“Dona” Anita no meio da folia……..

O registro é raro. Minha mãe, “Dona” Anita, juntamente com uma das suas irmãs, Teresia, em plena folia,  numa terça-feira de carnaval. O ano não dizer exatamente qual foi. Tenho certeza que foi no inicio dos anos 90 (1990). Minha mãe brincava carnaval por força das circunstâncias, não obstante –  aos 14 anos –  haver conhecido,  num baile de carnaval no Clube Abanadores “O Leão”, o seu primeiro e único namorado – “Seu” Zito Mariano – com quem casou, em 1955, gerando uma prole de onze filhos.

Dizia ela em alto e bom som: “ carnaval para mim é só trabalho e problemas.  A casa se enche de gente. É marido bebendo e chamando todo mundo que passa na rua para comer e beber também. Os filhos pelo mundo,  sem ter hora para voltar e ainda tenho que ter cara bonita  e disposição para passar a noite dançando num baile de carnaval”.

Bom!! Voltemos ao registro fotográfico. Não sei exatamente por qual motivo, mas certamente por alto grau de estresse –  depois de três dias de carnaval –  “Dona” Anita zangou-se com “Seu” Zito em casa. Pegou a irmã pelo braço e, em tom “malcriado”, saiu dizendo: “Zito, cuida da cozinha e dos filhos que vou olhar o carnaval. Não sei que horas vou voltar” – algo inédito para uma dona de casa exemplar, aplicada  e responsável como minha mãe…..

Lá estou no ponto oficial do carnaval da Vitória de então – Pitú-Lanches – e vejo mamãe (com irmã que morava em Recife) andando pela rua – cena impensada. Sai atrás, apertei o passo,  e segurei-a pelo braço,  perguntando: a senhora tá fazendo o quê  aqui? Ainda com a cara abusada disse-me em tom ironia: “brincando carnaval!!! Eu num posso não? Só quem pode brincar são vocês………”

Sem celular e nem whatsapp para enviar uma foto,  avisando que mamãe estava comigo, acabei pedindo para uma pessoa passar lá em casa e avisar.  Curiosamente de cada dez pessoas que  a cumprimentava, nove perguntavam: “cadê Zito?”. Resumo da opera: acabei comprando uma cerveja para ela – que nem tomou – e com um  certo tempo depois começou a chegar outro familiares e tal. Passada a malcriação,  “Dona” Anita voltou para o seu carnaval rotineiro, ou seja: comandar a” muvuca”, promovida por  marido e filhos,  que virava a sua casa por ocasião do reinado de momo…..Velhos tempo……

 

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Revivendo o Carnaval, Vitória Ontem e Hoje. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *