ANIVERSÁRIO: MAIS 77 ANOS PARA O PROFESSOR PEDRO FERRER!!!

Através do whatsapp, ontem (15),  o professor Pedro Ferrer – que se encontra em viagem pelo Sul do País – me enviou duas fotos acompanhadas pela seguinte mensagem:

“Passei um belo dia em Blumenau. Como ver, mais um  visitei (sofro da síndrome museológica). Mais um para minha coleção. Todavia,  nenhum se compara ao nosso, com exceção dos grandes europeus. Este está no nível do Centro de Recepção da PITÚ. Com certeza,  um pouco inferior. A outra foto é o prédio da Prefeitura. Estilo das construções germânicas e da Normandia francesa. Hoje,  estou em Gramado (oito graus). Pilako, aproveito para  convida-lo para o LAUTO almoço que oferecerei aos amigos,  amanhã, por ocasião dos meus 77 anos. Acontecerá  na Avenidas das Hortênsias – bela churrascaria. Autêntico churrasco gaúcho.  Traga Soraya e Gabriel. Dispenso presente!”

Como podemos observar, hoje, 16 de julho, o amigo Pedoca acrescenta mais um ciclo de 365 dias ao seu já robusto conjunto (27.740 dias +365= 28.105). Chega aos setenta e sete anos com tudo funcionando – pelo menos aparentemente.

 Se comparado à longevidade do seu genitor – “Seu” Ferrer –  ele já  passou da conta. Já em relação  à sua genitora – “Dona Áurea”-  ainda terá uma longa estrada pela frente. Tomara que na sua composição genética, nesse sentido, sua mãe tenha sido majoritária. Até porque, o tempo tem sido um aliado importante do professor.

Ao longo do tempo, segundo um dos seus sobrinhos,  “Pedro melhorou muito. Mas muito mesmo”. Completa ele: Pilako, só em ele não ter mais aquela barba de comunista, já é um avanço grande”.

Bom! Brincadeiras à parte sou fã do professor Pedro. Nutro por ele uma boa amizade e tenho uma próxima convivência.  Convergimos em muitos pontos, mas também pensamos diferentes noutras milhares de questões. É nessa dialética constante que contribuímos  para o melhoramento e enriquecimento  mútuo.

Pedro não é um munícipe comum. Gozando de boa saúde física e mental e com as finanças “tinindo”, ele poderia morar em qualquer lugar do Globo terrestre. Se aqui (Vitória) ele permanece, colaborando para uma cidade melhor, é porque tem uma visão de vida coletiva, alargada e cristã. Para o nosso Instituto Histórico, o professor é uma verdadeira  “mão na roda”.

Portanto, para concluir, gostaria de dizer que nas terras de Santo Antão o professor Pedro Ferrer já se encontra num plano superior. Ele deixou de ser uma “pessoa” –   e de pertencer apenas aos seus –   para tornar-se  uma Patrimônio Antonense – e de todos.  Por isso, no Blog do Piako, quem completa 77 anos, num dia de terça-feira, num mês de julho recebe de presente uma  matéria e uma música. Parabéns Pedoca!!!

Pedro Ferrer o seu troféu

De Áurea e seu Nô

O filhinho que estudou

Não deu pra ser padre

Pra tomar a sua pitu

Que sorte a nossa

Amigo de eu e tu

Biólogo, irmão, professor

Nosso curinga sim senhor

Na Bélgica estágio

Na França foi doutor.

Ele é de 42

Tricolor sempre ele foi

Taboquinhas e o instituto marcou

Sua marca efervescente

Comparsa irmão da gente

Sua vida é um esplendor

Pedro, Pedoca, Pedão

Você nossa construção

Somos o seu tijolo

Queremos está na sua mão

Se há o kikito, Oscar, Nobel

Os antonenses tem

Pedro Ferrer o seu troféu

(Aldenisio Tavares)

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *