O feriado de 06 de março em canção pelos parceiros musicais Pilako e Aldenisio Tavares.

Amanhã, sábado, dia 06 de março, é feriado estadual.  Pois bem, lembremos que por ocasião do Centenário da Revolução Pernambucana – também conhecida por a “Revolução dos Padres” – ocorrido no ano de 1917, o então Governador de Pernambuco, Manoel Borba,  adotou oficialmente como bandeira do nosso estado a mesma usada pelos revolucionários de 1817 – a que conhecemos hoje. No mesmo ano (1917), em Vitória de Santo Antão, pela liderança do então prefeito Eurico do Nascimento Valois, surgia, face à data comemorativa,  a Praça Leão Coroado, antes, local conhecido como “Largo da Estação”.

Pernambuco state of Brazil flag on flagpole waving cloudy sky background realistic 3d illustration

Após muita discussão e amplo debate com a sociedade pernambucana, sobretudo com as entidades ligadas à história, por intermédio da proposta dos deputados Isaltino Nascimento e Terezinha Nunes, ficou instituído o dia 06 de março como feriado  civil no âmbito do Estado de Pernambuco, ou seja: a Data Magna do Estado.

Ainda no transcurso do ano de 2018, como bom observador, “descobri” que  a referida  data da quarta-feira de cinzas do carnaval de 2019 cairia justamente no dia 06 de março, isto é: feriado apenas em Pernambuco. Atento aos detalhes do fato histórico,  ocorrido em 1817 nas terras dos altos coqueiros  e  sintonizado com os festejos de momo,  despertei para o fato inusitado.

A  tão “indesejada” e “ingrata” quarta-feira de cinzas seria oficialmente feriado apenas em nosso estado. Eis a oportunidade perfeita para uma mídia exclusiva e diferencial,  pontualmente ligada  ao carnaval de Pernambucano. No contexto,  e com antecedência, através de contatos próximos, ainda tentei despertar os governantes e promotores de eventos do nosso estado para essa extraordinária oportunidade de negócio. Sem sucesso!

Para não deixar passar em “branco” esse acontecimento auspicioso – uma quarta-feira de cinzas sendo feriado oficial -,  juntamente com o parceiro de outras composições, Aldenisio Tavares, mergulhamos na ideia e produzimos uma canção alusiva ao acontecimento. Abaixo, portanto, segue o resultado da obra, lançada em clima de festa e compromisso cívico.

.

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *