E quem são eles?

Em postagem pessoal do amigo antonense Josebias Bandeira, no Facebook, efetivada  ontem (15), o mesmo – em relação ao registro fotográfico  em tela – perguntou:  alguém consegue identificar quem são eles? Em ato contínuo, ele dá algumas dicas, por assim dizer. O ano é de 1940 e o monumento é justamente o que conhecemos como “Anjo da Vitória”.

Com relação à indagação primária do sempre atento e sintonizado com as coisas relacionadas ao seu (nosso) torrão, Josebias Bandeira,  confesso: DESCONHEÇO. Mas, na medida do possível, irei contribuir com algo,  para não sair de “mãos abanando”.

Em 1940 o nosso lugar não possui “sobrenome”, isto é: ainda não ostentávamos o “de Santo Antão”. O referido monumento – Anjo da Vitória – só havia se deslocado (apenas), no sentido horário,  três décadas e meia, a partir do seu ato  inaugural. Nesse contexto (1940), lembremos,  as outras duas praças que completam o atual cenário do “Pátio do Livramento”, Praça Padre Felix Barreto e Praça da Restauração, só viriam a ser materializadas mais adiante. Com efeito, a  primeira, uma década depois (1950, ) e a segunda após 14 anos, respectivamente.

Mas para não me alongar  irei concluir essa pontual crônica convocando os internautas – 81 anos depois – para  contemplar e absorver, a partir da  fisionomia desses 4 jovens,   à euforia, à confiança e à crença no futuro, pois, em momento pandêmico,  é tudo que nos resta. Ou seja: FÉ NO FUTURO E A CERTEZA  QUE TUDO ISSO VAI PASSAR….

Esta entrada foi publicada em A Lupa. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *