Apelidos Vitorienses: RATINHO.

No ramo da comunicação desde a juventude, primeiro trabalhando em carro de som e depois comandando a parte técnica das rádios locais,  o amigo Edvaldo Ferreira de Melo também é um antonense, entre tantos, que tornou-se mais conhecido pelo apelido do que pelo próprio nome.

Por ocasião da mídia específica,  visando as festividades natalinas, veiculada pela Rádio Vitória FM, empresa na qual o amigo Edvaldo trabalha há mais de duas décadas, foi que tomei conhecimento do seu nome de batismo. Até então, assim como toda cidade, minha referência era apenas o seu apelido, ou seja: “ Ratinho”.

Contou-nos o “Ratinho” que seu apelido surgiu por uma observação de uma colega de trabalho (José Antonio Neto). Por possuir uma cabeleira cheia, o “Ratinho” sempre gostou de usar cabelo grande. Certa vez, ainda quando trabalhava na Rádio Cultural AM, ainda nos anos 90 (1990)  ele teve que enfrentar um temporal para cumprir o horário de trabalho. Ao adentrar o ambiente,  disse o colega em tom de brincadeira: “ olha pra li…Tá parecendo um rato molhado”. Desse dia em diante, o apelido pegou.

Até esse dia, confidenciou o “Ratinho”, todos os amigos e familiares lhe chamavam pelo primeiro nome. Eis aí, portanto, a revelação da origem de mais um “apelibiografado” que convive numa boa com o seu nome social.

Esta entrada foi publicada em Apelidos Vitorienses III. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Apelidos Vitorienses: RATINHO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *