Joaquim Lira: “FAÇA O QUE DIGO, NÃO FAÇA O QUE FAÇO”.

Com o fim da ditadura militar a população brasileira apostou suas fichas na chamada NOVA REPÚBLICA. O tempo passou e em apenas vinte e quatro anos estamos experimentando dois processos de impeachment no governo central. O que poderá ser visto como bom ou ruim,  dependerá do ponto de vista. Mas,  de uma coisa não podemos escapar: OS POLÍTICOS BRASILEIROS, EM TODAS AS ESFERAS DO PODER, SÃO VERDADEIRAS USINAS DE VERGONHAS E VEXAMES.

Sem querer entrar na ceara da CORRUPÇÃO E DA LADROAGEM, até porque faltaria espaço para tal, gostaria de citar o recente papelão protagonizado pelo deputado federal Waldir Maranhão, presidente interino da Câmara dos deputados, que promoveu, nos últimos dias, uma das cenas mais ridículas da nossa história republicana. Imaginar, então, que com esse preparo todo este mesmo  palhaço (Waldir Maranhão) chegou a ser reitor de uma universidade no estado do Maranhão.

Foto: NE10

Não obstante às perolas que fomos obrigados a escutar, por ocasião da votação no plenário da Câmara, no dia 17 de abril, para admissibilidade do processo de afastamento da presidente Dilma, além também da cusparada promovida por parlamentares com ideologias antagônicas, ainda fomos obrigados a assistir o deputado pernambucano, Eduardo da Fonte, levar o filho de quinze anos para votar em seu lugar. A montanha de dinheiro que lhe sobra no bolso certamente é inversa na medição corporal e no volume de seriedade com que faz política.

joaquim-lira

Já na nossa cidade, Vitória de Santo Antão, aonde temos políticos para todos os gostos, recentemente, o debutante membro do parlamento estadual, Joaquim Lira – aquele que dizia detestar política e que por ele o pai já tinha deixado esse negócio –  institui a Semana Estadual de Combate ao Mosquito Aedes aegypt através do projeto de Lei nº 724/2016, que tem como objetivo “aumentar o nível de informações sobre o desenvolvimento do inseto e as formas de combatê-lo”. Parabéns para o jovem deputado.

O problema é que enquanto o deputado Joaquim propõe esclarecer à população de todo estado de Pernambuco,  sobre os malefícios do temido MOSQUITO DA DENGUE, curiosamente,  mantém no seu prédio, que serviu de comitê eleitoral para sua campanha (2014), um verdadeiro hotel 5 estrelas para os “senhores Aedes aegypt”. Sem contar, evidentemente,  com o agravante  de que o mesmo (comitê) está localizado bem próximo à unidade municipal de saúde referência para o atendimento às mulheres grávidas, que convenhamos se configura nas pessoas com maior risco de contrair as doenças derivadas da picada do mosquito.

IMG_7909

IMG_7908

Como podemos observar, nesses simples exemplos, na política brasileira, em todas as esferas dos poder,  tá sobrando “TIRIRICAS”…

 

Esta entrada foi publicada em A Lupa, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *