Fake News – Novo da Banca: o conteúdo é único, a interpretação é livre!!

Em tempos de quarentena ficar em casa é a recomendação das autoridades sanitárias nos cinco continentes. Nesse contexto, porém, através dos programas televisivos, nos mais diversos canais nas redes sociais, artigos em jornais e etc somos bombardeados com inúmeras sugestões para “matar o tempo”.

Na verdade, não existe uma “receita” pronta e acabada para todos. O momento é  “sui generis” e algo nunca antes imaginado. Aliás, cada qual deve usar o seu tempo da maneira que mais lhe convier. Isso é problema de cada um!!! Não custa nada lembrarmos o provérbio que diz: “mente vazia, oficina do diabo”.

O poeta inglês William Cowper, que nasceu no século XVIII (1731–1800), fez a seguinte afirmação: “falta de ocupação não é repouso; uma mente absolutamente vazia vive angustiada”.

Pois bem, na manhã da última quinta-feira (26), através do Whatsapp, recebei um vídeo e uma frase,  sugestionando, antecipadamente,  uma interpretação  que ganhou repercussão na cidade  por se tratar de um político bastante conhecido. Em filme caseiro o vereador Novo da Banca fala da sua dificuldade para manter-se em casa, como sugerem as autoridades sanitárias.

Perguntado como se sente nesse momento (pandemia – quarentena), ele responde de maneira  simples e objetiva: “ me sentido um prisioneiro domiciliar”.  Algo, convenhamos,  que  expressiva o sentimento da maioria da população brasileira,  nesse momento. De maneira aberta e sincera, completa: “se eu for contabilizar as vezes que eu entrei aqui (piscina), nos últimos três dias, superam os anos de 2018 e 2019”.

E eu pergunto: alguém sabia que na casa de Novo da Banca tinha piscina? Sou seu “amigo no facebook”, por exemplo, e  nunca vi uma postagem dele na beira da sua piscina. Ou seja:  nesse sentido, nunca vi o mesmo com qualquer tipo de ostentação!!

Ao revelar sua preocupação em não engordar, acredito ser a mesma de muita gente, principalmente os que já passaram das cinco décadas de existência e que preza por uma saúde equilibrada.

Em ato continuo,  ao falar no “caroço de jaca”, talvez poucas pessoas saibam que o Novo teve uma infância pobre –  juntamente com uma penca de irmãos,   sob o comando de “Dona” Inês –   enfrentando  muitas dificuldades, inclusive ao que se refere o pão nosso de cada dia. Eu pergunto novamente: qual é a “vantagem” social em dizer que  já comeu caroço de jaca? Se fosse pelo menos camarão ou lagosta, tudo bem!!

O vereador Novo da Banca também revelou no vídeo que precisa “sair,  ganhar o mundo” para realizar suas atividades rotineiras, algo que faz dele um trabalhador como outro qualquer, afinal quem não está precisando e querendo trabalhar?

Não posso afirmar, mas acredito que a mente diabólica que escreveu a frase que dá “título” ao vídeo – “Vereador novo da banca tirando sarro da cara do pobre” – e que induz os incautos a entender como um DEBOCHE, certamente não gostou quando o vereador Novo revelou que seus familiares – por zelo e cuidado – não estão deixando o mesmo sair de casa,  por correr o risco de ser contaminado com o vírus COVID -19

Esse trecho, no qual fica implícito que o vereador tem uma base familiar solida e estruturada,  certamente deve haver despertado a ira dos que tem a mente diabólica, algo tão comum nesse mundo da política. Não tenho dúvida que toda essa “malandragem” na contextualização e divulgação da referida mensagem partiu de uma pessoa do meio político,  que são não suporta  constatar a paz alheia – PENSE NUM AMBIENTE TÓXICO!!

Em política, um dia se ganha e noutro poderá se perder – algo que nunca aconteceu com Novo (derrota eleitoral). Não estou autorizado a defendê-lo.  Se nesse momento o faço é por uma questão de justiça, até porque, desse tipo de maldade – Fake News – qualquer um de nós estamos sujeitos. Quando perdemos a capacidade de se indignar com as injustiças alheias, somos jogados na vala comum dos indiferentes.

Novo da Banca pode ter todos os defeitos, mas nunca o da ostentação!! Nunca se apresentou, em lugar nenhum,  de maneira ESNOBE. Muito pelo contrário: ao longo da vida, ascendeu financeiramente e mesmo assim ainda preserva, por assim dizer, costumes, amizades e larga sintonia com suas origens.

Concluo dizendo ao vereador Novo da Banca: não se preocupe com a repercussão do vídeo. As pessoas que lhe conhece, sabe quem é você. Seus eleitores sabem exatamente porque votam em você. Nesse episódio, você é mais uma vitima dos produtores dessa praga moderna que atende pelo nome Fake News….Você estava no vídeo, dentro da piscina, mas o conteúdo jamais teve a intenção de tirar sarro da cara de quem quer que seja!!

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Fake News – Novo da Banca: o conteúdo é único, a interpretação é livre!!

  1. Gilvani disse:

    Bom dia! Parabéns Pilako pelo seu comentário do Vereador Novo da Banda, eu Dr. Gil advogado também tenho o mesmo entendimento. Novo em lugar nenhum se apresentou de maneira ESNOBE.

  2. Demétrius Lisboa disse:

    Concordo plenamente não conheço novo como uma pessoa de ostentação grande coisa uma piscina nós dias de hoje e o que más tem não precisa ser político pra isso.

  3. Lea Erika Santos disse:

    Valeu Novo da banca, é vítima .
    É meu Vereador e acompanho o trabalho dele .
    Parabéns pelo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *