Vice-prefeito da Vitória, Doutor Saulo, reuniu a imprensa local para anunciar o seu rompimento político com o prefeito Aglailson Junior.

Sem alarde, o atual vice-prefeito da Vitória de Santo Antão, Doutor Saulo Albuquerque, desde o inicio da semana, convidou todos os órgãos da imprensa local para um almoço nessa sexta (14), no qual faria um pronunciamento. A coletiva de imprensa, por assim dizer, ocorreu no Restaurante Maçã Verde,  localizado no bairro do Livramento.

Atenderam ao convite do vice-prefeito praticamente todos os órgãos de imprensa da local – blogs, rádios, jornais, revista e Tvs. Bem ao seu estilo, de maneira calma e serena, o doutor deu início agradecendo à presença de todos e fazendo um breve relato da sua vida pública, desde a sua primeira disputa para uma vaga na Casa Diogo de Braga até os dias atuais. Na ocasião, o Doutor Saulo anunciou o seu rompimento político com o atual prefeito, Aglailson Junior, com quem somou, disputou e venceu a eleição majoritária em 2016.

“Não me arrependo de nada”, repetiu Doutor Saulo várias vezes, se referindo ao período em que esteve alinhado com o prefeito. “Estou tomando essa atitude por ter ficado cansado de tanto esperar um espaço e uma atenção maior por parte do prefeito,  para comigo e com as pessoas que me acompanham”. Acrescentou também: “não virei inimigo pessoal do prefeito, apenas não faço mais parte do mesmo conjunto político”. Em outro momento, o doutor revelou que gostaria muito de ter contribuído mais com a administração para qual também foi eleito pelo voto do povo.

Sem ofensa ou acusações a quem quer que seja, Saulo não se furtou de responder as perguntas sobre o seu futuro político, em 2020: “tenho quatro caminhos a seguir. Deixar a política, ser candidato a vereança, vice-prefeito ou prefeito”. Para tanto, realçou que no momento estará fazendo uma avaliação com os mais próximos para reunir as condições necessárias para tomar uma posição, mas deixou claro que não é uma pessoal que costuma desistir dos seus sonhos e objetivos,  citando como exemplo o seu ingresso na medicina, onde foi obrigado a fazer quatro tentativa no vestibular.

Reafirmou, por várias vezes,  o seu bom relacionamento com todos os políticos da cidade. Em certo momento fez uma pergunta: “ qual é o grupo político na cidade que não quer Saulo?”. Disse também que na seara política, nunca teve padrinho e que sempre trilhou seus caminhos com suas próprias pernas: ” devo minha vida pública a Deus e ao povo”.

É bom que se diga que o Doutro Saulo já quebrou tabu na  história política do nosso município. Nos últimos 50 anos, sem ser parente dos caciques dos três principais grupos políticos locais,  foi o primeiro vereador que galgou, pelo voto direto, cargos políticos mais elevados. Também foi o primeiro vice-prefeito da Vitória de Santo Antão, desde a Nova República, a romper com o prefeito publicamente, sobretudo em formato de coletiva de imprensa – muitos reclamaram, mas nunca tiveram a coragem de romper!!

Na sua fala, Saulo também se mostrou saturado com o estilo de política que vem sendo praticada pelos tradicionais grupos políticos locais: “precisamos de uma nova política, mais diálogo e transparência na direção da sociedade”, reclamou. Concluiu sua fala dizendo que se conseguir reunir as condições básicas de entendimento com os novos atores da cena política local estará a disposição de colocar seu nome para o julgamento do eleitor vitoriense,  relacionado à disputa para prefeito em 2020. Mas também  não descartou à possibilidade de concorrer a um assento na Poder Legislativo antonense.

Para concluir essas linhas realçamos que esse posicionamento do atual vice-prefeito, Doutor Saulo, joga luz ao pleito que se avizinha. Saulo, assim como foi uma peça importante nas eleições passadas, sobretudo na composição da chapa do pleito de 2016, será um ator diferenciado, doravante,  na arrumação do xadrez político local , uma vez que está “livre” para seguir um outro caminho diferente do prefeito, principalmente com essa nova legislação eleitoral que se faz necessário o reforço das siglas,  na chamada vida orgânica dos partidos. Assim sendo, 2020 está apenas começando!!!

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *