EDUCAÇÃO MUSICAL – A importância dos graus contidos na escala musical. (PARTE 1)

As ciências existentes no meio social, tem consigo, seu próprio vocabulário, sua cultura original e, sua finalidade na aplicação dos mesmos. As Ciências Jurídicas; Ciências Médicas; Ciências Exatas e, as demais, já contém suas definições no momento de escrevê-las, pronunciá-las, e, explicá-las. A Ciência Educacional, onde trabalhamos a formação gramatical, linguagens, e, escrita, e, a música, onde podemos incluí-la, como Ciência Musical, também tem seu próprio vocabulário. Vamos trabalhar os graus contidos dentro de uma escala musical, onde a escala musical é formada por sete notas, podemos dizer que a escala é uma escada, que escrevemos as notas musicais – os graus – , dentro de uma pauta. A pauta, comparamos com a de um caderno escolar onde fazemos as anotações de modo geral. (As letras).

A pauta musical, é escrita sempre na horizontal, contando-se sempre de baixo para cima, de forma paralela, onde nunca se encontram, por exemplo: 1a, 2a, 3a, 4a e 5a linha, entre a 1a e 2a linha, 1 espaço, entre a 2a e 3a linha, 2 espaço, entre a 3a e 4a linha, 3 espaço, e, entre a 4a e 5a linha, o 4 espaço. Para entendermos melhor esta colocação, simplesmente, estendemos o braço esquerdo a frente com a palma da mão esquerda virada, para que possamos observar os dedos separados e, os espaços entre si. Também podemos com uma caneta, traçá-las em uma folha em branco e, formar cinco linhas, onde contamos de baixo para cima. Podemos comparar as notas (graus), iguais as letras vogais e alfabéticas.

Bosco do Carmo

http://lattes.cnpq.br/8222363703321930

E-mail: bcarmo45.bcm@gmail.com

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *