ARQUIVO E MEMÓRIA: mais de 5.000 “Notas de Falecimento” – Gildo Propaganda.

Homem do mundo da comunicação, Gildo Alves, também conhecido por “Gildo Propaganda”, que partiu à eternidade aos 64 anos, no dia 22 de outubro de 2015, ao conceder-nos uma entrevista – improvisada –, como se soubesse que esse seria o seu primeiro e último registro em vídeo,   fez questão de gravar, em alto e bom som:  “esta gravação foi realizada  no Studio de Samuka, no dia 11 de dezembro de 2014. Se preciso for, a hora certa eu direi também: às 21h – nove horas da noite”.

Com mais de três décadas na profissão, Gildo  começou na atividade num pastoril,  no calçadão da Igreja da Matriz. Ao longo do tempo, calculou haver  produzido  mais de 5.000 “Notas de Falecimento”. Sua inspiração? Confidenciou-me:  “num momento de silêncio e reflexão”. Gravações marcantes: Otoni Rodrigues, Ivo Queiroz e Dilson Lira.

Mas a nota mais difícil para o experimentado locutor, no quesito “nota de falecimento”, foi o anuncio da partida da senhora sua mãe, Joana Alves de Souza – ” a voz embargou”.  Esse registro em vídeo ocorreu a menos de um ano do seu falecimento, relembrado, agora,  na nossa coluna: ARQUIVO E MEMÓRIA.

REVEJA O VÍDEO: 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *