SONETO PÉTREO – por Monsenhor Maurício Diniz.

Procurando o sentido na vida escondida.
No relevo da pedra filosofal.
Encontrei em Pedro um amigo ideal.
Para tomar o elixir da Longa Vida.

Às margens da sagrada Pedra D’ara.
Há latente no biólogo um irmão marista.
As estecas as nas mãos do artista.
Moldela nos Ferrer uma imagem rara.

Pedra de Roseta enigma em inscrição.
No Egito o faraó faz na pedra o decreto.
Em Madalena a pedra se fez perdão.

O alquimista talhou correto?
Carmello é o cinzel secreto? Esculpiu Siarom a Pedra Sabão?

Monsenhor Maurício Diniz – Pároco da Matriz de Santo Antão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *