Os cabarés agradecem – por Sosígenes Bittencourt.

Não dá para ouvir Bienvenido Granda sem relembrar o grande Eurípedes Waldick Soriano, baiano de Caitité, que fugiu por causa de uma confusão num clube da cidade.

Na minha opinião, Perfume de Gardênia ficou melhor na sua voz. Contam que Waldick gostava de saborear cebolinho regado a aguardente e trabalhara de engraxate.

Se o cubano Bienvenido Granda cantava nos ônibus, o nosso boêmio deve ter cantado dando polimento.

Os cabarés agradecem.

Sosígenes Bittencourt

Esta entrada foi publicada em Fala, Vitória!. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *