Óleo nas Prais: se os políticos ficassem calados já estarão ajudando muito!!!

Com a ampla divulgação nas mais diferentes plataformas de comunicação seria quase impossível imaginar que ainda exista algum brasileiro, sobretudo os moradores da Região Nordeste, que não fora impactado pelas notícias da chegada do óleo no nosso litoral.

Em tempos de debates ambientais e ampla conscientização à preservação da natureza, esse trágico evento ganhou contornos muito além do imaginado, inicialmente. Quanto mais se aprofunda nas questões técnicas, mais problemas de toda ordem, em curto e longo prazo,  saltam aos olhos! Em função  da magnitude e proporção da tragédia,  pontuais e coletivos, ambientais e econômicos, sociais e políticos e etc, entendemos que dificilmente esse episódio não nos deixará danos irreparáveis.

Para ficar só no campo político de curto prazo, por assim dizer, já que para as outras questões necessita-se de preparo técnico/cientifico para meter o “bedelho”, observamos que os nossos políticos – dos vários campos ideológicos – ao abrirem a boca para opinar, ficam mal na fita!!

Primeiro foi o presidente Jair Bolsonaro,  ao “jogar” a ideia conspiratória de que “isso” poderia ter sido um ataque criminoso. Sem estilo para tal, o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles,  foi mais além: aventou a possibilidade de um navio do Greenpeace haver sido o responsável. No rastro dessas  “bola-fora”,  eis que surge o deputado federa por Pernambuco, João Campos, propondo uma CPI para apurar a referida tragédia.

Ora! Todos nós sabemos que, na prática,  as chamadas “CPIs” só servem  mesmo para criar oportunidades na promoção (holofotes) de políticos que querem e estão precisando aparecer na mídia. Já não nos basta o efeito negativo para o turismo e os negócios da  nossa região  – Nordeste  – com esse problema? Dá  mais visibilidade e “esticar” a agenda negativa dessa questão  é, definitivamente, “um tiro no próprio  pé”.

Precisamos, nesse momento, é de uma grande força tarefa para atenuar os efeitos danosos desse triste e lamentável acontecimento. Questões técnicas se resolvem com pesquisas e cientistas. Imagino que para os políticos – se não for para cobrar reparação aos causadores da tragédia – se conseguirem ficar calados já estarão ajudando muito!!!

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *