Sobre a Eternidade – por Sosígenes Bittencourt.

Há quem pense em ir para a Eternidade. Ora, se a eternidade é eterna, nós estamos na eternidade. Não há vida fora da eternidade nem morte na eternidade, posto que a eternidade é feita de “agoras”. Portanto, não adianta se apegar tanto às coisas deste mundo, um mundo temporal, que se desfaz com a morte do mortal.

Só há duas coisas incompreensíveis na vida: nascer sem pedir e morrer sem querer.

Arthur Schopenhaeur, conhecido como o mais pessimista dos filósofos, dizia que o homem é um eterno insatisfeito. Dizia que “o homem pode fazer o que quer, mas não pode querer o que quer.”

E aconselhava uma saída para esse eterno sofrimento: o desapego e a arte.

Sosígenes Bittencourt

Esta entrada foi publicada em Fala, Vitória!, Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *