DESEJO E BOM-SENSO – por Sosígenes Bittencourt.

O homem não deseja o que é Bom e Belo, ele deseja um objeto. Portanto, é preciso avaliar o que se deseja, pois desejo não tem bom-senso. Ou seja, uma vez satisfeito o desejo, o que se desejava não passa a ser aquilo que se quer.
Por exemplo, desejar chocolate não significa querer chocolate. Pelo contrário, depois de matar o desejo, o que você mais queria era não desejar chocolate.
Todo viciado deseja aquilo que o prejudica, porque não tem controle sobre o que deseja. A diferença entre o remédio e o veneno está na dosagem. O casamento não dá certo porque você deseja a pessoa que não quer.

Indesejável abraço!

Sosígenes Bittencourt

Esta entrada foi publicada em Fala, Vitória!. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *