Praça da Matriz

Foto da Avenida Mariana Amália - extraída do Jornal A Verdade - Edição 52 - Abril de 2007

Para poder entender a lenga-lenga  sobre a  reforma da praça da Matriz, precisei entrar na “máquina do tempo”. Lembro-me bem, que na era “todo  tempo” em que Dr. Ivo era prefeito, quando fechava uma rua para fazer um reparo, demorava tanto que no momento em que ficava pronta as outras ruas no entorno já estavam quebradas. Na era  do “Governo que Faz”, que não faz tanto tempo assim, as obras da praça do Livramento e principalmente a reforma da avenida Mariana Amália foram fechadas com tapumes que serviram como uma espécie de teste de paciência para a população, principalmente para os comerciantes do centro. Aglailson massacrou o quanto pode com aquela obra e quando retirou os tapumes entregou à cidade uma melhora apenas na iluminação, de resto uma bela porcaria, trocou o piso, que já está todo quebrado, construiu algumas barracas (uma espécie de catacumba) no centro da avenida e nada que justificasse o tempo “gasto” naquela construção.

O prefeito Elias Lira, que na política tal como Aglailson, foram alunos de Dr Ivo,  vem se saindo muito bem. As construções que já foram realizadas até agora na praça da Matriz, com uma turma boa de pedreiros e ajudantes não gastaria mais que vinte dias. Não adianta abaixo-assinado, não adianta Pe. Renato ficar de cara feia, não adianta nada. Elias vai tentar capitalizar essa obra para duas eleições.

Apenas para lembrar a reforma da praça começou a poucos dias de uma eleição (para tentar causar impacto, seguindo o conselho de Henrique) e vai ser concluída faltando pouco tempo para outra eleição. Para ir respondendo as perguntas do povo, Elias usa como resposta, apenas a arrogância do seu silêncio. Em Vitória é assim, o tempo passa e os políticos não mudam. Que pena!

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Praça da Matriz

  1. THIAGO disse:

    Gostaria também que este blog que tem como intuito de mostrar os problemas que a cidade enfrenta e cobrar das autoridaddes competentes, que venham ver a situação do centro social urbano de Redenção que está totalmente abandonada e destruída. Esse lugar hoje só funciona como boca de fumo para usuários de drogas.

  2. É UMA VERGONHA, UM DISRESPEITO ,UMA AFRONTA A POPULAÇÃO.
    TRASFORMAR UMA ARÉA DE LAZER EM BAR .E O QUE SE ENTENDE PELA FOTO EXPOSTA.O PREFEITO NÃO TEM A PRETENSÃO DE PASSEAR COM SEUS NETOS NESTA PRAÇA..

  3. Fernanda Vera Cruz disse:

    Na verdade essa gestão e dos escãndalos, o ovo esque fácil, mais vamos, refrescar: A secretária de finanças e a sitação de UM MILHÃO DE REAIS, cadê o que foi feito, aquele UM MILHÃO foi nosso, saiu de nossos bolsos, não é verdade.
    A praça da Matriz sem comentários, virou uma verdadeira lenda, um dia, derruba a praça, outro dia os tapumes, depois as árvores, a construção fica parada por algum tempo, e agora estam embolando a obra por lá, só aqui é assim, fiscalização ZERO.
    Os moto-táxis, uma eternidade para ele receberem a benditas batas, e a fiscalização completamente inexistente.
    A saúde, essa é um problema, nada funciona, há um ano espero o resultado de um exame que minha mãe e filha foram submetidas via Sec. de Saúde, quando foram vítimas de surto alimentr, onde a Sec. de Saúde a nada se pronunciou, sem contar na forma como é promovida a saúde aos nossos conterrâneos.
    E em virtude de tudo isso o nosso governante municipal, encontra um culpado, mais quando se trata do atraso do pagamento dos funcionários municipais efetivos???? Ninguém recebe mais salário atualizado, e os que sobrevivem desse mísero salário como fica???????
    O prefeito anterior o AGLAILSON, ao menos fez algum coisa, a saúde funcionava, entregou a avenida e os funcionários recebiam atualizado seus salários, até a próxima.
    Mais uma vez agradeço ao Pilako essa oportunidade de aqui expor meus pensamentos e espero que esse blog seja um instrumento para que possamos melhorar nossa terra natal.

Deixe uma resposta para cidadão vitoriense. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *