Apelidos Vitorienses: Regis do Amendoim.

img_2749-copiar

Dando continuidade a nossa coluna, Apelidos Vitorienses, hoje, destacaremos o motivo pelo qual o senhor Reginaldo Antonio de Barros ficou mais conhecido na cidade pelo apelido de que pelo próprio nome.

Contou-nos o senhor Reginaldo que desde criança todos lhe chamavam por Regis. Mas após o falecimento do seu pai, na qualidade de família pobre, suas privações materiais começaram ocorrer. Regis, após constatar que sua mãe viva chorando em função das dificuldades, resolveu tomar uma atitude.

Pois bem, foi a partir de uma cesta de um cidadão, que vendia carvão, que o menino Regis começou vender amendoim. No inicio ele, assim como outros garotos, pegavam o amendoim das mãos de um homem chamado por Duvá, para pagar no apurado. Após alguns meses, o garoto Regis já procurou torrar seu próprio amendoim.

Após melhorar seu preparo, com as dicas do Padre Renato Cavalcanti, Regis aumentou sua freguesia. Vendia em toda cidade, nas festas de rua, carnaval e até no baixo meretrício, localizado na Rua Primitivo de Miranda. Quem acrescentou o “sobrenome Amendoim” ao Regis, foi Seu Sitonho do Posto. Dizia ele: “Menino agente precisa de uma referência. Ser conhecido por alguma coisa”.

Inicialmente, confessou o senhor Reginaldo Antonio de Barros, o apelido não lhe agradava, mas depois se acostumou. Com o “Amendoim” no nome, Regis conseguiu vencer na vida e torna-se um atacadista da referida mercadoria; Hoje, diz ele: “eu me orgulho quando as pessoas chamam Regis do Amendoim”. Veja o vídeo:

Esta entrada foi publicada em Apelidos Vitorienses II. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta a Apelidos Vitorienses: Regis do Amendoim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *