Doce pamonha


Para nós pernambucanos, São João é tempo de festa, fogueira e muito forró. Diz um ditado popular que “o humor do homem está no bolso”. Para  pelo menos uma dúzia de prefeitos, esse adágio popular foi levado a sério, quando antecipou  parte do décimo terceiro do funcionalismo municipal. Gestores de diferentes regiões, partidos ou mesmo de recursos recebidos,  proporcionaram aos funcionários públicos um arrasta-pé melhor. Em nossa cidade, mesmo o prefeito Elias Lira, sendo consagrado pela UBD (União Brasileira de Divulgação) como um dos vinte melhores prefeitos do Brasil, foi insensível ao “adágio popular”. O pior, segundo comentários, é que para alguns funcionários que  nem receberam ainda sequer os  SALÁRIOS DE  MAIO, o arrasta-pé ficou difícil de ter animação mesmo, sem contar que a população nem empolgou-se com a programação do São João da Vitória. É… parece que nossa pamonha ficou faltando açúcar.

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Doce pamonha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *