VITORIENSE É SELECIONADO PARA ESTUDAR NA MAIOR ESCOLA DE CINEMA DA AMÉRICA LATINA E PEDE AJUDA.

Realizador audiovisual de Vitória de Santo Antão, Alysson foi selecionado para estudar por 3 anos para o Curso Regular de Roteiro na Escuela Internacional de Cine y TV. A escola de cinema foi fundada pelo Prêmio Nobel Gabriel Gárcia Márquez e já teve como professores Steven Spielberg (Jurassic Park) e Coppola (Poderoso Chefão).

No entanto, o governo brasileiro interrompeu o repasse de bolsas para os ingressados na instituição. Por isso, o jovem cineasta elaborou e criou uma campanha de financiamento colaborativo para arcar com os custos do curso, alimentação e demais cuidados no exterior durante sua formação.

Pesquisador para elaboração de roteiristas, Alysson também compõe o time de curadores e diretores artísticos da Mostra de Cinema da Vitória de Santo Antão. “É um festival pequeno, mas que fazemos com muito carinho. É muito importante pensarmos que cinema não é só aquele produzido nas grandes capitais. Os realizadores interioranos também seu valor e podem desenvolver grandes trabalhos”, declara. Veja o vídeo.

“É uma oportunidade de ouro que lutei muito para conseguir. Foi um processo seletivo muito intenso, ao qual fiz quatro vezes. Espero concluir o curso e quando voltar, trocar o conhecimentos com profissionais fora dos grandes centros e das periferias das capitais. Precisamos democratizar o cinema. Preciso compartilhar esse conhecimento com pessoas que também enfrentam dificuldades para entrar no mercado, assim como eu enfrentei.”, relata o jovem cineasta.

Os custos na EICTV são pagos em euro, valores bastante incompatíveis com a realidade da maioria dos brasileiros. As doações podem ser feitas a partir de R$10,00 no link da plataforma Benfeitoria. Link: https://benfeitoria.com/alyssonemcuba.

Para mais informações: aly.souzaa@gmail.com –  ou pelo instagram: @alysson.souzaa

LINK DO VÍDEO PARA DOWNLOAD ABAIXO

https://drive.google.com/file/d/1yb1tSJvSJ34EQ6F_eZo2xpY_VbMChdsD/view?usp=sharing

Assessoria. 

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *