Depoimento de um discriminado – por Sosígenes Bittencourt

Mario Balotelli, que jogava no Manchester City e agora está no Milan, dá 50% do seu ordenado às crianças pobres da África.

“Eu sou naturalizado italiano, mas sou de Gana. Fui abandonado pelos meus pais e adotado por dois anjos. Sofro de racismo todos os dias.”  Este é um depoimento pungente de uma vítima de racismo, apesar do status que conseguiu, provavelmente, a duras penas.

Quem discrimina negro, discrimina branco. Quem mata um negro, mata um branco. É defeito de caráter. Quem mais discriminou e matou negro no mundo foram os próprios negros africanos. Porém, discriminavam e matavam brancos também. Mario Balotelli é uma pessoa humana, perturbada por desumanos. Agora, piada é o que os políticos africanos fazem com as doações: desviam e roubam. A África é vítima de FALTA DE EDUCAÇÃO e CORRUPÇÃO, o que não faz inveja ao Brasil.

Sosígenes Bittencourt

Esta entrada foi publicada em Fala, Vitória!. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *