Eleições 2020: “estou pronto para o serviço” – disse o prefeito Aglailson Junior.

Por ocasião do evento de abertura do “Feirão da Caixa”, ocorrido na manhã da última sexta (27),  no Vitória Park Shopping, casualmente encontrei o prefeito Aglailson Junior e o deputado Aglailson Victor. Após as formalidades da referida solenidade, em uma roda com várias pessoas,  dialogamos por bom tempo. Comecei a conversa logo dizendo: “Gordo”, sobre o processo de 2020, diga-me uma coisa que ninguém sabe ainda,  para eu colocar no blog?

Ele se fez de desentendido e foi logo elencando um rosário de ações da sua gestão: “ ônibus novos para os estudantes, reformei escola tal e tal, fardamento, calçamento e …..”

Disse eu: isso já tá na mídia. Quero uma coisa que ninguém sabe. Por exemplo: quem vai ser o seu vice na próxima disputa? Ele deu uma longa risada e disse: “Perai….Assim tu já queres demais…..Nem eu sei ainda……”

Perguntei: na sua opinião, quem vai ser o candidato do grupo “amarelo”? Eu acho que será o Joaquim. Aliás, eu já escrevi isso no blog:

Com a cara fechada, ele disse: “sinceramente, não estou preocupado com isso. Sou candidato à reeleição e já estou pronto para o serviço. Pode ser qualquer um dos três” – se referindo a Elias, Joaquim ou Paulo.

Doravante, ele começou realçar os motivos pelos quais entende ter amplas chances de renovar o mandato por mais quatro anos. Aliás, é bom que se diga: desde o inicio do instituto da reeleição – Era FHC – todos os prefeitos que tentaram na nossa cidade, se deram bem – José Aglailson em 2004 e Elias Lira em 2012.

Na visão dele (ou desejo) falou-me que acha que teremos pelo menos uns cinco candidatos a prefeito na próxima eleição, aqui em Vitória. Quando perguntado sobre o novo processo da eleição proporcional (vereador),  sem coligação, uma vez que tem na sua base mais de uma dezena aliados,  disse que já está “mais ou menos” resolvido.

“Vamos dividir nosso grupo em quatro ou cinco partidos, juntar com outros novos candidatos e somar para fazer com que todos disputem bem. Lógico que terá alguns com mais vantagem. Mas isso é uma coisa normal em todo processo dessa natureza. Inclusive , estamos  também contando, dentro dos partidos que irão nos apoiar na majoritária,  com o PSC”. E completou: “nessa parte eu estou tranquilo, é muita gente chegando”.

Aqui e acolá, o prefeito voltou a dizer que “pegou uma prefeitura arrombada” (financeiramente). Que foi obrigado, primeiro, “arrumar a casa”. Acrescentando ainda:  “cortei muita “gordura” para poder honrar com os pagamentos em dia”. Com relação ao atual momento da sua gestão, no que se refere às finanças, disse  que “ está tudo aprumado”. Mais uma vez, em tom de alegria, arrematou: “agora, é daqui pra melhor”.

Pois bem, além de tudo isso, falamos também da política estadual e outros assuntos. Daqui para frente segue meus comentários sobre nossa informal conversa:

Primeiro – como já falei em matéria postada anteriormente, acho que o companheiro de chapa do prefeito, em 2020, será o ex-deputado Henrique Queiroz. Relembremos que foi com o “grupo verde” no seu palanque que os respectivos prefeitos foram reeleitos – em 2004 e 2012. Aliás, politicamente falando, dificilmente o velho Queiroz terá outro caminho para chegar a prefeitura, se não for por essa estrada – É bom que se diga que também não é uma garantia.

Segundo – com relação às arrumações das chapas de vereadores, as coisas não serão tão simples como imagina o prefeito (ou pelo menos deixou transparecer). Parlamentar aliado aceita “quase tudo” de qualquer prefeito, menos ir ao “suicídio político”. Imagino, para ele, muita dor de cabeça, no sentido de manter essa sua estratégia e achar que vai voar em céu de brigadeiro.

Terceiro – É bom que se diga que o prefeito Aglailson Junior foi eleito em 2016 com mais ou menos um terço do eleitorado. A pergunta que fica é: será mesmo que ele conseguiu agregar novos eleitores com a sua administração, até agora, sem muitas novidades?

Na outra ponta, como já falei, o histórico da nossa cidade é amplamente favorável (100%) aos prefeitos que disputaram  à reeleição. Estamos basicamente a uma ano (dia 05 de outubro 2020) do próximo pleito, até lá, tem muita água para  passar por baixo da ponte. Quem viver verá!!!

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *