Na próxima terça, faremos nossa avaliação dos 100 primeiros dias de governo do prefeito Aglailson Junior.

Assim como pontuamos os primeiros cem dias da segunda gestão do Governo de Todos – nos cem dias da primeira o blog ainda não estava no ar – também faremos, na medida do possível, uma avaliação dos cem primeiros dias da gestão comandada pelo prefeito Aglailson Junior. Naturalmente, às cobranças para um governo que assume pela primeira vez – por uma questão de bom senso – obrigatoriamente, deverão ser diferentes daquelas, cuja “nova” administração,  na prática, ficou apenas no contexto cartorial e que seguiu, evidentemente,  no regime da continuidade.

Muito bem, a avaliação dos 100 primeiros dias de governo, antes um marco político importante na administração dos detentores de cargos executivo, aos poucos, com o instituto da reeleição, inaugurado no Brasil na Era FHC, em 1998, foi perdendo o sentido, pois, como já falei em outras ocasiões, quando um prefeito, sobretudo do interior, se reelege o que mais deseja (na ocasião) é que o povo lhe esqueça, principalmente  os aliados,  mesmo que para isso, seja  necessário criada e alardear uma mentira qualquer. Ou seja:

Uma “crise internacional” ou uma “crise nacional”, à “queda do dólar” ou o  “aumento do euro”, o “atentado em Paris” e etc, assim como evocar a “Lei de Responsabilidade Fiscal”. Tudo é valido para  justificar o não cumprimento das suas promessas, ocorridas, meses antes, na campanha da reeleição. Isso é fato. Aliás, muitas pessoas por aqui, conhecem bem do que estou falando.

Mas, no caso do “novo” prefeito Aglailson Junior, as cobranças deverão ser outras, até porque, ele sempre se colocou como um administrador, fugindo um pouco da carga negativa de ser político, apesar de ascender ao poder justamente por ser  herdeiro de um clã. Evidentemente que nos cem primeiros dias de governo não seria racional imaginar que todos os problemas seriam  sanados,  que aliás –  é bom que se diga – não são poucos!!

No entanto, para um bom e bem intencionado gestor, cem dias é tempo suficiente para traçar a coluna vertebral dos seus 1460 dias de gestão. Nossa cidade, Vitória de Santo Antão, carece, há muito tempo, de uma administração inovadora, com foco no essencial e não na “espuma” e na “perfumaria”, como tem ocorrido.

JOÃO DORIA JUNIOR JR

Apenas a título de ilustração, em apenas três meses de gestão (90 dias), na cidade de São Paulo, o prefeito João Dória, já conseguiu ser observado, pela internet, no Brasil inteiro, com  promoções e soluções inovadoras, até então,  para o serviço público. Aliás, tomou duas medias com muita sabedoria: primeiro: não fala do gestor anterior; Segundo: não fala em crise financeira. Algo que deveria ser fruto de uma avaliação do prefeito Aglailson Junior, uma vez que, segundo informações das pessoas que com ele conversou,  ultimamente, essas tem sido as duas pautas prediletas dele,  nesses primeiros meses de gestão.

Portanto, na próxima terça-feira, dia 11 de abril, postarei uma matéria realçando às minhas primeiras impressões,  relacionadas ao inicio da gestão do prefeito Aglailson Junior. Por uma questão justiça, procurei, na medida do possível, esquivar-me de proferir juízo de valor, aqui pelo blog, sobre esse inicio de gestão, para não  produzir críticas descabidas e impróprias, até porque, temos  consciência das dificuldades inerentes ao inicio de qualquer gestão. Em ato continuo, estaremos também procurando ajustar as cobranças necessárias, cada qual no seu tempo, mas sem perder de vista às transformações que nossa cidade espera e precisa.

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas a Na próxima terça, faremos nossa avaliação dos 100 primeiros dias de governo do prefeito Aglailson Junior.

  1. Roberto disse:

    Aglaílson Junior só está preocupado com a perpetuação no poder pois vejam, antes do slogan da gestão da prefeitura ele lançou a propaganda do filhozinho, Aglaílson Victor. Tem que bater panelas!

  2. Lorinho Cavalcanti disse:

    Prezado Pilako, sou leitor assíduo do seu Blog e estou ansioso para ler essa avaliação, espero que a nova gestão de a Vitoria um novo rumo ao crescimento.

    Tenho visto de perto o exemplo citado por você, O Doria realmente está fazendo historia na prefeitura de São Paulo, em 90 dias zerou a fila de 485.300 mil pacientes que esperavam a meses por exames mais complexos, firmando uma parceria com os melhores Hospitais de São Paulo como o Albert Einstein, Sírio-Libanês, Beneficência Portuguesa e outros, o Doria propôs uma parceria para esses hospitais realizarem os exames na madrugada onde suas demandas são menores em troca de redução nos pagamentos de impostos… Uma idéia brilhante que tirou quase meio milhão de pessoas em 3 meses da fila angustiante de espera. A lição disso é que a política do Brasil precisa de gestores e não de políticos.

    Grande Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *