Pandemia do Novo Corinavírus: o primeiro decreto estadual nos “pegou” na Cachoeira do Urubu.

Ontem, 11 de março de 2021, completou um ano que a OMS – Organização  Mundial da Saúde – classificou a doença, causada pelo novo coronavírus, como uma pandemia. Reconheçamos que até então nós, simples mortais,  pouco sabíamos, na prática, à gravidade de um problema dessa magnitude. A “ficha” não caiu de imediato. Aliás, inicialmente, por uma questão natural, chegamos até minimizar o problema.

Passados os primeiros 365 dias desse processo,   o caos insiste em não nos abandonar. Nesse contexto,  o pior sobrou para quem se foi precocemente, deixando uma dor profunda nos que perderam uma pessoa amada e inesquecível. De maneira geral, a vida não ficou mais fácil para ninguém e a nossa  “aldeia” – Vitória de Santo Antão -, idem.

Não obstante havermos aprendido bastante nesse período  – um ano de pandemia -, atualmente, no Brasil, estamos vivenciando um dos piores momentos. É bem verdade que com menos incertezas, como no inicio do processo. Pelo menos a vacinação em massa, atualmente, já é uma solução concreta que aponta na direção de uma das  soluções. Claro que  nem tão cedo deixaremos de contar os estragos desse traumático episódio. Com efeito, descobriu-se,  também,  que  do ponto de vista de sociedade civilizada ,  ainda estamos apenas engatinhando.

Em terras tupiniquins a pandemia do novo coronavírus foi ainda mais agravada por conta de  um jogo de narrativas que mais confundiu  que esclareceu a população –  outras tantas vítimas do vírus que não foram infectadas. Tudo isso foi,  é e será aprendizado. No próximo  domingo, dia 14 de março, completar-se-á um ano do primeiro decreto restritivo do estado de Pernambuco momento em que, na prática,  fomos apresentados a esse “novo tempo”.

Cabe uma pergunta: em que lugar e que condições você estava quando tomou conhecimento das primeiras medidas efetivas de combate ao novo coronavírus?

Por ironia, eu, juntamente com o grupo da “Corriola da Matriz”, numa manhã/tarde do sábado de 14 de março de 2020,  efetivávamos  mais uma “Missão Cultural”, essa,  à Cachoeira do Urubu, localizada na vizinha cidade de Primavera. Tempos bons…….

 

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *