O AMOR AO DIREITO – Jodalvo Filho.

Primeiramente, agradeço à cidade de Vitória, por me acolher mais uma vez nesse blog.

Hoje, venho falar de um homem que tenho maior respeito, gratidão e admiração. Quando criança, sempre escutei da minha mãe o seguinte: “Jodalvinho, faça o que você  ama. Dessa forma, você não trabalhará nenhum dia da sua vida”.

Pois bem, ao entrar na Faculdade de Direito do Recife, estagiei em um escritório de um advogado com seu sorriso largo, um homem que trabalha todos os dias com uma felicidade estampada no rosto. De início, só o observava, depois passei a admirar e, por fim, tentar imitar.

Uma vez o presenciei passar a mão na folha de uma petição antes de assinar. Nesse momento entendi a situação, pois aquela peça não era, apenas, mais uma folha escrita e sim uma obra de arte realizada com muito amor.

Esse advogado é, para mim, um exemplo de como se deve exercer uma profissão e de que como o amor se encontra acima do dinheiro e de valorização pessoal.

Hoje, passado muitos anos, sempre o tenho como inspiração e agradeço todos os dias ao meu Deus por ter me dado à honra de apenas vê-lo trabalhar e de como um sorriso largo pode mudar o dia cansado de muito trabalho.

Por fim, tenho a certeza de que esse homem não trabalha nenhum dia da sua vida, pois ama o que faz e sua vida é pautada na realização emocional do ser advogado, de ser capaz de transformar o impossível em uma esperança de vida e pelo seu amor ao Direito.

Obrigado, Dr. Aluísio José de Vasconcelos Xavier.

Jodalvo Sampaio Couto Filho.

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a O AMOR AO DIREITO – Jodalvo Filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *