Vereador de Cabrobó, Sininho, é uma exceção à regra!!!

Essa matéria, abaixo, copiada do blog do Magno, hoje (05), foge à regra do mundo político. Certa vez, num encontro com o vereador Toninho, ainda no inicio do  seu primeiro mandato, quando o mesmo realçava sua origem, até chegar ao parlamento, tentando  justificava-se por algumas falhas pontuais, por ainda ser principiante na atividade legislativa, eu, após ouvi-lo, atentamente, conclui a conversa dizendo-lhe: Toninho, o problema não está na origem ou de onde o vereador vem, o grande problema é que quando ele chega lá, via de regra, passa a ser igual a esmagadora maioria, que lá se mantém.

Vereador mais votado de Cabrobó renuncia mandato

Postado por Magno Martins às 10:15

Noventa dias após ser eleito o vereador mais votado do município de Cabrobó, com 1.513 votos, Paulo Cezar Dos Santos, conhecido como Sininho (PSB), anunciou oficialmente, na noite de ontem, sua renuncia ao mandato.

Alegando decepção com o modelo da política atual, Sininho usou a Tribuna da Câmara para confirmar os rumores que já circulavam nos bastidores.

Ao justificar o porquê de estar abrindo mão do cargo eletivo, Sininho citou que os dias em que passou como vereador serviram para que ele reconhecesse que não havia nascido para a política. “Quero pedir perdão a todos que estão aqui e a todos que, agora, sentem que jogaram seus votos no lixo. Quero pedir perdão a Deus, a minha família e a todos os 1.513 votos que recebi, mas não se pode fazer uma coisa quando não se está bem. Eu não nasci para política! Entrei nela num momento de empolgação. Aqui, cada uma sabe o peso que carrega todos os dias e eu não entendo porque alguns colegas ficam tanto tempo nisso, deve haver uma grande necessidade”, ressaltou.

O socialista falou que a rotina política estava afetando até mesmo sua saúde, além de não querer desagradar ao povo cabroboense. “Saio agora porque é melhor do que sair depois, quando poderei ficar doente. Não consigo dormir, fico deprimido, não saio mais de casa. Eu era muito mais feliz, quando eu ganhava R$ 600,00 do que eu sou agora com R$ 6 mil. Eu não nasci para isso, não nasci para decepcionar o povo” explicou. 

Com a saída de Sininho, o grande beneficiado é o suplente, o ex-vereador Romero Gomes (PR), que herdara a cadeira deixada pelo socialista.

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *