Apesar de tudo a “Cidade Maravilhosa” continua linda!!

Sob todos os pontos de vista o estado do Rio de Janeiro  – principalmente a “Cidade Maravilhosa” – é a referência maior da cultura brasileira. Desde a chegada da família real, em 1808, que o Rio de Janeiro irradiou moda e exemplos ao resto do País. Praticamente tudo que aconteceu de moderno no Brasil,  a partir do século XIX, teve como epicentro a “Terra do Samba, do sol e da Mulata”.

Não é injusto, por assim dizer, que o “novo Brasil” que surge, sendo parido a fórceps pela Operação Lava Jato, tenha como ponto de partida asséptica o mesmo lugar que inventou o Jeitinho brasileiro, a vida malandra e tudo mais que torna a corrupção algo tolerável, sinônimo de “esperteza” e até, em boa medida, normal.

O que estamos vivenciamos no Rio de Janeiro hoje, há vinte anos, seria algo nunca antes pensado. Três ex-governadores presos. Deputados federais que representam o povo do Rio igualmente presos. Presidente e ex-presidentes da Assembleia Legislativa na cadeia, ex-secretários e empresários milionários enrolados até o pescoço, assim como toda a cúpula do Tribunal de Contas do Estado, órgão que deveria auditar todas as despesas governamentais, submerso no mar de lama da corrupção.

Imagino que a prática delituosa instituída no estado do Rio de Janeiro durante todo esse tempo, em maior ou em menor medida, seja a ordem do dia em praticamente  todos  os estados da federação brasileira. A diferença, contudo, é que lá as ações já começaram surtir o devido efeito punitivo.

Talvez por desejo,  ou até ingenuidade,  começo a acreditar, com base nos últimos acontecimentos, que o Brasil entrou numa rota sem volta. Como diz a canção do eterno roqueiro Lulu Santos: “nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia ….. Tudo passa, tudo sempre passará…..” AVANTE LAVA JATO!!

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *