Professor Severina Moura: uma vitoriense arretada!!

Ainda na noite de ontem, domingo, o6 de junho de 2021, circulou a notícia que Dona Severina Andrade de Moura havia falecido. Uma triste notícia. Professora Severina, como era mais conhecida, foi uma figura que atuou no nosso espaço social muito além da sua nobilitante missão de lecionar.

Com origem na zona rural, desde muito nova, Dona Severina desbravou novos horizontes com força e determinação. Para estudar, confessou ela várias vezes: “saia do sitio sozinha, seguia caminhando até a cidade todos os dias porque eu queria ser professora”.

Filha de José Elias dos Santos e Doralice Andrade dos Santos, a então jovem  Severina estudou no Colégio Nossa Senhora da Graça. Formada em licenciatura plena em letras (1976) e pós-graduada em língua portuguesa (1982),  a mesma exerceu o magistério  em vários educandários da Vitória e de outras cidades, assim como no ensino superior.

Dona Severina casou com Severino Gonçalves de Moura (Vivi Moura) em 1962. Viúva e com 6 filhos para criar Dona Severina demonstrou sua fibra e garra no encaminhando familiar. Bem relacionada, a mesma sempre foi atuante nos clubes de serviços e causas sociais. Dentre outras atividades,  foi presidente da AVLAC – Academia Vitoriense de Letras, Artes e Ciência.

Dotada de um bom humor estremo, Dona Severina era a “animação” em pessoa. Contadora de anedotas das melhores ela sempre se divertia nas mais diversas ocasiões. Poetisa por natureza, gostava de presentear os mais chegados com seus versos,  quase sempre produzidos “em cima da hora”.

Conheço “Dona Vina” desde que me entendo por gente – foi assim que aprendi lhe chamar. Meu pai, Zito Mariano, foi amigo/irmão do seu marido. Tanto que ambos tomaram o casal amigo como padrinho de um dos filhos (Lauro/Betânia).

Acometida de algumas dificuldades de saúde, há anos, Dona Severina teve várias internações hospitalares e retorno ao tecido familiar. Aos 85 anos, recém comemorado, Vitória perde uma pessoa que lutou para construir uma cidade melhor, sobretudo na educação escolar. Com o seu bom humor “exagerado, por assim dizer, o céu, hoje e sempre, será animado por Dona Severina Moura.

Por ocasião do seu aniversário de 80 anos (2016),  uma comissão do Instituto Histórico  foi até a residência de Dona severina para lhe parabenizar. Aproveitei a oportunidade para gravar um alongado vídeo com a professora em que ela conta um pouco da sua vida. Veja o vídeo.

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *