Apelidos Vitorienses: MIRO DA CACHORRA.

Dando continuidade a nossa coluna – Apelidos Vitorienses – que tem como finalidade evidenciar os conterrâneos que são mais conhecidos pelo apelido do que pelo próprio nome, hoje, revelaremos o motivo pelo qual o senhor Valdemiro José Duarte passou a ser conhecido por MIRO DA CACHORRA.

Contou-nos o senhor Valdemiro José Duarte que quando criança, com pouco mais de dez anos de idade, se juntava com um colega de idade semelhante, filho de um marceneiro que tinha o mesmo nome do pai (João) cujo local de trabalho ficava em Terra Preta, para, juntos e escondidos por trás de um muro, ficaram jogando pedaços de madeiras em outro marceneiro que  trabalhava na mesma localidade,  que se chamava Petrônio.

Nesse contexto, a brincadeira funcionou até o dia em que o marceneiro,  Petrônio, flagrou-os atuando. Desse dia  em diante, confidenciou o senhor Valdemiro José Duarte, ficou sendo chamado de “Raposa de Cachorro” pelo marceneiro e depois,  pelos colegas, de Miro da Cachorra. Antes,  porém, seu Valdemiro era chamado apenas por MIRO.

Apesar de ter ficado, à época, bastante irritado com o novo apelido – MIRO DA CACHORRA – atualmente, com mais de oitenta anos de idade, o senhor  Valdemiro já se acostumou com o apelido e até se diverte com a situação. Eis aí, portanto, mais um vitoriense que é mais conhecido pelo apelidos do que o próprio nome.

Esta entrada foi publicada em Apelidos Vitorienses II, Editorial. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *