CONSTRUA SUA ESCADA – por Ronaldo SOTERO

Quem é possuidor de afinidades literárias nunca descartou o desejo de escrever um livro, seja na poesia ou prosa, na ficção, memória, humor, técnica, cotidiano. Assim como na política, a literatura só tem a porta de entrada. Não há idade para se tornar escritor.
Jorge Amado começou aos 19 anos, publicando No País do Carnaval Graciliano Ramos, aos 41, com Caetés.

A literatura como qualquer outra atividade não é apenas inspiração. Exige o conhecimento de técnicas, preparação, base, caso o autor busque uma obra refinada, de qualidade. O escritor argentino Jorge Luís Borges já alertava àquele que deseja trilhar esse caminho: Se lemos algo com dificuldade, o autor fracassou. Alguns títulos são norteadores para preparação do projeto literário. São obras de linguagem objetiva, claras, sobretudo motivadoras, essenciais para que o iniciante ao cosmos literário não adie o lançamento de seu primeiro livro.

1) Como se faz literatura Affonso Romano de Sant’anna ( Edit Vozes) – excelente.

2) A arte de recusar um original Camilien Roy. O autor canadense mostra como as editoras recebem os originais e apresentam uma justificativa para recusar o livro. Interessante.

3) Livros demais! Sobre Ler, escrever e publicar Gabriel Zaid- Edit. Summus. Essencial

4) Estilos de época na literatura Domicio Proença Filho – Edit. Atica- técnico –

Um dos passos importantes na sedimentação desse objetivo é se livrar de leituras do tipo besteirol, que nada acrescentam, no tsunami de mediocridade dominante. Contar também, com a sugestão de gente do ramo, estar disposta a receber a crítica de uma palavra ou parágrafo mal ajustado, e não se iludir com elogio gratuito dos próximos, porque para não desagradar a baixa qualidade do conteúdo, mascaram a realidade, do que poderia ser reparado. Todos têm talento, alguns em excesso, outros um leve empurrão para o motor funcionar.

Em lugar de construir escadas para outros subirem, aprenda a construir a sua e atinja o último degrau. Na homenagem à escritora nascida na Ucrânia, de infância em Recife, no centenário de nascimento, Clarice Lispector, (1920-1977), uma frase-sintese do fazer literário Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta continuarei a escrever, no livro A hora da estrela.

Ronaldo Sotero. 

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *