De Vitória de Santo Antão à Garanhuns – parte 01

Foto: divulgação

Quem ama o lugar onde vive, em qualquer lugar do mundo que chegue se pega fazendo comparações com sua cidade natal. Com certeza, leitor, se você já se pegou fazendo isso sabe muito bem do que estou dizendo. Por esse motivo, estou fazendo uma série com 03 pequenos artigos, da impressão que tive há pouco, quando voltei à Garanhuns, cidade com cerca de 130 mil habitantes, no agreste pernambucano com fortes semelhanças físicas, econômicas e culturais a Vitória de Santo Antão.

Antes mesmo de chegar ao lugar, diante das recordações que tinha das outras vezes que fui, sabia que ia encontrar uma cidade muito bem arborizada e de pessoas que realmente preservam o local onde vivem. Mas, confesso desta vez em especial, minhas expectativas foram realmente superadas, encontrei mais que isso.

Cheguei à cidade na sexta-feira (15), à tarde, encontrando o lugar muito movimentado.  Bares, restaurantes, hotéis e lojas no centro estavam realmente com muita gente que se preparava para a noite de 4 grandes atrações a nível nacional na conhecida Esplanada Guadalajara.

A primeira impressão que se tem quando chega à Garanhuns é que o município é maior prova que o turismo pode mover a mola econômica de uma região. Basta dar uma breve volta na cidade e ver quantas placas se tem de incentivo do Governo Federal ao turismo, além de outdoors com o calendário turístico do ano todo, o que com certeza é um fator importante para o crescimento do número de pousadas, hotéis e restaurantes da região.

Outra impressão que se observa rapidamente, é que a cidade em é si é muito limpa, de ruas largas e avenidas longas, onde o trânsito flui com ajuda de guardas municipais, Detran e Policia militar que realmente não brincam, multam mesmo, diante de qualquer ato de infração. Alias, há vagas de zona azul no centro da cidade, onde podemos comprar um bilhete nos dando validade para passar até duas horas estacionado, igual a capitais. As linhas de ônibus são novas e os moto-taxis e outros transportes alternativos são regulamentados. Tudo isso pode parecer muito normal a qualquer um, não fosse o fato, que é uma cidade do interior que se encontra em pleno agreste pernambucano, quase no meio do nada, há cerca de 03h da capital pernambucana ou de 01h30min do aeroporto mais próximo, em Caruaru.

… continua.


Helder Sóstenes
Diretor da unidade PETCURSOS em Vitória.

 

Esta entrada foi publicada em Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

7 respostas a De Vitória de Santo Antão à Garanhuns – parte 01

  1. Marcelo disse:

    Jovem você é um cara inteligente. Compartilho que quando vou aos lugares comparo com minha Vitória de Santo Antão. Mas aqui so tem ladrão, roubaram o dinheiro da Revitalização do Monte das Tabocas, e a pergunta que faço : quanto a prefeitura ajudou a Reforma do Instituto Histórico? nenhum centavo. Como se pode ter uma cidade limpa, se não tem lixeiros nas esquinas? Como a cidade pode receber turistas se é toda esburacada e os motoristas e pessoas das lojas são mal educados. Como pode receber os turistas se não ha programação turistica.. ?? se nao divulga nossas riquezas la fora? se a cidade nao tem praça? se nao cuidam de nossos ca~rtões postais?? belo artigo..

  2. Renata Gonçalves disse:

    É de se impressionar mesmo; uma cidade com tantas belezas, no meio do nada como foi dito mas distante da capital.
    Comprometimento com o povo e para o povo, isso é o que falta para muitos governantes. Vitória não é a primeira e não será a última a sofrer pelo abandono de seus administradores.

  3. J.S. Machado disse:

    Belíssima matéria, meu caro! Mas só acho que os desgovernantes que regem Vitória e que não dão valor algum à nossa cidade, logo logo espalharão pela cidade que você é que não a valoriza. É lamentável, mas é assim que eles agem pra encobrir a incompetência deles.

  4. Michele Queiroz disse:

    Seu artigo ta sensacional.. Garanhuns tem um monumento belissimo na entrada da cidade… em Vitória contruiram uma porcaria de lata que gastou 250 mil !? que certamente vai ser inutilizada quando construirem o Shopping. Outra coisa, a Estação de Trem de Garanhuns funciona uma estação de Cultura.. Aqui em Vitória funciona uma Secretaria de Turismo inoperante, que chutou uma CIa de Teatro que ali sim fazia cultura naquele local (quanta arrogancia?). O Secretario de Cultura PAULO ROBERTO, é membro do que é mais valioso em nossa Cidade o IHGV e não se sabe o dia que pisou lá, creio que nem quis acompanhar a reforma, se fosse outro, no minimo conseguiria uma verba com o governo municipal ou estadual, para climatizar o restante do local, Esse mesmo paulo roberto, prometeu em palanque fazer o inacreditavel com o MONTE DAS TABOCAS. O que foi feito? O que foi feito com nosso Carnaval e nosso São João? e a Festa de Santo Antão? com a praça daquele jeito… Acabaram com nossa cidade em menos de 4 anos. No mas, gostaria de parabenizar o artigo de Helder Sóstenes, e blog como todo, acesso todos os dias pelo menos 2 vezes. Espero que continuem fazendo este trabalho… Não sou de partido a ou b, mas amo minha cidade, e desamo quem nao a ama.

  5. Manoel disse:

    Sugiro um novo cartão postal a cidade: A suiça dos lira. Se O prefeito contratasse o mesmo arquiteto para cuidar da cidade, com certeza estariamos na cidade dos sonhos. Eu desafio Elias Lira mudar alguma coisa daqui pra eleições, se não fez até agora pq não deu tempo… como dara até la?

  6. Pingback: De Vitória de Santo Antão à Garanhuns – Parte 02 |

  7. Pingback: De Vitória de Santo Antão à Garanhuns – Parte 03 |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *