EIS A IMAGEM QUE DESCONHECIA – por Lucivânio Jatobá.

A foto foi tirada por mim, em torno de 18h, na sexta-feira que antecede( antecederia) o Carnaval de 2021 em um movimentadíssimo supermercado, nas vésperas dos festejos de Momo.. Ninguém lá, nem nas ruas adjacentes. Shopping Plaza vazio. As poucas pessoas que vi demonstravam um certo vazio/ desespero no olhar. Creio ser algo similar ao que sentiam os europeus após os bombardeios.

O impacto psicológico foi grande demais. Mas a medida não foi errada. Tinha que ser isso, e talvez no próximo ano também seja necessário tomá-la de novo. O mundo sofreu uma variação do seu “eixo”. Nada mais é como há exatamente um ano…

Uma Guerra Biológica está conseguindo superar a Segunda Guerra Mundial, realizada, ainda, em moldes bélicos tradicionais, apesar de tanto horror que causou.

Cantemos, mas não como Réquiem:

Marcha da Quarta feira de Cinzas

( Vinicius de Moraes)

“Acabou nosso carnaval, ninguém, ouve cantar canções

Ninguém passa mais brincando feliz

E nos corações saudades e cinzas foi o que restou

Pelas ruas o que se vê é uma gente que nem se vê

Que nem se sorri, se beija e se abraça

E sai caminhando, dançando e cantando cantigas de amor

E no entanto é preciso cantar

Mais que nunca é preciso cantar

É preciso cantar e alegrar a cidade

A tristeza que a gente tem qualquer dia vai se acabar

Todos vão sorrir, voltou a esperança

É o povo que dança, contente da vida feliz a cantar

Porque são tão tantas coisas azuis, há tão grandes promessas de luz

Tanto amor para amar que a gente nem sabe

Quem me dera viver pra ver e brincar outros carnavais

Que marchas tão lindas

E o povo cantando seu canto de paz”

Professor Lucivanio Jatobá. 

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *