DIA  NACIONAL  DO  BIÓLOGO – por Pedro Ferrer

Hoje, 3 de setembro, é um dia especial para esta categoria que tem como característica fundamental o estudo da vida através de pesquisas, ensino e proteção da mesma. A profissão foi regulamentada em 3 de setembro de 1979, durante o governo do presidente João Batista Figueiredo.

Seu Conselho Federal encontra-se em Brasília do qual tive a honra de ser presidente durante 3 anos.

É uma profissão dinâmica e atuante. Tem um grande potencial de crescimento sobretudo hoje com os graves problemas ambientais e de saúde já que sua formação acadêmica inclui o estudo dos micro organismos, dos vegetais, dos animais inclusive o homem.

Após a formação na graduação, o biólogo pode fazer cursos de especialização em diversas áreas, tais como, Zoologia, Zootecnia, Engenharia Genética, Genética Humana, Análises Clínicas, Biologia Marinha, Biologia Celular, Botânica (estudo das plantas), Ecologia e Meio Ambiente, etc.

O Conselho Federal conta com o apoio de oito Conselhos Regionais no trabalho de apoio e proteção aos biólogos. Nossa região está incluída no Conselho Regional 5 que inclui os estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão.

SÍMBOLO DA PROFISSÃO:

Analisemos o significado, a essência desta logo marca. Comecemos pelo círculo utilizado como base para os demais elementos. O círculo na simbologia representa a união e perfeição, daquilo que começa e acaba em si mesmo. Assim, ele condiz com a proposta do próprio Conselho, somando e interligando valores, laços e vínculos entre os profissionais representados por essa instituição. Também representa o movimento, a atividade, reproduzindo a busca por melhores dinâmicas entre as relações dos biólogos. O azul, usado de forma mais clara no círculo, é uma cor profunda e calma, que a princípio, representa a água, mas que também passa a ideia de maturidade. O azul também é a cor da biologia. A estrutura do DNA traz à tona um elemento sempre presente no cotidiano do profissional da área de biologia. A base de sua estrutura forma um espermatozóide, que fecundando o óvulo (círculo azul) dá origem a uma nova vida, com toda sua complexidade – a essência da profissão do biólogo. Fator de grande importância para qualquer ser vivo, sendo a base dos estudos biológicos, a natureza é representada pelas folhas da base do círculo. Sua cor,  não poderia ser outra, senão o verde, pois é a cor universal para a representação da natureza, passando a idéia de frescor, harmonia e equilíbrio.

A espiral, que se encontra dentro das folhas, é o símbolo da evolução e do progresso. O biólogo sempre deve buscar novos estudos e pesquisas que possam atualizar seus conhecimentos e acrescentar informações úteis a sua profissão. Esse elemento também possui uma interpretação mais subjetiva, podendo ser traduzido de diferentes formas, como por exemplo, a representação de um caracol ou da asa de uma borboleta, mostrando a interação do biólogo com a biodiversidade e o Planeta, na buca de sua conservação, manejo e sustentabilidade. O símbolo traduz conceitos que envolvem o cotidiano do biólogo e também a importância da vida para essas profissionais. Ao agregar valores de união e evolução à marca CFBio, busca-se demonstrar a forma dinâmica e pró-ativa de relacionamento do Sistema CFBio / CRBios com o biólogo e a sociedade.

Segue, abaixo, respectivamente, duas homenagens: Conselho Federal e Regional (CRBio 5) de Biologia.

Conselho Federal – Brasília – 2009

Conselho Regional.

 

Pedro Ferrer – presidente do Instituto Histórico.  

 

 

 

 

 

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Vitória Ontem e Hoje. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *