Túnel do Tempo (há 88 anos): prefeitura X Lidador X AGTRAN…..

Através de arquivos eletrônicos, dias atrás, mergulhei no “oceano” informativo que atende pelo nome de  “O Lidador” jornal da nossa terra que se configurou como o mais longevo em circulação. Nessa pontual empreitada solitária,  “catava” eu informações sobre um atuante cidadão da nossa “aldeia” do inicio do século XX. Seu nome: João Rosendo – quem já passou dos 70 anos de vida, certamente o conheceu.

Pois bem, nessa navegação, por assim dizer, acabei, sem querer, encontrando nas páginas do histórico semanário – Lidador –, justamente na edição do sábado, 21 de janeiro de 1933 (há 88 anos) uma notícia, por incrível que possa parecer, bem “sintonizada” com o conteúdo  de  alguns vídeos que circularam,  recentemente,  pelos grupos de whatsapp da nossa cidade. Ou seja: apreensão de veículos (motos) –  pela AGTRAN  – que estavam estacionados na esquina da  Rua Melo Verçosa.  Aliás, em ato contínuo, também circulou vídeo do atual  diretor da AGTRAN, Marcelo Torres,  realçando o cadastro dos mototaxistas e outras providências.

Curiosamente, há 88 anos, diz a referida nota assinada pela gestão da prefeitura, publicada nas paginas do “Lidador”,  que os proprietários de veículos – bicicletas, carroças e etc – deveriam comparecer à prefeitura para o cadastro e aquisição dos suas respectivas “chapas” – imagino ser placas de identificação. Abaixo, segue a referida publicação. 

O mais curioso disso tudo, é que a mesma nota também “alerta” que,  se as bicicletas forem encontradas trafegando Rua Melo Verçosa – no mesmo local em que as motos, recentemente, foram recolhidas pela AGTRAN –,  serão apreendidas pela municipalidade. Até parece um brincadeira…..

Portanto, encerro  essas linhas, dizendo: como é bom pesquisar….Como é bom conhecer para poder se situar melhor, nas mais diversas possibilidades. Assim sendo,  concluo parafraseando o amigo antonense e jornalistas dos bons, Ronaldo Sotero:  “LER É DESCOBRIR”.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Pharmacia Popular.

Antiga Farmácia Popular, onde Manoel de Holanda teve seu primeiro emprego e escreveu suas primeiras crônicas. Nesse sobrado (hoje tombado pelo Governo de Pernambuco como patrimônio histórico do Estado), morava Martha de Holanda, a escritora mais influente no seu tempo pernambucano. Além de ponto comercial, a Farmácia Popular, uma das mais antigas do Brasil em funcionamento, era ponto de encontro e de tertúlias literárias que contavam com a presença, além de Manoel, de expressivos nomes de nossa literatura: Célio Meira (sogro de Zito Mariano), Jorge Campelo (irmão de Áurea Ferrer), Silvino Lopes (famoso jornalista), Ulisses Pernambucano de Mello (famoso psiquiatra, primo de Gilberto Freyre), entre outros. Na parte superior desse sobrado, que se mantém com seus traços originais, funciona a Academia Vitoriense de Letras. A proprietária é Diva, filha de Manoel de Holanda, que cedeu os direitos de uso à instituição de cultura.

(DO LIVRO “O SOBRADO DE SEU MIRO E OUTRAS CRÔNICAS – MANOEL DE HOLANDA CAVALCANTI – PAG 111)

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Momento Pitú.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

LIVE 100 – ao vivo – Projeto “Maio Antonense” – Imprensa e História – com Ednaldo Torres e André Fontes.

Dentro do Projeto “Maio Antonese” – o mês azul e branco produzimos na tarde de hoje,  a terceira  “Live”- Imprensa e História.  Nela, em primeiro lugar, mais uma vez, sintonizamos o internauta sobre o nosso projeto - "Maio Antonense" - o mês azul e branco.

Apoio cultural: 

O presidente do Instituto histórico e Geográfico, professor Pedro Ferrer, na sua introdução, "viajou" por séculos no sentido de mostrar a riqueza que temos guardada no acervo do Instituto Histórico no que se refere aos títulos de jornal impresso da nossa cidade, com destaque para "O Vitoriense" e "O Lidador"- hoje boa parte já digitalizado.

Patrocinador:

O comunicador Ednaldo Torres, que participou pela primeira vez de um encontro virtual (LIVE), dentro do tema - Imprensa e História - trouxe detalhes da sua contribuição no rádio local, assim como nas muitas passagens que atuou na qualidade de "mestre de cerimônia", evidenciando fatos marcantes ocorridos na Vitória.

Patrocinador:

Já o historiador André Fontes, elencou títulos de jornais de todos os gêneros, com destaque para os chamados "apócrifos". Destacou, também, um especie de tripé que deu vida à imprensa escrita local. Lembrou também o conjunto da obra (jornais)se configura como um diário da cidade, nesses últimos dois séculos.

A próxima LIVE, dentro do Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco, acontecerá na próxima quinta-feira, dia 20, e terá como tema central a nossa "autonomia jurídica", ocorrida em 20 de maio de 1833. Na qualidade de convidados, teremos mais dois ilustres conterrâneos -  Aluízio Xavier e Washington Amorim. 

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI. 

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Projeto “Maio Antonense” – Imprensa e História – com Ednaldo Torres e André Fontes.

Dentro do Projeto "Maio Antonense" - o mês azul e branco, hoje, quinta-feira (13), às 17h, teremos mais uma live com o tema: Imprensa e História. Na medida do possível, entre outras coisas, iremos "jogar luz" no fatos históricos pelas lentes da imprensa local. Na qualidade de convidados contaremos com o comunicador Ednaldo Torres e o historiador André Fontes. 

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Luto – Zé de Grilo – por Joel Neto.

Hoje o desporto amador da Vitória de Santo Antão está de luto,perdemos Zé de Grilo um dos maiores colaboradores do futebol amador da nossa cidade,foi atleta,árbitro e nos últimos anos gestor do Estádio José da Costa com muito zelo e amor.Que Nosso Senhor Jesus Cristo o receba na sua morada e traga paz para todos os familiares.

Joel Neto. 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Projeto “Maio Antonense” – Imprensa e História – com Ednaldo Torres e André Fontes.

Dando sequência ao Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco, amanhã, quinta-feira, dia 13, estaremos promovendo a 3ª LIVE com o tema: IMPRENSA E HISTÓRIA. Abordaremos, entre outras coisas, a importância da imprensa local na construção da historiografia antonense.

Apoio Cultural: 

Além do presidente do nosso Instituto Histórico, professor Pedro Ferrer, contaremos com dois convidados: o comunicador Ednaldo Torres e o historiador André Fontes. Desde o primeiro título lançado ( O Vitoriense),  em 05 de novembro de 1866, que Vitória “se alimentou” e foi “abastecida” por inúmeros jornais. Praticamente, tivemos para todos os gostos.

Patrocinador: 

Na qualidade de membro atuante na imprensa local, o comunicador Ednaldo Torres, desde a sua primeira participação como profissional da locução, o mesmo foi testemunha ocular dos mais variados fatos históricos. Na qualidade de estudioso da história local, inclusive com produções de livros sobre a história local, o professor André Fontes certamente nos brindará com bons registros.

Patrocinador:

Assim sendo, mais uma vez, convidamos os internautas do blog do  Pilako para acompanhar esse bate-papo sobre os fatos importantes da nossa cidade, sobretudos os ocorridos num mês de maio, fonte inicial desse projeto.

VIVA O MAIO ANTONENSE - O MÊS AZUL E BRANCO!!! SERVIÇO: LIVE  3/5– “Maio Antonense”- o mês azul e branco. Tema:  - Imprensa e História. Canal – Blog do Pilako. Dia – 13 de maio. Horário – 17h.
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Inauguração do BANDEPE.

Inauguração da agência do Bandepe – 22 de março de 1968 – entre outros o então prefeito Nô Joaquim e doutor Ivo Queiroz – arquivo fotográfico Instituto Histórico. 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

Câmara de Vereadores promoveu um “trem da alegria” com a “zona azul”.

Na qualidade de internauta, ontem (10), recebi um vídeo postado pelo vereador André Carvalho em que revela  existir  na nossa cidade  uma Lei isentando  vereadores e prefeito do pagamento da taxa do estacionamento da chamada “zona azul”. Ainda no vídeo, o referido parlamentar diz que vai tentar reverter ao que chamou de “privilégio”,  ao passo que pede apoio na divulgação dessa empreitada. Veja o vídeo.

Muito bem, ao assistir o vídeo, imediatamente, liguei para o vereador André Carvalho para saber mais detalhes sobre essa questão. Apesar de ser uma pessoa relativamente informada sobre as coisas da minha terra, confesso que desconhecia essa lei. Ao que parece,  essa é uma daquelas  “Lei” que nenhum vereador  teve interesse de alardear, certamente por trazer em si algo que não agregaria muito à (tão) desgastada imagem do parlamento  local. Além do Poder Legislativo, a "Lei" também contempla agentes do Poder Executivo e Judiciário. Um verdadeiro "trem da alegria'.

De maneira gentil, o vereador André Carvalho  forneceu  algumas informações e até me enviou a copia da referida lei  municipal ( 4.156/2016), fruto de um projeto do então vereador Edvaldo Bione e sancionada pelo prefeito da época,  Elias Lira. Evidentemente que o “pecado” dessa “peça”, por assim dizer, não recai apenas sobre os ombros dos políticos aqui mencionados. Não! Salientemos que a mesma (lei) foi debatida, estudada,  votada e  aprovada em plenário. Acho até que por unanimidade.  Nesse caso cabe até uma pergunta: se teve algum vereador que foi contra essa lei, porque o mesmo não divulgou sua posição contrária?

A lei em tela  é tão “desafinada” que ao mesmo tempo que  diz que o agente público (para ser contemplado) precisa estar no desempenho da sua função, diz que o mesmo poderá cadastrar até dois veículos. Algo bastante curioso, no sentido da efetiva fiscalização, tanto no controle cadastral quanto na rua, pela funcionaria da AGTRAN.

Assim sendo, na qualidade de cidadão, devemos ampliar essa discussão além do plenário da Câmara de Vereadores, no sentido da completa revogação dessa “Lei Municipal” que, no meu modesto entendimento, escancara o quanto nossos vereadores desdenha da capacidade avaliativa dos "seus" munícipes. Assim sendo, para encerrar, ecoou, através dessas linhas, o mesmo grito do vereador André Carvalho, ou seja: PELA REVOGAÇÃO DESSA LEI QUE É UMA VERDADEIRA PROVOCAÇÃO AO VITORIENSE DE BOA FÉ.

Publicado em A Lupa | 1 comentário

Dias Cardoso no Monte das Tabocas – por Pedro Ferrer.

Na qualidade de presidente do Instituto Histórico, gostei muito da reunião, ocorrida na manhã de hoje (10), realizada no gabinete do prefeito, Paulo Roberto,  em que participaram os empresários portugueses,  radicados no Recife, Alfredo Morais Antunes e Zeferino Ferreira da Costa do ramo da construção civil.

 São dois entusiastas da vida do herói Antonio Dias Cardoso,  grande estrategista militar que lutou bravamente na épica Batalha do  MONTE DAS TABOCAS. Os ilustres visitantes vão erigir um monumento em granito, no nosso Monte,  em homenagem ao grande guerreiro. Vitória agradece e o nosso Instituto também. Viva Dias Cardoso!

Pedro Ferrer – presidente do Instituto Histórico.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Cemitério e o nosso Jogo do Bicho – mais palpites “oficiais”…….

Depois de postar vídeo no domingo, dia 09 de maio,  sobre o “aniversário’ dos 146 anos da “casa” de todos vitorienses/antonenses  – Cemitério São Sebastião -, que imagino haver chegado ao conhecimento de milhares de conterrâneos, fui questionado por várias pessoas sobre um detalhe histórico  que, por incrível que possa parecer, está relacionado ao nosso tão tradicional “jogo do bicho”.

Pois bem, é de conhecimento geral na nossa cidade, sobretudo aos “frequentes” apostadores do jogo do bicho que a "milhar 1873 é cotada” pelas bancas de bicho (popularmente se fala “cortada”),  por ser uma combinação bastante comum nas apostas.  Aliás, é bom que se diga: todo mundo tem algum ente querido em “sono profundo” no nosso cemitério. Assim sendo, basta sonhar para o palpite aflorar (vou jogar a milhar do cemitério e tal).

Através de contatos telefônicos, whatsapp e até pessoalmente fui questionado por  alguns amigos no sentido  da informação  contida no vídeo, dentro do quadro “Corrida Com História”, em  relação  ao ano  da inauguração do nosso cemitério, ou seja 1875 – 09 de maio -, dizendo-me eles  que o ano estava "errado" e que era justamente “1873”,  por ser essa a milhar  cotada (“cortada”)  nas bancas de bicho. Pacientemente, expliquei a todos. Aliás, até fiquei impressionado pela grande repercussão que o vídeo atingiu. Agora, vamos às devidas explicações:

Equivocadamente, não sei exatamente em que data ou circunstância, espalhou-se na cidade a  informação de que o nosso Cemitério São Sebastião fora inaugurado em 1873. Na verdade, em 8 de abril de 1873,  assinalou-se  o lançamento da pedra fundamental da referida obra para, dois anos e um mês mais tarde, exatamente às 16h do dia 09 de maio de 1875, com muita festa e euforia, ser o inaugurado o nosso “campo santo”.

Resumo da ópera:

Sugiro aos apostadores do “jogo do bicho” de plantão, doravante, dar um “olé” nos bicheiros. Quando tiverem com um “palpite” que tenha no cenário (sonho)  algum morto ou mesmo o cemitério, invistam  na milhar “1875” ou mesmo na centena “641” – a milhar é a data oficial da inauguração do cemitério e a centena é o número do prédio do mesmo. Pelo menos uma coisa é certa: mais chances de ganhar e com toda certeza essas duas apostas não estarão  “cotada(s)” ou mesmo “cortada (s)” pelas bancas.  Bote a mão no bolso e boa sorte nas próximas apostas. Os banqueiros irão agradecer........

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

“Corrida Com História”: 146 anos do nosso Cemitério São Sebastião.

Na manhã de ontem,  domingo, 09 de maio, acionei mais uma ação do quadro “Corrida Com História”. A bola da vez foi a “casa” de todos os vitorienses/antonenses. Ou seja: o Cemitério São Sebastião. Justamente ontem – 09 de maio de 2021 – o nosso campo santo completou 146 anos.

Foi exatamente numa tarde de domingo, às 16h, do dia 09 de maio de 1875,  que uma verdadeira “massa” humana testemunhou a inauguração do nosso Cemitério São Sebastião. Duas bandas de músicas calibravam o ato festivo, as irmandades católicas, através dos seus respectivos representantes celebravam o acontecimento,  e as autoridades comandavam o acontecimento.  Assim descreve os registros que contam a história dos nossos antepassados. Viva o São Sebastião: a casa de todos nós.....

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

18 ANOS DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL DOS MAMULENGUEIROS E ARTESÃOS DE GLÓRIA DO GOITÁ – Pablo Dantas.

No dia 07 de maio de 2003 foi registrada a ata de fundação da Associação Cultural de Mamulengueiros e Artesãos de Glória do Goitá (ACMAGG) e junto com ela, nasceu o Museu do Mamulengo de Glória do Goitá. A ideia de formar esta Associação foi da Prefeita Fernanda Paes e da Professora Cássia Nery, com intensa colaboração do Mestre Zé Lopes. Elas ofereceram suporte técnico para os artesãos da cidade depois do encerramento do projeto Mamulengo: Boneco Brasileiro, coordenado pelo pesquisador Fernando Augusto. Este projeto teve o objetivo de criar um Centro de Revitalização do Mamulengo Pernambucano e transformar Glória do Goitá e Olinda em dois grandes polos de produção de bonecos e de mamulengueiros. A primeira presidenta da Associação foi a artesã Vera Lúcia do Nascimento Rufino.

Em 2007, no dia 05 de agosto, é eleita a Presidente e Artesã Edjane Maria Ferreira de Lima (Mestra Titinha) e, com ela, muitas conquistas viriam. Depois de longos anos de muito trabalho, surge, em 2008, o Mamulengo Nova Geração. É um marco na história recente da Cultura Popular, pois estes, até então, jovens brincantes, assumiram o Mamulengo Tradicional com as devidas transformações que a modernidade exigia. Não cabia mais passagens (histórias) preconceituosas, onde negros, gays e mulheres eram alvo de preconceitos.

Dessa forma, o Mamulengo Nova Geração, que pertence a Associação, rompe barreiras e coloca, inclusive, uma mulher para assumir a figura do Mateus, historicamente feita por homens. O famoso mamulengueiro Mestre Zé de Vina foi o responsável pela instrução e através de uma oficina completa, transmitiu tudo o que sabia sobre a brincadeira. Ele é o padrinho artístico do grupo. Fizeram parte da fundação do Mamulengo Nova Geração: Edjane Lima, Jacilene Félix, Maria Lucinéia, Joelma Félix, José Edvan, José Maurício e Gilberto Lopes.

Na gestão de Edjane Lima, conhecida como Mestra Titinha, muitas parcerias foram feitas. A Associação passou a frequentar festivais fora do estado e a exportar bonecos para outros países, como Alemanha e Canadá. Participou de feiras de artesanatos, como a FENEARTE, e ganhou prêmios, como o Prêmio de Culturas Populares do Ministério da Cultura. A partir de 2016, Mestra Titinha convidou o Produtor Cultural Pablo Dantas para captar recursos em editais públicos e através do incentivo do Funcultura, diversos projetos foram executados com o objetivo maior de promover a formação de novos brincantes. Entre eles, o Projeto 'Mais Mamulengo, Menos Barbie' realizou oficinas de Mamulengo para 100 estudantes da Rede Municipal de Glória do Goitá.

No dia 14 de março de 2020 o Professor e Produtor Cultural Pablo Dantas assumiu a presidência da Associação para dar continuidade a esse valoroso trabalho que todos os associados e parceiros têm feito durante esses 18 anos de resistência cultural. No mesmo ano, em 10 de outubro, fundamos a Escola Pernambucana de Mamulengo Mestre Zé de Vina, em homenagem a esse que é um dos maiores brincantes do Brasil. Com a Escola, apesar da pandemia, conseguimos realizar ações pontuais, fortalecendo os laços com pesquisadores e professores de todo o Brasil. Contamos com a participação mais frequente de Rafael Setrestelo que, já em 2021, iniciou o Projeto Rabecagem. Contamos ainda, oficialmente, com o valoroso trabalho do Museólogo e Antropólogo Gilvanildo Ferreira. Hoje, ele é o responsável técnico do Museu do Mamulengo de Glória do Goitá.

A pandemia, obviamente, nos provocou grandes adversidades. Pessoas importantes, como o Mestre Luiz Preto, perderam suas vidas. Nós estamos com saudade de casa cheia, de crianças correndo pelo Museu, de multidão. Agora, o momento é de calma e de boas estratégias. Nossos projetos têm acontecido, com algumas limitações físicas, mas com muita liberdade digital. Encontramos outros terreiros pelo Brasil, pelo mundo. O que podemos dizer agora com toda certeza é que SOMOS GRATOS pela vida. Viva o Mamulengo e toda a grande família que ama a Cultura Popular brasileira! Viva a Associação, o Museu, os mestres e mestras que brincam e transformam o mundo com a beleza da arte. Viva os nossos 18 ANOS!

Diretoria da Associação (2020-2022):

Presidente: Pablo Dantas.

Vice Presidente: Genilda Félix.

1ª Secretária: Edjane Lima.

2ª Secretária: Tamires Nascimento.

1ª Tesoureira: Jacilene Félix.

2ª Tesoureira: Stéfani Leite.

(Texto enviado pela Diretoria da Associação e Museu do Mamulengo).

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Pitu.

Publicado em Anúncios | Deixar um comentário

EFC – PE promete agitar a noite de sábado com vitorienses no octógono.

Evento de artes marciais mistas, tem sua estreia neste sábado, a partir das 19h utilizando-se de sistema de pay-per-view para fazer sua distribuição!

Em um card com mais de 15 lutas, entre MMA, Jiu-jítsu e boxe, feminino e masculino, o EFC-PE traz estreantes e ainda lutadores veteranos para os embates.

Destaque para o lutador vitoriense Nuno Costa, que ostenta boa forma e treinamento duro, em um cartel de 12 vitórias e apenas uma derrota.

Nuno que já tem contrato assinado com uma importante organização de lutas da Europa, sinaliza que esta é sua última luta no Brasil, nesta temporada.

Destaque também para o MMA profissional com a luta do paraense Diego Guerra contra o paraibano Clodoaldo Caveira, que promete um duelo duro com muita trocação!

O evento não terá público presente, em razão das medidas de restrição impostas pelo orgãos competentes.

A transmissão ao vivo fica com a BisTV ( @bistvoficial ),  que já tem larga experiência com grandes produções de lives!

Serviço:

EFC-PE I Edição

Sábado, 08/05 - 19h

Acesso ao pay-per-view: EFC-PE (doity.com.br)

Informações: 81 9.9905.2636

Assessoria.  
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

LIVE 99 – ao vivo – Projeto “Maio Antonense” – Aniversário da Cidade – com o prefeito Paulo Roberto e o jornalista José Edalvo.

Dentro do Projeto “Maio Antonese” – o mês azul e branco produzimos na tarde de hoje,  a segunda  “Live”- ANIVERSÁRIO DA CIDADE.  Nela, em primeiro lugar, justificamos a não presença do eminente vitoriense Gustavo Krause, antes anunciada. Mais uma vez, sintonizamos o internauta sobre o nosso projeto - "Maio Antonense" - o mês azul e branco.

Apoio cultural: 

O presidente do Instituto histórico e Geográfico, professor Pedro Ferrer, na sua introdução, realçou sobre alguns  detalhes da nossa história, sobretudo nos temas relacionados ao nosso aniversário - 178 anos de elevação à categoria de cidade.

Patrocinador:

O jornalista José Edalvo, que antecipou sua participação (programada para outra live), no sentido de contribuir para a  "live" de hoje, relembrou seu primeiro encontro com o ilustre vitoriense  Gustavo Krause. Expressou  sua alegria por participar desse evento, relembrando vários fatos históricos, principalmente  às comemorações ocorridas 1943, por ocasião do centenário desse acontecimento - aniversário da cidade.

Patrocinador:

Já o prefeito Paulo Roberto, ao se dirigir diretamente ao internauta, lamentou não poder celebrar essa data de maneira festiva, em função dos impedimentos sanitários por conta do momento pandêmico. Sobre a gestão na cultura, garantiu Paulo, será uma das marcas mais salientes do seu governo. Concluiu sua participação, produzindo uma mensagem de otimismo visando às próximas comemorações marcantes e históricas da nossa cidade, claro, quando estivermos livres da pandemia.

A próxima LIVE, dentro do Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco, acontecerá na próxima quinta-feira, dia 13, e terá como tema central a nossa "autonomia jurídica", ocorrida em 20 de maio de 1833. Na qualidade de convidados, teremos mais dois ilustres conterrâneos -  Aluízio Xavier e Washington Amorim. 

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI. 

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

“Corrida Com História” – 178 anos da nossa cidade – Vitória.

Dentro do quadro “Corrida Com História”, hoje, 06 de maio de 2021, logo cedo, em plena Avenida Mariana Amália, após um treino de 7km, gravamos um vídeo alertando sobre o aniversário de 178 anos da nossa Vitória de Santo Antão.

Antes de chegarmos à categoria de cidade, em 06 de maio de 1843, a partir da chegada por aqui do português Digo de Braga, em 1626, fomos “aldeia” (Cidade de Braga), “povoado” (de Santo Antão da Mata), freguesia (de Santo Antão), vida (de Santo Antão). Como cidade, recebemos o simpático nome de “Cidade da Vitória”. Assim sendo, celebremos  os 178 anos da nossa Vitória de Santo Antão. Veja o vídeo.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

“Maio Antonese” – Aniversário da Cidade – com o prefeito Paulo Roberto e o jornalista José Edalvo.

Dando andamento ao Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco, que tem como foco principal realçar eventos  e fatos históricos importantes da nossa cidade,  que ocorreram justamente “num mês de maio”, hoje, 06 de maio, produziremos a segunda live, com o seguinte título: Aniversário da Vitória.

Na qualidade de mediador do encontro cívico cultural, por assim dizer, o presidente do nosso Instituto Histórico, professor Pedro Ferrer, contextualizará aos internautas sobres os eventos e à importância desse tipo de comemoração – aniversário da cidade.

Na qualidade de convidado, representando todos os vitorienses/antonenses, o prefeito Paulo Roberto, entre outras coisas, falará sobre os desafios de governar uma cidade com quase 400 anos de história.

Anunciado anteriormente, também,  na qualidade de convidado, o ex-governador de Pernambuco, Gustavo Krause, desde a tarde de  ontem (05), nos enviou áudios justificando sua ausência por haver sido acometido de uma infecção bacteriana nos olhos, impossibilitando-o  de fazer qualquer tipo de leitura, sobretudo ficar exposto aos equipamentos eletrônicos. Após se lamentar bastante,  disse  que em outra ocasião estaria disponível para dialogar com os seus conterrâneos.

Previsto para participar num outro momento, solicitei ao não menos preparado eminente jornalista da “Terra de Antão Borges Alves”, José Edalvo, para “socorrer-nos”  nessa jornada cívica, no sentido da promoção de conteúdo abundante aos nossos internautas.  Por ser bom camarada e um profundo conhecedor da história da Vitória de Santo Antão, até porque,  como poucos,  se configura numa testemunha ocular das transformações da nossa “aldeia”,  Edalvo não titubeou em confirmar. Para mim, nenhuma surpresa. Quem tem conteúdo, está sempre “em forma” para entrar em campo.

Assim sendo, reforço o convite aos internautas para acompanhar a segunda live da promoção do Blog do Pilako – PROJETO “Maio Antonese” – o mês azul e branco.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Momento Restaurante e Pizzaria do Léo – “Quarta-feira da Pizza”.

SERVIÇO:  Restaurante e Pizzaria do Léo (antigo Recanto do Ceará). Funcionamento - presencial e Delivery -  terça a domingo - 11h às 23h. Contatos: 2160-1080 / 9.8564.1651 - @DOLEO.REST
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

O Tempo Voa: Mercado de Farinha.

Mercado de Farinha em plena atividade – ano não registrado 

Publicado em O Tempo Voa | Deixar um comentário

DE REPENTE, A RIMA – por Sosígenes Bittencourt.

A dor e a força

A força que a gente tem, É algo que não se explica A gente se faz de bonita Pra clarear os olhos teus.

A força que a gente tem Dá cor na tela do tempo Acalma todo tormento Que a vida nos sucedeu.

A força que a gente ganha Com as dores entre as entranhas Morre no tempo a criança Que um dia na gente viveu.

Maria Fulô

(Revista Fragmentos - Sosígenes Bittencourt)

Publicado em Fala, Vitória! | Deixar um comentário

Projeto “Maio Antonense” – Aniversário da Cidade – com Gustavo Krause e Paulo Roberto.

Dentro da programação cívica, promovida pelo Blog do Pilako com o apoio cultural do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória de Santo Antão, daremos sequência, nessa quinta-feira, dia 06 de maio – aniversário oficial da cidade – ao Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco. Na qualidade de convidados, teremos mais dois vitorienses/antonenses: o ex-governador Gustavo Krause e atual prefeito da Vitória,  Paulo Roberto.

Apoio Cultural: 

Na principal pauta dos trabalhos, por assim dizer, teremos o aniversário de 178 anos da nossa cidade, realçando, sobretudo à passagem da sua elevação de Vila de Santo Antão à categoria de Cidade da Vitória,  ocorrida justamente em 06 de maio de 1843. Nesse contexto, algumas curiosidades: como era nosso lugar nessa época? Quais as semelhanças com a Vitória de Santo Antão de hoje?

Patrocinador: 

É oportuno lembrar – tema que será abordado no nosso bate-papo sobre aniversário dos  178 da cidade – que por ocasião da passagem do centenário da nossa cidade, ocorrido em 06 de maio de 1943, Vitória vivenciou um evento grandioso, com várias ações cívicas e promoções de ordem festiva/administrativa. Governava a cidade à época, o prefeito José Aragão.

Patrocinador: 

Assim sendo, aproveitamos para convidar os internautas no sentido de acompanhar mais essa transmissão histórica. Ratificamos, mais uma vez, que todo esse material – LIVE(s) do Projeto Maio Antonense – o mês azul e branco, será doado ao acervo do nosso Instituto Histórico e Geográfico.

VIVA O MAIO ANTONENSE - O MÊS AZUL E BRANCO!!!

SERVIÇO:

LIVE  2/5– “Maio Antonense”- o mês azul e branco.

Tema: Aniversário da Cidade - 178 anos.

Canal – Blog do Pilako.

Dia – 06 de maio.

Horário – 17h.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Clube dos Motoristas, “O Cisne” – por Jodalvo Sampaio Couto.

Clube dos Motoristas, "O Cisne". Quando se caminha em uma rua logo se vem à memória, quem sou eu? Sabe quem sou eu? Sou do Clube dos Motoristas, " O Cisne". Ando com minha camisa amarela e gola preta. Não gosto de ostentação, mas gosto de externar o amor. Amor por ser fiel a minha tradição. Fiel ao amor de ser um voluntário do meu clube.

Valeu a tradição de ser a tradição de caminhar sendo o homem do Clube dos Motoristas. Que venha a natureza do amor sem preceitos econômicos, políticos nem ostentatórios. Sou do amor, sou o homem com camisa amarela e gola preta. Sou o homem do Clube dos Motoristas, "O Cisne".

    Jodalvo Sampaio Couto – advogado. 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Live 98 – ao vivo – Projeto “Maio Antonense” – com Adelson Cardoso e Péricles Cavalcanti de Miranda.

Dentro do Projeto “Maio Antonese”o mês azul e branco produzimos, na tarde de hoje,  a “Live” de abertura. Nela, contextualizamos ao internauta  o sentido e o objetivo da promoção assim como à importância do registro. Na qualidade de convidados, recebemos os antonenses Péricles Cavalcanti de Miranda e Adelson Cardoso,   que deixaram sua terra natal para  alcançarem  o sucesso - pessoal e profissional - em  suas respectivas trajetórias de vida.

Apoio cultural: 

Péricles Cavalcanti de Miranda morou em Vitória de Santo Antão até os 20 anos de idade (década de 1960). Com a morte do seu pai, José Tiago de Miranda, proprietário do Jornal “ O Lidador”, foi morar na cidade do Rio de Janeiro. Na qualidade de representante comercial de grandes indústrias internacionais ascendeu no mundo empresarial. Há mais de meio século  vive na cidade de Vitória do Espírito Santo, local em que recebeu o reconhecimento de entidades importantes.

Patrocinador:

Adelson Cardoso, há mais de 60 anos estabelecido em Brasília, seguiu  carreira como funcionário do alto escalão do Banco Central -  na Capital Federal. Saiu da Vitória de Santo Antão  ainda criança – 12 anos –,  para se juntar a um irmão no canteiro de obra da  construção de cidade de Brasília,   no sentido de “melhorar de vida”. No mundo da política atuou de forma decisiva em várias campanhas eleitorais. Foi condecorado com várias honrarias na Capital da República.

Patrocinador: 

A próxima LIVE, dentro do Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco, acontecerá na próxima quinta-feira, dia 06, justamente no dia em que  se comemora  os 178 anos de elevação à categoria de cidade, da nossa Vitória de Santo Antão.  

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI. 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Daniele e Rafael: o tão esperado “sim” em plena pandemia.

Desde a confirmação da pandemia do coronavírus  os eventos  festivos e as celebrações religiosas  ganharam um ingrediente nunca antes imaginável. Imaginar, por exemplo, que  “juntar pessoas”  passaria a ser o maior de todos os “pecados” é algo que será sempre muito estranho ao nosso contexto social.

Após a decisão do casório, Daniele e Rafael, nunca poderiam imaginar que a data do evento teria que ser remarcada por várias vezes, face às medidas sanitárias e decretos  governamentais. Mas, depois de tudo isso, finalmente, na noite da última sexta-feira (30), os dois, diante do Padre Renato Matheus, dos familiares e de pouquíssimos convidados trocaram o tão esperado “sim”.

Já com relação aos festejos comemorativos, com direito a conjunto musical e "comes e bebes", a data foi agendada para daqui a um ano, quando tudo volta ao normal. Em tempos pandêmicos, tudo tem que ser reconfigurado! Celebração religiosa com intervalo de um ano para a festa é realmente novo.  Tudo Novo!! Ao casal, que nesse momento encontra-se em viagem de lua de mel, os parabéns e o desejo de vida plena.

 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

“Maio Antonense” – começa hoje, às 17h.

Logo mais, hoje, segunda-feira, 03 de maio, às 17h,  daremos a largada com o  nosso Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco. No  transcorrer do mês em curso (maio), promoveremos 5 LIVE(s) realçando os fatos históricos ocorridos na nossa “aldeia” justamente no mês de maio. No contexto estaremos recebendo convidados para enriquecer, cada qual com suas histórias, esse momento de produção de conteúdo sobre nossa a história da nossa cidade. Vale salientar, também,  que todos esses vídeos  farão parte do acervo do nosso Instituto Histórico. Portanto, desde já, convidamos todos os internautas para acompanhar mais essa jornada cívica histórica promovida pelo Blog do Pilako.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Há 6 anos, Vitória se despedia do Monsenhor Renato – por Jean Michell.

Era um sábado ensolarado na terra de Diogo de Braga, 02 de maio de 2015 (HÁ EXATOS 6 ANOS). Inicio da tarde, o movimento da agitada feira livre começava a se dispersar, quando de repente, um alto e agudo som rompe o pátio da Matriz. Os Sinos da centenária e gloriosa Matriz de Santo Antão repicam em toque fúnebre. A cidade silencia. Os telefones começam a tocar a toda parte em busca de informações e rapidamente a triste notícia é disseminada: PADRE RENATO MORREU! Nas rádios da cidade começam a circular as comunicações oficiais emitidas pelo então Seminarista , hoje Padre Renato Matheus, vitória entra em luto e começa a preparar a despedida daquele que tanto fez por esta cidade.

A cada hora que passava começavam a chegar mais pessoas à igreja em busca de informações sobre o velório. Toda a programação das mídias da nossa cidade se voltaram para homenagens ao pároco falecido. As 19h, nas proximidades da Praça da Bíblia, o corpo é recepcionado, grande multidão está a espera, a urna funerária é posta no carro do corpo de bombeiros e se inicia o cortejo até a igreja Matriz.

Inúmeras homenagens são prestadas. Alguns choram, outros aplaudem, outros dizem: “Lá vai Padre Renato, Padre como esse, vitória nunca mais há de ver!”. Chegando as proximidades da Igreja Matriz os sinos repicam, se entoa a Marcha pontifícia para receber o corpo daquele que anos antes recebera o título de Capelão de Sua Santidade, o Papa, e entre palmas, vivas e aclamações, nos ombros de estimados amigos e paroquianos o corpo do referido sacerdote adentra pela última vez o templo que ele tanto amou.

No altar, estava o amigo de longas datas, Pe Rubens Soares que,  com dignidade e piedade, celebrou a primeira das seis missas de corpo presente que foram rezadas durante o velório que se estendeu por toda a noite e o dia seguinte. Toda a sociedade vitoriense unida em torno da Matriz de Santo Antão para se despedir do seu pastor, autoridades civis e religiosas se fizeram presentes, do mais simples e humilde paroquiano a maior autoridade ali presente, todos consternados com a perda do grande líder espiritual.

Os Padre André Martins, Josias Barbosa, Fernando Castro (in memorian) e Pedro Jorge, se revezaram durante todo o velório, celebrando o santo sacrifício em sufrágio da alma do Pe Renato. Um pouco antes das 16h, o corpo é levado para o calçadão da Matriz, nos ombros dos Seminaristas da Arquidiocese de Olinda e Recife, ao som da Salve Regina. A Praça da Matriz lotada de pessoas que queriam prestar sua última homenagem. Às 16h, Dom Antonio Fernando Saburido, Arcebispo Metropolitano de Olinda e Recife, se unia a dezenas de padres - aqui registro de forma especial a presença do Monsenhor Romeu da Fonte, amigo de seminário do falecido -  diáconos, seminaristas e aos milhares de pessoas que se faziam presentes na Praça Dom Luiz de Brito para celebrarem a última missa de corpo presente. Uma bela celebração, marcada pela emoção da despedida e as homenagens pelos inúmeros feitos de Pe Renato.

Ao final da celebração, prestam suas homenagens o Deputado Estadual, Joaquim Lira, o filho espiritual Luciano Lima, e o paroquiano tão zeloso, Professor Mauro de Souza Leão, que fora praticamente interrompido durante seu nobre discurso por uma grande ventania que surpreendeu a todos os presentes. Na frente da Matriz, uma humilde fiel calmamente exclamou: “Padre Renato está no céu!” O Arcebispo proferiu a última encomendação, e concluiu a celebração.

Enquanto subia aos céus uma grande girândola, toda a multidão entoou em uma única voz, em homenagem ao seu pastor: “Aqui vou deixar meu coração, adeus Vitória de Santo Antão!”. Dados oficiais informam que cerca de 12.000 pessoas estavam presentes naquela última homenagem. O caixão, levado pelos  padres saiu da Matriz, passando pela Avenida Silva Jardim e seguiu até a Praça Diogo de Braga onde o carro do corpo de bombeiros esperava para conduzir a urna até o cemitério.

A frente do cortejo uma gigantesca fila de pessoas que carregavam as coroas de flores enviadas para homenageá-lo. As 20h a urna desceu à sepultura, no centenário túmulo no qual outrora foi sepultado o Cônego Bernardo de Carvalho. Ao fim do sepultamento um grande silêncio tomou toda a cidade que acabara de enterrar um grande pastor. Estas são memórias de um dia que ficará marcado para a história deste povo abençoado pelo patriarca Santo Antão.

Jean Michell - paroquiano da Matriz de Santo Antão. ALGUNS VÍDEOS DO ARQUIVO BLOG DO PILAKO:  
Publicado em A Lupa, O Tempo Voa Documento | Deixar um comentário

Projeto Cívico Cultural – Maio Antonense – começa na segunda!!!

Dentro da programação cívica, promovida pelo Blog do Pilako com apoio cultural do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória de Santo Antão, daremos,  nessa segunda-feira, dia 03 de maio,  o “pontapé” inicial do Projeto “Maio Antonense” – o mês azul e branco.  Esse projeto, gestado desde o ano de 2019, inicialmente, tinha como ponto de partida eventos que deveriam acontecer no  ano de 2020, mas, por conta dos impedimentos pandêmicos, foram  adiados e reconfigurados para  serem efetivados em 2021, evidentemente modificados  na forma sem prejuízo  na  essência original.

Nessa primeira “live” – segunda-feira, 03 de maio, às 17h – estaremos fazendo uma espécie de abertura,  no sentido de  contextualizar os internautas o porquê do mês de maio ser “ungido”  para representar, por assim dizer, o sentimento pedagógico daquilo que podemos chamar de “pertencimento nativista”.

Na qualidade de convidados, receberemos dois importantes “atores” vitorienses/antonenses. Adelson Cardoso e Péricles Cavalcanti de Miranda,  radicados em Brasília e Vitória do Espírito Santo, respectivamente, com  histórias diferentes entre si,  que bem  refletem  a força e o caráter protagonista dos filhos da terra de Mariana Amália, irão nos brindar com  suas trajetórias de vida,  desde os primeiros passos na terra natal, ou seja: Vitória de Santo Antão.

Assim sendo, esperamos contar  com o engajamento de todos os vitorienses/antonenses  e demais internautas nessa empreitada  cívica que tem o objetivo,  entre outros,  de  desbrava e manter vivo o oceano histórico do nosso lugar. Antecipadamente agradecemos o apoio cultura do Instituto Histórico da Vitória e o apoio em forma de patrocínio da Prefeitura da Vitória de Santo Antão da empresa Ferrer Diagnóstico.

VIVA O MAIO ANTONENSE - O MÊS AZUL E BRANCO!!!

Serviço:

LIVE  1/5– “Maio Antonese”- o mês azul e branco.

Tema: Abertura  - Duas Histórias de Sucesso.

Canal – Blog do PIlako.

Dia – 03 de maio.

Horário – 17h.

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Auxílio Emergencial do Carnaval José Varela: erros e acertos – por Pablo Dantas.

Depois de alguns meses sem ações efetivas, a Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte de Vitória de Santo Antão, deu o ponta pé inicial - no dia 22 de abril - com a publicação do tão esperado edital do Auxílio Emergencial do Carnaval. A Lei que rege o Edital tramitou pelo legislativo, foi e voltou, gerou polêmica e, por conseguinte, um atraso considerável. Porém, dos males o menor: o edital está disponível e os trabalhadores da cultura (do ciclo carnavalesco).  

Desejo, com esta singela publicação, iniciar um debate amplo para que possamos construir uma Secretaria de Cultura plural, moderna e protagonista de uma política pública eficiente. Estamos, eu creio, em busca do desenvolvimento do setor cultural de nossa cidade e, se quisermos alcançar este objetivo, devemos ouvir, debater e propor ações efetivas para que tudo ocorra com o mínimo de erros. Afinal, temos em mãos o primeiro edital público de auxílio à cultura de nossa história. 

O Auxílio Emergencial do Carnaval foi uma proposta do Governo Municipal. Ideia louvável! É mesmo urgente o apoio financeiro ao setor cultural que sofre escandalosamente desde o início da pandemia. Nesse sentido, tomei como análise o edital do referido auxílio e, agora, junto com outros agentes culturais, coloco algumas reflexões à disposição para que possamos nos apropriar do assunto. Seguem os depoimentos:

"Antes de tudo, devemos louvar a Secretaria de Cultura pela iniciativa à concessão do referido auxilio, prova irrefutável que a municipalidade reconhece que o nosso evento maior  - Carnaval da Vitória – configura-se num importante instrumento de distribuição e fomento de renda, sobretudo aos menos favorecidos. Nesse contexto, registramos a nossa decepção com a referida secretaria por adotar uma postura unilateral na condução do processo, ao não procurar ouvir a nossa instituição no sentido da melhor formatação e  aplicação desse oportuno “socorro” financeiro aos que verdadeiramente produzem o carnaval da Vitória. Ao que expressamos o nosso descontentamento". (Cristiano Pilako - Presidente da ABTV).

"A Prefeitura Municipal da Vitória juntamente com a Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes, estão fazendo o seu papel. Primeiramente é bom estarmos cientes de que o Auxilio Emergencial Carnaval José Varela é algo sem precedentes na história da cidade. Esperamos lógico, que não tenhamos que passar por outro contexto histórico como essa pandemia, que acabe impossibilitando a realização do nosso Carnaval, algo ímpar também na história da nossa maior manifestação de expressão cultural. Disto é notório observar que a elaboração da lei contou com alguns equívocos, porque estávamos lhe dando com algo inédito, mas também com muitos acertos. Sem contar a contribuição histórica no contexto da política cultural da cidade da Vitória de Santo Antão, que é a criação do primeiro edital made in Terra das Tabocas. O auxílio emergencial é necessário, os trabalhadores (englobo todos nessa classe porque os artistas são proletários) do ciclo carnavalesco precisam desse apoio". (Leonardo Edardna - Diretor de Políticas Culturais da Secretaria de Cultura de Vitória).

"O governo perdeu a primeira oportunidade de nos mostrar que irá tratar as políticas públicas culturais diferentemente das gestões passadas. O setor cultural não aguenta mais ver a Secretaria de Cultura subutilizada e os direitos culturais negligenciados. Um lugar que gera emprego ao invés de ofertar serviços em atendimento ao setor cultural que não é só formado por artistas, mas por uma rede de profissionais que fazem com que a cultura seja essa grande potência econômica que gera emprego e renda.  Não é função da administração pública criar boas intenções e expectativas de papel. O gestor antes de criar um mecanismo legal, por mais urgente que seja, precisa levantar informações sobre o problema, consultar profissionais que contribua com as informações levantadas e possam colaborar com outras que não foram identificadas, isso no mínimo, e ainda, se possível disponibilizar publicamente o documento para uma apreciação e outras colaborações sejam feitas. Feito isto o gestor cria um cenário ideal para que o ajude a tomar as decisões justas pautadas em dados e não em achismos. Políticas públicas nem sempre pode alcançar à todos os que precisam, mas ele precisa identificar os casos prioritários, recortes sociais. Mas o pior é não termos pessoas a frente de um processo tão importante como esse que saiba lidar com os desafios para aplicabilidade de políticas públicas, ao invés disto, vemos a falta de experiência e ainda, jogando o problema criado pela falta de planejamento do executivo, para terceiros. Desejo que esse caos gerado traga construção e que a atual gestão se permita aprender para não repetir erros tão primários. Lembrando que para além do Auxilio Municipal Emergencial Carnaval, estará por vir os recursos da Lei Aldir Blanc com quase 1 milhão de reais que terá que ser destinado aos artistas e profissionais da cultura. Estaremos acompanhando". (Hérika Araújo - Atriz e Produtora Cultural).

"O auxílio emergencial de Carnaval da Vitória tem sérios problemas pra nós músicos. Nos sentimos lesados quanto a forma que foi passado o edital pra nós. Nem todos nós sabemos fazer uma leitura técnica como é a de um edital e os envolvidos não se preocuparam em explicar nada. O edital não traz clareza para o leitor, nós acabamos mais confusos com o edital do que sem ele. A execução expõe os músicos a riscos de saúde por ser presencial e não virtual. A classe artística mais uma vez se sente só e sem apoio. Não vou em busca do auxílio como meio de protesto, como músico preciso de apoio, mas acho um desrespeito a forma que esse auxílio nos foi passado. Nós que dedicamos nossas vidas a música queremos respeito e apoio, esse auxílio não tem nenhum dos dois". (James Hendrix - Músico).

"Foi muito positivo. Pois muitos artistas tem no carnaval o ponto alto do seu trabalho. Mesmo que a elaboração tenha contado com alguns equívocos, pois estávamos lhe dando com algo inédito, no geral teve muito mais acertos. Sem contar a contribuição histórica no contexto da política cultural da cidade da Vitória de Santo Antão, que é a criação do primeiro edital desse parâmetro. Inclusive o conselho de cultura foi acionado para fazer parte da comissão de análise documental e artística dos selecionados. Para mim como presidente do conselho de Cultura, este auxílio é de extrema importância e ajuda para os trabalhadores do carnaval. Como artista, gostaria claro que pudessem ser todos contemplados. Mas acredito que este auxílio é um passo a frente que o governo dá na direção certa para a valorização dos profissionais da área e artistas". (Lane Burnet - Presidente do Conselho de Cultura).

"Este edital, penso, foi orquestrado com boas intenções e devo, por isso, parabenizar o esforços de todos os envolvidos do executivo e legislativo. Porém, diversos equívocos técnicos foram cometidos e, alguns deles, podem ser corrigidos em tempo. Isso deve ser revisto agora, para que futuras leis de incentivo não tragam consigo esses problemas. Vamos lá: 1) não foi definido o valor total do edital, deixando em aberto o investimento geral do auxílio. 2) A divulgação foi frágil e o tempo de inscrição é minúsculo (apenas 10 dias). Não há precedentes em Vitória sobre esse assunto, portanto, tudo deveria ser bem detalhado em vídeos explicativos e informações constantes. 3) A situação mais grave, ao meu ver, é o decreto 030/2021, publicado no dia 16 de abril de 2021, onde ficou decidido que as diretorias da ACTV e ABTV deverão DEFINIR, QUITAR e PRESTAR conta do pagamento de todas as categorias. Eu nunca vi isso na minha vida! Associações privadas diretamente beneficiadas pelo auxílio estão com a 'faca e queijo na mão' para decidir o orçamento público. Acredito que faltou um aparato técnico capaz de montar uma boa estratégia e regular esse edital com primazia. Volto a repetir, não houve má intenção de nenhuma parte, houve apenas uma vontade imensa de acertar sozinho, e quando isso acontece na política pública, o fim é trágico!" (Pablo Dantas - Produtor e Gestor Cultural). 

O Blog Mata Cultural é editado por Pablo Dantas.

Foto de capa e card: Prefeitura de Vitória de Santo Antão.

 
Publicado em A Lupa | Deixar um comentário

Live 97 – ao vivo – “Alimentação e Saúde” – com o nutricionista vitoriense Bruno Clemente.

Recebemos para uma LIVE,  na tarde de hoje (26), no sentido de uma avaliação sobre "Alimentação e Saúde",  erros e acertos.

Convidamos para um "gostoso e saudável" bate-papo sobre universo alimentar o nutricionista vitoriense Bruno Clemente. Exercendo o ofício  há três anos, Bruno é desse profissionais apaixonados pelo que faz. Sobre as mais diversas formas de dietas, ele pontuou que cada individuo precisa ser "estudado" no sentido da aplicação adequada, conciliado às suas necessidades e objetivos. Ao final, do nosso bate-papo, o mesmo deixou o seu contato para os interessados num primeiro contato. @nutricionistabrunocesar - 081 - 9.8936.9333. 

ASSISTA A LIVE COMPLETA AQUI

Publicado em A Lupa | Deixar um comentário