Os gestores da Vitória estão precisando tomar um “chá de bússola” na cidade de Pombos.

Ao circular pela “Festa do Abacaxi”, na noite da última sexta (11), ocorrida na vizinha cidade de Pombos, uma coisa me chamou atenção: não vi um “carro de mão” circulando no meio das pessoas –  cena tão comum nos eventos populares da nossa Vitória de Santo Antão, sobretudo no reinado de momo.

Não vou aqui “chover no molhado” para explicar que a presença dos pequenos comerciantes configura-se numa peça extremamente importante no cenário das festas populares – também chamadas de “festa de rua”. O que não se pode imaginar, sob pretextos vazios  e fora de contexto, é que os nossos gestores municipais – dos dois grupos que se revezam no poder – não consigam enxergar que a “bagunça” não favorece ninguém. Com a desorganização, todos perdem  inclusive os pequenos comerciantes.

Aliás, aqui no blog, em postagens anteriores, já expliquei o “B a BÁ” dessa questão. O curioso é que,  lá (Pombos), encontrei comerciantes de carro de mão daqui (Vitória), trabalhando feliz da vida no “modelo lógico”.

Portanto, aconselho aos gestores municipais e aspirantes ao cargo, já que no próximo ano teremos eleições municipais, a tomarem como exemplo – ao que se refere ao comercio ambulante em eventos de rua – a cidade de Pombos. Consultem o prefeito  ( Doutor Marcos)  e sua equipe e se dirijam até a “terra do Abacaxi” para tomar  com eles um “Chá de Bússola”, no sentido de se orientarem para a  questão aludida. Fica a Dica!!!

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Os gestores da Vitória estão precisando tomar um “chá de bússola” na cidade de Pombos.

  1. manoel carlos disse:

    Pilako o gentílico vitoriense é bem abaixo da média civilizacional: aqui mulheres se vestem, em boa maioria como as putas do passado. os ditos homens de bem votam em marginais; os que defendem a “cultura” nordestina são os que mais divulgam pornofonia… e por ai vai..sem falar na má educação geral das pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *