Dia Nacional do Trânsito: nossos celulares já são a 3ª maior causa de acidente no trânsito!!

Instituído a partir da criação do Código de Trânsito Brasileiro, desde 1997, o dia 25 de  – hoje –  ficou catalogado como o Dia Nacional do Trânsito. No nosso País o trânsito mata muito. São 154 pessoas por dia e mais de 50 mil por ano. É algo assustador se levarmos em conta que a maioria dessas mortes poderia ser evitada. Apenas para ilustrar a “bobeira”  dos motoristas, atualmente,  a 3ª causa de acidentes no trânsito é o uso do smartphone (a primeira é excesso de velocidade e embriaguez).

Estudos comprovam de que o tempo de atitude de um motorista, quando manuseando um aparelho de celular, muda completamente. Ainda segundo os estudos escrever uma mensagem ao volante pode aumentar em até 23% as chances de acidentes. Na função viva-voz a desatenção é aumentada em 50%.

Ao invés de educar e orientar os motoristas,  com campanhas inteligentes e agressivas para os riscos nocivos dessa verdadeira equação mortífera, as autoridades  preferem seguir aumentando o valor das multas para punir o bolso do condutor. Ação, aliás, que vem se mostrando pouco eficaz, uma vez que os números das infrações no Brasil inteiro só faz crescer.

A convivência no trânsito, na minha modesta opinião, é uma das mais democráticas de todas. Nela, verdadeiramente, as regras não segregam nem privilegia os condutores:  sejam eles ricos ou pobres, brancos ou pretos, doutores ou os que possuem menos escolaridades. Todos cumprem a mesma regra!

A “selvageria” no trânsito e os conflitos constantes, muitas vezes atribuídos aos maus motoristas, apenas revela o conjunto da falta de educação coletiva nacional. Concluo, dizendo: na qualidade de nação, não poderíamos ser fracos na escola, ter números rasos de leitura e sermos exemplos de educação no trânsito. Ao volante,  somos nós de verdade, sem máscaras ou qualquer tipo de disfarce…….

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *