verdade. Não é todo dia que se é um morto andando pela cidade. Sonho com alguém me perguntando: – Sosígenes, você andou morrendo ?

– Não, ando sem tempo para a morte.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Dédo Bezerra.

Disponibilizamos a música “Vaqueiro Apaixonado” dos compositores vitoriense Dédo Bezerra e Sérgio Bezerra. A música  integra o álbum com o mesmo nome, interpretada pelo Dédo Bezerra. [powerpress url=../mp3/dedo.mp3] Gostou da música? – Baixe a MP3 Aldenisio Tavares
Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

O que realmente representa a pirâmide da Pátio da Matriz?

Na nossa Vitória de Santo Antão, no tempo pretérito, um grupo de notáveis lideraram um movimento que teve como objetivo maior - para marcar a passagem do século XIX para o XX – a construção de um monumento homenageando o Nosso Senhor Jesus Cristo. Essa narrativa está disponível nos livros que contam a nossa história. Até recentemente, nunca havia escutado outra versão.

Eis que, dias atrás, fiquei sabendo que existe outra versão, dando conta que o mesmo (obelisco) teve como principal  “articulador” o então prefeito da nossa polis – Coronel José Xavier Cavalcanti Wanderley – que tinha fortes ligações com a Maçonaria em nossa cidade. Não obstante, o mesmo, ser descrito pelos registros oficiais, por assim dizer, como “prestigiosa e venerada figura das classes conservadoras e membro de tradicional família pernambucana”.

A história é dinâmica! Em conversas outras já haviam me questionado que o obelisco em forma de  pirâmide não seria o formato mais acertado para  homenagear a figura singular do cristianismo. Na qualidade de pessoa identificada com a história e, consequentemente, com os fatos que construíram nossa sociedade, doravante, irei me aprofundar nesse contexto.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Doutor Fernando Verçosa: um santonense do Mundo!!!

Antigamente, em restritas parcelas sociais, circulava o prestigiado “cartão-postal”. Correspondência, que dispensava os envelopes, enviadas por pessoas que estavam em viagem  ou entre amigos que moravam em lugares distintos. O tempo passou e, com o advento e as facilidades das novas tecnologias, a comunicação entre pessoas, corporalmente distantes, virou letra morta.

Sobre a origem dos “cartões postais” há várias informações: oficialmente, o primeiro foi colocado à venda nos correios da Áustria, em primeiro de outubro de 1869 – “escrito na cor negra, sobre um cartão creme”, No Brasil, o mesmo foi instituído pelo Decreto nº 7695, de 28 de abril de 1880, proposto pelo Ministro da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, conselheiro Manuel Buarque de Macedo.

Pois bem, em mais uma circulada internacional,  o nosso conterrâneo santonense, Fernado Verçosa, através da sua pagina do Facebook, vem nos enviando vários “cartões-postais”. Aliás, o doutor é uma das pessoas mais “viajada” da nossa cidade. Diferentemente da maioria das pessoas, que buscam promoções para viajar, ele, primeiro, escolhe para o lugar que quer ir, depois,  compra o pacote. Mesmo não viajando a negócio, toda vez que ele retorna ao seu torrão, volta mais rico.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

O pituzeiro Erlen foi comprar umas coisinhas gostosas no mercado e resolveu mandar essa foto pra gente. Quem aí fica feliz quando acha a branquinha no mercado? hahah.  
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Assunção da Virgem – por Corina de Holanda.

Deve ter sido pela madrugada: – Em torno da modesta sepultura, Daquela dentre as puras a mais pura, Anjos, em graciosa revoada, Como a medir, de céu, a imensa altura, Vão de estrelas formando a linda escada Por onde subiria a Imaculada… – Jamais se viu tão régia iluminada. (Se Deus é o Autor de tão custosa tela…). Rasga a morte seus véus! Eis que esplendente, Surge Maria, a quem Gabriel conduz. Astros se apagam diante da mais bela… E todo o Céu saúda alegremente, A que trouxe em seu seio a própria Luz. 1969 (Entre o céu e a Terra – 1972 – Corina de Holanda – pág. 33).
Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento Vitória Park Shopping.

Se depender da nossa grade de filmes, você já tem programação pra semana inteira.  
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Pronunciamento do prefeito Barreto

Pronunciamento de Barreto. Ano não registrado.
Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Grau Técnico Vitória.

Atenção alunos do curso Técnico em Enfermagem, preparamos um super evento para vocês! A semana de Enfermagem Grau Técnico é a oportunidade perfeita de aprimorar seus conhecimentos e habilidades que são desenvolvidas diariamente em sala, com minicursos práticos sobre temas relevantes ao mercado. Um momento de estímulo e conscientização do surgimento da enfermagem como profissão.    
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Fragmentos – Sosígenes Bittencourt.

A diferença entre Herodes e os assassinos de nosso tempo é que Herodes não era pai das crianças que mandou matar.

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Vanildo de Pombos.

A inesquecível interpretação e a saudade da voz marcante de VANILDO DE POMBOS, cantando a música Vaquejada da Vitória, composta por Samuka VoiceBenedito de Cachoeirinha e Aldenisio Tavares. Vaquejada da Vitória - Vanildo de Pombos Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Operadora de celular: me roubaram novamente e, mais uma vez, irei à justiça, mesmo sabendo que ela muito “compreensiva” com essas poderosas empresas.

No tratamento ao cliente/usuário todas são iguais. Nas suas respectivas mensagens/  comunicação, nos grandes veículos de propaganda, idem. Ao consumidor,  resta apenas pagar,  para não ter seu nome na lista dos inadimplentes,  nos respectivos  órgãos competentes. Já com relação à qualidade dos serviços contratados, não tem escapatória,  somos obrigados a engolir o chamado “prato feito”. Se você pensou numa empresa de telefonia móvel, ACERTOU!!

Hoje, no Brasil, segundo várias fontes, existem mais telefones habilitados do que indivíduos. Os números financeiros são astronômicos. A “ industria cultural”, praticada 24 horas por dia, por essas empresas, produz uma gigantesca inversão na tão difícil  distribuição de renda, isso porque, via de regra,  são justamente os mais pobres que comprometem a maior parte da sua renda nesse tipo de consumo impulsivo.

A história que narrarei adiante, é mais uma, igual a de tantos outros brasileiros  -  “Josés e Marias” - espalhados nos quatro cantos do nosso País. Há meses,   vinha, sem sucesso,  tentando cancelar, via telefone, uma das linhas de celular que está vinculada ao meu CPF – até então tinham três.

A primeira ligação ocorreu no dia 27 de março. A segunda em 28 de março, a terceira no dia 02 de maio, a quarta no dia 03 de maio e a última (espero que sim) ontem, 09 de maio. Após todos aqueles procedimentos de espera e “mil” perguntas de identificação -  já conhecido por todos -   quando manifestamos o desejo do cancelamento de uma  linha, TUDO FICA DIFÍCIL.

Como se fosse um procedimento padrão, para esses casos, o atendente lhe deixa esperando mais que o habitual, o que convenhamos, já não é pouco. Diz a voz que vem do outro lado, de maneira robotizada: “senhor, o sistema tá lento. O senhor vai esperar?" Como sou duro na queda e só ligo quando estou realmente com tempo disponível,  para enfrentar a “via crucis” -  com exceção do contato de ontem - todas as vezes fui informado pelo  atendente de que, o mesmo,  não estava apto para realizar  esse tipo de procedimento.

Ao passar para outro setor (mais espera e paciência) o novo atendente promove mais uma bateria de perguntas,  para só depois dizer:  “ senhor, sua solicitação foi encaminhada e em até 24 horas estaremos entrando em contato,   para concluirmos o procedimento” -  algo que nunca acontece(u).

Resumo da ópera: irei pagar por um serviço que não estou utilizando, por três meses, simplesmente porque a operadora está programada para lhe enrolar até o quanto puder. Informou-me, ainda, que para eu desvincular  o numero do meu CPF (desse chip), terei que, obrigatoriamente, fazê-lo presencialmente,  em uma loja física. Algo, totalmente desnecessário,  quando se trata de uma operação inversa, ou seja: PARA CONTRATAR OS SERVIÇOS OU COMPRAR ALGUM PENDURICALHO. Muita vezes  “ofertado” e "empurrado" sem que você esteja precisar ou mesmo nunca  solicitou.

Moral da história: mais uma vez, irei acionar a justiça. Digo mais uma vez, por que já o fiz várias vezes e ganhei todas. Não consigo absorver esse tipo de procedimento com indiferença, achando que  é  “assim mesmo” ou  que todas  as operadoras são “iguais”. Aciona-las judicialmente, é uma forma de atenuar o desrespeito à relação de consumo e, ao mesmo tempo, fazer com elas (operadoras de celular) mantenham-se no topo da lista das empresas mais questionada na justiça.

Por conta dessa “ineficiência programada” e estudada das operadoras, nesses três meses, ficarei mais pobre em  R$ 180,00, sem comer e sem beber. As operadoras de telefonia móvel  ESTÃO SAQUEANDO O NOSSO PAÍS. A equação é mais ou menos simples: Se ela (operadora qualquer) tem hum milhão de clientes e, todos os meses (em média) lhe rouba R$ 10,00,  terão, ao final de um ano – fruto da delinquência planejada – a pequena bagatela de R$ 120.000.000,00 (cento e vinte milhões de reais) em seus caixas. Dessa montanha de dinheiro, retira-se-á algumas migalhas para pagar as pacas e irrisórias indenizações na justiças, aos pouquíssimos clientes que acionou-a  e,  o resto,  é LUCRO LÍQUIDO.

De certo,  pouquíssimas pessoas ajuizarão as questões, pedindo reparação na justiça. Logo, para as operadoras, ROUBAR OS CLIENTES É UM GRANDE NEGÓCIO. Elas sabem muito bem disso. Outra observação que faço, é que,   de certa forma -  intencional ou não -  essa "maracutaia" conta com a conivência do Poder Judiciário pois,  após o final da questão em juízo – depois de muito tempo - os magistrados  sentenciam às operadoras pagamentos indenizatórios ridículos e inócuos.

Portanto, eis aí mais um problema em que a Justiça Brasileira “trabalha” contra a população e em favor dos grandes conglomerados financeiros. Tenho a absoluta certeza de  que se a justiça, doravante, despachasse sentenças justas, que pesassem no caixa dessas empresas, as mesmas passariam a trabalhar da maneira correta, ou seja: SEM ROUBAR SISTEMATICAMENTE O CLIENTE. No Brasil, nem só os políticos são pecadores, a justiça também, ao meu juízo, passará maus bocados, no chamado “Juízo Final”. AVANTE!! LAVA JATO.

Publicado em A Lupa, Sem categoria | Deixar um comentário