Falecimento de JOSÉ FRANCISCO RAMOS (Zuca do Escritório) – por Sosígenes Bittencourt.

Comecei a divulgar minhas literaturas: poemas, sátiras, crônicas, imprimindo-as, a partir de 1987, na Xerox de Zuca. Ninguém, aqui, sequer sonhava com a internet. Ainda preservo as cópias que imprimi, durante longa jornada, naquele escritório.

Há duas coisas incompreensíveis na vida: nascer sem pedir e morrer sem querer.
A vida é feita de tempo e daquilo que fazemos com o tempo que temos. Ademais, morreremos.
Contudo, uma vez vivos no mundo, não tem mais jeito, o jeito que tem é viver.

Agora, amigo Zuca, és conhecedor de um segredo só a ti revelado.
Um dia, fostes como nós somos; um dia, seremos como tu és.
E segue-se um mistério profundo, nunca mais retornaremos a este mundo.

Até mais, Zuca!
Requiescat in pace!

Sosígenes Bittencourt

Esta entrada foi publicada em Fala, Vitória!. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *