Em comissão, estudantes cobraram explicação e melhoramento no sistema dos “ônibus dos universitários”.

No final da tarde de ontem (12) um dos ônibus da prefeitura que transporta universitários para o Recife envolveu-se num acidente, aqui, no bairro do Livramento. A expressão “livramento” é a palavra que devemos usar para retratar esse acidente. Do mesmo, não houve vitimas, mas poderia ter acontecido uma tragédia  pois – segundo informações –  o sistema de freio do coletivo não funcionou obrigando assim o motorista a recorrer de manobras arriscadas, inclusive chegando a colidir com outros veículos.

O problema da falta de manutenção nesses coletivos não é algo novo na nossa cidade. Aqui e acolá, sobretudo às vésperas das eleições, o assunto entra em pauta. O problema (imagino ) é que um dia o nosso santo protetor –  O Glorioso Santo Antão – pode se “cansar”  e  se “abusar” com tanta intercessão.  O referido acidente foi bastante comentado nas redes sociais e também foi objeto de matéria nos jornais da Capital.

De maneira rápida e prevendo o pior, na manhã de hoje (13),  estudantes que se utilizam  do sistema – continuamente –  estiveram na Secretaria Municipal de Educação para cobrar explicação do gestor Alexandre Arruda que – segundo a comissão de estudante – por ser recém-chegado não tinha conhecimento amplo do problema, mas anotou as reivindicações e marcou uma nova reunião para a próxima segunda feira.

Ainda segundo os estudantes,  o problema maior dos ônibus persistem nos coletivos que se deslocam na direção da Universidade Rural de Pernambuco. Essa rota – comentário dos estudantes desse destino –  é assistida por ônibus “velhos” e sem a devida manutenção – pontuou um dos estudantes que participou do encontro.

Portanto, eis aí um velho problema sendo discutido e requentado na cidade. Desta feita, deflagrado por um acontecimento negativo concreto que poderia ter causado consequências irreparáveis  às famílias antonenses.

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *