Mais 4 candidaturas com DNA antonense foram confirmadas….

Fechando o calendário das chamadas “convenções partidárias”, na última sexta-feira (05),  quatro postulações ao cargo de deputado estadual,  com DNA antonense, vinculadas aos partidos que integram a “Frente Popular”,  foram ratificadas. Pelo PP, Carlos Alberto e Henrique Filho, no  PV  Joaquim Lira e pelo PSB Aglailson Victor.

Já “sentados” na cadeira da ALEPE – Assembleia Legislativa de Pernambuco –, Aglailson Victor, Henrique Filho e Joaquim Lira  integram aquilo que a literatura politica classifica como da “cozinha” do governador Paulo Câmara e, portanto, evidentemente, estarão alinhados com o projeto liderado pelo candidato a governador Danilo Cabral.

Bem articulado, o candidato a deputado estadual Carlos Alberto, mesmo sem nunca haver ocupado um mandato eletivo, tem bastante experiência em pleitos eleitorais. Já disputou várias eleições e, em 2022, está levantando a bandeira da “causa animal”.

A campanha de rua propriamente dita começa no próximo dia 16. Mais adiante, os candidatos com DNA antonense, ao  cago de deputados estadual, aqui nominados, deverão apresentar os seus respectivos “federais”. A campanha no rádio e na TV começará  a partir do dia 26 de agosto.

João Pessoa/PB – por historia_em_retalhos.

Em 05 de agosto de 1585, era fundada João Pessoa/PB, a terra onde o sol nasce primeiro.

A bela e ensolarada capital paraibana, curiosamente, não nasceu na linha do mar, mas em uma colina às margens do rio Sanhauá, um afluente do rio Paraíba, 18km acima da foz deste último.

Naquele momento, os índios tabajaras uniram-se aos colonizadores, oferecendo-lhes apoio militar.

Com a aliança, os dominadores conseguiram expulsar os índios potiguaras da região, conquistando o acesso pelo rio Paraíba e fundando João Pessoa, com o nome de “Cidade Real de Nossa Senhora das Neves”.

N. Sra. das Neves era a santa do dia.

Um aspecto histórico importante da cidade deve-se ao fato de a sua fundação ter-se dado durante a chamada União Ibérica (1580/1640), período no qual as monarquias de Portugal e Espanha fundiram-se politicamente.

Foi por essa razão que J. Pessoa também já foi conhecida como “Filipeia de N. Sra. das Neves”, em reverência ao rei Filipe II, que acumulava os tronos dos dois países ibéricos.

A denominação atual, “João Pessoa”, é uma homenagem ao político João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, assassinado em 1930, no Recife, quando era presidente da PB e candidato a vice-presidente da República.

O fato causou comoção nacional e é considerado o estopim da Revolução de 1930.

Porém, a escolha do nome não é consenso entre os pessoenses.

Muitos discutem a possibilidade de rever a homenagem, substituindo o nome por, por exemplo, “Paraíba”, “Filipeia” ou “Cabo Branco”.

Sustenta-se que a mudança (assim como a alteração da bandeira da PB) foi realizada em um momento de instabilidade, quando vários adversários de J. Pessoa estavam presos.

Acrescenta-se, também, que não há consenso acerca das virtudes do político, enquanto gestor, a justificar a honraria.

De outro lado, os defensores da manutenção do nome argumentam que J. Pessoa foi um homem de coragem, que combateu o coronelismo e o fortíssimo esquema das oligarquias durante a República Velha.

Independente da designação, porém, uma coisa é certa: a capital da PB chega aos 437 anos repleta de calor humano e de belezas naturais!

Parabéns, João Pessoa!

https://www.instagram.com/p/Cg6sBR6ORNT/?igshid=MDJmNzVkMjY=

@historia_em_retalhos

5ª Festa da Saudade – tudo pronto para o sábado – 20 de agosto!!!

Faltando pouco mais de duas semanas para acontecer o  encontro dançante mais esperado da “boêmia antonense” – 5ª Festa da Saudade – gostaria de informa que já esgotamos todos os camarotes, restando, apenas, a confirmação de uma dúzia de mesas para encerramos as vendas.

Mais uma vez, o evento ocorrerá no Clube Abanadores “O Leão” e terá como principal atração musical a Orquestra Super Oara comandada pelo inconfundível Elaque Amaral. Abrindo a noite dançante, subirá ao palco o artista vitoriense Victor Lins e Banda, tocando o melhor do repertório dos anos 80.

Com relação ao serviço de bar e cozinha para o evento, firmamos parceria com dois profissionais tarimbados do ramo: Bruno Carneiro e Ceará – cada qual na sua especialidade, ou seja: Bruno no bar e o Ceará na cozinha.

Em ato contínuo, informamos aos que já reservaram seus respectivos espaços que, a partir de amanhã (sábado) estaremos entregando as respectivas senhas de acesso. Desde já, agradecemos a todos pela confiança de sempre! Ao Engarrafamento Pitú, estendemos nossa gratidão pelo incondicional apoio, desde a primeira edição desse evento. É festa pra dançar a noite inteira!!!

Livro Asas Para Vitória de Santo Antão – a história do Aero Clube da Vitória – continua à venda!

Fruto de uma aprofundada pesquisa histórica, realizada pelo presidente do Instituto Histórico da Vitória, professor Pedro Ferrer, o Livro Asas Para Vitória de Santo Antão tem recebido os merecidos elogios. Recheado com fotos e documentos, o conteúdo, de maneira cronológica, narra o passo a passo rumo à materialização e sucesso, daquilo que que ficou catalogado na nossa história como um dos sonhos mais ousados dos antoenses, ou seja: a concretização do Aeroclube da Vitória – vale a pena ler……

O livro custa $70 e pode ser adquirido através do contato (81) 9.8880.1744.

Momento Instituto Histórico: 377 anos da Batalha das Tabocas.

Tradicionalmente, o IHGVSA, celebra a Batalha das Tabocas em sua véspera. Este ano, comemorando os 377 anos desta célebre data, o Instituto abriu suas portas para que a sociedade antonense pudesse prestigiar uma palestra riquíssima sobre os últimos anos dos Holandeses no Brasil. Além disso, novos sócios foram apresentados e homenagens a antigos sócios foram prestadas. Aproveitando a ocasião, o Instituto também inaugurou a praça Eunice de Vasconcelos Xavier, homenageando a única mulher que presidiu o nosso museu até a presente data.

Assessoria – Instituto Histórico e Geográfico da Vitória. 

Iza Arruda: mais uma candidatura com DNA antonense confirmada…

Na manhã de ontem (4), em Recife, a  convenção estadual do MDB – Movimento Democrático Brasileiro – ratificou  mais uma postulação com DNA antonense. Trata-se da candidata a deputada federal  Iza Arruda, que disputará um pleito eleitoral pela primeira vez.

Na ocasião,  o presidente estadual da sigla (MDB), o deputado federal Raul Henry confirmou o apoio da sigla aos candidatos majoritários da Frente Popular: Danilo Cabral (governador), Luciana Santos (vice) e Teresa Leitão (senadora). Em ato continuo, ocorreu a  divulgação da chapa completa para o cargo de deputado federal – para estadual o partido não montou chapa.

Aposta do partido:

Ana da Ótica, Cândida Bonfim, Cibelle Albuquerque, Elias Gomes, Geraldo Tavares, Igor Miranda, Iza Arruda, Júnior de Cleto, Marcelo Marcelinho, Marcos Villar, Severino Ninho, Priscilla Ferraz, Prof. Nélio Fonseca, Prof. Sinésio, Raul Henry, Ritchelle Santos, Sandra Regina, Simone Maria, Tadinho, Tonynho Gel, Vânio Silva e Zé Maurício.

Hérika Araújo: “eu represento os mais verdadeiros sonhos e aspirações das mulheres nessa eleição”.

Embalada pela surpreendente performance na última disputa pela prefeitura da sua cidade, Vitória de Santo Antão, a produtora cultural Hérika Araújo teve sua candidatura a deputada federal  ratificada pelo seu partido (PDT), ontem (03), em convenção estadual realizada no Recife. Militante atuante da sigla, Hérika preside o diretório local e é membro (tesoureira) da AMT – Ação da Mulher Trabalhista.

Com origem familiar no mundo mágico das artes, desde os primeiros passos,  ela sempre gostou de se relacionar com pessoas. Falante, expressiva e sensível às causas sociais Hérika deixou o seu escritório de contabilidade para se realizar nos múltiplos papeis da vida.

Encenando,  dançando ou na produção/direção/roteiro de peças teatrais ela transpira sentimento. Consciente do seu papel na atual conjuntura social, ela entende perfeitamente que a mulher precisa ocupar todos os espaços. “Nós, mulheres esclarecidas, precisamos assegurar os direitos legais e o devido respeito a todos os grupos sociais.  Historicamente, sempre fomos colocadas em planos inferiores. Sou candidata a deputada federal porque acredito na plena efetivação das políticas públicas necessárias. Sempre me coloquei nessa trincheira”. Pontuou em sua fala na convenção.

Mais adiante, acrescentou: “o dia 3 de agosto é muito simbólico para as pessoas que nasceram na República das Tabocas. Foi de lá, há 377 anos, que ecoou o primeiro grito de liberdade dessa nação. Agora, estou muito animada para vencer essa batalha, com destino à Brasília”.

O PDT pernambucano homologou 40 candidaturas para um mandato de federal, vinte e cinco com postulações femininas. À Assembleia Legislativa Estadual, 25 nomes foram confirmados – nove são de mulheres.

“O  meu partido tem um histórico no dialogo com a sociedade, sob o prisma do papel importante jogado pelas mulheres na atual conjuntura nacional. Me sinto legitimada para essa missão, não só  pela minha vocação e disposição, mas pelo meu histórico de vida. Não cai de paraquedas nesse eleição, muito menos estou sendo usada para satisfazer um grupo político ou mesmo para encher o ego e vaidade de quem quer que seja. Eu represento  os mais verdadeiros sonhos e aspirações das mulheres nessa eleição”, desabafou ,  em tom emocionado,  ao final do seu discurso a  produtora cultural,  Hérika Araújo.

O próximo passo na agenda dos partidos políticos é assegurar, junto aos tribunais competentes, os respectivos registros das candidaturas majoritárias e proporcionais. A campanha de rua propriamente dita terá inicio no próximo dia 16 de agosto e  a propaganda no rádio e na televisão começará no dia  26 de agosto. Até lá, a postulante Hérika Araújo segue, juntamente com sua equipe e apoiadores, focada na montagem da campanha.

Assessoria de imprensa

Mas três candidaturas com DNA antonense – Doutor Saulo, André Carvalho e Hérika Araujo.

Com o prazo para as chamadas convenções partidárias se encerrando amanhã, sexta-feira (05), a nova agenda política segue rumo ao passo seguinte, ou seja: registro de candidaturas, que se vai até o próximo dia 15.

Mas, independente do calendário formal, os candidatos continuam em constante diálogo, quer seja com eleitores ou outros grupos políticos. Nesse sentido, mais três postulações com “DNA” antonense avançaram – Doutor Saulo, André Carvalho e Hérika Araújo.

-O vereador e ex vice-prefeito da Vitória, Doutor Saulo (Patriotas), que nesse pleito concorre ao cargo de deputado estadual,  ontem (03), definiu em que postulação ao governo do estado vai colocar “suas fichas”. Raquel Lyra, ex-prefeita de Caruaru, foi a escolhida. Segundo o doutor, o estado precisa de mudança e ele enxerga na candidatura da Raquel a melhor opção.

Já na convenção estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), ocorrida ontem (3), em Recife, o vereador André Carvalho e a produtora cultural Hérika Araújo tiveram seus nomes ratificados. André disputa um mandato para estadual e Hérika para federal.

Diferentemente do apoio oficial do PDT, que seguem com o candidato ao governo da Frente Popular, os mesmos (André e Hérika), se abraçaram com as candidaturas de Marilia Arraes ao Palácio das Princesas e Ciro Gomes para presidente.

Corrida das Tabocas – esse ano não fiz o percurso….

Dentro da programação festiva, alusiva a passagem dos 377 anos da épica Batalha das Tabocas, promovida pelo município, participamos da “concentração” do evento esportivo da “corrida de rua”. A largada ocorreu na Praça Padre Félix Barreto (Livramento), com destino ao Monte das Tabocas. Na ocasião, ainda no inicio da manhã chuvosa do feriado (5:30h), registramos os primeiros movimentos (aquecimento), orientados pelo competente profissional da área Kleber Duarte.

Ainda  recuperando-me  da recente  lesão no pé esquerdo, esse ano, como de costume,  não fiz o percurso ao monte – que tem cerca de 11km. Em anos  anteriores, mesmo sem um “evento formal”, por assim dizer,  juntamente com outros corredores, concluímos esse desafio. Aliás, em algumas ocasiões, “indo e vindo”, como se diz o linguajar matuto.

CORRIDA COM HISTÓRIA – Praça Padre Félix Barreto – 72 anos.

Oriundo da cidade da Mata Sul, Palmares, trazido pelo pai, Major Austriclino Paes Barreto, com poucos meses de idade,  Padre Félix Barreto foi criado e educado na  Vitória do seu tempo. Faleceu no Recife em 1948.

Ordenado padre, atuou de maneira plural no engrandecimento da sociedade antonense. Em Recife, fundou um educandário  –  Ginásio do Recife – que, anos depois,  tornou-se referência à época. No campo politico, mais tarde,  na qualidade de deputado estadual, foi presidente da Assembleia Legislativa do estado e, nessa condição, assumiu, interinamente, o governo estadual por várias ocasiões.

Na qualidade de educador, juntamente com o Mestre Aragão, com visão de futuro, empreendeu no sentido da efetivação  do ensino secundário na nossa terra. É oportuno lembrar que até o ano de 1936 as crianças e adolescentes para continuarem  os estudos,  além do curso primário,  eram obrigados a se matricularem nos colégios da capital, algo, para época, restritos à pouquíssima famílias.

Com o seu falecimento, em reconhecimento ao seu trabalho na Vitória de Santo Antão, o governo municipal de então – em dia 03 de agosto de 1950 –  inaugurou a Praça Padre Félix Barreto. Para concluir, realcemos que o data magna da Batalha das Tabocas  (03 de agosto), ao longo dos anos, também foi “aproveitada” para marcar outros momentos importantes, ocorridos na nossa polis. CORRIDA COM HISTÓRIA.

ASSISTA O VÍDEO AQUI:

https://youtube.com/shorts/KFnp0DIJYlw?feature=share

03 de agosto de 1645: dia da Batalha das Tabocas – por historia_em_retalhos.

Você sabia que o processo de expulsão dos holandeses do NE, a chamada Insurreição Pernambucana, teve o seu “primeiro round” em Vitória de Santo Antão/PE?

Pois é!

Consumada a conquista da capitania de PE, o governo do Brasil holandês foi confiado ao príncipe Maurício de Nassau, que, de certa forma, usando de alguma transigência e tolerância, conseguiu angariar a confiança e uma discreta colaboração dos vencidos.

A política de Nassau, contudo, não correspondia aos propósitos da cúpula da Companhia das Índias Ocidentais, que desejava, exclusivamente, auferir lucros com a exploração dos imensos recursos naturais da colônia.

Os atritos aprofundaram-se, ao ponto de Nassau retornar para a Holanda, em 1644, sendo sucedido por um triunvirato de mercadores, que destruiu a política pacífica anterior, azedando as relações.

Exigência imediata do pagamento dos débitos, restrição da tolerância religiosa, além da imposição de medidas vexatórias reacenderam nos luso-brasileiros o desejo de libertação do jugo holandês.

Sob a liderança de João Fernandes Vieira e Antônio Dias Cardoso, começava a campanha para a restauração de PE.

Cientes da conspiração, os batavos saíram à caça dos revoltosos, que se encontravam acampados, inicialmente, no Engenho Covas, partindo, em seguida, em 31.07, para o Monte das Tabocas, local que Dias Cardoso, o “mestre das emboscadas”, conhecia bem.

Era um elevado cercado por enormes bambuzais, sinônimo de “tabocais”, daí o seu nome.

Às 13h do dia 03 de agosto, o inimigo chegou à margem do Rio Tapacurá.

A estratégia de Cardoso era recuar e atrair os holandeses para as linhas mais avançadas, pegando-os de surpresa.

E deu certo!

A despeito da enorme superioridade numérica dos neerlandeses, além de melhor armados e treinados, ao alvorecer do dia seguinte, o “grito da vitória” ecoou no peito dos combatentes!

A vitória do 03 de agosto deu aos nativos a confiança necessária e decisiva para a campanha da libertação.

Se o Brasil nasceu em Guararapes, podemos afirmar que Guararapes nasceu em Tabocas!

Parabéns ao povo da Vitória de Santo Antão!
.
Siga: @historia_em_retalhos

https://www.instagram.com/p/CgyyCXsOP4t/?igshid=MDJmNzVkMjY%3D

Brasil chorava a morte de Luiz Gonzaga – por historia_em_retalhos.

02 de agosto de 1989.

Há 32 anos, o Brasil chorava a morte de Luiz Gonzaga do Nascimento, o “Rei do Baião”, considerado o maior artista nordestino da história e eleito, pelo voto popular, o pernambucano do Século XX.

Gonzaga colocou o Nordeste no mapa do Brasil e do mundo, sendo um precursor, um divisor de águas, que abriu as portas para outras gerações de talentos nordestinos, amplamente influenciados por ele e que o tinham como principal referência artística.

Nasceu em Exu/PE, em 13 de dezembro de 1912, interessando-se, desde criança, pela sanfona de oito baixos do pai, a quem ajudava tocando zabumba.

Saiu de casa em 1930 para servir ao Exército, como voluntário, mas já era conhecido como sanfoneiro.

Em 1939, deu baixa e foi morar no Rio de Janeiro, onde estavam as grandes rádios da época, levando consigo a sua primeira sanfona nova. 🪗

Após ser descoberto por um grupo de cearenses, na região do Mangue, decidiu investir musicalmente nas suas origens, passando a tocar xote, xaxado e baião, o que teve grande aceitação.

A partir daí, a sua carreira decolou!

De 1946 a 1955, foi o artista que mais vendeu discos no Brasil, somando mais de 80 milhões de cópias vendidas.

Poucos sabem, mas uma proeza de Luiz Gonzaga foi a de ter sido o primeiro artista a realizar uma turnê pelo Brasil. Antes dele, os cantores não saíam do eixo Rio-SP.

Gonzagão gostava mesmo era de viajar, de fazer shows e de tocar para plateias do Brasil inteiro!

Cantou a seca, a chuva, a fauna, a flora, a dor, o sofrimento, o amor, a alegria, o Nordeste, o Brasil.

Na última vez em que esteve em um palco, em 06.06.1989, no Teatro Guararapes (Recife), já com o auxílio de uma cadeira de rodas, com a voz trêmula, disse: “Quero ser lembrado como o sanfoneiro que amou e cantou muito o seu povo, o sertão, que cantou as aves, os animais, os padres, os cangaceiros, os retirantes, os valentes, os covardes, o amor…”.

Você conseguiu, majestade.

32 anos de saudades.

Luiz, pra sempre rei!

historia_em_retalhos.

https://www.instagram.com/p/CSDD6-TLCDL/?utm_medium=share_sheet

 

“Choque de Realidade” – o mais novo livro da professora Marilene da Paz.

Na noite da sexta (29), no Teatro Silogeu, a professora Marilene da Paz lançou sua terceira obra literária. “Choque de Realidade” – minicontos poéticos –,  como bem disse o professor Marcone Costa,  “pode ser um livro de leitura rápida para um leitor desatento a grandes questões humanas presentes na obra. Para os que deixam  tocar pelas histórias, possivelmente, será de uma  leitura mais lenta e reflexiva, de modo a proporcionar um diálogo com autora e personagens”.

Com diálogo fácil e talento reconhecidamente amplo, a professora Marilene celebrou em grande estilo esse encontro cultural. Dividiu o palco com outros “atores”, inclusive com uma das suas filhas, Marilia, ampliando, assim, o valor do conteúdo do seu mais novo opúsculo.

CONVITE – Instituto Histórico – HOJE!!!

Na próxima terça-feira (02), em comemoração aos 377 anos da Batalha das Tabocas, a serem completados no dia 03 de agosto, o IHGVSA convida toda a sociedade vitoriense para a solenidade festiva referente a data. Aproveitando a ocasião, o presidente do IHGVSA, o professor Pedro Ferrer, irá inaugurar a praça Eunice Xavier, que se encontra dentro do Instituto.

A professora e ex-presidente do Instituto, Eunice de Vasconcelos Xavier, assumiu por quase duas décadas a Presidência do Instituto Histórico. Sua gestão destacou-se pela restauração das instalações do Silogeu e da fachada do prédio do IHGVSA – na Rua Imperial. Trabalhou ativamente para melhoria do Museu Sacro, executou a criação do Museu da Imprensa e climatização do Salão Nobre. Destacou-se também por sempre realizar e incentivar as comemorações da Batalha do Monte das Tabocas, no IHGVSA, bem como da data Magna do município.

Convenções estaduais: candidatos com DNA antonense!!!

No contexto das chamadas convenções partidárias estaduais, ocorridas nesse final de semana,  visando as eleições  2022, podemos dizer que pelo   “time” liderado pelo ex-prefeito de Petrolina, Miguel Coelho,  existem duas  postulações com “DNA antonense”.

Visando um mandato de deputada federal, Socorrinho da Apami subiu ao palco para deixar sua mensagem para  todos os pernambucanos, evidentemente  realçando  sua história de vida assim como sua atuação política, sobretudo na sua terra natal – Vitória de Santo Antão.

Visando um assento na ALEPE – Assembleia Legislativa de Pernambuco – o advogado Gilvani Lima, mais conhecido como “Doutor Gil”, que nesse pleito ratificou sua primeira postulação estadual, em suas redes sociais, destacou a confiança no grupo ao qual está vinculado.

Já no evento que confirmou  o nome do ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, ao governo do estado, o empresário ex-candidato a prefeito da Vitória de Santo Antão Antônio de Lemos, juntamente com seus familiares, garantiu seu nome na lista para disputar um mandato de deputado federal.

Na qualidade de postulante ao cargo de deputado estadual, o vereador André Carvalho participou da convenção liderada pela neta do Doutor Arraes, Marília Arraes. O evento ocorreu na casa de show  Classic Hall.

A expectativa da classe política estadual e  também dos eleitores mais sintonizados com o tema – eleições 2022 – se volta para o próximo dia 05, quando acontecerá o evento que reunirá o time liderado pelo governado Paulo Câmara, na busca de permanecer por mais 4 anos “dando as cartas”  no  estado Pernambucanos.

Águas do rio Bug – por Marcus Prado.

MUITOS POVOS LAVAM as crianças recém-nascidas nos rios ou no mar. Quando nasceu, na Chechelnyk, uma pequena cidade da região de Vinnytsia, Ucrânia, a pequenina Clarice Lispector foi lavada por seu pai, Pinkhas Lispector, no primeiro banho, como era tradição, nas águas do rio Bug. Baug dos godos, que antes viviam em grande número perto desse rio.

Anos depois, vindo morar no Recife, não era de estranhar o hábito do pai de Clarice ao levar a criança e suas irmãs para banho de mar, não menos de duas vezes por semana, na praia olindense dos Milagres. Saiam da outra rua dos judeus, no bairro da Boa Vista, e iam de bonde para a praia olindense. A mesma praia e banhos de mar lembrados anos depois por Clarice em suas famosas crônicas. Os passeios dos anos mais felizes de sua vida. Isso era repetido sempre por ela.

PS: No meu tempo de menino, haviam em Vitória de Santo Antão duas divinas parteiras: a Mãe Emília e a Mãe Edithe. A pedido das mães, levavam para deitar sobre o rio Tapacurá o umbigo dos seus recém-nascidos. Naquela época o Tapacurá fazia gosto de pescar e tomar banho nele, não é como hoje, com tamanha poluição.

Marcus Prado – jornalista 

FALECIMENTO DE JAIR CARNEIRO – por Sosígenes Bittencourt.


Não sei se Jair faleceu confiando no futuro do Brasil. Porque sempre lhe dizia: Jair, o Brasil é o país do futuro (distante), morreremos (antes). Jair era político de dar discurso no meio da rua sem palanque armado nem microfone apontado. Lembro-me como amigo, porque falava bem de mim na minha ausência. Daí, minha sincera e humilde homenagem.

Agora, Jair Carneiro, és detentor de um segredo só a ti revelado. Um dia, fostes como nós somos; um dia, seremos como tu és. E segue-se um mistério profundo, nunca mais retornaremos a este mundo.
Até breve! Requiescat in pace!

Sosígenes Bittencourt