Atenção técnicos da AGTRAN: AINDA NÃO CONSEGUI ENTENDER…

IMG_7920

Na manhã de hoje (12), mais uma vez, constatamos a inoperância dos técnicos da AGTRAN,  no que diz respeito ao melhoramento do fluxo de veículos na via próxima à Casa dos Pobres. O trecho aludido recebe, ao mesmo tempo,  veículos que trafegam em sentido contrário na movimentada Rua José Rufino Bezerra. Vale salientar que a via também é  passagem obrigatório de ônibus – linha regular.

IMG_7923

Como um curioso de trânsito, “categoria” que nunca escondi de ninguém, nunca consegui entender, sob o ponto de vista técnico, porque que a AGTRAN mantém este   estacionamento ao lado da Igreja Assembleia de Deus.

Ora! Não precisa ser nenhum gênio para saber que se a via (Casa dos Pobres) ficasse livre daquele estacionamento, os veículos  que trafegassem pela Rua Dr José Rufino (sentido Centro/Subúrbio) e tivesse como opção de destino a “Rua da Casa dos Pobres”, poderiam muito bem, seguir justamente pelo local interrompido, aumentado consideravelmente à fluidez no trânsito… Simples assim…

Já com relação aos motoristas que trafegassem pela Rua Dr José Rufino (sentido Subúrbio/Centro) e que obrigatoriamente teriam que virar à esquerda, passariam a ter duas opções: faixa da esquerda – caso fosse seguir para o lado do bairro do Cuscuz – ou a faixa da direita, caso fosse seguir para Matriz ou Centro.

mqdefault

Hoje, na bagunça que estar, todos os motoristas são obrigados a se “espremerem” na mesma faixa – vindo de sentidos diferentes – por que carros de alguns privilegiados – que nem pagam a “Zona Azul” – estão estacionados. Mais uma vez eu pergunto ao amigo Hildebrando Lima, diretor da AGTRAN: ME  EXPLIQUE ESSA PARADA?… Ainda não consegui entender para que serve – e para que melhora o trânsito –  este estacionamento ao lado da Igreja Assembleia de Deus…

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

6 respostas a Atenção técnicos da AGTRAN: AINDA NÃO CONSEGUI ENTENDER…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *