Queda de Barreira: São Pedro, rogai por nós…

A tragédia é recorrente. Por  mais que seja comum sempre choca e sugere reflexões diversas. O saldo fatal das fortes chuvas na Região Metropolitana do Recife, ocorridas ontem (24),  é mais uma vez lamentável. Colocar a culpa na chuva talvez seja o caminho mais curto para atenuar os efeitos.

Incomoda-me  bastante escutar autoridades de plantão, jornalistas e repórteres repetirem a mesma frase: “ choveu mais do que estava previsto para esse período”. Sim!! Mas se tivessem acertado na previsão o que seria feito com antecedência? Nunca vi nenhum repórter fazer essa pergunta………..

Não se pode imaginar que o problema da moradia nas periferias seja algo simples e de fácil solução. Esse é o tipo de imbróglio  que perpassa um sem número de fatores, causas e variáveis. Ao mesmo tempo,  é conjuntural e pontual.

Mas não podemos se utilizar do discurso fácil de achar que as pessoas que se encontram em situação de risco sejam os únicos culpados. Se existe a chamada “industria das ocupações irregulares” os gestores,  do passado e do presente –  no mínimo foram  e são  coniventes.

O espaço é curto para  incluir  tantos fatores envolvidos nesse drama humano,  que ocorre nas periferias das grandes cidades do nosso Brasil…..São Pedro, rogai por nós…

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *