Vitória/Covid-19: 3 mortos a cada 5 dias………

Entre idas e vindas, o mundo continua mergulhado nessa “bronca pesada”  que se chama pandemia do novo coronavírus. Para nós brasileiros, particularmente pernambucanos, que formamos uma população  expressivamente pobre, em grande parcela vivendo  na informalidade, além do problema  pontual  do “caixa vazio” temos que ficar atentos, também,  ao impacto  que o conjunto de incertezas, com vistas ao tempo futuro,  causa  na saúde mental dessas pessoas.   Inevitavelmente, algo que maltrata e adoece  por antecipação.

Particularmente na nossa “aldeia” – Vitória de Santo Antão -, aos poucos, até as pessoas que    inicialmente  olhava  essa situação (contágio)  com certa incredulidade, de uns tempos para cá, em função dos sucessivos acontecimentos “reais”,  vem  mudando de postura. Evidentemente que a vida tem de seguir, mas o formato de contato social, por força imperiosa do momento excepcional,  precisa ser reconfigurado.

O mais recente “boletim covid-19” realçou os números pandêmicos na nossa cidade (23 de maio de 2021). Cravou  250 óbitos. É como se nesses últimos 14 meses, cerca de 420 dias, tivéssemos perdidos  para o COVID-19, em média, 3 conterrâneos a cada 5 dias. Acredito que todos nós antonenses/vitorienses já choramos por um parente ou amigo próximo, ou mesmo por compaixão. Até quando seguiremos nessa marcha fúnebre?

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *