Dizia um político experiente: Em eleição, o feio é perder……

Faltando praticamente uma semana para o dia “D” das eleições gerais 2018 – no primeiro turno – o quadro nacional ganha relevo no chamado  “antivoto”. Ou seja: o debate central é a vontade de sepultar ou ressuscitar o Partido dos Trabalhadores. Assim sendo, nada mais importa! No meu modesto entendimento  estamos vivenciando um “apagão” geral. Essa onda, por assim dizer, é algo já catalogado na historiografia. Pena que poucos eleitores tenham a devida compreensão dessa arriscada equação. Um verdadeiro salto no escuro….

Já na disputa eleitoral para a cadeira mais importante do Palácio do Campo das Princesas ao que parece, a semana que se inicia  será “quente”. As últimas pesquisas mostram que tudo poderá acontecer! Isto é: governador Paulo Câmara poderá levar no primeiro turno, deixar escapar ou  ver todos se unirem para expulsa-lo – junto com sua tropa –  num segundo turno com gosto de derrota anunciada.  E por aí vai….

O maior inimigo do governador – sem dúvida –  é a sua pífia gestão. Na Região  Nordeste todos os mandatários executivos estaduais  que estão disputando a reeleição e que se “juntaram ao Lula” estão bem, apenas o governador de Pernambuco que tá no “Paredão”, ou seja: na corda bamba….

Como efeito colateral desse quadro estadual indefinido para governador  os eleitores antonenses foram “privados” de assistirem a campanha estadual no solo vitoriense. Os três maiores grupos políticos locais – Elias, Aglailson e Henrique – por mero cálculo eleitoral, estão “levando” suas respectivas campanhas sem “suar a camisa” para ninguém. Nem governador, muito menos para senador. Na qualidade de profissionais experientes da política, os mesmos irão esperar abrir as urnas para ver que bicho vai dá.

Passando a disputa ao segundo turno ( eles – políticos locais  ),   cada qual com o seu projeto de poder concluído, deverá  esperar os primeiros indicativos para  só assim decidir qual caminho vai seguir, ou mesmo continuar se escondendo.

Os arranjos nas chapas eleitorais da atual campanha veem provando, escancaradamente, que ninguém é de ninguém. Ou seja: é golpista com petista, é ex-antipetista fazendo o “L” de Lula-Livre, é evangélico agarrado com comunista, é petista posando para fotos  com golpistas  e tudo juntos e misturados….

Para se eleger ou se manter no poder vale qualquer coisa. Dizia um político experiente: Em eleição, o feio é perder……

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Dizia um político experiente: Em eleição, o feio é perder……

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *