Major Eudes e suas memórias do nosso Tiro de Guerra.

Em recentre encontro com o “eterno” comandante do nosso Tiro de Guerra, Major Eudes, o mesmo confidenciou-me a intenção de escrever um livro,  para realçar suas memórias  atinente ao seu tempo, no que se refere ao longevo comando no Tiro vitoriense.

Com duas décadas de atividade, na qualidade de instrutor, o então terceiro sargento Eudes assumiu o nosso Tiro em 1970. Nesse período comandou quase vinte turmas e um efetivo de mais de 1.500 soldados.

Inegável, contudo, foi a sua prestação de serviço a sociedade vitoriense. Com pulso forte e atitudes firmes o Major Eudes formou cidadãos santoneses de todos os extratos sociais e que hoje estão – de uma forma ou de outra – contribuindo na construção da Nação Brasileira. Nesse contexto, porém, me coloco.

Fui seu atirador, monitor e comandado. Apenas a título de exemplo hoje, trinta anos depois do meu desligamento do Exército Brasileiro, todas as vezes em que vou cantar o hino nacional lembro-me dos ensinamentos do Major Eudes. Dizia ele: “ primeiro a gente sonha, depois a gente ama…….”

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Major Eudes e suas memórias do nosso Tiro de Guerra.

  1. Adelson Xavier disse:

    Também fui atirador do TG-158 no ano de 1978 sob o comando do inesquecível sargento Eudes. Ainda lembro do apelido que recebi dele durante o tempo que servi ao nosso glorioso Exercito Brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *