O plantio do respeito ao próximo – por Jodalvo Filho.

Primeiramente, obrigado a você, leitor, que me lê. Hoje, vou falar de um grande homem.

Um homem que acordava todos os dias e pulava da cama em prol de fazer com que cada momento seu fosse para o próximo. Esse homem não gostava de luxo, muito menos de esnobação. Vivia feliz dirigindo seu Chevette e trabalhando em vários lugares médicos dentro da cidade que escolheu para casar, criar seus filhos e trabalhar. Esse homem era feliz, pois sua vida tinha sentido e tudo que ele fazia dava certo.

Um dia juntamente com seu filho mais velho, esse homem foi a capital. Ele olhou para seu filho e disse: “meu lugar é em Vitória e não aqui. Amo viver lá e vou voltar nesse momento. Não fico aqui nem 10 minutos mais”. Esse homem tranquilo amou o retorno imediato, pois só buscou uma coisa na vida: o plantio do respeito ao próximo e a sua terra.

Hoje, passados muitos anos, o filho mais velho escreve essas palavras com uma emoção sadia e boa, com um amor que transcende a certeza da vida. Vivemos, em média, menos de 100 anos. Pouco tempo, para vivermos em prol da infelicidade. O filho mais velho sabe disso e, por isso, acredita na beleza que é o sorrir sem amarras e na beleza de uma justiça social onde todos possam ter condições dignas de vida.

Acedite em você, leitor, busque o sorrir em contato com sua família e construa uma forma mais amena de viver seus dias, sempre em busca no que aquele homem falava e dizia, que hoje tenho a honra de repetir: “um homem feliz é um homem que tem futuro”.

Saiba respeitar seu próximo, não julgue e o auxilie na sua caminhada diária. Ninguém sabe a dor que o próximo carrega. Assim, converse com seu semelhante e tente amenizar o  “sofrimento”  do seu vizinho.

Um homem feliz e tranquilo traz consigo a marca do bem e do amor. A beleza da vida se encontra em ter fé, família, trabalho, amor, gratidão e muito mais em ser focado na construção e na perpetuação de ajudar o próximo. E sabe quem foi, para mim, meu ídolo, foi sim aquele homem tranquilo que sempre só buscou uma coisa na vida: o plantio do respeito ao próximo.

Obrigado leitor, por me escutar e acreditar na gratidão que é se encontrar aqui nesse momento, pois esse que escreve só quer perpetuar o que recebeu um dia. Obrigado  a esse homem que me deu tudo isso e que hoje não se encontra fisicamente entre nós, mas que busca auxiliar diariamente meus passos em busca de uma coisa: “o plantio do respeito ao próximo”. Obrigado, pai e amigo Jodalvo. Muito obrigado.

Obrigado a você também que se encontra interagindo comigo nesse momento, ao me lê. Vamos ter vários contatos, leitor, enquanto vocês quiserem me escutar no blog do amigo Pilako. Estarei digitando comentários aqui e arquivos, em prol de trazer o que me foi ensinado: uma forma de ser feliz.

Obrigado, a minha família, a minha amada mãe Graça, aos meus irmãos, amigos, parentes de sangue e parentes que a vida me deu, aos meus vizinhos do passado e do futuro, ao amor do sorrir do meu semelhante. Obrigado, Vitória.

Que a vida seja feita para ser vivida em prol da justiça e do repeito ao próximo. Obrigado, leitor.

O filho mais velho, Jodalvo Sampaio Couto Filho.

 

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a O plantio do respeito ao próximo – por Jodalvo Filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *