SAUDADE 2107: uma boa lembrança para a memória carnavalesca vitoriense.

Como dizia meu pai, Zito Mariano, “saudade não se mata, alimenta-se”. Hoje, contudo, passados oitenta dias do desfile da nossa agremiação carnavalesca, divulgo em primeira mão, aqui no blog, o vídeo inédito do desfile 2017.

Após assistir e revê-lo várias vezes, os sentimentos são diversos. Nesse contexto, então, poderia destacar dois: o do dever cumprido e o da gratidão. Agradecer é algo – imagino – que nunca sairá da moda, não obstante não gostar do emprego da palavra “nunca”, não mais diversas situações.

Na qualidade de conhecedor da história da nossa urbe, enxergo no seu carnaval uma das mais salientes expressões. No último século, por exemplo, poderíamos afirmar que os festejos momescos  locais – com suas disputas e vaidades –  foi um importante vetor da sociedade antonense, que aliás – não custa nada lembrar – somos frutos dessa miscigenação. O pujante carnaval vitoriense, entre outros, também revela a nossa forte herança religiosa, católica apostólica romana.

De resto, assim como tantos outros foliões e carnavalescos, aguardo 2018 chegar  para,  “vestido com o kit da alegria, dá de cara com lembrança” até porque: NA SEGUNDA FEIRA O CARNAVAL É DE PRIMEIRA, A SAUDADE TÁ NA RUA ……É FESTA A NOITE INTEIRA!!

Veja o vídeo:

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *