O Tempo Voa: Matriz de Santo Antão.

Reforma da Igreja Matriz de Santo Antão – ano não registrado – entre outros: Padre Renato, Vandir Lira e Zito Mariano. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Será o rei da resenha Wesley Safadão fez essa música pra homenagear a branquinha mais amada do Brasil? Se num foi, deveria..

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Mistérios de Bordéu – por Sosígenes Bittencourt.

De coisas bizarras que já vi, as experimentadas pelo repórter da Record, em Bordéu, foram campeãs. E olha que eu já vi índio comer formiga viva e papa de carne de macaco.

Bordéu é uma ilha asiática que fica dividida entre a Indonésia e a Malásia. Coincidentemente, ao chegar em Bordéu, o chefe da tribo havia falecido. Segue-se, portanto, um período de festividades pelo seu falecimento. O defunto fica sendo velado, enquanto apodrece, e é proibido filmar o seu sepultamento. Ninguém pode vê-los chorando nessa hora. Se você não acredita, o repórter bebeu água de embrião de bicho e vinho de arroz no fundo de um crânio humano. Na água de embrião havia até um morcego mergulhado. O odor era insuportável, tendo o visitante que bebê-la, com os dedos em forma de pegador no nariz.

O que de melhor havia na ilha eram os Orangotangos. Dóceis e familiares, o repórter revelou que os animais mantêm uma relação sexual por ano. Tendo 12 vezes mais força do que o homem, vivem em média 35 anos, chegando a pesar 140 quilos. Millôr Fernandes disse que “Quando Deus criou o homem, os animais não caíram na gargalhada por questão de respeito.” Misterioso abraço!

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Cacá Soares.

Música “Uma Chance“- canta  Cacá Soares - autoria dos vitorienses Samuka Voice, Cacá Soares e deste colunista. Ela faz parte do primeiro álbum do cantor, com participação especial de Bruna KellyOuça! Uma Chance - Cacá Soares e Bruna Kelly Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Epopeia: um registro importante na terra das “Tabocas” e da “Pitú”…

Sob os cuidados e proteção da “Casa do Imperador” – Instituto Histórico e Geográfico da Vitória – repousam incalculáveis informações sobre a nossa Vitória de Santo Antão. Muitas delas já devidamente expostas no seu rico museu. Transitar na chamada “linha do tempo” do labirinto histórico da casa, através das peças e do material impresso -  sem sombra de dúvida -  é vivenciar o cotidiano dos nossos antepassados num eterno diálogo de interpretações. Essa é minha impressão!!

Recentemente, através de um exemplar da “Revista Comemorativa Epopeia”, que teve como objetivo marcar, em 1945, o tricentenário da Batalha das Tabocas, ocorrida em nosso solo em 3 de agosto de 1645, pude “mergulhar” numa Vitória de Santo Antão bem diferente dos dias atuais. Com efeito, interpretar os costumes e entender o contexto social, econômico e político da metade do século XX, sobretudo de uma cidade localizada no interior da Região Nordeste, inevitavelmente, nos coloca diante de tantas outras novas indagações no que se refere ao   “novo mundo” globalizado que está posto.

No conteúdo do exemplar constam artigos, homenagens, fotografias e muita propaganda comercial. A quase totalidade dos anunciantes nem existem mais. Dentre eles,  pelo menos  um chamou  minha atenção: se hoje estamos acostumados a ver o nome da internacional “Pitú” estampado, com destaque,  em tudo que diz repeito ao nosso torrão, na época da publicação da revista, onde a marca ainda não havia chegado à sua primeira década de existência, observamos que a mesma já investia  forte nas boas causas antonenses. Isso revela um alinha de atuação! Afinal,  são décadas e décadas na mesma direção e linha (sintonia)   com o seu nescedouro - o que serve de um bom exemplo para as "novas" e grandes industrias que chegaram nos últimos anos à nossa cidade.

Nas entrelinhas da revista, por assim dizer,  exala uma boa pitada de saudosismos – perfil na escrita de quem, em tese,  já ultrapassou  os três quartos da vida. Além da exaltação ao feito de Tabocas, realce evidente por se tratar de uma revista comemorativa,  também encontramos poesias,   músicas e fotos da época. Escrever e registrar os fatos importantes, acredito, é algo que nunca será démodé. Parabéns aos que empreenderam e investiram,  no passado,  seu precioso tempo nessa épica revista.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

A VITÓRIA DO ROCK – livro – lançamento – 29 de novembro – Bariloche Bar

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: Elegia – por Albertina Maciel de Lagos.

À memória do inesquecível, Manuel de Holanda Cavalcanti, dedicado a sua esposa, filhos e netos:
– Ah!… a sua verve, o seu estilho primoroso tão jocoso!… Ele sabia, com alegria, como se fora um presente, transmitir a gente! Enfim… a lira silenciou Porque o grande Vate expirou! E agora?… Qual estrela a cintilar nos Céus ele cantará, eternamente, a Deus! Sobre a sua sepultura com uma Prece, de sua Vitória, a gratidão: – as flores da Saudade de lágrimas orvalhadas, desfolhadas em grande profusão! (SILENTE QUIETUDE – Albertina Maciel de Lagos – pág. 27).
Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Momento FAMAM – Faculdade Macêdo de Amorim

Gerir uma equipe de profissionais não é tarefa para qualquer um. Comprovadamente, a autoridade vazia costuma gerar apenas conflitos e falta de confiança. Para garantir a harmonia e o desempenho do conjunto, mais do que autoridade, o responsável pelo grupo deve emanar verdadeira liderança. ⠀ ⠀ Nesse caso, o fator fundamental para a gestão espetacular de uma equipe é a AUTOGESTÃO. Afinal, a capacidade de lidar com os desafios humanos começa pela compreensão de um ser humano pelo lado de dentro. ⠀ ⠀ Esse é o primeiro e mais importante passo para que qualquer liderado possa encontrar segurança em considerar as orientações de seu superior.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: ENCONTRO!!

No registro, Mané Capão e Fernando Peixe - ano não anotado. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Ouvi dizer que assim também gela a Pitú, mas só funciona dentro da barriga. Primeiro o cara dá uma lambidinha no sorvete, depois vira uma dose.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Crise financeira e ilusões – por Sosígenes Bittencourt.

Quando eu ouço falar em crise financeira, só penso numa série de palestras que tratam de 3 ilusões extremamente eufóricas, mas que exigem limites: a paixão, o dinheiro e o poder. Observe o ensaio sobre as palestras, resumido por Renato Janine Ribeiro:

Vamos falar de pelo menos três ilusões: uma foi a dos valores vazios, que a crise depreciou, ao preço de inúmeras falências; outra é a do amor-paixão, que nos faz atribuir todas as perfeições a uma pessoa que, obviamente, não pode ser tanta coisa assim; e a ilusão do poder, que nos engana sobre os outros: quem manda sente vaidade, quem o cerca o bajula. Ora, nosso mundo não consegue um entusiasmo que não seja eufórico. Mas um entusiasmo assim é ilusório. É possível viver sem ilusões? Penso que não é mais esta a questão, e sim: É necessário viver com menos ilusões.

Mas, sobre a questão financeira, em rápidas pinceladas, Renato fala sobre “como que menos é mais e como que mais é menos”. E vira-se para a plateia, assegurando que muitos dos que ali estão, estariam gastando muito mais do que o necessário para sobreviver. Depois, que era preciso certas perdas, certos prejuízos, para uma retomada de vida mais consistente, onde o menos seria mais, depois que o mais passou a ser menos. Isso não só serve para a Europa, que vive uma crise, considerada por Delfim Neto como antiga, mas para as pessoas de um modo geral.

Econômico abraço! Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Zezé do Forró canta “Não sou Vaqueiro” de Sirano e Sirino.

Do  CD de Zezé do Forró -  música NÃO SOU VAQUEIRO - autoria Sirano e Sirino. Não Sou Vaqueiro - Zezé do Forró Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Jorge Costa: um antonense que não esquece sua terra!!!

Na qualidade de antonense que se aventurou e venceu em terras alhures sublinhamos nome do amigo Jorge Costa. Foi o conteúdo do nosso jornal eletrônico, apesar de pertencermos a gerações distintas – ele com 77 anos e eu com 51 – que proporcionou o nosso contato - inicialmente  eletrônico  e, posteriormente, pessoal.

Nosso primeiro contato físico, por assim dizer, aconteceu em setembro de 2017,  por ocasião da 2ª Festa da Saudade. Ele é um sujeito de bem com a vida. Atleta, dançarino e bem articulado no trato com as pessoas. O Jorge é do tipo de  camarada que ganha e  ocupa os espaços de maneira ecológica, ou seja: naturalmente.

Recentemente, após receber o vídeo oficial da 4ª Festa da Saudade, ocorrida no Clube Abanadores “ O Leão”, no último dia 24 de agosto, o mesmo me ligou para confirmar, juntamente com a sua esposa Ângela,  a  presença na 5ª Festa da Saudade, que acontecerá no próximo ano - em 22 de agosto de 2020.

Entre outras coisas, disse-me ele: “Pilako, reserve minha mesa!! Já me programei para viajar ao meu Pernambuco e para minha Vitória de Santo Antão  justamente no mês de agosto,   para poder participar dessa festa. Quero dar-lhe um abraço fraterno e rever os conterrâneos”.

Na oportunidade da ligação telefônica, aproveitei para agradecer sua animação e, sobretudo, pela sua disposição. Estampo aqui, mais uma vez, meu preito de gratidão ao casal amigo pela atenção de sempre!!!

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Kairós 2019: caminhada acontece hoje – 19h.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Momento Cultural: APENAS SEU HERÓI – por Heitor Luiz Carneiro Acioli.

Minha querida, sei que não sou nenhum super herói, não possuo a força, a velocidade e a resistência do super-homem, tampouco sei usar habilidades sobrenaturais como as do professor astro. Também não posso ficar fixo em lugares impossíveis, nem lançar teias pelos meus dedos como o homem aranha. Não posso me transformar como o marciano a liga da justiça, mas espero que me permitas ser não o super-herói, mas apenas seu herói.

(Meus Jeito em Versos e Prosas – Heitor Luiz Carneiro Acioli – pág. 04).

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento de FAMAM – Faculdade Macêdo de Amorim.

Você sabia que os cursos de Pós-graduação são uma ótima solução para se manter ativo no mercado de trabalho? Você, que atua na área de saúde, venha para FAMAM fazer uma Pós – Graduação e, assim, ampliar suas oportunidades. Profissional bem capacitado é profissional bem remunerado.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Noite de São João

Noite de São João - Restaurante Gamela de Ouro - Edgar Valois, Fernando Tampinha e Célio Meira - 1977. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Marque nos comentários seu amigo(a) que ia gostar muito de passar o dia no embalo dessa rede.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Acreditar – por Sosígenes Bittencourt.

Acreditar em Deus e na Imortalidade da Alma não faz mal a ninguém, é lucro certo. Fé não é acreditar em algo que você não vê, é acreditar em algo que você sabe. Eu não vejo o outro lado do mundo, mas sei que ele existe. É noite, mas creio na aurora. Sejamos otimistas, cultivemos bons pensamentos, boas ideias, para que os nossos sentimentos sejam bons. Amar o belo enche de beleza nosso coração. Sejamos sábios, buscando compreender o que somos para melhor percepção do que temos. Reciclemos o ódio e a inveja, posto que ódio e inveja são lixos mentais, sejamos garis de nossas emoções. Estudemos nossos desejos antes de buscar a concretização de nossos sonhos. Vamos juntos, a reciprocidade facilita a busca, funda a compreensão, educa para o amor.Pensemos no que pensamos, pois o sentido da vida está no que pensamos da vida.

Filosófico abraço!

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Almir Brito – interpretando “Brejeiro” em seu violão.

ALMIR BRITO  -  violão BREJEIRO.
[powerpress url=../mp3/almirbrito_brejo.mp3] Gostou da música? – Baixe a MP3 Aldenisio Tavares  
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Desastre ambiental: um jogo de interesse que vai além da sujeira do óleo!!

Não sem sentido, nos primeiros séculos da primeira metade do milênio que se foi outro dia, havia a crença de que existia um “grande buraco” no “final” do mar e que “monstros marinhos” engoliam as  embarcação,  com gente e tudo que estivesse dentro, se os mesmos se aventurassem a desafiar o limite da linha da visão.  O tempo passou e aquilo que na história chamamos de período das “grandes navegações” mostrou que todo esse temor não passava de "verdades inventadas".

Apenas a título de curiosidade realcemos, então,  que nesse início do século XXI, nos primeiros passos do terceiro milênio, por assim dizer, já estamos programando turismo em Marte mesmo sem conhecer o universo que existe no fundo dos oceanos.

Pois bem, nas últimas semanas fomos todos impactados pela notícia de mais um desastre ambiental. A bola da vez, por enquanto, estão sendo as praias do litoral nordestino. Além de toda questão relativa à sustentabilidade – tema central quando se fala em futuro  do planeta – para a nossa região  a faixa de areia, agregada ao tempo firme a ao mar quente, configura-se numa das maiores e mais importantes fonte de renda da população.

Diz um adágio popular: “na guerra do rochedo com o mar quem se lasca é caramujo”. Nessa questão, se bem observado, como quase tudo, o cidadão comum encontra-se num meio de um fogo cruzado de informação. Um jogo de interesse -  que só interessa aos políticos e aos negócios que os cercam – tem atrapalhado ainda mais à solução dessa problemática :

Primeiro: o governo federal e as forças armadas não querem admitir publicamente que somos vulneráveis,  no que se refere à “soberania territorial". Ora!! Como é que não se sabe o que acontece nas águas brasileiras? Quantos navios entram e saem das nossas águas? Se já chegaram à conclusão de que o produto tem origem na Venezuela porque, então, não se questionar isso diretamente aos imputados? Tudo isso é muito estranho....

Segundo: diz repeito ao “terrorismo” veiculado na chamada grande imprensa para os riscos de contaminação aos que, voluntariamente, estão ajudando. Ora!! Tenho a absoluta certeza de que é muito mais barato distribuir equipamento de segurança para os voluntários fazerem o trabalho do que se contratar empresas especializadas para colocar a “mão na massa”. Até porque o serviço de limpeza é relativamente simples.

Parece-nos que os gestores das cidades atingidas, juntamente com os respectivos governadores,  estão querendo pegar no dinheiro federal – em caráter de urgência – para utiliza-lo de maneira menos rigorosa, em função da calamidade – algo já previsto na lei.

Nessa história, não existe santo. Com boa intenção, apenas os voluntários que,  de maneira altruísta, encontram bons motivos para mergulhas nessa cruzada ambiental. Pelo menos, estão fazendo a sua parte na tentativa de  deixar um mundo melhor para seus filhos netos...

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

SEMANA PRÉ-KAIRÓS – 27 DE OUTUBRO.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Fim de Semana Cultural: PUNHADO DE TERRA (poesia) – Por Inam Albuquerque.

Pequena vila, grande cidade histórica felizarda em nascer em solo tão gentil pequeno grão de areia em mapa à retórica madeira de foto, matas, rios – Brasil.

Com tabocas simples em montes lutamos três raças unidas nos auxiliando, morrendo liberdade se formando, nos irmanando o porvir se fez com lutas, brilhando.

Cidadãos de elite: Aragão, Peixe, Holanda, Xavier – Taboquinhas, Cana Verde, Boi Carrasco, Camelo e Leão troças, maracatus tradicionais, e “ferve” quem não te ama de todo coração?

Tapacurá – recreio de muita gente, infantil tabocas onde o sangue banhou do Norte o Leão engenhos, cultura, Diogo Braga, céu de anil meu punhado de terra, Vitória de Santo Antão.

Inam Albuquerque

Poesia publicada no livro Antologia da Poesia Vitoriense – 1843 – 1992, editado por Júlio Siqueira

Publicado em Fim de Semana Cultural | Deixar um comentário

Momento FAMAM – Faculdade Macêdo de Amorim

Parceiros em Ação
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

O Tempo Voa: O Anjo da Vitória.

Monumento "O Anjo da Vitória" - alusivo à épica vitória na Batalha das Tabocas - hoje: Praça e de Agosto - ano não registrado. 

Publicado em O Tempo Voa | 1 comentário

Momento Pitú: Viva a Resenha!!

Leonardo Cavalcanti, meu velho, a fartura de tira-gosto foi tanta que até o mestre Wesley Safadão se enfiou no meio da foto. Bora procurar ele?

 
Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

Carta do meu avô a seus filhos – por Sosígenes Bittencourt.

Vitória de Santo Antão, 1 de Novembro de 1957.

Meus filhos Sóflocles, Sócrates e Simônides,

Sentindo-me irremediavelmente doente, peço-lhes, paternalmente, receber e cumprir os meus últimos conselhos. Procurem seguir, sempre, a diretriz da honra e do dever, procurando trabalhar, dignamente, em benefício próprio e da família. Auxiliem-se mutuamente, em caso de necessidade, vivendo em harmonia, unidos, pois a união é uma força indestrutível. Saibam, sempre, desculpar e perdoar ofensas. O perdão não humilha; ao contrário, dignifica. Ouçam os conselhos de sua mãe, a quem tudo devem. Os conselhos maternos devem ser ouvidos e acatados. Detestem bebidas alcoólicas. O álcool conduz ao crime e à miséria: é o maior inimigo da humanidade.

Seu pai, Felippe Bittencourt

Sosígenes Bittencourt

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Procurando Tú – Zezé do Forró.

Do novo CD de Zezé do Forró, ouça a música PROCURANDO TÚ - autoria Antônio Barros e J. Luna. Procurando Tú - Zezé do Forró Aldenisio Tavares
Publicado em Vitória dos Artistas | Deixar um comentário

Rock in Rio – por Raphael Oliveira 

Um evento que é preparado para ser gigante. Essa é a impressão que deu ao passar pela entrada do maior festival de música do Brasil. No último dia 06 de Outubro de 2019, se encerrou a oitava edição deste festival que marcou a história da música brasileira, nos seus primórdios lá no ano de 1985, foi considerado um festival disruptivo que pela primeira vez trouxe grandes nomes do rock mundial para o Brasil.

Desde o primeiro festival,  em 85, tivemos representantes da nossa terrinha marcando presença no evento, como nosso amigo Cristovão, que foi ver o seu grande ídolo,  Ozzy Osbourne,  e acabou perdendo a sua sandália quando os primeiros acordes de guitarra soaram no palco mundo, essa história é um clássico e ele sempre conta nas rodas de conversa com os amigos.

Neste ano de 2019 não foi diferente, uma galera de Vitória de Santo Antão foi acompanhar alguns shows na Cidade do Rock, que aliás, poderia se chamar Cidade Internacional do Rock, pois são muitas línguas, muitas bandeiras de países e muitas culturas, principalmente da América Latina, representadas naquele festival. A grande maioria dos antonenes estavam presentes no dia 04 de Outubro, o famoso dia do Metal, sob um sol digno de Rio de Janeiro, mas que não foi o suficiente para tirar a animação de encarar aquele dia inteiro de shows.

Depois de ver os primeiros shows, e dar uma volta pela gigantesca Cidade do Rock, que além do som, tem muitas outras atrações, como parque de diversões, cidades cenográficas, praças de alimentação, stands de grandes marcas fazendo ações promocionais, chegava a hora de soar os primeiros acordes no palco mundo e acompanhar um showzaço do Sepultura, a partir daquele momento foi só grandes apresentações, onde o ápice foi acompanhar a apresentação da banda Iron Maiden, que fez um show épico, destilando seus grandes sucessos e com uma cenografia de palco de dar inveja, assistir aquela apresentação no meio de um mar de gente com mais de cem mil pessoas, é uma experiência ímpar, apesar de cansativa.

A noite fechou com um grande show da banda Scorpions, onde o corpo já estava esgotado mas os ouvidos ainda pediam por mais Rock n Roll, a banda voltava ao Rock in Rio depois de ser atração no evento em 1985 e nunca mais ter voltado a tocar nele. Foi memorável. Um dia como esse será lembrado para sempre e dividir essa experiência com nossos conterrâneos foi muito prazeroso.

Raphael Oliveira   
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

RECORDAÇÃO: Recordando a Euterpe Musical 03 de agosto maestro Aderaldo Avelino da Silva – por Bosco do Carmo.

Aqui estamos vendo uma das mais valiosas preciosidades culturais do nordeste pernambucano, da cidade da Vitória de Santo Antão-PE, a Euterpe Musical 03 de Agosto, onde um homem simples chamado Aderaldo Avelino da Silva, dedicou sua vida a ensinar as sete notas alfabéticas musicais: DÓ;RÉ;MI;FÁ;SOL;LÁ e o SI. Todos que passaram pela sua batuta, aprenderam de verdade e tornaram-se cidadãos. Como é que um homem sem recursos e apoio conseguiu fazer tudo isso? Foi o amor pela causa! Aquí nesta foto estamos no dia 17/01/1991, na procissão do Padroeiro Santo Antão, no bairro da Matriz, na cidade da Vitória de Santo Antão - PE. OBRIGADO SEU ADERALDO AVELINO DA SILVA PELA SUA CONTRIBUIÇÃO!VIVA!VIVA!VIVA! A EUTERPE MUSICAL 03 DE AGOSTO, DA CIDADE DA VITÓRIA DE SANTO ANTÃO – PE!

Bosco do Carmo

Ex-trombonista da Euterpe Musical 03 de Agosto da cidade da Vitória de Santo Antão – PE, do maestro aderaldo Avelino da Silva – in memoriam 

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário