Edificações em cima da linha do trem: o “defunto” começou a voltar!!!

Repercutiu negativamente na grande imprensa do estado o ato insano do prefeito da cidade de Bom Jardim. O João Lira, político tarimbado e experiente, promoveu, recentemente,  na calada da noite, a demolição de parte do conjunto arquitetônico da antiga estação Ferroviária. Um verdadeiro atentado contra a memória histórica de Pernambuco, sobretudo no que diz repeito ao início do desenvolvimento daquela região.

Paralelo ao lamentável fato, na nossa Vitória de Santo Antão, a Justiça Federal ordenou a “exumação” de parte do patrimônio ferroviário local, enterrado, no início do milênio em curso,  pelo então prefeito José Aglailson –  pai do atual prefeito. Dessa vez o “defunto” está voltando…..Nas últimas décadas, de maneira geral,  os prefeitos  da nossa cidade ignoraram as boas regras administrativas, principalmente no se refere ao nosso patrimônio público.

Invasões e ocupações irregulares, na maioria das vezes incentivadas pelos dois grupos políticos que se revezam no poder,  virou uma das principais “moedas eleitorais” dos dois caciques políticos. Aliás,  fazer o errado e o mal feito, após sentar-se na principal cadeira do Palácio Municipal,  virou regra e não a exceção!!!

Pois bem, a “Estrada de Ferro de Pernambuco” foi inaugurada em 1885, pela empresa inglesa  Great Westem – trecho de Recife/ Jaboatão. Em nossas terras  a mesma chegou em 1886,  quando ainda o nosso lugar se chamava “Victoria”. Mais adiante, em 1950, a União incorporou a referida empresa que passou a se chamar RFN – Rede Ferroviária do Nordeste. Em 1957 a operação ficou por conta RFFSA. Em boa parte de Pernambuco os trens de passageiros deixaram de rodar em 1983. Assim sendo, em nossa cidade, os políticos cuidaram de ser “bonzinhos” e “populares” incentivando a população a edificar no espaço dedicado a linha do trem.

Os “construtores” beneficiados –  que não construíram enganados – foram na vantagem  e, agora,  começam a pagar o preço. Segundo informações a atual gestão, sob a mira da Justiça Federal,  terá que devolver a área do  entorno da Estação Ferroviária desocupada e requalificada. Ainda segundo informações a peça  – ROTUNDA – que está sendo desenterrada no Pátio da “Feira do Troca” é uma das duas únicas existentes no País.

Na manhã de hoje dei uma volta por lá. Comerciantes da localidade reclamaram da falta de informações sobre como o atua prefeito, Aglailson Junior, vem  tratando  essa questão,  no que se refere à falta de informações sobre a situação e o futuro deles. Uma coisa é certa: a Rotunda e boa parte da linha Férrea, inclusive com a “Ponte de Gaiola”, deverão ser desobstruídas e requalificadas……….Vamos aguardar os próximos capítulos dessa novela…..

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *